Reavivados por Sua Palavra


II Samuel 1 – quarta, 09.01.2013 by Jeferson Quimelli
8 de janeiro de 2013, 23:02
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico à II Samuel 1
Texto de hoje do blog da Bíblia:
Após a morte de Saul e seus três filhos na batalha contra os filisteus registrada em 1 Samuel 31, chegou o tempo do reinado de Davi. O primeiro capítulo de 2 Samuel serve como uma transição natural do reinado de Saul para o de Davi.
Davi ainda estava vivendo entre os filisteus quando ouviu falar que os filisteus e os israelitas haviam travado uma grande batalha. Davi deve ter ficado muito ansioso para saber do resultado desta batalha. Ele provavelmente agradeceria qualquer informação vinda do campo de batalha. Esta informação veio justamente através de um dos amalequitas que foram poupados por Saul, em sua desobediência à ordem do Senhor de destruí-los totalmente (1Sam 15:2-3). Independentemente da confiabilidade do relatório, alguns fatos foram revelados: 1) O Rei Saul havia perdido a batalha e sido morto junto com seu filho Jônatas; 2) o portador da informação era um amalequita; e 3) este amalequita pode ter pensado que estava trazendo “boas novas” (2 Samuel 4:10). O fato de ter ele trazido a coroa e o bracelete de Saul a Davi mostra que ele reconhecia a Davi como o próximo rei.
Para sua surpresa, Davi lamentou muito as mortes de Saul, Jônatas e do povo do Senhor. O amalequita não foi recompensado como ele esperava, mas foi executado por ter dito: “Eu matei o ungido do Senhor.”
A tristeza de Davi não foi uma exibição para impressionar as pessoas. Sua dor real e profunda foi evidenciada em sua lamentação no Cântico do Arco. Davi aconselhou Israel a não noticiassem abertamente a morte de Saul, e em vez disso convidou no Cântico que as filhas de Israel também chorassem com ele por Saul (vv. 24). Saul havia tentado matar Davi, em várias ocasiões, mas Davi não se alegrou nem mostrou qualquer desrespeito por Saul. A instrução do Senhor para amar o inimigo havia mudado muito a perspectiva de Davi. A seus olhos, Saul era a “glória” de Israel e “valente”, pois ele era o ungido do Senhor.
Ao louvar as virtudes de seu perseguidor, Davi, na verdade, estava dando glória a Deus, de quem vem “toda boa dádiva e todo dom perfeito” (Tiago 1:17). Nós, também, poderíamos dar glória a Deus ao vermos e falarmos somente sobre as coisas boas dos outros, incluindo nossos “inimigos”.
Em sua lamentação, Davi elogiou Jônatas por sua coragem, seu amor filial a Saul, e sua lealdade comprometida para com o povo. Os leitores quase podem sentir o coração partido de Davi pela perda de um grande amigo e compartilham sua indescritível tristeza.
O conflito entre os dois ungidos, Saul e Davi, é uma reminiscência do conflito cósmico entre Miguel e o Dragão (Apocalipse 12:7-9). Do mesmo modo que Davi lamentou a morte de Saul, assim Jesus chorou por Satanás e todos aqueles que se rebelaram com ele. Do mesmo modo Jesus lamentou sobre a ruína de Jerusalém (Mateus 23:37-39).
A boa notícia é que em breve virá o dia quando todo o conflito terminará e Deus “enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem choro, nem dor” (Apoc 21:4 NVI).

Samuel Wang

Centro para o trabalho no Leste da Ásia
Taiwan
Trad JAQ – Rev GASQ/JDS

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: