Reavivados por Sua Palavra


II Samuel 18 – sábado, 26.01.2013 by Jeferson Quimelli
25 de janeiro de 2013, 23:02
Filed under: Sem categoria
Texto bíblico à II Samuel 18
Texto de hoje do blog da Bíblia:
O escriba que acompanhava Davi registrou fielmente todos os eventos na vida de Davi que ilustraram os tristes resultados de atos pecaminosos. Este capítulo termina com as lágrimas de Davi. Amargas lágrimas. Uma combinação complicada de fatores levou a essa amarga experiência emocional.

Primeiro, nota-se que a árvore familiar de Joabe está envolvida. Abisai, irmão de Joabe, foi escolhido por Davi para ser general de um terço de seus homens e o próprio Joabe, de outro terço. Do outro lado, o sobrinho de Joabe, Amasa, foi colocado como general do exército de Absalão. Há, portanto, uma luta familiar acontecendo nesses capítulos (15-18).

Davi queria participar pessoalmente com seus homens da luta contra Absalão e seu exército, mas os homens de Davi insistiram que ele deveria ficar e se proteger estrategicamente dentro da cidade em que estava, Maanaim (v. 3). Assim, ele ficou ao lado da porta, acenou para eles e depois em voz alta gritou para Joabe, Abisai e Itai, os três generais, que deveriam tratar o seu filho Absalão com brandura. Milhares de pessoas ouviram estas palavras saírem da boca de Davi.

A próxima informação nos vem de um escriba militar que relatou a batalha e que a maioria dos homens de Absalão morreu na floresta (v. 6-8).

Absalão fez, então, uma coisa muito imprudente: ele fugiu dos homens de Davi, montado em um burro, através de uma espessa floresta de velhos carvalhos. Os carvalhos (na Palestina e em outros lugares) crescem não só na altura, mas também horizontalmente e correr montado em um burro por uma floresta como esta só poderia criar problemas. Absalão ficou preso na forquilha de um dos ramos horizontais, pendurado por seus cabelos longos. Joabe e os 10 jovens com ele foram avisados disto por um homem que havia visto Absalão, mas havia se recusado a matar o filho do rei. Joabe, então, o matou. Ele, então, tocou a trombeta e deteve seu povo de perseguir os fugitivos de Israel, terminando, assim, a guerra.

Aimaás, filho do sacerdote Zadoque, queria correr para avisar a Davi (v. 19), mas Joabe mandou um etíope, um povo de grandes corredores, ainda hoje, que tomou o caminho normal.  De tanto Aimaás insistir para também correr, acompanhando o etíope, que Joabe deixou-o ir. Ele conhecia um caminho mais rápido e chegou primeiro a Manaaim para dar a Davi as tristes notícias sobre seu filho. “Davi estava sentado entre a porta interna e a externa da cidade” (v. 24 NVI), à espera de notícias. Podemos imaginar o otimismo de Davi, que ao reconhecer Aimaás disse: “Este é um bom homem e vem com boas notícias”. Quando Davi perguntou a respeito do seu filho, Aimaás declarou que havia acontecido grande confusão e não sabia muito mais. Em seguida, o etíope veio correndo e disse que o Senhor naquele dia livrara a Davi de todos que se levantaram contra ele (v. 31) e que desejava que todos os inimigos do rei morressem como aquele jovem (v. 32).

Este capítulo termina com o fortemente emocionado choro de Davi, no quarto acima da porta. Davi chorou alto, disposto a morrer como substituto por seu filho. Somos lembrados aqui de Alguém que disse o mesmo quando Adão pecou e aceitou um dia morrer como nosso Substituto.
  
Querido Deus,
Nós também somos afetados, por vezes, por problemas familiares e separação de nossos entes queridos devido ao pecado. Muitas vezes guerras emocionais se abatem sobre nós e nos deixam arrasados.Todos nós precisamos do Substituto que morreu por nossos pecados, para nos livrar e aos que aos rodeiam dos efeitos de nossa culpa e nos reconciliar com Ele, para que possamos também nos reconciliar uns com os outros. 
Em nome de Jesus,
Amém.

Koot van Wyk
Kyungpook National University
Sangju, Coréia do Sul
Trad JAQ – Rev GASQ



Comentários bíblicos selecionados:

3 não faças isso! Além do motivo citado, Davi estava ficando idoso, e já não era o guerreiro que havia sido. Essa é essencialmente a mesma ideia que Aitofel tinha expressado a Absalão (v. 17.2) (Bíblia de Estudo Vida).


5 tratai com brandura. No momento, Davi sentiu que preferia perder a própria vida e o reino a ver a ruína sobrevir a seu ímpio filho. A preocupação paternal de Davi para com o homem que havia trazido tanto sofrimento e dor à nação apenas intensificou a hostilidade de Joabe e seus homens contra Absalão (CBASD – Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 2, p. 745, 746).

8 o bosque … consumiu. Muitos se prederam na floresta. O terreno acidentado e as áreas de floresta significavam vantagem para Davi (Andrews Study Bible).

9 ficou pendurado. Pender de uma árvore era o sinal de maldição (Deut. 21.23) (Andrews Study Bible).

14 estando ele ainda vivo. Joabe não o matara de todo. Induz a seus moços que o matem, para que a culpa recaia sobre uma coletividade, a fim de que a culpa individual pudesse ser dissimulada (Bíblia Shedd).

16 a trombeta. O chifre de carneiro (shofar), tocado em contextos militares e religiosos (Andrews Study Bible).
23 planície. Provavelmente pelo caminho do vale do Jordão, e não pelo caminho das colinas, que era mais curto, porém mais difícil (CBASD, vol. 2, p. 747).

25 se vem só, traz boas notícias. Caso as notícias fossem más, muitos correriam, e cada um para o seu lado, procurando o escape (Bíblia Shedd).
33 Absalão, meu filho […]! Há poucos lugares na Bíblia que retratam uma dor mais profunda. A tristeza de Davi não era meramente a de um pai por seu filho que se fora, embora tal tristeza, para o terno rei, já tivesse sido suficientemente grande. O que tornava a situação mais difícil para Davi era o fato de ele próprio ser o responsável pela cadeia de eventos que culminou nessa terrível tragédia. Absalão matara Amnom depois de este ter violado a irmã, Tamar, e, por sua vez, foi morto em batalha contra o próprio pai. Tudo isso ocorreu como consequência natrual do hediondo pecado de Davi (CBASD, vol. 2, p. 748). 



%d blogueiros gostam disto: