Reavivados por Sua Palavra


Amanhã começaremos a estudar Oséias! by Jeferson Quimelli
20 de fevereiro de 2021, 21:07
Filed under: Sem categoria


DANIEL 12 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
20 de fevereiro de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO DANIEL 12 – Primeiro leia a Bíblia

DANIEL 12 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

DANIEL 12 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO(link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



DANIEL 12 by Jobson Santos
20 de fevereiro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/dn/12

Aquele que falava a Daniel fornece a partir do v. 9 informações adicionais a respeito dos fiéis. Eles serão purificados e tornados sem manchas, através do processo de santificação. Mas os ímpios continuarão com seus maus hábitos, encobrimento de pecados, participando timidamente da verdadeira adoração a Deus, e fazendo uma entrega da boca para fora, em vez de uma rendição do coração. No entanto, aqueles que são sábios andarão com Cristo e Seu Espírito e “entenderão”.

Não foi dado a Daniel nenhum período de tempo após o encerramento da profecia dos 2300 anos. No entanto, foi dada resposta à pergunta de Daniel de como tudo iria terminar. Os tempos difíceis da história durante a Idade Média deveriam terminar em 1798, mas voltariam a existir no fim dos tempos. Daniel é informado a respeito dos 1.290 dias (v. 11), e o último verso diz: “Feliz aquele que esperar e alcançar o fim dos mil trezentos e trinta e cinco dias”.

Obs: Não há nenhuma posição oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia a respeito dos 1.290 e 1.335 dias. As informações de que dispomos provém de pesquisas particulares.

Querido Deus,
Não sabemos quando Jesus virá; tudo o que sabemos é que a Sua Vinda está próxima. Se tivermos que ir para o nosso descanso, que estejamos firmados em Jesus, e se continuarmos vivos, sustenha-nos em Teus braços. Amém!

Koot van Wyk
Universidade Nacional de Kyungpook em Sangju, Coréia do Sul.

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1108
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



DANIEL 12 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
20 de fevereiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

1663 palavras

1 Nesse tempo. … o contexto justifica a conclusão de que “nesse tempo” se refere ao tempo do desaparecimento do poder descrito no final do cap. 11. Deve-se observar que as palavras “nesse tempo” não especificam se os eventos previstos aqui ocorrerão de forma simultânea aos de Daniel 11:45, se os precedem ou se os seguem imediatamente. O importante é que os eventos do último versículo do cap. 11 e os do primeiro versículo do 12 estão estreitamente ligados no que se refere ao tempo. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 968.

se levantará Miguel. Referência a Cristo (ver nota sobre 10:13). O guardião celestial do povo de Deus se levantará quando o poder apóstata e seus aliados estiverem concentrados em destruir esse povo. Pouco antes da segunda vinda de Cristo, os servos de Deus dos últimos tempos ameaçarão os poderes da época (comparar com Ap 13) ao proclamar uma mensagem evangélica de lealdade ao Deus Criador e a realidade de uma prestação de contas a ele por ocasião de seu juízo (Ap 14:6-12). Bíblia de Estudo Andrews.

O sentido claramente é que Cristo Se levanta para livrar Seu povo (ver GC, 613, 633, 641, 642, 657). CBASD, vol. 4, p. 969.

tempo de angústia.  Quando cessar a obra intercessória de Cristo e o Espírito de Deus for retirado da Terra, então todos os poderes das trevas que estiveram retidos descerão com indescritível fúria sobre o mundo. Haverá uma cena de conflito tal que ninguém poderá descrever (ver GC, 613, 614). CBASD, vol. 4, p. 969.

Comparar com Ap 15-16. Bíblia de Estudo Andrews.

Salvo. Comparar com Dn 7:18, 22, 27; 10:14. Que consolo é saber que nesse grande conflito a vitória é certa! CBASD, vol. 4, p. 969.

No livro. Isto é, o livro da vida (ver com. de Dn 7:10; cf. Fp 4:3; Ap 13:8; 20:15; 21:27; 22:19). CBASD, vol. 4, p. 969.

inscrito no livro. O “Livro da Vida” de Cristo, que registra o nome de todos os que recebem vida eterna (comparar com Ap 3:5; 13:8; 17:8; 20:12,15; 21:27). Quando Miguel se levantar, o processo judicial de decisão envolvendo livros/registros (Dn 7:10) estará terminado. Só restará executar os vereditos positivos e negativos (comparar com 12:2; Mt 25:31-46; Ap 22:11,12). Bíblia de Estudo Andrews.

2 Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão. Referência à ressurreição na segunda vinda de Cristo (1Ts 4:15-17; considerar também Ap 1:7), mais uma indicação de que Miguel é Cristo (sobre RESSURREIÇÃO no AT, ver Jó 19:25,26; Is 26:19. No NT, conferir At 24:15; ICo 15:51-55; ITs 4:13-18; sobre a MORTE caracterizada como um sono, ver Jo 11:11-14; At 7:60; 1Ts 4:13,14). Bíblia de Estudo Andrews.

Uma ressurreição especial precede o segundo advento de Cristo. “Todos os que morreram na fé da mensagem do terceiro anjo” se levantarão nessa hora. Além disso, os que contemplaram com zombaria a crucifixão de Cristo e os que mais violentamente se opuseram ao povo de Deus serão levantados de seus túmulos para ver o cumprimento da promessa divina e o triunfo da verdade (ver GC, 637; Ap 1:7). CBASD, vol. 4, p. 969.

3 Os que forem sábios. Do heb. hammaskilim, do verbo sakal, “ser prudente”. Essa forma pode ser entendida num sentido simples, como “os que forem prudentes” ou “os que tiverem discernimento”; ou num sentido causativo, como “aqueles que fazem com que haja discernimento”, isto é, “aqueles que, ensinam”. A pessoa que realmente tem discernimento das coisas de Deus percebe que elas devem ser compartilhadas com outros. A sabedoria divina leva a pessoa a ser um instrutor dessa sabedoria a outros. Em Daniel 11:33, maskilim é traduzido como “sábios”, e são apresentados como perseguidos por seus esforços fiéis. Neste versículo, eles são recompensados com a glória eterna (comparar com o v. 10). CBASD, vol. 4, p. 969.

4 encerra as palavras e sela o livro, até ao tempo do fim. Daniel menciona que somente duas partes de sua profecia seriam seladas até o tempo do fim: (1) a profecia dos 1.260 dias de 12:7,9; 7:25 e (2) a profecia das 2.300 tardes e manhãs de 8:14,26. Ambas são apresentadas em Ap 11-14 depois que o livrinho de Ap 10 é aberto, o esquadrinharão. Muitos estudariam as Escrituras com  afinco, buscando compreender as profecias de Daniel, o saber se multiplicará. No tempo do fim, haveria mais conhecimento para que a profecia fosse entendida. Bíblia de Estudo Andrews.

Essa instrução não se aplica a todo o livro de Daniel, pois uma parte da mensagem foi entendida e tem sido uma bênção aos crentes por séculos. Ela se aplica à parte da profecia de Daniel que fala dos últimos dias (AA, 585; DTN, 234). A mensagem, baseada no cumprimento dessas profecias, não poderia ser proclamada antes que esse tempo chegasse (ver GC, 356; comparar com o “livrinho aberto” na mão do anjo de Ap 10:1, 2; ver também TM, 115). CBASD, vol. 4, p. 969.

Muitos o esquadrinharão. Do heb. shut … . Muitos intérpretes crêem que shut é usado aqui num sentido metafórico e que descreve uma fervorosa investigação da Bíblia, resultando num aumento do conhecimento com respeito às profecias do livro de Daniel (ver cf. DTN, 234; GC, 356). CBASD, vol. 4, p. 969.

O saber se multiplicará. Esta frase deve ser considerada a sequência lógica da frase que a antecede: quando o livro selado for aberto, no tempo do fim, o conhecimento das verdades contidas nessas profecias aumentará (ver PR, 547; cf. Ap 10:1, 2). No final do século 18 e início do século 19, despertou-se um novo interesse pelas profecias de Daniel e Apocalipse em diferentes  lugares do mundo. O estudo dessas profecias difundiu a crença de que o segundo advento de Cristo estava próximo. Vários estudiosos na Inglaterra, Joseph Wolff no Oriente Médio, Manuel Lacunza na América do Sul e Guilherme Miller nos Estados Unidos, junto com outros estudiosos das profecias, declararam, com base no estudo das profecias de Daniel, que o segundo advento estava prestes a ocorrer. Essa convicção se tornou a força motivadora de um movimento mundial. Esta profecia também foi interpretada como indício dos estupendos avanços da ciência e do conhecimento geral no século 19, avanços que tornaram possível uma proclamação extensa da mensagem dessas profecias. CBASD, vol. 4, p. 970.

6. Homem vestido de linho. Daniel tinha visto este Ser celestial no início de sua visão (ver Dn 10:5, 6). A referência de Daniel ao’ no” (v. 5) e ao “homem vestido de linho”, sem fazer uma identificação mais completa, sugere que o cap. 10, que apresenta os dois, é parte dessa mesma visão. CBASD, vol. 4, p. 970.

Quando … ? O anjo formula a pergunta que deve ter ocupado a mente de Daniel. A ânsia do profeta era pela rápida e completa restauração dos judeus (ver com. de Dn 10:2). O decreto de Ciro já tinha sido promulgado (Ed 1:1; cf. Dn 10:1), mas havia muito a ser feito. Após o longo e complexo relato das vicissitudes posteriores que o povo de Deus sofreria, o profeta naturalmente estava ansioso por saber quando ocorreriam “estas maravilhas” e quando seria cumprida a promessa4 será salvo o teu povo” (Dn 12:1). Daniel não entendeu por completo a relação do que viu com o futuro. Uma porção da profecia estava selada e seria entendida apenas no “tempo do fim” (Dn 12:4). CBASD, vol. 4, p. 970.

7. A mão direita e a esquerda. Ver Dt 32:40. O ato de levantar ambas as mãos indica que máxima solenidade e segurança estavam atreladas à declaração. Por Aquele que vive. Não poderia haver maior juramento (ver Hb 6:13; cf. Ap 10:5, 6). CBASD, vol. 4, p. 970.

um tempo, dois tempos e metade de um tempo. Isto é, o período de 1.260 anos. 538-1798 d.C, que ocorre primeiramente Daniel 7:25 (ver com. ali). CBASD, vol. 4, p. 970.

Ver nota sobre 7:25. Bíblia de Estudo Andrews.

8. Não entendi. .. a parte dessa visão que Daniel não entendeu deve ser o fator tempo. Ele estava orando pela rápida restauração do templo (ver com. de Dn 10:2), um problema imediato. Ele pareceu incapaz de ajustar o fator tempo à concepção de uma breve libertação de seu povo. CBASD, vol. 4, p. 971.

Entenderão. Uma garantia de que, nos últimos dias, quem estudar as profecias com afinco e inteligência entenderá a mensagem de Deus para seu tempo. CBASD, vol. 4, p. 971.

11, 12 mil duzentos e noventa dias … mil trezentos e trinta e cinco dias. Os dois períodos mencionados nestes versículos estão relacionados ao tempo de 7:25 e 12:7, embora sejam ligeiramente distintos. Isso indica que eles começam, terminam e se sobrepõem mais ou menos na mesma era. Bíblia de Estudo Andrews.

Os que mantêm o ponto de vista de que “diário” representa o “paganismo” (ver com. de Dn 8:11) subtraem 1.290 de 1.798 e chegam à data de 508 d.C. Eles veem os eventos que cercam essa data, como a conversão de Clóvis, rei dos francos, à fé católica, e a vitória sobre os godos, como passos importantes para o estabelecimento da supremacia da Igreja Católica no Ocidente. Os que defendem o ponto de vista de que “diário” se refere ao ministério sacerdotal contínuo de Cristo no santuário celestial e ao verdadeiro culto a Cristo na era do evangelho (ver com. de Dn 8:11) não encontram explicação satisfatória para esse texto. Creem que essa é uma das passagens das Escrituras sobre as quais o futuro projetará mais luz. CBASD, vol. 4, p. 971.

12. Bem-aventurado. Os períodos de tempo dos v. 7, 11 e 12 alcançam o “tempo do fim” a que se referem os v. 4 e 9. “Bem-aventurado”  (ver com. de Mt 5:3), diz o anjo, é aquele que testemunha os eventos dramáticos das cenas finais da história da Terra. Então, as seções do livro de Daniel que foram seladas seriam entendidas (ver com. de Dn 12:4), e logo “os santos do Altíssimo” receberão “o reino, e o possuirão para todo o sempre” (Dn 7:18). CBASD, vol. 4, p. 971, 972.

Espera. Isto implica que se pode esperar que o seguinte período profético continue além do fim dos 1.290 anos. Se os 1.290 e os 1.335 anos começam ao mesmo tempo, esse segundo período chega ao ano de 1843, uma data importante com relação ao grande despertar adventista na América, em geral conhecido como movimento milerita. CBASD, vol. 4, p. 972.

13. Segue o teu caminho … levantarás para receber a tua herança. O cumprimento das profecias de Daniel deve alcançar um futuro distante. Daniel descansaria no túmulo, mas ‘”no fim dos dias’, isto é, na conclusão do período da história deste mundo, lhe seria permitido outra vez estar em sua posição e em seu lugar” (PR, 547; ver também Ellen G. White, Material Suplementar sobre este versículo). CBASD, vol. 4, p. 972.

13 levantarás para receber a tua herança. Daniel recebeu a maravilhosa certeza de que desfrutaria a salvação final (comparar com 2Tm 4:7, 9). Bíblia de Estudo Andrews.



DANIEL 12 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
20 de fevereiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Tu, porém, Daniel, encerra as palavras e sela o livro, até ao tempo do fim; muitos o esquadrinharão, e o saber se multiplicará” (v.4).

Intitulado de “O tempo do fim”, o capítulo de hoje revela a mais clara verdade de que este mundo de pecado possui uma data de vencimento. Semelhante ao dia em que Jesus Se levantou de Seu trono, encerradas as setenta semanas proféticas, ou quatrocentos e noventa anos literais, quando o martírio de Seu servo Estêvão selou este momento, Ele novamente Se levantará como Miguel, o Comandante dos exércitos do Céu, não mais para declarar a sentença sobre uma nação apenas, mas sobre toda a Terra. Com solene silêncio, todo o Céu ouvirá da boca do Senhor as palavras definitivas: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se” (Ap.22:11).

Os ímpios, então, “Andarão de mar a mar e do Norte até ao Oriente; correrão por toda parte, procurando a palavra do Senhor, e não a acharão” (Am.8:12) e “haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo” (v.1). Aqueles que estiverem vivos por ocasião dos dias que sucederão o fim do tempo da graça, a última geração de falsos e verdadeiros adoradores, hão de experimentar em grande medida os terríveis resultados da ausência do Espírito Santo; “mas, naquele tempo, será salvo o teu povo, todo aquele que for achado inscrito no livro” (v.1). Deus não abandonará os Seus fiéis servos, todo aquele que tem “o seu nome no Livro da Vida” (Ap.3:5), ainda que estes sintam-se como ovelhas sem pastor. A fé e a força ser-lhes-ão dadas na proporção de que necessitam.

Coisas maravilhosas e grandiosas foram dadas a conhecer ao profeta Daniel, de modo que seu coração pulsava no desejo de entendê-las. Diante dAquele “que estava sobre as águas” (v.6), o profeta obteve apenas um vislumbre do que precisava ser guardado e selado “até ao tempo do fim” (v.4). Muitos se debruçaram sobre o livro de Daniel a fim de compreendê-lo. É provável que os “magos do Oriente” (Mt.2:1), tenham obtido algum conhecimento sobre a chegada do Messias a partir do estudo deste livro profético, bem como Simeão (Lc.2:25) e a profetisa Ana (Lc.2:36). Cumprida boa parte das profecias sobre os reinos descritos neste livro, Jesus mesmo apontou o livro de Daniel como um livro que deva ser lido e entendido (Mt.24:15). Portanto, chegaria o tempo em que o saber se multiplicaria com relação às profecias de Daniel.

Não foi sem razão que o Senhor declarou ao profeta a seguinte bem-aventurança: “Bem-aventurado o que espera e chega até mil trezentos e trinta e cinco dias” (v.12). Temos aqui mais um período profético. Período que muitos consideram misterioso, e também que tem sido passível de muitas conjecturas. Analisando, porém, conforme as demais profecias, segundo a linha historicista, temos que os 1290 (v.11) e os 1335 (v.12) dias proféticos também se tratam de anos literais, e se deram concomitante aos tempos proféticos dos 1260 anos (Dn.7:25) e dos 2300 anos (Dn.8:14), tendo início no ano 508 a.C., quando Clóvis derrotou os visigodos arianos, implementando a união entre Igreja e Estado a fim de punir os que consideravam “hereges”. Portanto, a contar deste ano, após os 1335 anos, chegamos ao ano de 1843, quando o mundo foi fortemente impactado pela mensagem milerita acerca da segunda vinda de Cristo; movimento que deu início à Igreja Adventista do Sétimo Dia.

No livro de Provérbios 9:10, está escrito: “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é prudência”. Já no início de Seu ministério terrestre, Jesus afirmou: “Todo aquele, pois, que ouve estas Minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha” (Mt.7:24). E através de uma parábola, também classificou os prudentes como cinco virgens que, aguardando a chegada do noivo, “além das lâmpadas, levaram azeite nas vasilhas” (Mt.25:4). A primeira voz angélica ordena: “Temei a Deus e dai-Lhe glória, pois é chegada a hora do Seu juízo” (Ap.14:7). A obediência e o preparo, portanto, são duas coisas imprescindíveis e que são os resultados inevitáveis de sabedoria e prudência.

O fato de fazermos parte de uma igreja profética não nos concede um direito adquirido. Se fosse assim, não precisaríamos ser “purificados, embranquecidos e provados” (v.10). Se, pela graça de Deus e obra do Espírito Santo não perseverarmos em praticar “o conhecimento do Santo”, seremos semelhantes ao insensato que constrói a sua casa sobre a areia (Mt.7:26). Bem como, se não buscarmos incessantemente pelo poder do Espírito Santo, seremos como as virgens néscias, tendo a lâmpada nas mãos, mas sem o azeite para mantê-la acesa (Mt.25:3). Nesses dias de crescente tensão e de sinais que apontam para o breve retorno de Cristo, “os perversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá” o que está acontecendo, “mas os sábios entenderão” (v.10).

Tu, porém, segue o teu caminho até ao fim” (v.13), vigiando e orando, e fazendo “discípulos de todas as nações” (Mt.28:19), conforme a ordem do Mestre. “Porque”, como o apóstolo Paulo, eu estou bem certa, “de que nem a morte […] poderá nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm.8:38, 39). Pois, se perseverarmos, segundo a Sua promessa, o Senhor nos fará resplandecer “como o fulgor do firmamento”, e seremos “como as estrelas, sempre e eternamente” (v.3). Não sabemos o que nos espera neste tempo “qual nunca houve” (v.1). Mas de uma coisa podemos ter certeza: as palavras do Senhor “são fiéis e verdadeiras” (Ap.22:6). “Não fará Deus justiça aos Seus escolhidos, que a Ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los?” (Lc.18:7). Oh, amados, o Senhor não retarda “a Sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, Ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (2Pe.3:9). Despertai, últimos filhos de Deus, “pois o tempo está próximo” (Ap.22:10)! “Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus!” (Ap.22:20). Vigiemos e oremos!

Feliz sábado, sábios dos últimos dias!

* Dez Dias de Oração, 3° dia: Oremos por nossos familiares e para que nossa família permaneça fiel e realizando o culto familiar diário.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Daniel12 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



DANIEL 12 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
20 de fevereiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

DANIEL 12 – O último capítulo de Daniel é o ápice da profecia, não só do livro desse profeta, mas de todo o Antigo Testamento. Aqui se encerra a profecia iniciada no capítulo 10.

Para uma visão mais abrangente, observe as divisões da última profecia que Daniel recebeu, conforme apresentadas por Samuel Nuñez:
• Daniel contempla dois seres sobrenaturais e dialoga com Gabriel (10:1-21);
• O discurso profético do anjo Gabriel: Desde a Pérsia até a intervenção de Miguel (11:1-12:4);
• Daniel contempla outros dois seres sobrenaturais e dialoga com o varão vestido de linho (12:5-13).

O início de Daniel 12 conecta-se com Daniel 11. Os reis do Norte e do Sul e os países mundiais, envolvidos no conflito com Deus e Seu povo verão Miguel levantando-Se no tempo de maior angústia mundial, para dar fim à história do pecado e suas terríveis consequências.

Destacamos as seguintes citações de estudiosos:
• “No capítulo 12 conhecemos os ganhadores de almas, ou seja, ‘os que ensinam a justiça à multidão’ (12:3). É também onde encontramos o texto mais claro do Antigo Testamento sobre a ressurreição (v. 2). Aqui também o livro de Daniel indica a conclusão do grande conflito entre Cristo e Satanás através da palavra ‘salvo’ (v. 1)” (Gergard Pfandl).
• “O livro termina com a promessa a Daniel de que ele estará entre os que se levantam no dia final para receber sua parte na herança do povo de Deus (12:13). Esta é uma promessa bem-aventurada que se oferece a todos os que oferecem sua lealdade a Miguel, o Filho do Homem, o Cristo de Deus” (William Shea).
• “A luz que Daniel recebeu de Deus foi dada especialmente para estes últimos dias. As visões que ele viu às margens do Ulai e do Hidéquel, os grandes rios de Sinear, estão agora em processo de cumprimento, e logo ocorrerão todos os acontecimentos preditos” (Ellen G. White).
• “O capítulo 12 de Daniel é o epílogo glorioso da cátedra profética final dada por Gabriel. Nela revela ao profeta que os dias finais deste mundo estarão pautados por dificuldades para o povo de Deus mas também de maravilhas que darão lugar, finalmente, à eternidade que os fieis desfrutarão junto ao Messias” (Merlyn Alomía).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Escreve você também tua percepção do livro de Daniel:




%d blogueiros gostam disto: