Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 48 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
8 de fevereiro de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO EZEQUIEL 48 – Primeiro leia a Bíblia

EZEQUIEL 48 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

EZEQUIEL 48 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO(link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



EZEQUIEL 48 by Jobson Santos
8 de fevereiro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ez/48

O capítulo 48 de Ezequiel começa mencionando os nomes das tribos dos filhos de Israel. Nomes sempre foram importantes para os humanos. Adão (que significa “terra vermelha”, aponta para como a humanidade começou) teve o privilégio de nomear os animais no Jardim do Éden.

A Bíblia nos informa muitos nomes diferentes para Jesus, cada nome revelando aspectos do nosso Deus . Alguns incluem:
O Todo-Poderoso – Apocalipse 1: 8
Advogado e Justo – 1 João 2:1
Pão da Vida – João 10:11
Bom Pastor – João 10:11
Emanuel – Isaías 7:14
Luz do Mundo – João 8:12
Nossa esperança – 1 Timóteo 1:1

O que o seu nome diz sobre você? A maioria das pessoas gosta do seu nome, mas algumas chegam a não gostam, razão pela qual legalmente mudam de nome quando se tornam adultas. Em Apocalipse 2:17, somos informados de que Deus vai nos dar um novo nome. “Também lhe darei uma pedra branca com um novo nome nela inscrito, conhecido apenas por aquele que o recebe.”

Não importa se você gosta ou não do seu nome, há um nome que nós todos podemos compartilhar – “Filho(a) de Deus”.

Isaías 43:1 diz: “Mas agora assim diz o Senhor, aquele que o criou, ó Jacó, aquele que o formou, ó Israel: Não tema, pois eu o resgatei; eu o chamei pelo nome; você é meu.”

Susan Menzmer
Dona de casa e professora de educação domiciliar
Igreja Adventista de McDonald Road, Tennessee, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1096
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



EZEQUIEL 48 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
8 de fevereiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

967 palavras

O livro de Ezequiel se inicia com a visão da santidade de Deus que se aproxima e se torna presente em Jerusalém e no templo (1:4, 28; 8:1-4). Após emitir o julgamento sobre o Seu povo, o templo e Jerusalém (cap. 8-11), o Senhor deixa o templo e Jerusalém (8:6; 10:18; 11-23-24), mas estava com Seu povo na Babilônia. Na seção final do livro, o Senhor retorna ao Novo Templo (43:3-5) e permanece na Nova Capital e na Nova terra para Sempre. Andrews Study Bible.

A terra a ser distribuída é dividida em 13 faixas iguais e paralelas: uma porção para cada tribo e uma porção sagrada ao centro, com o Novo Templo e a Nova Cidade. Sete tribos ficam acima da porção sagrada e cinco abaixo dela. A descrição da localização de cada tribo vai de Dã até Gade, do norte até o sul. … A Nova Terra Santa se estenderia desde a região de Hamate acima de Tiro e Sidom ao norte, até o Ribeiro [wadi, rio sazonal] do Egito, ao sul. E do rio Jordão (incluindo o mar da Galiléia e o mar Morto), que formaria a fronteira leste, até o mar Mediterrâneo como a fronteira oeste. Andrews Study Bible.

1 nome das tribos. Este capítulo descreve a distribuição da terra e termina com uma descrição do tamanho da cidade e de seus portões. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 814.

7 Judá. Recebeu o lugar do maior prestígio, fazendo fronteira com a porção sagrada (v. 8), porque a promessa messiânica fora dada à tribo dele (Gn 49.8-12). Bíblia de Estudo NVI Vida.

8 Um lado [o norte] do território de Israel tem sete tribos porque o outro lado, com cinco tribos (23-29) tem de caber num espaço menor. Isto acontece porque Jerusalém, a sede espiritual do novo Israel, não está no meio do país, mas sim bem no sul. Entre as doze tribos … [existe uma faixa de 25.000 côvados, no centro do qual existe um quadrado de] 25.000 por 25.000 côvados, um quadrado perfeito que, tendo o templo bem no centro, se divide entre os sacerdotes, os levitas e a cidade Santa. O resto do espaço que ficou [a leste e a oeste] da área retangular de Israel pertence ao príncipe, cujo território se estende ao mar Morto de um lado, e ao Mediterrâneo do outro lado, tendo assim uma “fatia” igual às doze tribos (cede, porém, a parte central ao templo com seus arrabaldes). Bíblia Shedd.

14 não a venderão [a terra]. Como era do Senhor, não devia ser objeto de comércio. Bíblia de Estudo NVI Vida.

15 uso civil da cidade. O território dos sacerdotes e dos levitas mediria, cada um, 10 mil côvados de norte a sul, o que deixava para a cidade 5 mil côvados de toda a “porção santa” ao sul da área dos sacerdotes. CBASD, vol. 4, p. 814.

A Nova Cidade se localizaria ao centro da faixa mais ao sul da “porção sagrada”, portanto separada do Novo Templo. Andrews Study Bible.

19 de todas as tribos de Israel. O distrito sagrado era propriedade da nação, e não o domínio particular do príncipe. Bíblia de Estudo NVI Vida.

21 do príncipe. A faixa de terra que restava a leste e oeste da “porção santa” seria para o príncipe. CBASD, vol. 4, p. 814.

30 as saídas. O tabernáculo no deserto tinha uma ordem fixa para a disposição das tribos ao redor dele, três portas de cada lado, uma para cada tribo, Ap 21.12-14. Assim se vê como as disposições da Bíblia não falham: apontam em primeiro lugar para as coisas visíveis na terra, e refletem as coisas eternas no céu. Bíblia Shedd.

35 a cidade. A cidade da nova Terra, a nova Jerusalém, que João viu descer do Céu da parte de Deus (Ap 21), mostra notáveis semelhanças com a cidade da visão de Ezequiel. Este [Ezequiel] descreve a cidade que poderia ter sido; João, a que será. … A nova Jerusalém, cujos habitantes são remidos de toda nação, tribo, língua e povo, é apresentada com o nome das 12 tribos inscritos em suas portas. Segundo a figura bíblica, os remidos, não importa a que etnia pertençam, são representados como fazendo parte de uma das 12 tribos (Rm 9-11; Gl 3:29). CBASD, vol. 4, p. 814.

o Senhor está ali. Em hebraico: Iavé-Shama, possível jogo de palavras com Yerushalayim, que é “Jerusalém”, em hebraico. Bíblia de Estudo NVI Vida.

A história do Êxodo se encerra com a promessa da presença real de Deus ao lado de Seus fiéis (Êx 40.38). O evangelho encerra-se com a vocação missionária acompanhada pela promessa da presença real de Jesus (Mt 28.18-20). A visão da história da Igreja e do mundo até a consumação final encerra-se com a promessa da Segunda Vinda de Cristo (Ap 22.2). A profecia de Ezequiel, cheia de preceitos e promessas, contendo a chave da história dos impérios da época, e apontando na direção da santificação total do povo de Deus, apresenta, como soma total das suas visões, a promessa da comunhão dos crentes com Deus. Bíblia Shedd.

Não é sabido se Ezequiel viveu para ver alguns de seus compatriotas retornarem após o generoso decreto do rei persa. Se soubesse que seus escritos seriam preservados no cânon sagrado, ele teria extraído conforto do fato de que alguma geração futura poderia se beneficiar da mensagem que seus companheiros de cativeiro haviam desprezado. O desafio agora é para a igreja. O novo Israel de Deus está prestes a entrar numa terra muito mais gloriosa do que aquela oferecida à geração de Ezequiel. Mas essa entrada também se baseia em certos pré-requisitos. Tem havido demora, e o povo de Deus precisa cumprir as condições necessárias. Desta vez, contudo, não pode haver um adiamento indefinido, pois a restauração não será mais nacional, mas individual. Quando o momento chegar, Deus ajuntará, de todas as terras, aqueles que pessoalmente se prepararam. Eles herdarão as ricas promessas e habitarão na cidade prefigurada na profecia de Ezequiel e divinamente denominada “O Senhor Está Ali”. CBASD, vol. 4, p. 815.



EZEQUIEL 48 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
8 de fevereiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“[…] e o nome da cidade desde aquele dia será: O Senhor Está Ali” (v.35).

A Bíblia não diz quanto tempo durou esta última visão de Ezequiel, mas nas entrelinhas de sua riqueza de detalhes, podemos perceber que se tratou de um tempo considerável. Fora o momento da visão, certamente o profeta teve de dedicar um outro para deixá-la registrada. Incrível a capacidade que o Senhor concedia aos Seus servos de memorizar cada palavra a ponto de escrevê-las uma por uma. O livro de Ezequiel começou com uma visão do Senhor em Seu trono e termina com uma visão do Senhor em Sua cidade. O chamado inicial do profeta consistia em admoestar um povo impenitente, e, sua derradeira missão, levar este mesmo povo a olhar para o santuário e perceber o zelo e amor de um Deus que desejava habitar no meio deles.

Vivemos no século da pressa. A celeridade em todos os aspectos é considerada fator determinante. É uma geração que não suporta a espera ou a frustração. Tudo tem de acontecer em tempo recorde e da forma prevista. No trânsito, no trabalho, na escola, tudo parece seguir um compasso acelerado e, quanto mais objetivo e prático, melhor é o método. Leitura contemplativa? Não! Tem de ser leitura dinâmica. Esperar em filas? Que nada! Com um clique na internet eu resolvo tudo. E nesse ritmo que avança em medida quase que enlouquecedora, com meios cuja promessa é de otimizar o nosso tempo, a impressão que dá é que nunca na história deste mundo o período de 24 horas foi tão curto.

O ministério de Ezequiel incluiu a realidade de ter de lidar com a apostasia de seu próprio povo, de ser admirado, mas não levado a sério, e da morte de sua amada esposa. Foi uma verdadeira escola de paciência, perseverança e domínio próprio. Três virtudes quase perdidas neste século acelerado. Com a mente entorpecida pelas distrações na velocidade de um clique, milhares conhecem as últimas tendências da moda, as séries mais famosas, os jogos mais recentes, as celebridades mais populares, os lugares mais badalados, mas o máximo que conhecem sobre Deus e Sua Palavra se resume a uma hora de novela e nenhuma de diligente estudo da Bíblia.

E enquanto continuamos achando que os recursos tecnológicos nos favorecem o tempo, o nosso tempo com Deus, a preciosa comunhão pessoal, é trocado por uma “espiada” nas redes sociais, que facilmente se transforma em uma hora; tempo que deveria ser empregado em diligente preparo para o retorno do Senhor. Oh, amados, Deus já preparou a nossa porção em Sua santa cidade! O que é este mundo e o que nele há que possa ser comparado a morar no lugar em que Deus habita? Até quando continuaremos nos enganando a nós mesmos perdendo o nosso tempo aqui com o que é fútil e sentenciado à destruição?

Oh! Que geração! Considerai vós a Palavra do Senhor” (Jr.2:31)! Na cidade onde o Senhor estará não entrará nada impuro ou contaminado. E que terríveis têm sido os resultados na vida daqueles que tanto “correm” para trás. Pensam estar avançando enquanto estão involuindo em alta velocidade. Quando as fronteiras de muitas nações se fecham para a entrada de estrangeiros, o Senhor nos convida a morar no lugar cujas portas dos quatro lados estão abertas para receber a todos quantos queiram entrar e ali viver por um tempo que se chama eternidade.

Há um país preparado para todos aqueles que decidiram firmemente pelo “assim diz o Senhor” ainda que tivessem de andar sempre à sombra da expectativa humana; que, iluminados os olhos da fé, aguardam com paciência, perseverança e domínio próprio, a cidade em que “o Senhor Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos” (Ap.22:5). Quer você estar pronto para ir morar lá? É tempo de sincera comunhão e santa consagração! Entregue-se por completo aos cuidados do Espírito Santo e Ele tornará a sua existência mortal e corruptível em imortal e incorruptível. Em nome de Jesus, “hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração” (Hb.3:15). Vigiemos e oremos!

Bom dia, cidadãos da pátria superior!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel48 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



EZEQUIEL 48 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
8 de fevereiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 48 – A vida privada não deve distanciar-se dos nobres princípios espirituais. A religião bíblica jamais deve se divorciar de nenhuma de nossas atividades. Deus precisa ser único, primeiro e central em nossa existência.

Por mais sucesso e prosperidade que consigamos, sem uma forte base na espiritualidade verdadeira certamente estaremos fadados ao fracasso. Para que a vida tenha real sentido nunca se deve separar o cotidiano do sagrado.

Do último capítulo de Ezequiel destacam-se quatro pontos, conforme Siegfried J. Schwantes:

• Os limites físicos das sete tribos ao norte da região sagrada (vs. 1-7);
• A região sagrada dividida entre sacerdotes, levitas, a cidade e o príncipe (vs. 8-22);
• Os termos das outras cinco tribos (vs. 23-29);
• As portas da cidade (vs. 30-35).

“O Apocalipse também fala da Nova Jerusalém com suas doze portas, cada uma das quais leva o nome de uma das tribos de Israel” diz Schwantes. Isso mostra alteração dos planos divinos, mas não cancelamento deles.

“O cumprimento das promessas que foram feitas ao Israel nacional dependia de sua fidelidade ao concerto com Deus. Como tais promessas têm que ver com a salvação do mundo, o fracasso de Israel não pode impedir o seu cumprimento. Deus escolheu a Igreja cristã como Sua nova instrumentalidade. Os escritores do Novo Testamento indicam quais as promessas que terão cumprimento, e de que maneira” (Frank Holbrook).

Apesar do fracasso dos judeus, Deus não os abandonou. Ainda que as profecias condicionais não se cumpram para os judeus devido à dureza do coração deles e da rejeição a Jesus, Deus ainda deseja salvá-los. “Há entre os judeus muitos que serão convertidos e por meio de quem veremos a salvação de Deus sair como lâmpada ardente. Há judeus por toda parte, e a eles deve ser levada a luz da verdade presente” (Evangelismo, p. 578).

Deus quer habitar com Seu povo. Seus planos no Novo Testamento revelam que logo isso acontecerá. O novo Israel, o novo Templo e a Nova Terra na qual habita a justiça (II Pedro 3:13) mostrarão que Deus sempre esteve conduzindo a história para o cumprimento de todos os Seus planos (Ap 22:1-7).

Dedique-se a estudar a Bíblia para que suas promessas impactem a tua vida! Coloque no coração as lições aprendidas do livro de empolgante profeta Ezequiel! – Heber Toth Armí.

O que você aprendeu do livro de Ezequiel? Compartilhe tua resposta aqui:




%d blogueiros gostam disto: