Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 43 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
3 de fevereiro de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO EZEQUIEL 43 – Primeiro leia a Bíblia

EZEQUIEL 43 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

EZEQUIEL 43 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



EZEQUIEL 43 by Jeferson Quimelli
3 de fevereiro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ez/43

Ezequiel 43 inicialmente não parecia ter qualquer relevância para minha vida. Depois de orar por iluminação, ler em voz alta, meditar nas palavras em diferentes traduções, comecei a ver que a promessa de Deus de retornar, em nossas vidas e na realidade, é tão aplicável hoje quanto o era no tempo de Ezequiel. A presença de Deus é vista melhor e mais positivamente em nossas vidas quando seguimos Seus padrões para a nossa vida, quando seguimos Seus propósitos conforme detalhados nos Dez Mandamentos e na Bíblia.

Deus nos projetou e nos criou. Ele sempre soube quais os melhores caminhos para vivermos em segurança neste mundo, seguindo Seus padrões para nossa vida e relacionamentos, o padrão do Seu amor. Alguns detalhes específicos que aparecem neste capítulo se aplicam principalmente para aquele tempo específico da história de Israel, detalhando os padrões da construção do novo templo com o objetivo de encorajar a Ezequiel e a todo o Israel de que assim como Deus havia partido, Ele realmente retornaria, e eles poderiam recuperar Sua presença da melhor maneira aprendendo novamente a seguir os Seus padrões. Ele também deu instruções específicas para cada ser humano, o que aumentará nossas vidas e nos aproximará de um relacionamento amoroso com Ele.

Barbara Gardner
Berrien Springs, Michigan, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1091
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



EZEQUIEL 43 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
3 de fevereiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

668 palavras

1 Este capítulo e o seguinte contém muitos ensinamentos que mostram o significado das medidas dadas nos capítulos anteriores. Bíblia Shedd.

2 do caminho do oriente, vinha. O profeta tinha visto a glória divina sair através da porta leste ou oriental do antigo templo (Ez 10:18, 19; 11:1, 23). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 799.

3 da visão que eu tive. Ezequiel teve três visões da glória de Deus. A primeira lhe foi concedida para vocacioná-lo (1.1) e para fazê-lo obediente à visão celestial mesmo quando alguém não quis ouvi-lo (3.4-11; cf At 26.13-19). A segunda lhe foi concedida para revelar que a glória de Deus não habita com os idólatras (2Co 6.14-18), e que o templo seria destruído (8.1-9.22). A terceira visão revela a restauração desta nação à comunhão com Deus, mediante a revelação de Si mesmo onde Seu povo adora. Bíblia Shedd.

rio Kebar. O rio Kebar se conectava com o rio Eufrates e ali se localizava um assentamento de exilados judeus na Babilônia. Life Application Study Bible Kingsway.

Vim destruir. As visões anteriores anunciavam a destruição de Jerusalém. CBASD, vol. 4, p. 799.

5 enchia o templo. Assim aconteceu quando o templo de Salomão foi consagrado (1 Rs 8.10-11); a mesma glória tinha acompanhado o tabernáculo que Moisés levantou no deserto (Êx 40.34-38). Antes de existir santuário algum, esta glória já apareceu numa sarça no deserto, na hora em que Deus chamou Seu profeta Moisés para libertar o povo de Israel e fazer dele um povo particularmente Seu (Êx 3.1 – 4.17). Esta glória se revela a cada crente em Cristo (Cl 1.26-27) através do Espírito de glória. Bíblia Shedd.

6 ouvi. A voz era, sem dúvida, a de Deus. Ela veio do templo, enquanto o “homem” ficou junto ao profeta no átrio interior. CBASD, vol. 4, p. 799.

7 com as suas prostituições. O templo anterior havia sido contaminado pela adoração a ídolos praticada dentro de seus recintos (2Rs 23:7; 21:4-7) [que poderia inclui a prostituição literal 2Rs 23:7; cf 1Rs 14:24; 15:12].CBASD, vol. 4, p. 799.

Não contaminarão mais o Meu nome santo … com o cadáver de seu reis. Não há evidência histórica de que algum rei tenha sido sepultado na área do templo. Vários deles foram sepultados perto dali, na colina a sudeste (ver 1Rs 2:10; 11:43; 22:50; etc.). A LXX [Septuaginta, versão para o grego do AT] diz: “Ou pelos assassinatos de seus príncipes no meio deles”, o que talvez reflita o pensamento que o profeta pretendeu transmitir. CBASD, vol. 4, p. 799.

10 filho do homem, mostra à casa de Israel este templo. Deus queria que considerassem cuidadosamente Seu plano, a fim de que isso se tornasse para eles um incentivo para abandonar os maus caminhos e aceitar as novas provisões. CBASD, vol. 4, p. 799.

Aqui se vê claramente que as medidas do templo seriam compreendidas pelos israelitas como uma mensagem da restauração, de santificação e de glorificação. Bíblia Shedd.

12 Esta é a lei do templo. A “Torah” do Novo Templo. Esta seção [43:12 – 46:24] trata dos vários rituais envolvidos na adoração no templo restaurado, com foco nas modificações do ritual mosaico prescrito no Pentateuco. O retorno do exílio é um novo Êxodo (20:32-44), e Ezequiel é um novo Moisés, mostrando os “requisitos” [padrão] para a construção do santuário (ver Êx 25:9, 40) e a legislação concernente às varias adições e modificações necessárias no ritual do templo e no pessoal para os exilados que retornassem. As maiores aparentes contradições entre as “Torah” de Ezequiel e Moisés, como vigorosamente discutidas mais tarde, entre os rabinos, são encontradas em Ez 44:31; 45:18-20; e 46:6-7. Andrews Study Bible.

Lei do templo. Isto é, a chave do seu significado, que é a santificação, a separação para longe, da impureza (42.20). Bíblia Shedd.

13 altar. O altar (Diagrama ilustrativo), que ficava diante do templo, no centro do átrio interior, tinha uma escadaria (Ez 43:17), diferentemente do antigo (ver Êx 20:26). Esta ficava no lado leste, provavelmente para que o sacerdote que fazia o sacrifício ficasse de costas para o sol nascente, a fim de que não pudesse haver qualquer sugestão de adoração ao Sol. CBASD, vol. 4, p. 800.

côvado. Aproximadamente 51 cm (20½”). Um côvado longo é quatro dedos maior do que o côvado hebraico ou egípcio comum, de 45 cm. Andrews Study Bible. [cf tb. CBASD, p. 790].



EZEQUIEL 43 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
3 de fevereiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Eis que esta é a lei do templo; sobre o cimo do monte, todo o seu limite ao redor será santíssimo; eis que esta é a lei do templo” (v.12).

O tema do santuário é um estudo revelado em toda a Bíblia como um monumento do plano da salvação. As cerimônias ali realizadas, os objetos sagrados e todas as leis que regiam aquele santo lugar eram sombra do verdadeiro. A manifestação da glória de Deus certamente era algo que provocava a reverência e o temor, de forma que cada pecador que entrasse no pátio do santuário deveria sentir o impacto de seus pecados em contraste com a gloriosa presença do Senhor. Novamente, Deus revelou a Sua glória a Ezequiel. E, prostrado “rosto em terra” (v.3), o profeta foi levantado pelo Espírito Santo (v.5) e acompanhado pelo próprio Jesus.

A visão do templo deveria promover o arrependimento da nação, vergonha “das suas iniquidades” (v.10). A presença do santuário e a sua estrutura arquitetônica não faria sentido se não houvesse a “lei do templo” (v.12). Nenhum lugar, por mais simples que seja, prospera sobre o fundamento arenoso da desobediência. Tudo no santuário velava pela obediência e pelo respeito. Cada ato sacerdotal, cada palavra ali proferida, cada cerimônia realizada, em idoneidade com as palavras do Senhor, eram uma evidência do caráter fidedigno do Deus que não muda (Ml.3:6).

A obediência à lei de Deus não é sinônimo de salvação, mas, certamente, é o resultado dela. Foi assim na vida de Noé, Abraão, José, dentre tantos outros homens e mulheres que permaneceram fiéis ao Senhor e à Sua Palavra. Foi assim na vida de Jesus, que nos deixou exemplo “tornando-se obediente até à morte e morte de cruz” (Fl.2:8). Foi assim na vida dos apóstolos, que nos deixaram um legado de fé prática e confiança plena no poder de Deus. Foi assim na vida dos reformadores e pioneiros que dedicaram a vida em resgate das verdades que haviam sido lançadas por terra (Dn.8:12). E deve ser assim na vida de todos os que buscam a plenitude do Espírito, pois Deus outorgou o Espírito Santo “aos que Lhe obedecem” (At.5:32).

Creio que uma das maiores provas de que a observância da lei deve ser o resultado da salvação está nos rituais de sacrifício. Se o cumprimento da lei fosse o suficiente, não precisaria haver “holocausto ao Senhor” (v.24). A função principal da lei é a de revelar os nossos pecados e a necessidade que temos de um Salvador que faça “a purificação e a expiação” (v.20) das nossas iniquidades. Anule a lei, e, consequentemente, você estará afirmando que não há pecado (1Jo.3:4). E, se não existe pecado, não precisamos da graça. E, sem a graça, para que um Salvador? Percebem, amados?

Muito em breve toda a Terra resplandecerá por causa da glória do Senhor (v.2), e os que insistiram na prática do pecado serão consumidos por Sua ira (v.8). Mas os que creram em Jesus e seguiram os Seus passos, confiantes nos méritos do Salvador, não farão parte da turba do desamor (Mt.24:12), mas irão amar como Ele amou: “Se guardardes os Meus mandamentos, permanecereis no Meu amor; assim como também Eu tenho guardado os mandamentos de Meu Pai e no Seu amor permaneço” (Jo.15:10). Vigiemos e oremos!

Bom dia, fiéis servos de Deus!

* Oremos para que as nossas obras glorifiquem a Deus.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel43 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



EZEQUIEL 43 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
3 de fevereiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 43 – Mesmo sabendo que certos planos nunca aconteceriam por negligência dos judeus, Deus ainda revelou Seu sonho para Seu povo. Deus é bom sem deixar de ser justo.

Antes de avançarmos, observe a síntese da história do Santuário/Templo judeu:
• A história do Templo remonta ao tempo do santuário no deserto, construído na Terra segundo o modelo do Céu.
• Quando o povo se instalou na Terra Prometida, Davi e Salomão acharam a tenda inadequada e então, foi construído um grandioso templo que, posteriormente fora reparado por Joás e Josias, até o momento em que Nabucodonosor o saqueou e o destruiu.
• Na volta do exílio babilônico, Zorobabel reedificaria o templo, Herodes o ampliaria e Tito de Roma o destruiria – para nunca mais ser reconstruído.

O capítulo em apreço nos revela as intenções de Deus caso houvesse um retorno à verdadeira piedade por parte de Seu povo rebelde:
• A glória divina retornaria ao complexo do novo Templo pela porta oriental do átrio externo (vs. 1-12).
• Um novo altar deveria ser construído para sacrifícios de dedicação para, por sete dias, realizar as ofertas pelo pecado, tornando-o puro para o uso. A partir do oitavo dia o altar estaria pronto para holocaustos e ofertas pacíficas, visando expressar devoção do adorador e comunhão com Deus (vs. 13-27).

“Visto que o povo não mais pecará contra o Senhor, Yahweh promete habitar para sempre em seu meio (43:6-9) […]. Com base em Ezequiel 33-39, fica claro que os não-crentes não mais existirão em Israel, e, portanto, não haverá a possibilidade de profanar o Templo […]. A presença abençoadora de Deus está, dessa forma, assegurada para sempre por causa da criação, pelo Espírito, de uma comunidade santa” comenta o teólogo Paul R. House.

É evidente que isso nunca aconteceu na história dos judeus. Contudo, o plano divino foi ampliado; agora, cada crente de todas as épocas e lugares pode esperar o cumprimento mais abrangente destas profecias, graças ao gracioso sacrifício de Cristo:
• Na Cidade Santa Deus será o Deus dos salvos junto a eles (Apocalipse 21:7, 22-26; 22:1-6);
• Ninguém que possa profanar o Céu terá possibilidade de entrar lá (Apocalipse 21:8, 27).
• Portanto, é necessário abandonar aos pecados e purificar-se (Apocalipse 22:12-15).

Não negligencie como os judeus o fizeram, renda-se inteiramente a Deus! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: