Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 13 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
8 de novembro de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO JEREMIAS 13 – Primeiro leia a Bíblia

JEREMIAS 13 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

JEREMIAS 13 – COMENTÁRIO SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



JEREMIAS 13 by Jobson Santos
8 de novembro de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/jr/13

Quando eu tinha cerca de 9 anos de idade, decidi um dia confrontar o pecado. Então resolvi não pecar por 24 horas. Mas eu não consegui ficar sem pecar nem mesmo até o desjejum terminar. Por quê?

Jeremias nos dá a resposta: “Será que o etíope pode mudar a sua pele? Ou o leopardo as suas pintas? Assim também vocês são incapazes de fazer o bem, vocês, que estão acostumados a praticar o mal” (Jer 13:23, NVI).

Nascidos com uma inclinação natural para o pecado, nos é tão impossível fazer o bem quanto o é para um etíope mudar a cor de sua pele ou o leopardo perder as suas manchas. Mas o mesmo Deus que criou o etíope e o leopardo também me fez e Ele pode mudar o meu coração pecaminoso. “Existe alguma coisa impossível para o Senhor?”, O Senhor perguntou a Abraão em Gênesis 18:14 (NVI). Claro que não! “Nada é impossível para Deus” (Lucas 1:37 NVI).

Ore comigo:
Querido Deus, eu reconheço que possuo uma inclinação natural que me leva a pecar. É por isso que eu preciso tanto de Ti, hoje. Muda o meu coração para que ele seja como o Teu e alinha a minha vontade à Tua. Eu quero pensar e fazer somente o bem. Amém”.

Andrew McChesney
Editor da revista Adventist Mission

Leia toda a história em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2017/08/07/
Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1030
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



JEREMIAS 13 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
8 de novembro de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

930 palavras

Assim me disse o SENHOR. Os acontecimentos deste capítulo podem ser datados com um alto grau de certeza em 597 a.C., durante o reinado de três meses de Joaquim, uma vez que, como alguns pensam, a rainha (mãe) mencionada no v. 18 … é Neústa, a mãe de Joaquim, frequentemente mencionada em ligação ao reinado de Joaquim (ver 2Rs 24:6-8, 12, 15; Jr 22:24, 26; 29:2). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 441.

Cinto (ARA; NVI: “calção”). Do heb. ‘ezor, “uma tanga”. Simbolicamente, a tanga representava os israelitas, a quem Deus ligou estreitamente a Si (ver Jr 13:11). CBASD, vol. 4, p. 441.

Não o metas na água. Uma peça de roupa suja e úmida se decompõe mais facilmente. CBASD, vol. 4, p. 441.

Vai ao Eufrates. Embora haja algum questionamento se Jeremias foi solicitado a enterrar o cinto nas margens do famoso rio, não há incerteza a respeito da aplicação da profecia simbólica. O cinto representava a casa de Israel (Jr 13:11)  e a remoção e enterro do cinto representava a remoção do povo para Babilônia. CBASD, vol. 4, p. 441.

Passados muitos dias. Não é declarado quanto tempo o cinto ficou enterrado. Foi longo o suficiente para que a deterioração o inutilizasse (ver v. 7). CBASD, vol. 4, p. 441.

9 Muita soberba de Jerusalém. Referência ao orgulho vão, prepotente e arrogante do coração pecador e rebelde do povo.Qualquer golpe no orgulho da cidade envolveria o grande objeto do orgulho de Jerusalém, o templo (ver com. de Jr 7:4). CBASD, vol. 4, p. 441, 442.

11 Casa de Israel. O simbolismo da profecia é explicado neste versículo. O cinto (ou calção, NTLH) representava as casas de Israel e de Judá. CBASD, vol. 4, p. 442.

Eu fiz apegar-se a Mim … para Me serem por povo, e nome, e louvor, e glória. Deus lembra a Seu povo qual teria sido a sorte dele se tivesse se mostrado leal a Ele, se tivesse sido obediente à Sua vontade (ver Dt 7:6; 26:18, 19; 28:1, 13, ver p. 12-13). CBASD, vol. 4, p. 442.

12 Jarro. Grande jarro ou vaso de barro (ver Is 30:14; Lm 4:2). CBASD, vol. 4, p. 442.

16 Dai glória ao SENHOR. Isto é, fazer o que exige o conhecimento de Deus e de Seus requerimentos. Como no caso de Acã (Js 7:19), um ato assim envolveria uma contrita confissão de pecados. CBASD, vol. 4, p. 442.

Montes tenebrosos. Ilustração sugestiva do misto de tristeza, cegueira do castigo e desespero que os israelitas estavam prestes a experimentar por causa de sua iniquidade (ver Is 59:9, 10). CBASD, vol. 4, p. 442.

17 Minha alma chorará. O profeta expressa sua afetuosa consideração e profundo amor por seu povo (ver Lm 1:16; ver com. de Jr 9:1). CBASD, vol. 4, p. 442.

18 Rainha-mãe. Do heb gevirah, refere-se a Neústa, mãe do rei Joaquim ou Jeconias (ver Jr 29:2; 2Rs 15:16). Essas rainhas-mãe exerciam grande influência nos negócios do reino, como indicado pela usurpação de autoridade suprema por Atalia (ver 2Rs 11; ver com. de Dn 5:10). CBASD, vol. 4, p. 442.

Coroa da vossa glória. Literalmente, “cobertura da cabeça”. CBASD, vol. 4, p. 442.

19 Do sul. Do heb. negeb, uma região na parte sul da Judeia [Neguev]. CBASD, vol. 4, p. 442.

Todo o Judá foi levado para o exílio. É enfatizada a integridade da aproximação da deportação. Estava envolvido todo o país, inclusive as cidades do sul. CBASD, vol. 4, p. 442.

20 Do Norte. A rota de invasão de Babilônia para se aproximar da Palestina partia do norte (ver com. de Jr 1:14). CBASD, vol. 4, p. 442.

Onde está o rebanho que foi confiado a você…? O rebanho representa os habitantes de Judá. Sião [Jerusalém, personalizando seus líderes políticos e religiosos] deveria ter cuidado deles com carinho, mas cedeu á iniquidade e, de modo vil, negligenciou o “rebanho do SENHOR” (v. 17). O mesmo questionamento é dirigido a pais, professores e líderes espirituais. Deus confiou pessoas preciosas aos seus cuidados. Ele exigirá conta rigorosa dos guardiões de Seu rebanho. CBASD, vol. 4, p. 442, 443.

22 Pela multidão de seus pecados se levantaram as tuas fraldas (ARA; NVI: “por causa dos seus muitos pecados … suas vestes foram levantadas e você foi violentada”). Literalmente, [“levantaram as tuas fraldas”=] “são postos a nu. A remoção das “fraldas” era uma indicação de profunda degradação (ver Is 47:1-3; Na 3:5). Relevos assírios retratam mulheres cativas sofrendo este ultraje. CBASD, vol. 4, p. 443.

Teus calcanhares sofrem violência. Isso pode significar que eles seriam obrigados a caminhar descalços como humildes escravos ou prostitutas marginalizadas (ver Is 20:2-4). CBASD, vol. 4, p. 443.

23 Etíope … leopardo. Estas pessoas da parte superior [mais ao sul] do Nilo (ver com. de Gn 10:6; ver vol. 2, p. 35, 36) eram familiares ao povo de Judá (ver Jr 38:10). A ilustração gravou vivamente a triste verdade de que o pecado de Judá estava tão firmemente estabelecido e de que seu povo não conseguia, por si só, mudar seus maus caminhos. Nada foi deixado para eles, a não ser o cativeiro. CBASD, vol. 4, p. 443.

Então, poderíeis fazer o bem. Neste versículo é apresentada a futilidade de qualquer esforço humano para vencer o mal, a parte do poder de Deus (ver 1Rs 8:46;Sl 130:3; Pv 20:9; Ec 7:20; Rm 3:9-12; 7:22-8:4; 1Jo 1:8-2:2). CBASD, vol. 4, p. 443.

24 Restolho. Do heb. qash, referência à palha esmagada e quebrada, encontrada na eira depois que os bois pisaram o grão. Ela será soprada pelo vento quente que a varrerá do deserto da Arábia (ver com. de Jr 4:11). CBASD, vol. 4, p. 443.

25 Confiaste em mentiras. Possivelmente, uma referência à adoração aos falsos deuses. CBASD, vol. 4, p. 443.

27 Teus adultérios. Metáfora da adoração idólatra dos israelitas (ver Jr 3:20). CBASD, vol. 4, p. 443.

Rinchos. Representa os desejos e a cobiça não reprimidos de Judá em relação à idolatria (ver Jr 2:24; cf. 5:8). CBASD, vol. 4, p. 443.

Até quando ainda não te purificarás? A parte final do versículo apresenta a acariciada esperança do Senhor quanto a reforma espiritual dos israelitas. A terminologia sugere uma esperança tingida com desespero melancólico por causa do rumo persistentemente impenitente do povo. CBASD, vol. 4, p. 443.



JEREMIAS 13 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
8 de novembro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Pode, acaso, o etíope mudar a sua pele ou o leopardo, as suas manchas? Então, poderíeis fazer o bem, estando acostumados a fazer o mal” (v.23).

Os pedidos incomuns feitos por Deus ao profeta ilustravam a terrível situação de Jerusalém: “povo maligno… que para nada presta” (v.10). Recusaram se esvaziar do vinho de sua devassidão e por meio dele tornaram-se ébrios para a sua própria destruição. A fidelidade de Jeremias era totalmente contrastante com a dureza de coração daquele povo. Mas enquanto prosseguiam alegrando-se com suas luxúrias e adultérios (v.27), Jeremias chorava copiosamente por eles:

Mas, se isto não ouvirdes, a Minha alma chorará em segredo por causa da vossa soberba; chorarão os Meus olhos amargamente e se desfarão em lágrimas, porquanto o rebanho do Senhor foi levado cativo” (v.17).

Apesar de todas as afrontas e perseguições, o profeta de Deus conservava amor por seus irmãos. Não poderia deixar de se compadecer de um povo que insistia em permanecer surdo aos reclamos divinos. Jeremias sabia que ou se arrependiam, ou teriam de sofrer os resultados da multidão de suas maldades (v.22). E que a mudança precisava começar de cima: “Dize ao rei e à rainha-mãe: Humilhai-vos, assentai-vos no chão; porque caiu da vossa cabeça a coroa da vossa glória” (v.18).

Dotados de um coração enganoso (Jr.17:9), como Davi, precisamos nos derramar aos pés do Único que pode criar em nós “um coração puro” (Sl.51:10). E como Paulo, admitirmos: “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum” (Rm.7:18). As nossas “boas” intenções sem a aprovação de Deus não passam de um cinto podre (v.7) e de um jarro quebrado (v.14). “Até quando ainda não te purificarás?” (v.27), tem sido a pergunta do Senhor a cada geração. A pureza requerida por Deus implica em, todos os dias, estarmos imersos na Água da vida. Somente mediante o lavar purificador do sangue de Jesus podemos ser libertos “do corpo desta morte” (Rm.7:24).

Assim como Deus pacientemente esperou pelo Seu povo, e insistentemente lhe apresentou o caminho da salvação, Ele tem estendido a Sua destra e oferecido a todos a oportunidade de aceitar o Seu chamado de amor. Ele nos chama para que nos revistamos de Sua armadura, cingindo-nos com o cinto que não perece, o cinto da verdade (Ef.6:14). Só assim seremos libertos do mal que nos assola: “e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo.8:32). Como barro, devemos nos colocar nas mãos do Oleiro para que sejamos Seus vasos de honra. Mas a decisão é nossa: “Ora, numa grande casa, não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra.” (2Tm.2:20). “Ouvi e atentai” (v.15), amados! “Dai glória ao Senhor, vosso Deus, antes que Ele faça vir as trevas” (v.16). Vigiemos e oremos!

Feliz semana, vasos de honra!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Jeremias13 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



JEREMIAS 13 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
8 de novembro de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

JEREMIAS 13 – Usar dramatizações é uma técnica divina para transmitir mensagens por meio de Seus mensageiros. O que se vê fala mais do que ouve, por isso, Deus utiliza métodos que vão além da pregação – uma encenação!

O capítulo inicia com uma parábola dramatizada. “O que Jeremias é ordenado a comprar não é um cinto, mas um saiote curto usado por baixo da túnica. ‘Saiote’ traduz melhor o termo hebraico ‘etsor, do que ‘cinto’. O saiote de linho não devia ser molhado como habilmente se fazia para encolher a fazenda ou amolecê-la (v. 1). Jeremias comprou o saiote, o pôs sobre os lombos, quando lhe veio a ordem de ir até certo rio, e esconder o saiote na fenda de uma rocha (vv. 4 e 5). Passados muitos dias Jeremias é instruído a voltar ao esconderijo e desenterrar o saiote, que agora se achava apodrecido, e para nada mais prestava”.

Após explicar-nos esses detalhes, Sigfried Julio Schwantes, baseando-se nos versículos 9-11 onde o próprio Deus explica o significado da dramatização, declara: “Jeremias representa a Jeová, o saiote simboliza a casa de Israel… A esperança de Jeová era que tanto Israel, como Judá, Lhe fossem por povo, e nome, e louvor e glória (v. 11). Infelizmente, nem Israel, nem Judá, correspondem à expectativa divina. Não quiseram ouvir, antes se inclinaram ao culto de ‘outros deuses para servir e adorar’. Como resultado, Judá seria levado para além do Eufrates, como o saiote tinha sido levado, e ali apodreceria, significando que tanto a soberba de Judá, como a de Jerusalém, seria reduzidas a nada”.

Agora Deus usa um ditado popular para ilustrar verdade impopular. “Todo jarro se encherá de vinho”, indica que a vida deve ser aproveitada; Deus diz que o vinho, desta vez, seria Sua ira, e os jarros se despedaçariam atirando-se uns contra os outros (vs. 12-14).

Deus quer salvar! Após estes recursos, Deus apela ao Seu povo (vs. 15-27):
• “Ouvi e atentai: Não vos ensoberbeçais…”.
• “Daí glória ao Senhor vosso Deus…”.
• “… pois te esqueces-te de mim e confiaste em mentiras”.
• “Tenho visto as tuas abominações…, a saber, os teus adultérios, os teus rinchos e a luxúria da tua prostituição. Ai de ti Jerusalém! Até quando ainda não te purificarás?”

O que Deus nos diria, hoje? – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: