Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 12 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
7 de novembro de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO JEREMIAS 12 – Primeiro leia a Bíblia

JEREMIAS 12 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

JEREMIAS 12 – COMENTÁRIO SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



JEREMIAS 12 by Jeferson Quimelli
7 de novembro de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/jr/12

Às vezes me pergunto por que alguns líderes da indústria obtêm tanta riqueza. Por que Deus permite que eles possuam e desperdicem dinheiro que poderia ser usado, por exemplo, para construir igrejas e alimentar os famintos?

Jeremias fez uma pergunta semelhante no Capítulo 12: “Tu és justo, Senhor, quando apresento uma causa diante de ti. Contudo, eu gostaria de discutir contigo sobre a tua justiça. Por que o caminho dos ímpios prospera? Por que todos os traidores vivem sem problemas?” (v. 1, NVI). Não há nada de errado em questionar os julgamentos de Deus. Lembra-se de como Abraão questionou a decisão de Deus de destruir a perversa Sodoma? Deus acolhe nossos questionamentos como oportunidades dEle revelar o Seu amor e misericórdia.

“Querido Deus, eu não entendo por que ímpios prosperam, enquanto justos passam por dificuldades. Eu não consigo entender por que uma pessoa má vive até os 90 anos de idade, enquanto uma pessoa justa morre jovem. Mas estou feliz porque estás disposto a me ouvir e a dialogar sobre minhas perguntas. Abre meus olhos enquanto procuro entender os Teus juízos e mantenha firme a minha fé em Ti. Amém”.

Andrew McChesney
Editor da revista Adventist Mission

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1032
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



JEREMIAS 12 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
7 de novembro de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

537 palavras

1 Quando entro contigo num pleito. Jeremias parece profundamente perplexo com a contínua prosperidade dos ímpios. Embora convencido no coração de que Deus é “justo”, ele não conseguia harmonizar completamente seu conceito de Deus e os fatos da experiência humana. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 438.

2 Eles deitaram raízes. Metáfora da próspera situação dos ímpios. CBASD, vol. 4, p. 438.

Tu, ó SENHOR. Confiante que Deus está consciente de sua sinceridade, Jeremias espera que Deus o vindique. CBASD, vol. 4, p. 438.

Ovelhas para o matadouro. Ver Jr 11:9. Jeremias pede que seus inimigos recebam o castigo que tentaram infligir sobre ele. CBASD, vol. 4, p. 438.

Fatigas correndo. Deus pede que Jeremias compare suas pequenas tristezas com os enormes problemas das outras pessoas, ou com os imensos problemas que ainda sobreviriam a ele. CBASD, vol. 4, p. 438.

Com homens que vão a pé. Uma ilustração que representa as vicissitudes comuns da vida comparadas a “cavalos” ou “cavaleiros”, representando as mais difíceis experiências. … Se negligenciarmos as menores tarefas da vida, como enfrentaremos maiores responsabilidades que nos sobrevirão Se sucumbirmos às pequenas tentações diárias, como venceremos às maiores crises da vida? Se não suportarmos os menores problemas da vida, como resistiremos às terríveis tribulações que ainda virão sobre nós? Por fim, se deixarmos de atender as situações do presente com fé e confiança, como conseguiremos permanecer nas dificuldades quase insuportáveis e enganos quase invencíveis que virão sobre nós durante o “tempo de angústia”? (ver CG, 621, 622). CBASD, vol. 4, p. 439.

Floresta. O contraste é claro entre esse aspecto do Jordão [obscuro ou selvagem como uma floresta] e a “terra de paz”. CBASD, vol. 4, p. 439.

Teus irmãos. A família imediata de Jeremias ou os homens de Anatote, que eram “irmãos” de Jeremias no sagrado ofício do sacerdócio. CBASD, vol. 4, p. 439.

Minha casa. Esta expressão, evidentemente, refere-se aos israelitas e não ao templo, como indicado pela frase seguinte. … Sem dúvida, quem fala é o Senhor, não Jeremias. CBASD, vol. 4, p. 439.

10 Pastores. Os líderes dos exércitos invasores são comparados a pastores do campo, cujos rebanhos saqueiam colheitas (ver Jr 6:3). CBASD, vol. 4, p. 439.

11 Ninguém há que tome isso a peito. Uma expressão que denota indiferença, um pecado que agravou a iniquidade dos israelitas (ver Is 42:25; 57:1,11). CBASD, vol. 4, p. 439.

12 Espada do SENHOR. Assim chamada porque o poder militar de Babilônia sobre Nabucodonosor foi o instrumento utilizado por Deus para realizar o propósito divino para castigar o povo de Deus (ver com. de Dt 32:41; cf. Is 7:20; 10:5, 6). CBASD, vol. 4, p. 439.

14 Meus maus vizinhos. Edomitas, moabitas, amalequitas, filisteus e outras nações vizinhas que se regozijaram com a queda de Judá e a atacaram quando estava fraca (ver 2Rs 24:1, 2). CBASD, vol. 4, p. 439.

Eis que os arrancarei. No cativeiro, estas nações pagãs seriam castigadas como Judá (ver Jr 25:15-29). CBASD, vol. 4, p. 439.

16 Jurando pelo Meu nome. Se uma nação pagã se voltasse para Yahweh, o Deus de Israel, seria “edificada no meio” do Seu povo, isto é, seria contada como pertencente ao Senhor. Era propósito de Deus que essas nações se voltassem a Ele e fossem acrescentadas a Seu povo, Israel. CBASD, vol. 4, p. 439.

17 Arrancá-la-ei e a farei perecer. Aos indivíduos e às nações é dado um tempo de provação; quando esse tempo passar, a nação impenitente cairá sob a ira de Deus (ver PR, 364). CBASD, vol. 4, p. 439.



JEREMIAS 12 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
7 de novembro de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Porque até os teus irmãos e a casa de teu pai, eles próprios procedem perfidamente contigo; eles mesmos te perseguem com fortes gritos. Não te fies deles ainda que te digam coisas boas” (v.6).

Jeremias não foi o primeiro e nem o último na Terra a questionar a prosperidade dos ímpios. O famoso Salmo de Asafe sobre o problema da “prosperidade dos perversos” (Sl.73:3) também ilustra esta queixa e o perigo de torná-la em pedra de tropeço espiritual: “Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos” (Sl.73:2). Em sua missão solitária e mal compreendida, Jeremias ainda tinha de lidar com pessoas que faziam questão de tornar evidente a sua prosperidade em contraste com a vida difícil do profeta. Tornou-se alvo constante de insultos e desprezo e nem a sua própria família era digna de confiança. Jeremias viveu um prenúncio do que assegurou o apóstolo Paulo: “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2Tm.3:12).

De forma respeitosa, mas sincera, Jeremias abriu o coração a Deus: “Justo és, ó Senhor, quando entro Contigo num pleito; contudo, falarei Contigo dos Teus juízos. Por que prospera o caminho dos perversos, e vivem em paz todos os que procedem perfidamente?” (v.1). A realidade era a de um povo que tinha Deus nos lábios, “mas longe do coração” (v.2); que não tinha consideração pela criação de Deus, de forma que, por causa de sua maldade, pereciam “os animais e as aves” (v.4). A resposta do Senhor, contudo, abriu os olhos do profeta para um futuro ainda mais difícil. Aquele sofrimento não era nada comparado ao que estava por vir, com a invasão de Jerusalém pelos babilônios.

Creio que estamos vivendo momentos decisivos da história deste mundo. Os acontecimentos dos últimos anos têm intensificado os sinais que apontam para o advento de Cristo, “como a mulher grávida, quando se lhe aproxima a hora de dar à luz, se contorce e dá gritos nas suas dores” (Is.26:17). Temos vivido dias de tensão econômica, política e sanitária ao mesmo tempo em que líderes mundiais discutem maneiras de congregar o mundo em um sistema unificado, alegando ser a solução para a paz mundial e para os problemas ambientais e climáticos. Enquanto isso, Satanás trabalha com afinco através de seus agentes na obra de destruir a humanidade. Nada disso, porém, pode ser comparado ao que está por vir, como descreveu o próprio Jeremias: “Perguntai, pois, e vede se, acaso, um homem tem dores de parto. Por que vejo, pois, a cada homem com as mãos na cintura, como a que está dando à luz? E por que se tornaram pálidos todos os rostos? Ah! Que grande é aquele dia, e não há outro semelhante! É tempo de angústia para Jacó; ele, porém, será livre dela” (Jr.30:6-7).

Se como Jeremias, estamos fatigados “correndo com homens que vão a pé”; “Se em terra de paz não te sentes seguro” (v.5), que dirá quando chegar o “tempo de angústia qual nunca houve” (Dn.12:1). Por mais que estejamos enfrentando dias difíceis, em que “não há paz para ninguém” (v.12), é agora o tempo de fortalecermos a nossa fé no firme fundamento da Palavra de Deus, crendo que Jesus estará conosco “até à consumação do século” (Mt.28:20), pois está chegando o tempo em que se cumprirá na Terra o que foi predito pelo profeta Ezequiel: “tão certo como Eu vivo, diz o Senhor Deus, ainda que Noé, Daniel e Jó estivessem no meio dela, não salvariam nem a seu filho nem a sua filha; pela sua justiça salvariam apenas a sua própria vida” (Ez.14:20). Será um tempo em que cada um responderá apenas por si mesmo, conforme o que buscou viver. Sobre isso, reforça Ellen White: “Apenas os que forem diligentes estudantes das Escrituras, e receberam o amor da verdade, estarão ao abrigo dos poderosos enganos que dominam o mundo. Pelo testemunho da Bíblia estes surpreenderão o enganador em seu disfarce. Para todos virá o tempo de prova. Pela cirandagem da tentação, revelar-se-ão os verdadeiros crentes” (O Grande Conflito, p.630).

Amados, se, como Jeremias, hoje somos incompreendidos até pelos que mais amamos, devemos, como o apóstolo João, nos achegar ao peito de nosso Salvador (Jo.13:25) e nEle descansar de nossa lida terreal. A nossa segurança e fortaleza está em obedecermos ao Seu áureo conselho: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação” (Mt.26:41). “Mal compreendem os que pecam contra Deus”, continua a irmã White, “que devem sua própria vida aos poucos fiéis a quem se deleitam em ridicularizar e oprimir” (O Grande Conflito, p.636). Portanto, meus irmãos, não percamos o foco de olhar para Cristo e cumprir a missão que Ele nos confiou. Lembremos que antes de nós e de uma maneira incomparável foi Ele perseguido, maltratado e ferido. Em nosso sofrimento, olhemos para a cruz e lembremos que assim como ela não foi o fim, mas a solução, se confiarmos na perfeita justiça do nosso Senhor e Salvador, logo participaremos de Sua vitória. Logo, “nada temos que recear quanto ao futuro, a menos que esqueçamos a maneira em que o Senhor nos tem guiado, e os ensinos que nos ministrou no passado” (Testemunhos Seletos, v.3, p.443). Vigiemos e oremos!

Feliz sábado, fiéis servos de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Jeremias12 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



JEREMIAS 12 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
7 de novembro de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

JEREMIAS 12 – Não é fácil ser crente enfrentando oposição, conspiração e perseguição de parte dos descrentes. O desafio é grande, pois a luta de quem serve a Deus é contra as hostes satânicas que usam pessoas como seus agentes.

Jeremias viveu na pele tudo isso, e temos muito que aprender com ele. Somos fracos, limitados e sentimos dores físicas e emocionais, mesmo sendo mensageiros de Deus. Às vezes nossa fraqueza é maior que nossa fé. As dúvidas assolam nossa alma. Consequentemente, no âmago do sofrimento, questionamos a Deus.

Muitos homens e mulheres de fé, tanto na Bíblia como na história, têm demonstrado sua confiança em Deus imersos em diversos tipos de sofrimentos, não à parte do sofrimento. A fé válida é aquela que suporta a opressão, que prevalece quando tudo conspira contra ela. Que confia em Deus apesar das incertezas da alma, assim como Jeremias (vs. 1-4).

A resposta de Deus a Jeremias diante de suas questões pode ser sumariada nos seguintes pontos:
1. Deus faz perguntas para levar o sofredor à reflexão que resulta em amadurecimento. Além disso, as indagações de Deus visam abrir a mente do Seu servo diante de problemas que o ameaçam e diante das piores dificuldades que virão. O ministério de um crente em ambiente de descrente só será concretizado pelo incentivo divino (vs. 5-6).
2. Deus mostra simpatia e empatia por Jeremias demonstrando o quanto Se importa com aqueles que O servem neste mundo turbulento, indiferente e perverso. O lamento do sofredor servo de Deus por causa da atitude dos pecadores é uma réplica dos sentimentos do coração de Deus. A promessa da presença divina não é para dias pacíficos, mas para dias angustiosos. Só com Deus é possível cumprir a missão (vs. 7-19).
3. Deus mostra a importância da proclamação da mensagem por mensageiros humanos mesmo em meio às adversidades. Todos os pecadores que forem aniquilados devem saber que poderiam ter optado pela salvação. O juízo antecede uma renovação, e, uma evangelização antecede ao juízo (vs. 14-17; Mateus 24:14).

Críticos, opressores e antipáticos sempre serão despertados quando pregamos a verdade, mas não devemos parar de pregar por medo de ofendê-los. Deus nos acompanhará para nos ajudar em nossas fraquezas.

Deus quer salvar, vamos compartilhar essa verdade! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: