Reavivados por Sua Palavra


SALMO 47 by jquimelli
20 de março de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sl/47

O Salmo 47 lhe parece familiar? Me é muito familiar! Lembro-me de que, quando era jovem, cantávamos na Escola Sabatina, uma música baseada neste capítulo da Bíblia. O refrão era assim:

Batam palmas, todos vocês,
Exaltem a Deus com voz de triunfo
Batam palmas, todos vocês,
Exaltem a Deus com voz de louvor
Hosana, Hosana!
Exaltem a Deus com voz de triunfo
Louvem-no, louvem-no
Exaltem a Deus com voz de louvor!

Que canção abençoada para nos fazer lembrar do nosso poderoso e maravilhoso Deus! Ele faz tantas coisas por nós e nos concede tantas dádivas todos os dias! Coisas das quais nem temos consciência e que damos por certas – como o ar para respirar e um coração que continua batendo sem que precisemos sequer pensar nisso! E também nos dá o alimento para comer – uma maravilhosa variedade de frutas, legumes e grãos! Não nos esqueçamos daqueles presentes “desnecessários”, coisas como a adorável variedade de flores que enfeitam nossa terra e o ronronar de um gatinho fofo.

Que Deus Criador amoroso nós temos! Vamos bater palmas e exaltar a esse Deus com cânticos de louvor!

Susan Menzmer
Dona de casa e mãe
Collegedale, Tennessee

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=771
Tradução: Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



SALMO 47 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
20 de março de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria



SALMO 47 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
20 de março de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 47 – Este é um salmo para Ano Novo. Os judeus o utilizavam como parte central da programação. Era um momento alegre, festivo e emocionante; a razão era porque Deus opera grandes maravilhas.

O salmo pode ser divido em três partes:

1. Convocação para aclamação triunfal diante da expectativa da vinda do Rei (vs. 1-4).
2. Convite para celebrar a entronização do Rei (vs. 5-7).
3. Conclamação para congratular-se pelo estabelecimento do reino eterno do Rei soberano (vs. 8-9).

Bater palmas é uma forma de expressar alegria perante Deus, o Rei Universal. Não é uma prática restrita a uma cultura, ou a alguns povos, mas todos os habitantes da Terra devem aplaudi-Lo e cantando-Lhe louvores com todas as forças por Suas características formidáveis, por ser Ele o Criador e o poderoso sobre todos os poderosos, o qual dará a vitória a Seus súditos (vs. 1-3).

O amor do Senhor Deus deve ser lembrado a cada virada de ano. Israel não foi apenas escolhido por Deus, foi também amado por Ele. Deus preza e cuida graciosamente de Seu povo. Deus não tem preferência por um povo em detrimento de outro. O fato dEle escolher Israel, é porque queria estender Seu amor a todo o mundo, como de fato o fez por meio de um judeu chamado Jesus (v. 4; ver João 3:16; 4:22; Atos 3:25).

As mãos que foram cravadas na cruz são as mãos que regem a história. Ao morrer e, depois de três dias ressuscitar, Jesus obteve o direito legal de subir ao trono celestial para governar até onde Satanás alegava ser dele. Por isso, devemos oferecer altos louvores pelas ações vitoriosas de Jesus, o divino Rei (vs. 4-7; ver Apocalipse 12:10-12).

A Nova Jerusalém será o local onde o trono de Deus será estabelecido. Haverá apenas um Rei e um povo. Não haverá nenhuma oposição, pois não haverá nenhum outro reino. Todos promoverão unicamente o reino justo e perfeito de Deus, o resultado será eterna harmonia e paz (vs. 8-9; ver Apocalipse 20:1-22:21).

Um julgamento antecede à segunda vinda de Cristo a este Planeta para separar os súditos do reino de Deus dos súditos do reino do Diabo; quem quiser, hoje pode decidir a qual rei adorar. Dessa decisão dependerá teu futuro! – Heber Toth Armí.



SALMO 47 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
20 de março de 2020, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Deus reina sobre as nações; Deus Se assenta no Seu santo trono” (v.8).

A monarquia e os governos terrestres foram estabelecidos no mundo pela necessidade humana em ter uma referência superior. Muitos povos e nações, desde então, têm experimentado os benefícios de líderes sábios e os terríveis resultados da insensatez de governos opressores. Ao contrário do que muitos pensam, o chamado do Senhor a Abraão não era condicionado a um só povo ou nação. As palavras de Deus ao patriarca deixa isso evidente: “em ti serão benditas todas as famílias da Terra” (Gn.12:3). Ou seja, o chamado de Abraão tratava-se de uma missão global.

O objetivo do Senhor em estabelecer um povo separado na Terra era o de torná-lo Seu atalaia mundial. Israel, sob o governo do “Rei de toda a Terra” (v.7) deveria brilhar qual luz na escuridão. Deus lhe submetera as nações da Terra a fim de que qual “som de trombeta” (v.5) “a glória de Jacó” (v.4) iluminasse a todos com o amor infindável do “grande Rei de toda a Terra” (v.2). Mas o tempo passou, e as gerações seguintes, não instruídas a submeter-se ao governo divino, rejeitaram o Senhor e perderam o foco original do chamado da nação.

Todavia, Deus sempre tem um povo para chamar de Seu. E por intermédio de Jesus Cristo, o Príncipe da Paz, “todo aquele que nEle crê” (Jo.3:16) faz parte do “povo do Deus de Abraão” (v.9). Nós e nossos filhos fazemos parte do povo escolhido para encher “de fruto o mundo” (Is.27:6); para proclamar a “todos os povos” (v.1): “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a Sua vinda é certa; e Ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra” (Os.6:3). “Eis aí está o vosso Deus! Eis que o Senhor Deus virá com poder, e o Seu braço dominará; eis que o Seu galardão está com Ele, e diante dEle, a Sua recompensa” (Is.40:9-10).

É nosso dever cristão respeitar as autoridades terrenas e orar por elas (Rm.13:1-7; 1Pe.2:17). O Senhor não nos chamou à rebelião contra os governos da Terra, mas a vivermos aqui como cidadãos da pátria celestial, confiando que “Deus reina sobre as nações; Deus Se assenta no Seu santo trono” (v.8) e tem tudo sob controle. Portanto, “salmodiai ao nosso Rei, cantai louvores” (v.6), pois “ainda dentro de pouco tempo, Aquele que vem virá e não tardará” (Hb.10:37). Que, pela fé, perseveremos em celebrar “a Deus com vozes de júbilo” (v.1) aqui na Terra até que façamos parte do júbilo do Céu: “Aleluia! Pois reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-Poderoso” (Ap.19:6). “Pois o Senhor Altíssimo é tremendo, é o grande Rei de toda a Terra” (v.2). Vigiemos e oremos!

Bom dia, cidadãos do Reino celeste!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Salmo47 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



SALMO 47 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
20 de março de 2020, 0:10
Filed under: Sem categoria



SALMO 47 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
20 de março de 2020, 0:05
Filed under: Sem categoria

460 palavras

O Salmo 47 é um hino festivo a Yahweh, que é exaltado como Deus não apenas de Israel, mas de todas as nações da Terra. Pode ser considerado uma extensão do tema do Salmo 46:10. … Este salmo triunfal é lido no serviço de culto da sinagoga moderna no Ano Novo [Rosh Hashanah], antes do soar do shofar (chifre de carneiro). Nesse dia, enfatiza-se no ritual o domínio universal de Yahweh. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 839.

A igreja cristã, de modo apropriado, empregou-o na celebração da ascensão de Cristo (cf. v. 5). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Deus é rei, não somente de Israel, mas também do universo. Esta oração também celebra apropriadamente a ascensão ao trono e o governo de Jesus Cristo. Jesus é tanto Rei como Guerreiro (Lc 19.38; 23.38; Jo 1.49). Bíblia de Genebra.

todos os povos. Visto que Deus é rei de toda a terra, e não somente de Israel, todas as nações são convocadas para unirem-se em louvor a Ele. Bíblia de Genebra.

o SENHOR. Do heb. Yahweh (ver vol. 1, p. 149, 150). CBASD, vol. 3, p. 839.

O Senhor Altíssimo é tremendo, além do que as palavras podem descrever, mas isso não impediu que escritores bíblicos tentassem descrevê-Lo. E isso não deveria nos impedir de falar sobre Ele também. Não podemos descrever completamente Deus, mas podemos dizer aos outros o que Ele fez por nós. Não deixe que os aspectos indescritíveis da grandeza de Deus o impeçam de contar aos outros o que você sabe sobre Ele. Life Application Study Bible Kingsway.

Ele nos submeteu os povos. Deus obteve inúmeras vitórias para Seu povo através da história, começando com a grande vitória no mar Vermelho (Êx 15). Bíblia de Genebra.

a nossa herança. Essas palavras referem-se à conquista e à distribuição da Terra Prometida. O trecho de Dt 7.1-11 explica que somente através da graça foi que Israel chegou a tomar posse dessa herança. Bíblia de Genebra.

subiu Deus. Esta é uma cena de entronização. Deus tem sido o Rei desde toda a eternidade (Sl 93.2), mas após a vitória, Sua soberania é celebrada novamente. Bíblia de Genebra.

cantai louvores. Do heb. zamar, raiz de mizmor, “um salmo” (ver p. 707). CBASD, vol. 3, p. 840.

Os príncipes dos povos se reúnem. Os convertidos do Senhor são considerados como filhos de Abraão (ver Gn 17:4; Rm 4:3-18, Gl 3:7). CBASD, vol. 3, p. 840.

Abraão foi o pai da nação israelita. O único Deus verdadeiro às vezes era chamado de “Deus de Abraão” (Êx 3:6; 1Rs 18:36). Em um sentido espiritual, as promessas de Deus a Abraão se aplicam a todos os que crêem em Deus, judeus ou gentios (Rm 4:11, 12; Gl 3: 7-9). Assim, o Deus de Abraão é nosso Deus também. Life Application Study Bible Kingsway.

a Deus pertencem os escudos da terra. Aqueles que governam estão sob o governo de Yahweh. CBASD, vol. 3, p. 840.




%d blogueiros gostam disto: