Reavivados por Sua Palavra


APOCALIPSE 8 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
28 de setembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

APOCALIPSE 8 – Quando pensamos que o livro esplendoroso do capítulo 5 se abriria na ruptura do sétimo selo, encontramos apenas: “…houve silêncio no Céu por volta de meia hora” (v. 1). Então, imediatamente começou outra séria de sete: As trombetas.
Há suspense nas profecias. A revelação é gradativa, com conteúdo progressivo. A didática divina visa nossa compreensão. O contexto revela que o texto refere-se ao tempo de João na ilha de Patmos; e, descreve a oração dos santos/crentes das igrejas da Ásia Menor (vs. 2-3), em resposta à tribulação (Apocalipse 1:9), quando clamam por intervenção divina.
O objetivo é mostrar que, em meio à tribulação, as orações dos fieis são atendidas por Cristo (8:4), no Santuário Celestial. Ou seja, Cristo está atento ao sofrimento de Seus seguidores, em todas as épocas, embora geralmente imperceptível (Apocalipse 6:10).
Há uma íntima relação entre a profecia dos selos e das trombetas:
• Ambas estão divididas na mesma proporção: um bloco de 4 com os cavalos (selos) e, um bloco de 3, com os ais (trombetas, Apocalipse 8:13).
• Ambas possuem um intervalo/parêntese/interlúdio (Apocalipse 7 // Apocalipse 10-11:15).
• Ambas iniciam e terminam simultaneamente: Vão desde a época de João até a volta de Jesus (6:14; 8:1; 11:15).
O capítulo 8 visa apresentar rapidamente apenas as quatro primeiras trombetas, no qual temos:
1. Como as orações de fato chegam a Cristo que intercede no Céu, a resposta é evidente quando o anjo toma fogo do altar e o atira à Terra (v. 5).
2. Expectativa (v. 6). O que vem a seguir acontece como reação divina às fervorosas orações dos crentes:
• A primeira trombeta anuncia um julgamento com uma prévia pequena de destruição da vegetação (v. 7);
• A segunda trombeta proclama, com uma destruição parcial na fauna e comércio marítimos, um futuro julgamento total (vs. 8-9);
• A terceira trombeta revela a vinda de um juízo mediante a contaminação das fontes de água potável (vs. 10-11);
• A quarta trombeta prenuncia o juízo vindouro ao atingir a terça parte do sol, da lua e das estrelas (v. 12).
Desde que Jesus assumiu a intercessão no Céu, a profecia das trombetas foram, na história, prenúncios de um juízo final!
Nossa oração promove ação no Céu, com grandes resultados na Terra! Então, vamos orar mais? – Heber Toth Armí.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: