Reavivados por Sua Palavra


I JOÃO 2 – Comentário Pr Heber Toth Armí by Ivan Barros
14 de setembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

I JOÃO 2 – Quando há conflitos, brigas e divisões numa comunidade é preciso saber o jeito certo de resolver. Igrejas cristãs com crentes genuínos enfrentam problemas de relacionamento, o certo não é se afastar, mas resolver os problemas.

Conforme pontuou Merrill F. Unger, após João apontar o fundamento da comunhão (a encarnação e a vida eterna 1:1-4) e revelar as condições da comunhão (andar na luz e confessar os pecados 1:5-10), João continuar aprofundando o tema:

1. Cristo, o advogado e a comunhão:
• Cristo, atuando como advogado, mantém a comunhão voltada para Deus (v. 1);
• A eficácia de Cristo como advogado (v. 2).
2. Obediência e comunhão:
• A certeza de estar em comunhão: a obediência (vs. 3-5);
• O dever do crente que afirma estar em comunhão: Imitar a Cristo permanecendo nEle (v. 6).
3. O amor fraternal e a comunhão:
• Amor, a expressão da comunhão (vs. 7-8);
• O ódio, a negação da comunhão (vs. 9-11).
4. Maturidade espiritual e a comunhão:
• A família do Pai (v. 12);
• A comunhão e crescimento cristão (vs. 13-14).
5. O perigo da secularidade e a comunhão:
• Alerta sobre o perigo: “não ameis o mundo”; “nem o que nele há” (v. 15);
• A razão do alerta: O amor pelo mundo exclui o amor de Deus e, o mundo é passageiro e efêmero (vs. 15-17).
6. A lealdade à fé e a comunhão:
• Desvio doutrinário, o adversário da comunhão (vs. 18-21);
• A essência do desvio doutrinário: Negação da divindade de Jesus (vs. 22-23).
7. Permanência em Cristo e a comunhão:
• O apego à verdade (vs. 24-26);
• A confiança no Espírito Santo (vs. 27-29).

Pelas dificuldades existentes nas comunidades seria mais fácil não congregar com outros irmãos. Além dos problemas de relacionamento, quantas coisas nos distraem tais como choro de crianças, e cochichos, na hora do culto! Contudo, congregar é o melhor método para promover a maturidade, utilizado por Aquele que instituiu a igreja como comunidade.

A falta de comunhão revela imaturidade. Como aprender tolerância se todos fossem iguais? Como desenvolver atos de graça se todos fossem merecedores de nossas boas ações?

No capítulo estudado temos a receita para desenvolver a comunhão, apliquemos cada princípio a nossa vida e reavivemo-nos!

Combatamos a desunião! Lutemos para promover a comunhão entre os irmãos! – Heber Toth Armí


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: