Reavivados por Sua Palavra


COMENTÁRIO TIAGO 4 – Pr. Heber Toth Armí by jquimelli
3 de setembro de 2018, 0:10
Filed under: Sem categoria

TIAGO 4 – A prática descrita por Tiago deve penetrar fundo em nossa alma e causar a mudança que nenhuma teoria filosófica opera.

Por causa do imperativo “falem e ajam como quem vai ser julgado pela lei da liberdade” (2:12), Tiago alerta quanto ao cuidado com a língua em cada página de sua epístola, como sintetiza Álvaro César Pestana: A língua…

· …deve expressar convicção e não dúvida (1:5-8);

· …não deve culpar a Deus por nada (1:13);

· …não deve ser muito usada, especialmente se estamos bravos (1:19);

· …é a medida da espiritualidade e da religião (1:26);

· …não deve fazer acepção de pessoas (2:3);

· …não deve substituir as obras (2:14, 16);

· [omitidos pela limitação de espaço, tendo em vista a objetividade os comentário sobre 3:1-18]

· …não deve julgar (4:11-12);

· …não deve fazer planos orgulhosos (4:13);

· …não deve se queixar (5:9);

· …não deve jurar (5:12);

· … deve orar, cantar, confessar e ajudar (5:13-20).

Pense! Como seriam os relacionamentos se estes itens fossem devidamente seguidos? E, a vida na empresa/escola/lazer/família/comissões da igreja?

Agora, debruce sobre o quarto capítulo, em que Thomas D. Lea observa: “Tiago via uma epidemia de mundanismo entre seus leitores. Em 4.1-10 adverte contra o mundanismo e mostra os efeitos na vida de oração dos leitores. Em 4.11-12 e nos versículos 13-17 ele mostra que o mundanismo produz tanto um espírito de crítica quanto uma autoconfiança sem Deus”; por isso, “em 4:7-10, Tiago profere uma rajada de dez apelos imperativos à submissão a Deus e à prevenção do mundanismo”. Depois alerta: “Uma prova do mundanismo citado por Tiago é o espírito de crítica (4.11-12)”.

Um ditado da sabedoria judaica reza: “As más línguas matam três pessoas: A que fala, a que escuta e a pessoa sobre a qual se fala”.

Ellen G. White ressalta:

· “É correto cultivar o ânimo de espírito por meio da santificação na verdade; mas não é correto condescender com pilhérias e piadas, com frivolidades e futilidades, com palavras de crítica e condenação a outros”.

· “O tempo gasto em criticar os motivos e atos dos servos de Cristo, seriam mais bem empregados em oração”.

Resumindo: Se quisermos reavivamento precisamos combater a cobiça, o descontrole, o orgulho, a reclamação, a crítica às pessoas, a jactância e a arrogância e, então, promovermos a humildade, a harmonia e a submissão a Deus! Aceitaremos? – Heber Toth Armí.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: