Reavivados por Sua Palavra


III JOÃO 1 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
21 de dezembro de 2021, 1:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO III JOÃO 1 – Primeiro leia a Bíblia

III JOÃO 1 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

III JOÃO 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

Acesse os comentários em vídeo em nosso canal do Youtube (pastores Adolfo, Valdeci, Weverton, Ronaldo e Michelson)



III JOÃO 1 by Jobson Santos
21 de dezembro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: Texto bíblico: https://www.bibliaonline.com.br/nvi/3jo/1

Quando você ou eu escrevemos um e-mail, podemos colocar em itálico uma palavra que queremos que o destinatário observe. Ou podemos usar negrito ou MAIÚSCULAS. Os escritores da Bíblia não tinham essas opções. Em vez disso, eles usavam a repetição. A curta carta de João a Gaius em 3 João contém uma repetição interessante. Quatro vezes em apenas 14 versículos, João se refere a Gaio como “amado”.

A palavra “amado”, da palavra grega “agape”, é um termo afetuoso usado não apenas por João, mas também por outros escritores do Novo Testamento, incluindo Paulo, Pedro, Tiago e Judas. Significativamente, Deus usou a palavra duas vezes para descrever Seu amor por Jesus. “Este é o Meu Filho amado, em quem me comprazo”, disse Deus no batismo de Jesus (Mateus 3:17). No Monte da Transfiguração, Ele reiterou: “Este é Meu Filho amado, em quem me comprazo; ouça-o! ” (Mateus 17:5).

Sabemos pouco sobre Gaio além do que João escreveu em 3 João. Mas uma coisa é certa: João amava Gaio profundamente.

Você expressa afeto de modo generoso? Você é igualmente generoso em seu amor a Deus? Escreva hoje uma carta para alguém especial. Use a repetição para expressar o seu amor. Escreva, como João, que você está orando por essa pessoa. E então ore por ela.

Andrew McChesney
Editor, Missão Adventista, Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1412
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



III JOÃO 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
21 de dezembro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

662 palavras

2. Faço votos. A frase diz, literalmente, “em relação a todas as coisas, eu lhe desejo [ou ‘oro’ por sua] prosperidade. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 767.

Prosperidade. O Senhor não está desatento a nossas necessidades temporais. Ele quer que sejamos bem-sucedidos tanto nos assuntos temporais quanto nos espirituais. Um bom cristão deve ser um bom homem de negócios ou um trabalhador capaz, uma vez que, além das habilidades naturais, ele também pode desfrutar da bênção de Deus sobre seus deveres diários. CBASD, vol. 7, p. 767.

Saúde. Deus está interessado em nossa condição física e deseja que desfrutemos do melhor da saúde. Devido à estreita ligação entre a mente e o corpo, quando a vida espiritual ou o caráter prospera, o corpo está mas apto a ser sadio (Êx 15:26; Pv 14:30; CBV, 241). Por outro lado, quando a saúde do corpo é negligenciada e os maus hábitos físicos se estabelecem, a vida religiosa também sofre (CBV, 280, 315, 319). CBASD, vol. 7, p. 767.

4. Meus filhos. Meus próprios filhos isso pode indicar que Gaio era um dos convertidos de João (cf. com. de 1Jo 2:1; 2Jo 4; cf. 1Ts 2:7-12; 1Tm 1:2). CBASD, vol. 7, p. 768.

7. Por causa do Nome. Evidências textuais confirmam … esta variante, isto é, o nome de Jesus (ver com. de At 3:16; 4:12; Rm 1:5). CBASD, vol. 7, p. 768.

Saíram. Partiram de sua igreja local, possivelmente Éfeso. Nos dias de João, o espírito de evangelização, levando os cristãos a divulgar as boas novas de um lugar, era louvável. CBASD, vol. 7, p. 768.

8. Portanto. Porque os missionários não levavam nada dos pagãos e por não haver apoio regular de uma tesouraria naquela época, era necessário que homens como Gaio ajudassem os trabalhadores e, assim, aliviassem a necessidade de pedir donativos. Pelo uso de “nós”, João reconhece o dever dele mesmo nessa questão da hospitalidade.  CBASD, vol. 7, p. 768.

9. Gosta de exercer a primazia. Diótrefes abrigava ambições profanas. Aspirava a ser o primeiro por causa da posição e não pelo bem que podia realizar. A posição não é definida, e não há provas de que se refira a um bispado. A igreja cristã já era instruída sobre a ambição indesejável. (Mt 20:20-28; Lc 22:24-27; Jo 13:1-17). CBASD, vol. 7, p. 769.

10. Recebê-los. Ao negar hospitalidade aos obreiros viajantes, Diótrefes recusou reconhecer a autoridade de João, pois os irmãos itinerantes levavam a recomendação do apóstolo itinerante. CBASD, vol. 7, p. 769, 770.

Impede. Diótrefes tomou medidas efetivas para impedir os outros de oferecer a hospitalidade que ele se recusou a dar. … O ato hostil reflete o poder de Diótrefes na igreja local, mas a situação mostra que a igreja não estava totalmente do lado dele, pois alguns, pelo menos, estavam em harmonia com o apóstolo e queriam receber os obreiros viajantes. CBASD, vol. 7, p. 770.

Os expulsa da igreja. Ou, excomungando-os (cf. João 9:34). É claro que a controvérsia era grave: houve um grande confronto entre escola apostólica e os adeptos dos falsos mestres. Nesta igreja, em particular, o partido herético, pelo menos, estava temporariamente em ascensão e podia impor sua vontade sobre a congregação. CBASD, vol. 7, p. 770.

11 Não imites. Ou, “não sigas”. João faz uma pausa em sua discussão sobre o conflito dentro da igreja e afirma verdades gerais que, se observadas, permitiriam a Gaio sempre tomar decisões certas. CBASD, vol. 7, p. 770.

Senão o que é bom. Nessa linguagem incisiva é possível que o apóstolo tenha feito uma análise da situação enfrentada por Gaio e seus amigos: a ação de Diótrefes era “má” e não devia ser imitada. Por sua vez, A ação elogiada por João nos versos 5 a 8 era “boa” e devia ser posta em prática. CBASD, vol. 7, p. 770.

Pratica o bem. No restante do versículo há uma impressionante semelhança entre a linguagem utilizada na primeira epístola de João (cf. 1Jo 3:6-10). Aqui está a expressão positiva da verdade afirmada negativamente em 1João 3:9 (ver com. ali). CBASD, vol. 7, p. 770.

12 Todos lhe dão testemunho, até a própria verdade. Ou, Demétrio vivia em harmonia com os padrões cristãos. João aqui personifica a verdade e torna a testemunhar a excelência do caráter de seu amigo. CBASD, vol. 7, p. 770.



3João – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
21 de dezembro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Não tenho maior alegria do que esta, a de ouvir que meus filhos andam na verdade” (v.4).

Existem duas palavras de muito destaque no evangelho e nas epístolas de João: amor e verdade. De uma forma divinamente inspirada, o apóstolo decifrou o código do Céu de como permanecermos em nossa jornada cristã “por modo digno de Deus” (v.6): andando na verdade. Jesus declarou: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida” (Jo.14:6). Aqueles que andam na verdade, portanto, caminham para um destino certo: a vida eterna; e não somente caminham, como também servem de guia para outros como “cooperadores da verdade” (v.8). Assim era Gaio.

Apesar de sua origem desconhecida, provavelmente, ele fosse membro de alguma igreja que estava passando por um momento de séria crise e que precisava de motivação e conforto. Acima de tudo, ou antes de tudo, João fez votos pela “prosperidade e saúde” de seu amado irmão, assim como obteve conhecimento de sua fidelidade espiritual (v.2-3). Gaio certamente foi alguém cujo testemunho e hospitalidade teve grande impacto em sua comunidade e que ajudou a fortalecer a fé de muitos.

João se enchia de alegria ao ouvir os bons testemunhos daqueles que conheceram a verdade por seu intermédio. Como um pai, nada lhe trazia maior alegria do que saber que seus filhos estavam andando na verdade (v.4). Ou seja, estavam avançando e perseverando no caminho eterno. Mas o cerne da questão aqui é a distinção entre o bom e o mau testemunho. Enquanto Gaio procedia fielmente tanto com judeus quanto com estrangeiros, agindo como um cooperador da verdade, Diótrefes, pelo contrário, agia movido pela ambição e pela inveja. Além de não praticar a hospitalidade, também impedia quem queria fazê-lo e, mesmo que João não deixe claro que tipo de posição Diótrefes ocupava, fica claro que ele tinha certa autoridade sobre a igreja.

Um terceiro nome, porém, é citado validando o seu bom testemunho: Demétrio. Sua origem também é desconhecida, mas “até a própria verdade” (v.12) testificava de seu bom procedimento e o quanto sua vida cooperou para a pregação do evangelho. João não só confirmou a fidelidade de Gaio, mas também lhe deu quatro importantes orientações:

  1. Encaminhe os irmãos para que andem “por modo digno de Deus” (v.6);
  2. Acolha esses irmãos, tornando-se cooperador da verdade (v.8);
  3. Não imites o que é mau” (v.11);
  4. Estabeleça boas amizades (v.12).

Fomos chamados para ser testemunhas de Jesus; para contar ao mundo o que vimos, ouvimos e experimentamos em nossa jornada cristã, sem fazer acepção de pessoas. Há milhares de pessoas lá fora que precisam conhecer a verdade que liberta da escravidão do pecado. E de que lado nós estamos hoje? Como “Gaios” e “Demétrios” atuais que procedem fielmente naquilo que praticam “para com os irmãos” e para com todos (v.5)? Ou como “Diótrefes” (v.9), preocupados com cargos e posições, enquanto, por nosso mau testemunho, expulsamos da igreja aqueles que Jesus comprou a tão alto preço (v.10)?

Amados, não imitemos “o que é mau, senão o que é bom. Aquele que pratica o bem procede de Deus; aquele que pratica o mal jamais viu a Deus” (v.11). Que como corpo de Cristo e Suas fiéis testemunhas, se cumpra em nós o propósito que o Senhor estabeleceu desde tempos antigos: “A sua posteridade será conhecida entre as nações, os seus descendentes, no meio dos povos; todos quantos os virem os reconhecerão como família bendita do Senhor” (Is.61:9). Vigiemos e oremos!

Bom dia, fiéis testemunhas de Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #3João #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



III JOÃO – Comentário Pr. Heber Toth Armí by Jeferson Quimelli
21 de dezembro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

III JOÃO – Já avançado em idade, sentindo o peso da experiência e calejado no lidar com diversas pessoas, o único apóstolo vivo dará uma aula de como aprender dos bons exemplos e como não seguir os maus elementos existentes dentro da igreja.

Abra a tua Bíblia e leia esta minúscula carta de João várias vezes, em diferentes versões. Depois, observe atentamente este esboço, realizado por Karen H. Jobes:

1. Receptor da carta e saudação (vs. 1-4):
• Receptor da carta;
• Um desejo de bem-estar;
• Base da confiança do ancião;
• Exortação implícita.
2. Razão para escrever (v. 4):
• Confirmação da hospitalidade de Gaio;
• Exortação a fazer o certo.
3. O problema com Diótrefes (vs. 9-11):
• Não recebe exortação do ancião;
• Publicamente faz observações depreciativas sobre o ancião;
• Não acolhe a cristãos recomendados pelo ancião;
• Proíbe aos membros da igreja local acolhê-los;
• Expulsa da igreja aos que acolhem os enviados pelo ancião;
• Exortação a fazer o que é certo.
4. Apresentação de Demétrio (v. 12):
• Todos os que o conhecem dão bom testemunho dele;
• Demétrio fica confirmado pela verdade em si mesma;
• O ancião recomenda pessoalmente a Demétrio;
• O ancião confirma a veracidade de seu conhecimento da verdade.
5. Fechamento (vs. 13-15):
• Há mais para dizer, si se produz ou quando acontecer a visita do ancião;
• Benção de paz em situação problemática;
• Intercâmbio de saudações.

Assim como Gaio, precisamos dos conselhos do velho apóstolo João. Relacionado à conduta de Diótrefes, temos este apelo: “Amigo, não tenha parte nessa maldade”. Além disso: “Sirva de exemplo”. Porque é fato: “Quem faz o bem faz o trabalho de Deus. Quem faz o mal falsifica o que é de Deus e nada sabe sobre Ele” (v. 11).

Existem líderes e membros na igreja como Diótrefes, autoritários e egoístas; ore por eles, mas jamais seja como eles. Há, também, pessoas amáveis, compassivas e bondosas – como Demétrio – as quais são dignas da amizade dos servos de Deus.

“Nas três personalidades mencionadas nesta carta, temos três modelos de comportamento cristão na igreja. Podemos escolher imitar qualquer um dos três, mas não devemos ter ilusão quanto a chegar a resultados diferentes dos demonstrados” (Jonathan Gallagher).

Se um apóstolo escrevesse uma carta inspirada ao novo pastor de tua congregação, o que ele escreveria sobre você? – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: