Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 4 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
25 de agosto de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

1100 palavras

1. Sete mulheres. Por causa da grande quantidade de homens mortos na guerra, o número de mulheres excederia em muito o de homens. Bíblia de Andrews.

“Naquele dia” – o dia da guerra (ver com. de Is 3:24-26) – os jovens hebreus cairiam diante dos exércitos da Síria ou seriam levados cativos. Haveria várias mulheres para cada homem. As mulheres  apelariam aos poucos homens restantes para se casarem com elas. Muitas delas, que viviam no luxo e conforto, orgulhosas de seu esplendor, se aproximariam de um homem para lhe pedir a proteção e o conforto que o casamento lhes proporcionaria. Elas declarariam sua disposição para trabalhar por seu alimento, roupa, o que é responsabilidade dos homens em Israel (Êx 21:10). Numa época em que a poligamia já era comum, tal situação a aumentaria ainda mais. … A mensagem de Isaías 3:16 a 4:1 foi originalmente dirigida ao povo de Jerusalém que vivia na época do profeta … como torna evidente o contexto. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol.3.

Naquele dia. Isto é, o dia descrito em Isaías 3:24 a 26. Não há quebra na linha de pensamento entre os cap. 3 e 4. A divisão do tema neste ponto tende a obscurecer o significado do cap. 4, que deve ser considerado uma continuação do 3 … Isaías 4 descreve o clímax do castigo divino sobre as degeneradas filhas de Sião. CBASD, vol.3.

Tira o nosso opróbrio. Para as mulheres hebreias era vergonha não ter filhos, e até um castigo por pecado (Gn 30:23; 1Sm 1:6; Lc 1:25). As mulheres de Judá desejariam ser mães e apelariam aos homens que restassem para que se tornassem seus maridos. CBASD, vol.3.

2-6 A mensagem de juízo se transforma em palavras de esperança: uma profecia messiânica e uma imagem de proteção nos lembram do êxodo do Egito (por exemplo, a nuvem de dia e o fogo de noite, v. 5). Bíblia de Andrews.

2 Naquele dia. Ao mesmo tempo que o dia do Senhor trará destruição aos ímpios, trará salvação para os justos (ver Mt 16:27; Rm 2:6-10; Ap 22:12). Os v. 2 a 6 apresentam a figura de Cristo, “o Renovo” (ver com. de Is 11:1), como redentor e libertador, e a obra gloriosa que fará por Seu povo. Originalmente essa previsão teria sido cumprida pelo Israel literal, mas por causa de sua queda como nação, ela será cumprida pelo Israel espiritual … , na segunda vinda de Jesus. CBASD, vol.3.

O Renovo. Nas profecias messiânicas, Cristo é chamado de “o Renovo”(Is 11:1; Jr 23:5, 6; 33:15; Zc 3:8; 6:12; ver também PR, 592). A nação de Israel seria desolada, como se fosse uma árvore murcha (ver Is 5:7), mas um renovo brotaria da semente de Davi e produziria frutos de justiça. O Israel literal pereceria como nação, mas Jesus, finalmente faria com que a terra florescesse com justiça. CBASD, vol.3.

Neste versículo, Isaías usa pela primeira vez a palavra “renovo”. O mesmo termo é usado em Jr 23:5, 6; 33-15, 16; Zc 3:8; 6:9-13 com relação ao futuro líder de Israel. A profecia sobre esse futuro líder revela que se trata do Messias divino (Jr 23:5, 6). Outra importante ocorrência da palavra renovo em Isaías está em 11:1. O NT começa (Mt 1:1) com uma referência a Jesus como “filho de Davi”, sinalizando que ele era o Messias aguardado, da linhagem do rei Davi, o Rei supremo (ver também o título dado a ele em Ap 19:16: “REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES”). Bíblia de Andrews.

O fruto da terra. A terra prometida era originalmente uma terra fértil (Êx 3:8; 33:3; Nm 13:27; Dt 8:7-10). Ela produziria seus frutos em abundância se o povo de Deus fosse fiel (Dt 28:1-12). Mas, se fosse infiel, haveria seca, desolação e morte (Lv 26:14-39; Dt 28:15-48; Os 2:1-13). CBASD, vol.3.

Para os de Israel que forem salvos. Isto é, o remanescente que sobreviver. … Isaías deixa claro que os que permanecessem fiéis ao Senhor, e pelos quais Deus abençoaria a terra, escapariam da devastação causada pela guerra descrita em Isaías 3:25 e 26 (ver Is 10:20-22; 37:31, 32). Na época das invasões por Senaqueribe, toda a terra de Judá, com exceção da cidade de Jerusalém, caiu temporariamente nas mãos dos invasores assírios. Só em Jerusalém ficou um pequeno remanescente. Não fosse esse remanescente, a destruição de Judá teria sido completa como a de Sodoma e Gomorra (Is 1:9). Para esse pequeno remanescente, Isaías transmitiu a promessa: “O que escapou da casa de Judá e ficou de resto tornará a lançar raízes para baixo e dará fruto por cima; porque de Jerusalém sairá o restante, e do monte Sião, o que escapou. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto”(Is 37:31, 32). Assim como haveria um remanescente naqueles dias que não cairia nas mãos do inimigo, nestes últimos dias também haverá um remanescente que o Senhor preservará e que não cairá nas mãos do inimigo (ver p. 35-36 [CBASD vol. 3], com de Dt 18:15; GC, 37; PR, 592; PP, 283-288). CBASD, vol.3.

3-6 A presença do Deus santo só pode se materializar em meio a um povo santo; por isso apresenta-se a necessidade de o povo se lavar e eliminar qualquer coisa contrária à santidade do Senhor. Bíblia de Andrews.

3 Serão chamados santos. O grande tema da mensagem de Isaías é a santidade. Ele viu o Senhor sentado do Seu trono e ficou profundamente impressionado com o caráter santo de Deus (Is 6:3). O título que ele aplica constantemente a Deus é “o Santo de Israel”(Is 1:4; 5:19, 24; 10:20; 12:6; 17:7; 29:19; 30:11, 12, 15; 31:1; 37:23; 41:14, 16, 20; 43:3, 14; 45:11; 47:4; 48:17; 49:7; 54:5; 55:5; 60:9, 14). … O objetivo constante de Isaías era que Israel abandonasse seus pecados e se tornasse um povo santo. CBASD, vol.3.

Todos os que estão inscritos. Deus mantém um registro de cada indivíduo na terra. O nome de alguns estão registrados no livro da vida (ver Êx 32:32; Sl 69:28; Ez 13:9; Dn 12:1; Ml 3:16; Fp 4:3; Ap 3:5; 13:8; 21:27). Todos cujos nomes não forem riscados do livro da vida entrarão no reino de Deus como povo santo. CBASD, vol.3.

4 Imundícia. Todo aquele que desejar abandonar seus pecados será limpo de sua imundícia pelo sangue de Cristo. “O sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1Jo 1:7). “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1Jo 1:9; cf. Sl 51:2, 10, 11). CBASD, vol.3.

Purificador. Do heb. ba’er, literalmente, “fogo”, mas, no sentido figurado, “ódio” ou “fúria”… A “nuvem de dia e fumaça” e “resplendor de fogo chamejante de noite” (v.5) se referem à manifestação visível da presença de Deus que acompanhou Seu povo na jornada do Egito a Canaã (Êx 13:21; Nm 9:15; 10:34; 14:14). Assim como Jesus esteve com Seus filhos para guiar, proteger e abençoar, Ele também, está com eles hoje na caminhada para a Canaã celestial (ver Zc 2:5). CBASD, vol.3.

5 … Sobre toda a glória. Como um pavilhão, a presença divina proverá direção, segurança, certeza e paz. CBASD, vol.3.

6 Refúgio. O pavilhão que Deus prometeu a Seu povo os protegerá de dificuldades e perigos que possam ameaçá-lo (ver Sl 27:5; 91:1; Is 26:3, 4). CBASD, vol.3.

Compilação e digitação: Jeferson e Gisele Quimelli.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: