Reavivados por Sua Palavra


SALMO 111 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
18 de fevereiro de 2017, 23:30
Filed under: Sem categoria

“Aleluia! De todo o coração renderei graças ao SENHOR, na companhia dos justos e na assembleia” (v. 1).


As obras de Deus são as maiores provas de Seu amor e misericórdia pela raça caída. De uma forma especial e tremenda, o SENHOR tem agido em nosso favor mesmo antes da criação do mundo. Vocês conhecem a primeira obra de Deus em nosso favor?

Vamos reler juntos o que está escrito no verso 9: “Enviou ao Seu povo a redenção”. Eis a primeira obra magnífica de Deus em benefício da humanidade: A NOSSA REDENÇÃO! Assim diz a Palavra do SENHOR: “sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis… que fostes resgatados… mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, conhecido, com efeito, ANTES DA FUNDAÇÃO DO MUNDO” (I Pedro 1: 18-20).

Compreendem, amados? Deus entregou o Seu Filho por amor a nós antes mesmo de criar este mundo! Precioso Cordeiro de Deus! “Santo e tremendo é o Seu nome” (v. 9)!

Ao contemplarmos esta incomparável obra, percebemos que o SENHOR “lembrar-Se-á sempre da Sua aliança” (v. 5). Quando nenhum ser humano existia, Ele já havia traçado a obra da salvação. A Trindade uniu-Se para nos criar mesmo sabendo o que iria acontecer. Antes de “Elohim” proferir a ordem “Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança” (Gênesis 1:26), Ele prontamente decidiu nos salvar.

DEUS Pai declarou: “Eu os amo!”

O FILHO prontificou-Se: “Eu os salvo!”

O ESPÍRITO SANTO concluiu: “Eu os ensino!”

E o que nos resta fazer diante de um Deus tão “benigno e misericordioso” (v. 4)? Como o salmista, declarar com a nossa vida:

Aleluia! De todo o coração renderei graças ao SENHOR!

“Grandes são as obras do SENHOR” (v. 2), mas todas elas testificam da primeira grande obra, o amor de Deus personificado. Cristo deve ser, verdadeiramente, a nossa Água, o nosso Pão, o nosso Refúgio, o nosso Caminho. A maior obra já foi feita, Ele já pagou o preço. Basta aceitarmos que Ele realize “as obras de Suas mãos” (v. 7) em nossa vida. 

“O temor do SENHOR”, meus irmãos, “é o princípio da sabedoria” (v. 10). Em temer a Deus só há felizes recompensas. As Suas obras, tanto externas como internas, passam a ser em nossa vida as boas obras que glorificam ao nosso “Pai que está nos Céus” (Mateus 5:16) e passamos a ter a real compreensão do que é ser a luz do mundo. 

Se tão-somente considerarmos a magnífica obra da redenção, certamente revelaremos prudência (v. 10) “na companhia dos justos e na assembleia” e seremos testemunhas do Salvador “até aos confins da Terra” (Atos 1:8).

Bom dia, salvos em Jesus!

Desafio do dia: Tendo como base o projeto #PrimeiroDeus, compartilhe conosco nos comentários o que Deus quer: 

• que você saiba;

• que você sinta;

• que você faça.
*Leiam #Salmo111

Rosana Garcia Barros 



SALMO 110 by jefersonquimelli
18 de fevereiro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

O Salmo 110 é um hino messiânico, o salmo mais citado no Novo Testamento (Mateus 22:42-45, Marcos 12:36-37, Lucas 20:42-44, Hebreus 1:13) e apresenta Jesus Cristo como Rei, Juiz e Sacerdote. Este Salmo também contém duas profecias curtas e várias promessas de vitória (vs. 1-3 e 4-7), que foram cumpridas pela primeira vez na ressurreição e ascensão de Jesus, enquanto o completo cumprimento virá no final do grande conflito entre o bem e o mal e a vitória final do Cordeiro.

Foi a Jesus apenas que o poder e a autoridade foram dados “até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés” (v. 1, ARA). Esta autoridade não é baseada em poder, honra humana ou popularidade. Ela não se expressa em palavras ameaçadoras ou atos de coação. Pelo contrário, ela é baseada no amor, serviço e sacrifício.

Quando olhamos para Jesus através de olhos humanos, vemos que “Ele não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada havia em sua aparência para que o desejássemos” (Isaías 53:2, NVI). Quando estava em pé para ser interrogado por Pilatos, o representante do poder romano, ele era o exemplo extremo da fragilidade humana. Foi lá que Jesus deu o seu testemunho de que Ele era Rei, esclarecendo que o Seu reino não era deste mundo.

Em Sua cruz, eles escreveram em três línguas: “O Rei dos Judeus”, como ato culminante da sua completa humilhação, um rei crucificado como um criminoso. Em sua cabeça, ele tinha a coroa de espinhos, enquanto o manto de púrpura havia sido tirado dele deixando-o exposto.

Se aqueles que participaram de Seu julgamento e zombaria pudessem olhar para o futuro, ficariam chocados. Se eles tivessem sido capazes de ver o grande número de Seus seguidores, a grande multidão de mártires dando suas vidas por Ele e a marcha irrefreável do seu reino para conquistar todo o planeta pelas poderosas palavras e ações generosas de seus fiéis, eles teriam recuado de vergonha.

Querido Deus, abra meus olhos para ver, como o salmista viu, quem Tu és: nosso Rei, grande Sumo Sacerdote celestial e Juiz. Dá-nos a coragem, a força e a determinação para fazermos parte do seu exército vitorioso. Amém.

Pr Ioan Campian–Tatar
Romênia

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/psa/110 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/110/
Texto anterior expandido: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/11/24/
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli
Texto bíblico: Salmo 110 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



SALMO 110 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
18 de fevereiro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 110 – Devemos estudar a Bíblia para encontrar Cristo nela, para que Ele transforme nossa vida transtornada pelo pecado. Isso só é possível mediante a ajuda do Espírito Santo, o qual está por trás de cada texto inspirado.

Martinho Lutero fez a seguinte declaração: “Da mesma forma como vamos até o berço tão-somente para encontrar um bebê, também recorremos às Escrituras apenas para encontrar Cristo”.

O Salmo 110 é evidentemente messiânico. É fácil encontrar Cristo nele. Glauber Araújo, em sua exegese do Salmo, conclui que ele “apresenta o Messias como um rei vitorioso na luta contra seus inimigos, bem como um sacerdote que ministra pelo povo perante YHWH. Ele recebe poder e honra de YHWH e se assenta à sua direita. De seu trono (Sião) Ele rege a nação e tem o apoio de seu povo que se une a Ele em suas batalhas. Seus inimigos lhe são subjugados e finalmente eliminados”.

Araújo ainda destaca que, “além da função de rei, [o salmo] agrega a função de sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque. Ele [Jesus] julga os povos e executa a sentença para finalmente obter a vitória total… Devido às várias referências encontradas no NT, entendemos que Ele está assentado à direita de Deus e, conforme o livro de Hebreus indica, é sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque. Esse salmo apresenta implicações cristológicas, eclesiológicas e escatológicas que devem ser consideradas dentro da luta de YHWH contra o mal”.

Esse salmo, declara o Comentário bíblico NVI de F. F. Bruce, “é o texto mais citado ou aludido no NT (cf. At 3.34,35; 1Co 15.25; Ef 1.20; Cl 3.1; 1Pe 3.22)… O autor aos Hebreus deu muito valor a este salmo; ele desenvolveu a aplicação do v. 4 ao fato de Cristo exercer o sacerdócio celestial, não araônico, depois do sacrifício do Calvário (Hb 1.3,13; 5:6-10; 6.20-10:21)”.

Conforme relata o Salmo, Jesus…

1. …como Rei está organizando Seu povo como um exército para obter juntos a vitória final, a qual será total, sobre Seus inimigos de todas as espécies (vs. 1-3).
2. …como Sumo Sacerdote julgará todos os reis e nações do mundo inteiro para eliminar o mal por completo do Planeta Terra (vs. 4-7).

Hoje, peça que Jesus reine em, e, interceda por tua vida! – Heber Toth Armí.



SALMO 110 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
18 de fevereiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

 

“Apresentar-se-á voluntariamente o Teu povo, no dia do Teu poder; com santos ornamentos, como o orvalho emergindo da aurora, serão os Teus jovens” (v. 3).

Oh, gloriosa redenção! O Dia em que veremos o nosso Salvador em glória não pode assemelhar-se a nenhum outro dia já vivido nesta Terra. A expectativa que faz o nosso coração desfalecer (Vide Jó 19:27) está prestes a tornar-se realidade. Os Céus trabalham para isso enquanto o SENHOR arregimenta o Seu exército de santos. Tudo está pronto, as taças estão prestes a ser derramadas, para que então seja dito: “Feito está!” (Apocalipse 16:17).

Oh, gloriosa redenção! A redenção que foi rejeitada pelos líderes judeus. Tão diligentes na letra da Lei, mas tão ignorantes acerca de sua essência! Ansiaram pelo filho de Davi e deram as costas ao Filho de Deus. Diante deles estava Aquele sobre o qual o próprio Davi escreveu:

“Disse o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à Minha direita, até que Eu ponha os Teus inimigos debaixo dos Teus pés” (v. 1, Vide Mateus 22:44).

Em cada geração que já pisou nesta Terra, Deus teve um povo para chamar de Seu, e assim o será até o fim. Quando chamou Abrão para ser o pai de numerosa nação, de várias formas o abençoou. E uma delas foi através da aparição de um rei desconhecido na genealogia bíblica, chamado Melquisedeque (v. 4). E, neste episódio, ele surge como sendo um “sacerdote do Deus Altíssimo” (Vide Gênesis 14:18-20). Já em Hebreus, encontramos a seguinte descrição acerca deste rei: “…rei de justiça… rei de paz; sem pai, sem mãe, sem genealogia; que não teve princípio de dias, nem fim de existência, entretanto, feito semelhante ao Filho de Deus), permanece sacerdote perpetuamente” (Hebreus 7:2-3). É como se o próprio Cristo tivesse aparecido a Abrão para abençoá-lo pessoalmente. E Ele, além de ter-Se assentado à destra de Deus Pai como nosso Juiz, também cumpre o Seu papel de Sumo Sacerdote, intercedendo por nós. Porém, amados, assim como se cumpriu perfeitamente a Sua primeira vinda, é chegado o tempo de Ele cumprir a Sua segunda vinda. Estamos no tempo do fim.

A obra no santuário celestial está prestes a completar-se. Cristo tem intercedido junto ao Pai por todos os crentes e como tem sido difícil para Ele o veredicto de alguns! A luta de Jesus tem sido para que os Seus filhos não O louvem apenas com os lábios. Porque, para estes, quando Ele voltar “no dia da Sua ira” (v. 5), com o coração partido terá que dizer: “Nunca vos conheci!” (Mateus 7:23). Precisamos buscar ao SENHOR e louvá-Lo com todo o nosso coração! Se afirmamos louvá-Lo com o coração cheio de orgulho, vaidade ou raiva que sentimos por alguém, para Ele este louvor é maldito e não tem valor algum. Com urgência, devemos aprender a lição do Mestre: “…se não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos Céus” (Mateus 18:3). Deve ser nossa oração constante: “Dá-me, ó Deus, um coração puro; rápido para amar, rápido para perdoar!” Então, assim como um dia Cristo disse: “Deixai vir a Mim os pequeninos” (Mateus 19:14), nos dirá nAquele grande Dia: “Vinde, benditos de Meu Pai!” (Mateus 25:34). Não será diferente. Como as crianças tiveram total acesso a Cristo, como infantes, nos apresentaremos voluntariamente no Dia do Seu poder, “com santos ornamentos, como o orvalho emergindo da aurora” (v. 3).

Oh, gloriosa redenção! Naquele Dia, se encontrarão a graça e a verdade, a justiça e a paz se beijarão (Salmo 85:10) em favor de todos aqueles que temem o SENHOR. Todavia, a preciosa graça tão copiosamente derramada dará lugar ao juízo para todo aquele que não se arrependeu de seus maus caminhos (v. 5-6). “Por ocasião da vinda de Cristo, os ímpios serão eliminados da face de toda a Terra: consumidos pelo sopro de Sua boca e destruídos pelo resplendor de Sua glória” (Revista Eventos Finais, 10 dias de oração, p. 32). Não ignoremos as profecias, meus irmãos! Pois, “não havendo profecia, o povo se corrompe” (Provérbios 29:18). Chegou a hora de erguermos o alto clamor proclamando ao mundo o último chamado de Deus! Você nasceu nesta época com esta finalidade, como a “Voz do que clama no deserto” (Isaías 40:3; Mateus 3:3)! Assim como João Batista foi escolhido para anunciar a primeira vinda de Cristo, fomos eleitos para anunciar a Sua segunda vinda. Onde estão vocês, homens, mulheres e crianças de coragem? AGORA é o momento de vestirmos toda a armadura de Deus (Vide Efésios 6:10) e, como Isaías, tomarmos a firme decisão: “Eis-me aqui, envia-me a mim” (Isaías 6:8).

A chama do Espírito foi acesa, amados. “Não apagueis o Espírito” (I Tessalonicenses 5:19).

Bom dia, santos dos últimos dias!

Desafio do dia: Oremos para que a volta de Cristo seja a maior esperança em nosso coração, TODOS OS DIAS! Se ainda não tem, adquira já a nova jornada espiritual “Primeiro Deus”, e permaneçamos sendo reavivados pela Palavra do SENHOR.

*Leiam #Salmo110

Rosana Garcia Barros

 




%d blogueiros gostam disto: