Reavivados por Sua Palavra


SALMO 107 by Jeferson Quimelli
15 de fevereiro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Este Salmo nos convida a louvar a Deus e agradecer a Ele porque Ele é bom (vs. 1 , 21, 31) . Este convite é estendido a todos que experimentaram a libertação de qualquer tipo de carga. Isto é válido não só quando sofremos em consequência de nossas próprias culpas, mas também quando sofremos mesmo sendo inocentes. 

A experiência que o salmista teve de ser libertado de seu problema é resultado do que Jesus fez e do que Ele ainda está fazendo (João 8:36). Seu braço forte está pronto para ajudá-lo hoje também (vs. 13, 19, 28) e libertá-lo de sua aflição.

O Salmo 107 também é dirigido aos que enfrentam uma situação especialmente amarga, como a proximidade da morte. Para estas pessoas a Palavra de Deus chega como um mensageiro trazendo boas novas, como na experiência do oficial de Cafarnaum, que acreditou na Palavra de Cristo e teve seu servo liberto da morte iminente (Mt 8:8,13).

Prestemos atenção na maneira como o Senhor se relacionava tanto com o Israel do passado quanto com o Israel de hoje (o que inclui a você e a mim). Então a bondade de nosso Senhor será vista em toda a sua beleza. Louvado seja o Senhor, pois Ele pode mudar as coisas, Ele pode libertar e salvar.


Christoph Berger

Diretor do Bogenhofen College, Austria

 

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/psa/107 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/107/
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli
Texto bíblico: Salmo 107 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



SALMO 107 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Jeferson Quimelli
15 de fevereiro de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



SALMO 107 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
15 de fevereiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Então, na sua angústia, clamaram ao SENHOR, e Ele os livrou das suas tribulações” (v. 6, 19 e 28)


Por mais que saibamos que neste mundo teremos aflições, nunca estamos suficientemente preparados para enfrentá-las. Elas nos causam uma sensação de impotência, tristeza e desânimo. Todos nós passamos por momentos angustiosos e, muitas vezes, difíceis de entender. Alguns acontecem não por nossa própria vontade. Outros são resultado de nossa própria insensatez. Porém, apesar de nos serem agentes negativos, há uma promessa divina que faz com que possamos enxergar uma luz no fim do túnel: “Muitas são as aflições do justo, mas O SENHOR DE TODAS O LIVRA” (Salmo 34:19).

Cristo mesmo nos advertiu: “No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo” (João 16:31). “Os remidos do SENHOR” (v. 2) não estão livres de passar por tribulações. Lembremos que ainda somos pecadores e que este mundo não é o Céu. Estamos sujeitos a passar “pelo vale da sombra da morte” (Salmo 23:4), mas precisamos confiar de que o SENHOR Deus está conosco e que usará a Sua vara e o Seu cajado para nos consolar.

Quantas vezes causamos o nosso próprio infortúnio por andarmos “errantes pelo deserto” (v. 4). O deserto não surge em nossa vida para nos fazer cair, e sim para nos tornar ainda mais fortes. Lembrem do exemplo de Cristo (Vide Mateus 4). O que vai tornar o nosso deserto em bênção ou maldição são as nossas escolhas. Somos livres para escolher andar “por ermos caminhos” (v. 4), ou ser conduzidos por Deus “pelo caminho direito” (v. 7). Somos livres para escolher nos rebelar “contra a palavra de Deus” (v. 11), ou por ela sermos sarados e libertos do poder da morte (v. 20). Somos livres para escolher entre a estultícia (v. 17) e a sabedoria (v. 43).

A segunda voz angélica nos faz uma séria e urgente advertência: “Caiu, caiu a grande Babilônia que tem dado a beber A TODAS AS NAÇÕES do vinho da fúria da sua prostituição” (Apocalipse 14:8). Babilônia representa tudo aquilo que é contrário a Deus e à Sua Palavra. E o SENHOR, por intermédio do Seu profeta, nos faz o seguinte chamado: “Fugi do meio da Babilônia, e CADA UM SALVE A SUA VIDA; não pereçais na sua maldade; porque é tempo da vingança do SENHOR: Ele lhe dará a sua paga” (Jeremias 51:6). E o mesmo apelo divino nos é dado em Apocalipse 18:4, onde assim diz o SENHOR: “Retirai-vos dela [Babilônia], povo Meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos”.

Amados, Deus não permite que passemos por provas maiores do que possamos suportar (Vide I Coríntios 10:13). Jesus tornou-se um de nós e como homem venceu as tentações e saiu vitorioso das tribulações para nos deixar exemplo de que, se seguirmos os Seus passos (Vide I Pedro 2:21), como Ele e com Ele, sairemos “vencendo para vencer” (Apocalipse 6:2). Portanto, estais passando por aflições ainda que estejas em plena comunhão com Deus? Então, renda “graças ao SENHOR por Sua bondade e por Suas maravilhas para com os filhos dos homens!” (v. 8, 15, 21, 31) e “tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança” (Tiago 1:2-3). E qual é a perseverança dos santos? “Aqui está a PERSEVERANÇA dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Apocalipse 14:12). E o que acontecerá com todo aquele que perseverar até o fim? “SERÁ SALVO” (Mateus 24:13).

“Quem é sábio atente para essas coisas e considere as misericórdias do SENHOR” (v. 43).

Bom dia, sábios do SENHOR!

Desafio do dia: Oremos para que o sábado, como sinal de Deus, seja mais do que uma teoria em nossa vida: que seja algo prático. http://www.adventistas.org/10dias

*Leiam #Salmo107

Rosana Garcia Barros



SALMO 107 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
15 de fevereiro de 2017, 0:15
Filed under: Sem categoria

SALMO 107 – O livro de Salmos está dividido em cinco livros menores:

LIVRO I – Salmos 1-41
LIVRO II – Salmos 42-72
LIVRO III – Salmos 73-89
LIVRO IV – Salmos 90-106
LIVRO V – Salmos 107-150

O Salmo 107 é a abertura do quinto e último livro dentro do Livro de Salmos. Sua introdução (vs. 1-3) “dá ao salmo seu âmbito histórico na grande libertação de Israel do exílio, o tema sobre o qual o restante do salmo dá as variações. A palavra ‘remidos’ traz ecos do costume que obrigava o parente a se interpor para livrar seu aparentado próximo da dívida ou da escravidão. Deus fizera exatamente aquilo; e a palavra ‘congregou’ responde precisamente à oração de 106:47. Esta combinação entre a petição e a resposta tem persuadido alguns expositores que os Salmos 105-107 formam uma trilogia, a despeito da fronteira tradicional entre os Livros IV e V, contando a história da graça de Deus na Sua escolha e cuidado de Israel (105), Sua longanimidade e castigos (106) e, finalmente, Sua recuperação da nação (107). Kirkpatrick indica que há um elo entre os três na expressão ‘as terras’, que cristaliza a promessa (105:44), o castigo (106:27) e o salvamento (107:3)” (Derek Kidner).

O Salmo nos oferece quatro quadros em que pessoas experimentaram o livramento do Senhor quando clamaram com fervor: Os…

• …perdidos e errantes do deserto (vs. 4-9);
• …presos/cativos/escravos (vs. 10-16);
• …enfermos/doentes (vs. 17-22);
• …marinheiros solapados por tempestade violenta (vs. 23-32).

Deus está no controle de tudo e pode agir em qualquer adversidade, contudo, precisamos clamar a Ele com sinceridade (vs. 33-42).

Derek Kidner conclui seu comentário deste Salmo dizendo que “o livro de Oseias encerra-se com uma nota semelhante a esta [v. 43]: uma lembrança sóbria no sentido de não sermos levados pela eloquência, numa resposta pouco profunda àquilo que Deus fez em profundidade, ou na participação puramente imaginativa num capítulo da história. Neste quadro quádruplo da qual houve livramento, o leitor deve se reconhecer a si mesmo, e é a fidelidade de Deus que agora deve louvar com nova compreensão”.

Conforme o Salmo, Deus é…

• Bom;
• Misericordioso/gracioso;
• Fiel;
• Libertador/salvador;
• Abençoador.

Deus nos liberta das nossas aflições e nos redime dos nossos pecados para que O louvemos e anunciemos a Sua salvação (vs. 1-3). Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: