Reavivados por Sua Palavra


SALMO 96 by jefersonquimelli
4 de fevereiro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Este Salmo abrange desde a criação até a Segunda Vinda (versículos 5 e 13), e se estende até a eternidade. Imagine o privilégio de fazermos parte da multidão celestial que cantará louvores ao Senhor. Juntamente com as hostes angelicais e os seres não caídos, por toda a eternidade, cantaremos e daremos glórias a Deus. Que pensamento incrível!

O salmista queria tanto glorificar ao Senhor, que repete várias vezes “cantem ao Senhor!”. E enumera diversas características de Deus pelas quais Ele merece ser exaltado: glória, honra, majestade, força, beleza e santidade. Isso nos lembra da cena do Apocalipse, em que os anjos e os seres viventes, juntamente com os anciãos, exaltam a majestade de Deus e do Cordeiro (Ap 4:8-11; 5:9-14). Nossa mente limitada e finita não consegue nem imaginar a glória e o privilégio de adorar o Senhor por toda a eternidade. Sabemos apenas que será uma oportunidade gloriosa e desejamos fazer parte dessa grande multidão de adoradores.

Há muitas coisas lindas neste mundo: lugares bonitos da natureza, belas flores e lindas pessoas por dentro e por fora.Mas o salmista sugere que admiremos e desejemos a beleza da santidade. Por isso diz: “Adorem o Senhor no esplendor da sua santidade” (v. 9, NVI)

Somente admiraremos a beleza da santidade quando nossa natureza for transformada e nossos defeitos e pecados forem limpos pelo sangue de Jesus, nosso Cordeiro e Sumo Sacerdote.

Que o supremo privilégio de um dia cantarmos “novos cânticos” (v. 1), junto com os anjos no céu, nos motive a superarmos nossas fraquezas de caráter, pelo poder de Deus. Nada do que este mundo pode oferecer se compara a essa glória e honra.

Sook -Young Kim
Kyungpook National University
Coréia do Sul

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/psa/96 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/96/
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli
Texto bíblico: Salmo 96 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



SALMO 96 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jefersonquimelli
4 de fevereiro de 2017, 0:50
Filed under: Sem categoria

Salmo missionário que   convida os fiéis a proclamar a salvação divina entre as nações. Deus, o Rei, virá para julgar a Terra. O salmo ocorre com variações em 1Cr 26-33. Sua composição é atribuída a Davi. Bíblia Shedd.

Convocação para todas as nações louvarem ao Senhor como o único Deus e para proclamarem a glória do seu reinado por todo o mundo – uma antecipação no AT da missão mundial do povo de Deus no NT (v. Mt 28.16-20). Bíblia de Estudo NVI Vida.

O salmista conclama todas as nações para proclamarem Deus como seu Rei. Este salmo contrasta Deus com os ídolos sem vida das nações (vs. 4-6). Bíblia de Genebra.

Este salmo foi cantado quando Davi trouxe a Arca de Deus ao templo. Bíblia Shedd.

1-3 Convocação para toda a terra cantar o louvor do Senhor entre as nações. A tríplice repetição (“Cantem” … cantem …. Cantem”) era característica dos chamados litúrgicos à adoração no AT (ver v. 7-9 e nota, ver tb. 103.20-22; 118.2-4; 135.1; 136.1-3). Bíblia de Estudo NVI Vida.

1-4 O melhor testemunho ocorre quando nossos corações estão cheios de apreciação pelo que Ele tem feito. Deus nos escolheu para anunciar “entre todos os povos, as Suas maravilhas”. Bíblia de Genebra.

Um novo cântico. A convocação é dirigida a Israel. No entanto, a perspectiva mundial deste salmo (ver esp. v 7) supõe aqui que o salmista tem em vista horizontes mais amplos (ver 97.1; 100.1 e nota; 117.1; ver tb. nota em 9.1). Bíblia de Estudo NVI Vida (adapt).

A realeza de Deus e nosso dever de cantar louvores a Ele são temas constantes dos salmos 95 até 100. Bíblia Shedd.

Entre as nações. Não apenas entre os israelitas, mas entre todas as nações da terra. Comentário Adventista, vol. 3, p. 955.

5 ídolos. Do heb. ‘elilim, “nada”. Aparentemente isto é um jogo de palavras entre ‘elohim, os deuses da nação, e”‘elilim, “coisas de nada” (ver 1Cr 8:4). Comentário Adventista, vol. 3, p. 955.

6 O rei terrestre se veste com trajes ricos, símbolos de seu poder  e o Rei dos Céus se veste com qualidades eternas. Bíblia Shedd.

Tributai. O adorador deve ir à casa de Deus para e não apenas para receber. A verdadeira oração faz mais do que apresentar pedidos: ela atribui honra e glória. Comentário Adventista, vol. 3, p. 955.

9 A verdadeira beleza de Deus é Sua qualidade mais sublime: a santidade; por isso Isaías sempre Lhe chama “o Santo de Israel”. Bíblia Shedd.

10-13 Característica teológica única: o juízo divino é associado à alegria e não ao medo, como seria de se esperar (ver também 98:4-9; 1Cr 16:31-36). Bíblia de Estudo Andrews.

10 para que não se abale. Deus criou o mundo, e Ele manterá sob seu controle as forças do caos. Bíblia de Genebra.

julga … com equidade. Deus não governa de forma caprichosa, mas de acordo com a justiça e retidão. Assim como existe estabilidade na criação, também há estabilidade na justiça. Bíblia de Genebra.

A garantia única de estabilidade social encontra-se quando uma nação pede que Deus a guia pela Sua Palavra, pelo Seu Poder. Bíblia Shedd.

11 Alegrem-se os Céus, e a terra exulte; ruja o mar e sua plenitude. Toda a natureza é convidada a participar do louvor a Deus quando Cristo vier para inaugurar o reino eterno de justiça (ver GC, 300; Sl 148:7-10; cf Sl 98:7-9). Comentário Adventista, vol. 3, p. 955.

Tudo que há no universo é uma proclamação de louvor a Deus. Bíblia Shedd.

13 vem… vem … julgará. Porque Deus reina sobre todas as coisas e é o Senhor da história, Israel vivia na esperança (como anunciavam os profetas) da “vinda” de Deus – Seu atos futuros mediante os quais lideraria de modo decisivo e estabeleceria a Sua justiça na terra. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Uma profecia da vinda do Messias com Seu reino de retidão, conforme a descrição em Is 11.1-9. Bíblia Shedd.

Uma vívida imagem da vinda de Cristo para inaugurar Seu reino de justiça. A repetição da frase empresta força e vivacidade à passagem. Comentário Adventista, vol. 3, p. 955.

justiça … fidelidade. “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo pra nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1Jo 1.9). Bíblia Shedd.



SALMO 96 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jefersonquimelli
4 de fevereiro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 96 – Assim como dois jovens que se amam querem contar a todos que estão namorando ou que se casarão, aqueles que experimentam o amor divino e o plano da salvação levantam a voz desejando que todos saibam quão importante é conhecer e pertencer a Deus.
Apenas uma reflexão profunda acompanhada de entrega genuína a Deus resultará em adoração aceitável, salvação plena e satisfação no coração.
Deus é o Criador; sendo assim, “a adoração se baseia no reconhecimento de que Deus criou todas as coisas e domina sobre elas. O sábado do quarto mandamento, em sentido especial, constitui uma lembrança da Criação. Foi designado como um dia reservado para adorarmos a nosso Criador” (Rosalie Haffener Lee).
O sábado sela a criação e santificá-lo implica reconhecer ao Criador. Os conversos que o separam para uso indicado por Deus demonstram fidelidade. Por isso, o quarto mandamento está ligado a julgamento divino.
“Visto que a santa lei de Deus constitui norma do Juízo (Tiago 2:12), a adoração do Criador no Seu dia se torna um sinal de identificação exterior para os que vivem na hora do Juízo e que submetem sua vida inteira a Ele” – comenta Lee.
Tendo em mente Apocalipse 14:6; Êxodo 20:8-11 e Ezequiel 20:12, 20 considere estes pontos:
• Além de cantar ao Senhor, é necessário reavivar nossa adoração a fim de renovar nossas canções; assim proclamaremos as boas novas de salvação todos os dias ao único Deus e único Ser digno de ser adorado com beleza e todas as nossas forças (vs. 1-6);
• Além de cantar, quem experimenta o genuíno relacionamento com Deus e O conhece melhor Lhe dará honra e glória, levará generosas ofertas ao Senhor e O adorará com sinceridade na beleza de Sua santidade, pois Ele julgará os povos com equidade (vs. 7-11);
• Além de cantar, adorar, exaltar, honrar e glorificar a Deus, o salvo estará motivado a proclamar aos quatro cantos da Terra, a toda nação, testemunhando e convidado a todos a adorar ao Deus que virá para julgar (vs. 11-13).
Deus é o Iniciador da História: Criador. Por conseguinte, Ele estará no final dela: Juiz.
Do início ao fim do mundo, todos os povos são convidados a celebrar jubilosamente a chegada dAquele que vem instituir definitivamente Sua justiça.
Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



SALMO 96 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
4 de fevereiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Cantai ao SENHOR, bendizei o Seu nome; proclamai a Sua salvação, dia após dia” (v. 2).

Do hebraico “shihah“, “um cântico novo” (v. 1) significa “canção que emana da alma“. Sendo conhecedores de que não temos uma alma, e sim que somos uma alma (Gênesis 2:7), o Salmo de hoje, como uma continuação do anterior, também é um convite à verdadeira adoração, convocando-nos para proclamar, TODOS OS DIAS, as boas-novas da salvação; para anunciar a glória de Deus e “as Suas maravilhas” (v. 3). E por que? A Bíblia nos responde: “Porque grande é o SENHOR e mui digno de ser louvado” (v. 4).

Então, surge um chamado especial no verso 7: “Tributai ao SENHOR, ó FAMÍLIAS DOS POVOS“. Há uma luz especial para as famílias. Não podemos negligenciar tão solene mensagem. A proclamação da salvação em Cristo deve ser iniciada no seio do lar, e dele para o mundo. Não há forma mais rápida e nem mais impactante de afetar profundamente uma sociedade do que a influência que sai dos lares. Lares desestruturados resultam em sociedade corrompida. Lares equilibrados são a estrutura de uma sociedade sadia.

A escritora norte-americana Ellen G. White escreveu: “Deus deseja que nossas famílias sejam símbolos da família do Céu. Os pais e os filhos devem ter em mente esse fato TODOS OS DIAS, relacionando-se como membros da família de Deus. Então a vida deles dará ao mundo uma lição prática do que podem ser as famílias que amam a Deus e guardam os Seus mandamentos. Cristo será glorificado. A paz, a graça e o amor impregnarão o círculo da família como um perfume precioso” (Fundamentos do Lar Cristão, p. 8).

Quando Paulo respondeu ao sincero carcereiro: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa” (Atos 16:31), estava afirmando que a nossas “ações de graças” (Salmo 95:2) devem começar pela nossa família, e assim estender-se ao mundo. A ordem dada por Deus aos pais de Israel (Vide Deuteronômio 6:4-9) rasga a cortina dos tempos e nos alcança para que possamos compreender o real papel da família. Se a verdadeira adoração fizer parte de seu lar, que grande bênção será para as famílias ao seu redor!

Que a sua família seja a maior pregação que seus vizinhos precisam conhecer. Que a sua casa seja o cântico novo ao Criador que o mundo precisa ouvir. “Adorai o SENHOR na beleza da Sua santidade” (v. 9) das portas para dentro, e, certamente, terá uma influência poderosa das portas para fora!

Feliz sábado, famílias de Deus!

Desafio do dia: Abrace mais, beije mais, ame mais a sua família e, juntos, façam algo por quem precisa.

*Leiam #Salmo96

Rosana Garcia Barros

IASD FAROL MACEIÓ/AL 




%d blogueiros gostam disto: