Reavivados por Sua Palavra


Josué 21 by jquimelli
4 de fevereiro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Os levitas recebem cidades

Para que os levitas ministrassem espiritualmente a todo o povo, suas cidades e arredores deveriam estar espalhadas entre as tribos. Ao todo, 48 cidades com seus arredores foram dadas aos levitas e suas famílias. Então o Senhor concedeu descanso aos israelitas por toda a terra, como havia prometido aos seus antepassados. “Nenhum de todos os seus inimigos resistiu diante deles; a todos eles o SENHOR lhes entregou nas mãos. Nenhuma promessa falhou de todas as boas palavras que o SENHOR falara à casa de Israel; tudo se cumpriu” (v. 45).

O Senhor cuida de nós e de nossas famílias e podemos confiar em Suas promessas. Embora possa haver dificuldades, Ele não nos abandonou ou esqueceu de nós.

Enquanto enfrentamos as dificuldades deste mundo, lembremos que estamos nas fronteiras da Canaã celestial. As promessas do Senhor serão cumpridas e haverá descanso para sempre.

Ralph Neall
Professor aposentado e missionário

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/js/21 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jos/21 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/jsh/21/
Texto original expandido em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2012/11/09/
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Josué 21
Comentário em áudio
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: Patriarcas e Profetas, cap. 6



Josué 21 – Comentário Pr Heber Toth Armí by pastorheber
4 de fevereiro de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

JOSUÉ 21 – Leia este capítulo com atenção em sua Bíblia! Depois, avance com oração na leitura deste comentário; peça capacitação divina para obter discernimento espiritual para interpretar corretamente a Sua sublime Palavra.

O capítulo trata das cidades da trino de Levi em relação a seus filhos. Conforme apresenta David M. Howard, seu esboço é:

1. Introdução (vs. 1-3);
2. Visão geral (vs. 4-6);
3. Herança dos coatitas sacerdotes (vs. 9-19);
4. Herança dos coatitas não sacerdotes (vs. 20-26);
5. Herança do gersonitas (vs. 27-33);
6. Herança dos meraritas (vs. 34-40);
7. Resumo (vs. 41-42);
8. Conclusão da distribuição de terras (vs. 43-45).

Após demonstrar que os levitas ficaram espalhados “por todo território israelita para incentivar a pureza do culto, combatendo a idolatria” (M. F. Unger), os versículos restantes são essenciais à interpretação correta da teologia do livro.

• Versículo 43: síntese da teologia dos capítulos 13 a 21;

• Versículo 44: síntese da teologia dos capítulos 1 a 12;

• Versículo 45: síntese da teologia do livro inteiro: Deus é fiel a despeito de nossa infidelidade – TODAS as promessas feitas por Deus se cumpriram.

O sermão de Moisés em Deuteronômio criou expectativa no coração dos israelitas cansados do deserto. O livro de Josué conta a realização do sonho incentivado por Moisés.

“O livro de Josué tem lugar fundamental dentro da história do Antigo Testamento. Por um lado faz o remate do Pentateuco. Depois de 40 anos de andanças pelo deserto, ele descreve o cumprimento das promessas feitas por Deus aos patriarcas, em Gênesis, a respeito de ganhar a terra de Canaã como herança. Por outro lado, o livro de Josué corresponde à base de toda a história bíblica que se segue” (Richard M. Davidson).

O livro de Josué é indispensável para a compreensão real da Bíblia. Por isso, foi muito bem escrito: “O cânon sagrado apresenta aqui um livro de história do qual nossa geração, prolífica em escrever sobre história, porém deficiente em sentimentos e percepção histórica, necessita urgentemente” (Paulus Cassel).

Em relação ao livro de Josué, sinceramente precisamos…

• Valorizá-lo mais;
• Estudá-lo mais;
• Analisá-lo mais;
• Compreendê-lo mais;
• Assimilá-lo mais; e,
• Obedecê-lo mais.

Princípio do livro: Deus age na história para operar na terra a salvação dos seres humanos. Nada O limita, nem mesmo nossa desobediência!

Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



Josué 21 – Comentários selecionados by jquimelli
4 de fevereiro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

1 levitas. Esta tribo esperou todas as outras receberem sua porção para tomar posse de sua herança. a demora até a divisão total da terra era necessária a fim de que os levitas fossem espalhados em todo o Israel e recebessem cidades das diversas tribos. Seu pedido não era arbitrário, pois o Deus de Israel havia ordenado que se fizesse boa provisão para os levitas (Nm 35:1, 2). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 284.

levitas… sua herança. Os levitas não receberam terras (13.33) mas somente cidades em que podiam habitar. Dependiam dos dízimos e ofertas do povo para seu sustento, e sofriam quando o povo se descuidava da vida espiritual (Ml 1.6-10; 3.8, 9). Bíblia Shedd.

Ao que tudo indica, a petição dos levitas foi concedida com alegria. … Pelas cidades que foram dadas, parece que boa parte delas estava entre as melhores da terra. Nesse processo de distribuição, o povo levou em conta o plano de Deus de que os levitas fossem espalhados em todas as partes da terra de Israel. Desse modo, estariam no meio do povo para instruí-los nos caminhos do Senhor, tanto por palavra, como por exemplo. Formariam, assim, uma barreira contra a idolatria. … Com base na instrução dada em Levítico 25:32 a 34 e também no registro da história bíblica, fica claro que estas cidades não foram habitadas exclusivamente por levitas [Note que Hebrom foi concedida tanto para Calebe, Js 14:6-15, como para os levitas, Js 21:11,12]. Tendo em conta o propósito de sua distribuição, dificilmente este seria o plano divino. Deus queria que os levitas estivessem no meio de Israel, não isolados do povo que tinham de instruir e guiar. Portanto, as cidades dos levitas também foram habitadas por israelitas de outras tribos. … É provável que os levitas tenham recebido apenas o direito de ter a quantidade necessária de casas para viver nessas cidades. Se vendiam, algo que pareciam ter liberdade de fazer (Lv 25:32-34), tinham o direito perpétuo de redimir a propriedade. As outras moradias eram ocupadas por pessoas da tribo à qual pertencia o território. Fora da cidade, ficava a área de pastagens para o gado, que se estendia até dois mil côvados [aprox. 900 m] além dos limites da cidade. Essa terra era para uso dos levitas, mas não podiam vendê-la. Deviam considerá-la propriedade permanente do Senhor. CBASD, vol. 2, p. 284, 285.

Caiu a sorte… coatitas. Os três filhos de Levi eram Coate, Gérson e Merari. Bíblia de Estudo NVI Vida.

É provável que, quando as 48 cidades foram designadas pelas diversas tribos, elas tenham sido divididas em quatro lotes. … Nesse caso, os coatitas foram considerados duas famílias: os coatitas da linhagem de Arão, que eram sacerdotes, e os outros, que não eram. CBASD, vol. 2, p. 285.

Deram… por sortes. A ideia transmitida é a de que o Senhor ordenara a Moisés que a distribuição das cidades fosse feita, lançando-se sortes. CBASD, vol. 2, p. 286.

de Judá e… Simeão. É interessante notar que, com exceção de Aim (v. 16), todas as cidades dos sacerdotes ficavam dentro do que posteriormente se tornou o reino de Judá (1Rs 12), cuja capital foi Jerusalém, a cidade escolhida pelo Senhor dentre todas as tribos de Israel para nela colocar Seu nome. Embora os levitas do norte tenham abandonado suas cidades e seus arredores quando ocorreu a rebelião de Jeroboão (2Cr 11:14), e se dirigido a Judá, foi uma grande vantagem o fato de a maioria dos sacerdotes já estar estabelecida ali. CBASD, vol. 2, p. 286.

11-12 [Como observado anteriormente no com. do v. 3, note que Hebrom foi concedida tanto para Calebe, Js 14:6-15, como para os levitas, Js 21:11,12.]

17 Gibeão. Ver nota em 9.3. Os gibeonitas tiveram que servir na Casa de Deus (9.23). Bíblia de Estudo NVI Vida. [Ver comentários em Js 9:3 e 23].

20 Coate. O segundo filho de Levi (Gn 46.11; Êx 6.16, 18) era o fundador da grande família dos coatitas que, além de servirem no tabernáculo (cf Nm 3.27-32; 4.6) e no templo, eram cantores dos cultos na casa do Senhor (1 Cr 6.31-38). Bíblia Shedd. [Permito-me aqui, pensar que os cantores dos cultos, hoje, farão parte, futuramente, da família de Coate.]

25 Gate-Rimon. “Prensa das romãs”. É o nome de duas cidades, esta de Manassés e outra de Dã (19.45; 21.42; 1 Cr 6.69). Bíblia Shedd.

41 quarenta e oito cidades. Quando não estavam ocupados na tarefa de realizar as funções religiosas que lhes incumbiam, os levitas eram professores dos jovens, leitores, copistas e expositores da lei, analistas e cronistas que preservavam a memória de grandes acontecimentos e distintos personagens. Eles deviam trazer a religião para a vida cotidiana, ajudando-se entre si e também a seus vizinhos, a fim de que compreendessem o invisível e alcançassem o padrão de Deus. CBASD, vol. 2, p. 287.

43-45 Resumo final de como o Senhor tinha cumprido a promessa que fizera sob juramento para dar essas terras a Israel (v. Gn 15.18-21). A ocupação da terra ainda não estava completa (v. 23.4, 5; Jz 1 e 2), mas a campanha militar nacional chegara ao fim e Israel estava finalmente estabelecido na terra prometida. Não sobrou em Canaã nenhuma potência que pudesse ameaçar deslocá-lo dali. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Um país pode ser oficialmente derrotado e ocupado antes que cada porção do mesmo cesse de oferecer resistência. Bíblia de Genebra.

44 repouso em redor. O hebraico diz “descanso dos arredores”, isto é, das nações vizinhas. No entanto, Deus desejava dar-lhes mais do que o mero descanso físico da guerra. A ocupação de Canaã era o início do grande programa missionário que o Senhor planejava realizar por intermédio de Israel. Tal programa de ação só podia ser executado por pessoas representantes desse plano com o exemplo da própria vida. O autor de Hebreus se referiu à conquista desse objetivo espiritual na alma e á realização do objetivo missionário no mundo quando disse: “Ora, se Josué lhes houvesse dado descanso, não falaria, posteriormente, a respeito de outro dia” (Hb 4:8). Quando Israel fracassou miseravelmente no cumprimento de seu elevado destino e não pôde entrar em seu “descanso”, Deus chamou a igreja cristã para cumprir o propósito original. Devemos, portanto temer, “que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado” (Hb 4:1). CBASD, vol. 2, p. 287.




%d blogueiros gostam disto: