Reavivados por Sua Palavra


Juízes 11 by jquimelli
18 de fevereiro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

A narrativa não é clara a respeito do que aconteceu com a filha de Jefté, após Deus ter ajudado seu pai a lutar contra os amonitas. O voto está redigido de tal forma a dar a impressão de que Jefté se referia a um sacrifício físico. Mas a Bíblia não diz que ela foi sacrificada. Em vez disso, nos é dito simplesmente, que ela cumpriu a promessa de seu pai e não conheceu nenhum homem (11:39). Ela lamenta a sua virgindade, ao longo da vida (11:37), e está obviamente preocupada que seu pai a sacrificasse. Como os sacrifícios humanos são condenados pela Torá (Dt 18:10), a filha de Jefté deveria viver a vida solitária de um nazireu (Nm 6).

A experiência de Jefté é uma lição bíblica sobre como devemos ser cuidadosos com o que dizemos. É também um aviso sobre negociar com Deus, como se o Todo-Poderoso fosse uma divindade pagã, que pode ser manipulado. Muitas vezes nos encontramos dizendo: “Senhor, se você fizer isso por mim, então eu serei um cristão melhor.” Não há nada que o Senhor queira mais de nós do que a nossa entrega incondicional a Ele.

Deus anseia regar as nossas vidas com bênçãos, mas devemos estar dispostos a submeter-nos à Sua vontade, em vez de tentar manipulá-Lo, com a promessa de boas ações.

Justo Morales
Southern Adventist University

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/jdg/11 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jdg/11 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/jdg/11/
Texto original expandido em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2012/11/22/
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Juízes 11
Comentário em áudio
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: Patriarcas e Profetas, cap. 8-9



Juízes 11 – Comentários selecionados by jquimelli
18 de fevereiro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

filho de uma prostituta. A ascendência de Jefté fez dele um marginalizado. Bíblia de Genebra.

2 Jefté, um filho ilegítimo de Gileade, foi expulso de sua terra por seus meio-irmãos. Ele sofreu por por algo que ele não havia feito. Poré, a despeito da rejeição de seus irmãos, Deus o usou. Se você está sofrendo por causa de uma rejeição injusta, não acuse outros, nem perca o ânimo. Lembre-se como Deus usou Jefté a despeito das circunstâncias injustas que o cercaram e que Ele pode usá-lo mesmo quando você se sente rejeitado por alguém. Life Application Study Life.

3 Tobe. Moderna El-Taibieh, a 25 km ao nordeste de Ramote-Gileade. Bíblia Shedd.

12-19 Para o contexto histórico desse conflito, ver Nm 20.14-21; 21.10-35; Dt 2.16-3.11. Nos tempos de Jefté, os amonitas esperavam que pudessem estender o seu território para dentro de uma região que antigamente lhes pertencera, mas que agora pertencia a Israel havia trezentos anos. Jefté repudiou as exigências dos amonitas relembrando essa história e demonstrando que os israelitas não tomaram mais do que aquilo que o seu Deus lhes dera e, tendo recebido ordens diretamente dEle (Dt 2.18-19), nada tinham roubado de Amom. Bíblia de Genebra.

12 Filhos de Amom. Sua capital era Rabate-Amom, hoje Amã, capital da Jordânia. Bíblia Shedd.

13 minhas terras. Quando os israelitas se aproximaram de Canaã pela primeira vez, essa área era governada pelo rei amorreu Seom, que a tinha conquistado dos moabitas (Nm 21.29). Os amonitas posteriormente passaram a dominar Moabe, e agora reivindicavam todo o território que antes tinha sido dos moabitas. Bíblia de Estudo NVI Vida.

14-27 Jefté respondeu em conformidade com a política internacional daquele tempo; sua carta é um exemplo clássico da correspondência internacional da época. Bíblia de Estudo NVI Vida.

16 Mar Vermelho. Refere-se ao golfo de Ácaba, braço ao leste do Sinai. Bíblia Shedd.

24 Camos. Deus principal dos moabitas. Milcom era o deus dos amonitas [que eram quem estavam no momento atacando os hebreus] (1 Rs 11.15). A referência a Camos, neste contexto, sugere a possibilidade de uma aliança entre Amom e Moabe. Bíblia Shedd.

27 Ao longo dos anos, os israelitas tiveram muitos juízes que os lideraram. Mas Jefté reconheceu o Senhor como o verdadeiro juiz do povo, o único que poderia realmente liderar e ajudá-los a conquistar os inimigos invasores. Life Application Study Life.

30 Fez Jefté um voto ao Senhor. A ignorância da Lei de Deus por parte de Jefté era muito grande, tendo-se em vista passagens como Lv 18.21; 20.2-5; Dt 12.31; 18.10. Se de fato ofereceu sua única filha em holocausto (oferta queimada), como o sentido literal do texto indica, pode-se afirmar, com certeza, que não agradara a Deus. … Louvamos o zelo de Jefté; condenamos seu voto temerário. … O sacrifício de gratidão (cf Sl 50.23; Hb 13.15): 1) O voto não é obrigatório para se conseguir ajuda do Senhor, pois Ele nos dá tudo graciosamente (Tg 1.5); 2) A oferta de uma pessoa em holocausto não é desejável, já que Deus sacrificou Seu único Filho em nosso lugar (Is 53.6, 10; Jo 3.16); 3) O voto que Deus aprecia é a dedicação de uma vida inteiramente consagrada a Ele (Rm 12.1,2). Bíblia Shedd.

31 quem primeiro … me sair ao encontro. O Espírito de Deus veio sobre Jefté para que Israel fosse salvo da destruição. Entretanto, a presença do Espírito não garante infalibilidade ou onisciência. Aquele que recebe o Espírito permanece um agente, moral livre, e espera-se que faça o devido progresso no conhecimento e crescimento espiritual. Jefté, ignorando o que era correto,
precipitadamente votou uma coisa errada. Da mesma forma, embora o Espírito do Senhor tenha revestido Gideão e tenha realizado grande libertação por meio dele, não o impediu de estabelecer uma adoração equivocada.  CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 390.

35 rasgou suas vestes. Prática comum de expressar aflição extrema (v Gn 37.34 e nota). Bíblia de Estudo NVI Vida.

fiz voto. O ato de cumprir um voto pecaminoso é pecado. Juramentos e votos ilícitos não devem ser feitos ou, se forem feitos, não devem ser cumpridos. Bíblia de Genebra.

O voto precipitado de Jefté trouxe a ele sofrimento indescritível. No calor da emoção ou perturbação pessoal é fácil fazer promessas insensatas a Deus. Essas promessas podem parecer muito espirituais quando feitas, mas elas produzem culpa e frustração quando somos forçados a cumpri-las. Muitos “acordos” espirituais somente trazem desapontamento. Deus não quer promessas para o futuro, mas obediência hojeLife Application Study Life.

37 chore a minha virgindade. A perspectiva de perder a alegria das festividades do casamento ou o prazer de ter filhos era uma amarga experiência para as moças hebreias, principalmente para quem era filha única. Para a filha de Jefté, significava que ela e a casa de seu pai perderiam aesperança de uma participação na futura glória de Israel. CBASD, vol. 2, p. 390, 391.

39. Segundo o voto. A frase parece indicar que ele a ofereceu como uma oferta queimada, de acordo com o voto (ver com. de Jz 11:31). Tem-se sugerido que o autor do livro dos Juízes, com sensibilidade aguçada, colocou um véu sobre o trágico ato do sacrifício. Sobre o outro ponto de vista, de que Jefté não sacrificou a filha (ver com. de Jz 11:31) pode ser mencionado que: Por volta de 1200 d.C, o Rabbi Kimchi, seguido por vários escritores, disseminou o ponto de vista de que Jefté não sacrificou a filha. Ele disse que as palavras “oferecerei em holocausto” (Jz 11:31) se aplicariam somente se quem encontrasse Jefté fosse um animal sacrifical. Ele interpreta o v. 39 como Jefté
tendo construído uma casa para sua filha onde ela ficaria isolada dos homens o resto da vida, em celibato sagrado, para que todos os momentos fossem dedicados ao Senhor. As virgens de Israel a visitavam anualmente e lamentavam o ocorrido. Há contra a interpretação de Kimchi o fato de que os costumes daquele tempo não incluíam o tratamento de mulheres como freiras. Virgindade perpétua e não ter filhos eram vistos como os maiores dos infortúnios. Não há lei nem costume em todo o Antigo Testamento que, pelo menos, sugira que uma mulher solteira fosse vista como mais
santa, mais do Senhor ou mais dedicada a Ele que uma mulher casada. Isso não fazia parte da lei dos sacerdotes nem nazireus. Débora e Hulda, profetizas, são mencionadas como mulheres casadas. Além disso, se a filha fosse permanecer solteira em harmonia com um costume desconhecido, o caso
não seria tão trágico como retratado aqui. E ela não precisaria de dois meses para chorar a virgindade porque teria o resto da vida para fazer isso. Todos os intérpretes judeus e cristãos até o tempo de Kimchi mantiveram a intenção natural da passagem, a saber, que Jefté sacrificou sua filha ao Senhor, uma coisa que Abraão quase fez com seu filho, sob circunstâncias diferentes. CBASD, vol. 2, p. 391.

 




%d blogueiros gostam disto: