Reavivados por Sua Palavra


JUÍZES 18 – Comentário Pr. Heber Toth Armí by jquimelli
25 de fevereiro de 2016, 6:29
Filed under: Sem categoria

JUÍZES 18 – Você sabia que…

· …Duvidando das promessas e Palavras divinas, a tribo de Dã não tomou posse da Terra Prometida por não seguir ordens de expulsar seus inimigos; agora querem algo mais fácil, invadir outras tribos? (vs. 1-2). Cuidado com dúvidas!

· …Vivendo fora da revelada vontade de Deus, um levita demonstrou-nos que seguir os próprios caminhos religiosos significa trilhar as trevas pecaminosas ao dar conselhos teologicamente depravados aos representantes da Dã? (vs. 3-5). Existem conselhos perigosos!

· Folgados e ambiciosos, os danitas invadiram a cidade de Laís, atacaram seus habitantes, e tomaram suas propriedades, e, ainda… pensaram que possuíam a bênção divina? (vs. 7-10). Não tem coisa pior que atribuir a Deus a vitória concedida pelo pecado.

· …Num contexto com tamanha bizarrice religiosa, os danitas roubaram pertences idolátricos de Mica; então, ofereceram melhor proposta ao levita Jônatas para ministrar a um público maior? (vs. 11-29). Compra e venda da fé: O mercado negro da religião surge com o afastamento da revelação divina e confiança na opinião humana.

· …Na tribo de Dã criou-se o primeiro centro de idolatria entre Israel, o qual abriu portas ao cativeiro? (vs. 30-31). Quando o mal finca raízes no coração povo de Deus, certamente produzirá frutos que corromperá os justos.

Não critique/condena/acuse… Compadeça!

Críticos da igreja de Cristo deveriam ter coração moldado pela cultura celestial, não pelas influências da cultura do inferno; assim, eles deixarão de ter a postura almejada pelo diabo e adotarão a postura idealizada pelo Deus que ama e deu Seu Filho para morrer pelos pecadores.

Pensando e repensando…

· …Reavivamento e reformas espirituais foram assuntos urgentíssimos nos dias dos juízes e, agora são em tempos de juízo investigativo.

· …Frente à pobre espiritualidade social e eclesiástica atual, carecemos de líderes que proclamem profusamente ao mundo os nobres ensinamentos do Livro Sagrado.

· …O povo de Deus em declínio espiritual nunca precisou de indiferentes, apáticos, relapsos; mas de intercessores para elevá-lo aos céus com suas orações.

· …Seguidores de Cristo devem trocar o reclamar pelo clamar, o torpor espiritual pelo fervor, o liberalismo e o fanatismo pelo cristianismo bíblico.

· …Diante da apatia religiosa e apostasia da maioria, os crentes precisam ser diferentes; e, com ousadia, viver decente, íntegra e escancaradamente os elevados princípios do Céu aqui na Terra.

Amigos… reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



Juízes 18 by jquimelli
25 de fevereiro de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

A narrativa de Mica e a tribo de Dã enfatiza os temas centrais do livro de Juízes: “não havia rei em Israel” e “todo mundo fazia o que era reto aos seus próprios olhos.” O Senhor – Yahweh [YHWH] – deveria ser o seu Rei , mas os israelitas ignoraram, corromperam ou esqueceram de cada preceito de Sua lei com consequências devastadoras. Ambos, Mica e a tribo de Dã, sentiram que poderiam se apropriar da bênção de Deus através da criação de seu próprio centro de adoração, em oposição ao oficial, em Siló. Jônatas, o levita, justamente a pessoa nesta história que deveria ter maior conhecimento não se sente em nada incomodado com a idolatria e se mostra feliz por ter a oportunidade de ser o sumo sacerdote da religião falsa (18:20, 30).

A narrativa sobre Mica e a tribo de Dã começa com roubo e idolatria; e acaba com roubo e idolatria. Embora os danitas tenham sido bem sucedidos em tomar posse do novo território, não devemos confundir sucesso com a aprovação de Deus. Assim como na história de Sansão, um pecado leva a outro e as consequências morais desse círculo vicioso de pecado pioram com o tempo. Pecado gera pecado e recompensa do pecado é sempre morte.

Ao refletirmos sobre essa história, oremos a Deus para que nos ajude a quebrar o círculo vicioso do pecado em nossas vidas. Lembremos de que há um rei em Israel, e que Cristo é a nossa herança.

Justo Morales
Southern Adventist University

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/jdg/18 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jdg/18 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/jdg/18/
Texto original expandido em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2012/11/26/
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Juízes 18
Comentário em áudio
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: Patriarcas e Profetas, cap. 10-11



Juízes 18 – Comentários selecionados by jquimelli
25 de fevereiro de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

Lemos no primeiro capítulo de Juízes que a conquista da terra de Canaã foi incompleta (1:27-26). Esta seção narra como a tribo de Dã chegou a possuir a sua herança no norte de Canaã. No entanto, o foco da narrativa não é a conquista da cidade de Laís (mais tarde chamada Dã). A história é incluída aqui para explicar como a tribo de Dã veio a se estabelecer no norte de Israel e foi quem mais contribuiu para a ampla disseminação de uma falsa religião israelita. As tribos do norte, mais tarde, foram levadas em cativeiro pela Assíria exatamente por conta deste culto idólatra. Justo Morales, em https://reavivadosporsuapalavra.org/2012/11/26/.

1 a tribo dos danitas buscava para si herança. Devido à sua infidelidade, membros da tribo de Dã foram incapazes de expulsar os habitantes da costa [filisteus] e assegurar a sua herança (Ver 1:34 e 19:47).(Andrews Study Bible).

20 então, se alegrou o coração do sacerdote É notável a traição deste levita. Em primeiro lugar, ele havia traído a adoração pura especificada pela lei de Moisés, ao ministrar diante dos ídolos de Mica por causa do dinheiro oferecido a ele. Em segundo lugar, ele abandonou seu benfeitor que o havia tratado como a um filho (Jz 17:11) e de boa vontade acompanhou aqueles que levavam o que não lhes pertencia. Deve-se observar que nenhum dos personagens da narrativa serve como modelo de conduta: Mica era ladrão; o levita, um mercenário e os danitas eram saqueadores sem lei (CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia-, vol. 2, p. 424).

Como acontece hoje com alguns chamados “servos de Deus”, este moço achou por bem aceitar uma promoção. Condenável por não seguir os preceitos de Deus, caiu em idolatria. Nota-se, igualmente, sua deslealdade para com Mica, não observando o contrato em vigor (Bíblia Shedd).

24 os deuses Deuses feitos de matéria moldada pela vontade e imaginações humanas serão sempre inúteis no momento de auxiliar seus donos (cf Is 44.9-20). O mesmo sucede com quaisquer ídolos, nacionais ou pessoais (Bíblia Shedd).

30 Manassés Manuscritos hebreus mostram que o nome “Manassés” era originalmente “Moisés”. Escribas inseriram a letra “n” (suspensa acima da linha) para compor “Manassés”, aparentemente para proteger a família de Moisés. … A identificação do levita como neto de Moisés é chocante: mesmo a família de Moisés rapidamente caiu em apostasia (comparar com Jz 2:10) (Andrews Study Bible).

Alguns textos como da LXX [Septuaginta – tradução do VT do hebraico para o grego patrocinada por Alexandre] e da Vulgata [tradução do VT do hebraico para o latim, por Jerônimo] apresentam “Moisés”. Porém o texto massorético [texto hebraico do VT reunido por  escribas judeus no sec. VI] optou por Manassés. É verdade que Gérson era filho de Moisés, não de Manassés (êx. 2:22; 18:3). No hebraico … a única diferença entre as palavras Moisés e Manassés é que a palavra para Moisés não tem a letran. … Antigos rabis e estudiosos hebreus, bem como estudiosos modernos judeus e não judeus, afirmam que essa letra foi inserida ao nome de Moisés pelos rabis ou escribas para mudá-lo para Manassés, livrando, assim, a reputação de Moisés, ao encobrir o fato de que seu neto foi um sacerdote renegado do famoso ídolo do santuário de Dã. O Talmude [“um registro das discussões rabínicas que pertencem à lei, ética, costumes e história do judaísmo”…”200 d.C. – 500 d.C.” , Wikipédia] diz que Jônatas era neto de Moisés, mas por ele ter feito as obras de Manassés, o último rei de Judá, a Escritura se refere a ele como pertencente à família de Manassés (CBASD, vol. 2, p. 425, 426).

cativeiro É provável que se refira a uma deportação não registrada, quando as tribos do norte foram levadas cativas por algum poder estrangeiro, como os estados arameus da vizinha Síria. Dificilmente se referiria ao cativeiro das tribos do norte pela Assíria nos dias de Tiglate-Pileser, porque o verso seguinte diz que o período do santuário de Dã foi paralelo com “o tempo em que a casa de Deus esteve em Siló” (ver 1Sm 1:24) (CBASD, vol. 2, p. 426).
Seria muito difícil admitir um santuário idólatra no reinado de Davi (Bíblia Shedd).

Esta menção a um outro cativeiro não registrado de algumas tribos do norte serve como lembrança de que a idolatria leva ao exílio (comparar Lev 26; Deut 28) (Andrews Study Bible).

 




%d blogueiros gostam disto: