Reavivados por Sua Palavra


Êxodo 38 by jquimelli
7 de outubro de 2015, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Neste capítulo, o escritor bíblico expande sua descrição sobre os móveis e as cortinas do átrio exterior. A primeira peça de mobiliário que se poderia ver neste espaço aberto seria o altar do holocausto [carnes totalmente queimadas]. Em seguida, o lavatório, em um dos lados. A cortina tecida de fios azul, púrpura e escarlate com linho torcido cercaria toda a corte exterior. O israelita comum só veria esses móveis exteriores, porque os sacerdotes eram os únicos autorizados a entrar nos lugares Santo e Santíssimo. Este mobiliário era especial, pois estava coberto de bronze reluzente. Porém, a beleza aqui não era somente estética. Em vez disso, o que acontecia no altar produzia um aperto no coração.

O tabernáculo foi projetado por Deus para a adoração. À luz disto, podemos aprender como enfocar corretamente a adoração hoje. A adoração para os antigos israelitas visava levá-los a refletir sobre o efeito de seus pecados e trazê-los ao arrependimento. Os sacrifícios, os rituais de sangue, o cheiro de carne queimada, tudo era profundamente emocional. O altar deveria ser uma lembrança dolorosa dos efeitos destrutivos do pecado e um lugar onde os pecadores poderiam ser restaurados através do sacrifício substitutivo.

A verdadeira conversão e transformação ainda começa com o arrependimento e uma compreensão de quem somos diante de Deus. Há temor e alegria – mas alegria profunda, não sentimentalismo superficial. Celebrar através do bater das mãos, dançar e regozijar-se, neste contexto, parece uma contradição. Um profundo exame de consciência enquanto nos aproximamos de Deus seria a atitude mais coerente com o modelo de adoração do santuário. A Igreja Adventista do Sétimo Dia é única em sua compreensão da mensagem do santuário e isso a diferencia na sua abordagem sobre o culto.

Giselle Sarli Hasel
Escola de Artes Visuais e Design
Southern Adventist University

 

Também disponível em:http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/exo/38 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformationorg/bhp/en/bible/exo/38 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/exo/38/
Tradução/adaptação: JQuimelli/GQquimelli
Texto bíblico: Êxodo 38
Comentário em áudio
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: Parábolas de Jesus, cap.13



Êxodo 38 – Comentários pr Heber by jquimelli
7 de outubro de 2015, 0:45
Filed under: Sem categoria

Já vi filme e livros de vários personagens bíblicos, como Moisés, Josué, Sansão, Noé, Abraão, Hagar, Rute, mas nunca vi nenhum livro ou filme de Bezalel.

Como alguém que fez tanto pode ser tão ignorado? O que ele fez foi muito mais importante do que Oscar Niemeyer fez. “Bezalel, filho de Uri, neto de Hur, da tribo de Judá, fez tudo o que o Senhor tinha ordenado a Moisés” (v. 22).

Por fazer tudo o que o Senhor ordenou a Moisés Bezalel deveria ser reconhecido, você não acha? Desde o capítulo 31 o texto descreve Bezalel e sua dedicação na realização da obra de Deus, a construção do Santuário no deserto. Oito vezes o verbo fazer está vinculado a ele neste capítulo.

Seu nome significa “à sombra de Deus”. Ele foi cheio do Espírito Santo para preparar o lugar mais santo da Terra, a casa de Deus. Ele “foi o principal artesão e artista do tabernáculo e sua mobília” (Siegfried H. Horn).

“Com ele estava Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, artesão e projetista, e também bordador em linho fino e de fios de tecido azul, roxo e vermelho” (v. 23). Bezalel e Aoliabe, essa dupla desconhecida, ficou especialmente responsável pela construção do sistema de adoração que apresentaria a mensagem de salvação a Israel e ao mundo por muitos anos.

Que responsabilidade! Com dedicação e esmero realizaram conforme Deus pediu, mas são desconhecidos. Assim, quando você fizer algo grande para Deus e não for reconhecido, saiba que Deus prepara a cada nascer do sol uma bela obra e a maioria de sua plateia ainda dorme. Lembre-se também destes dois homens que dedicaram a vida para fazer o único imóvel sob a orientação de Deus, e mesmo tendo caprichado, foram esquecidos.

Aqui neste capítulo temos a…

1. Construção do altar principal (vs. 1-7);
2. Construção da pia de bronze e sua base (v. 8);
3. Construção do Átrio (vs. 9-20);
4. Materiais usados na construção e na mobília do tabernáculo (vs. 21-31).

Era tão bem feita cada parte do tabernáculo que, “qualquer contato com a habitação de Deus causaria uma profunda impressão positiva, devido a sua beleza”, destaca Lawrence O. Richards.

Por mais que não sejamos reconhecidos, caprichemos naquilo que fazemos para Deus! – Heber Toth Armí.



Êxodo 38 – Comentários selecionados by jquimelli
7 de outubro de 2015, 0:30
Filed under: Sem categoria

bronze … espelhos. Espelhos de vidro eram desconhecidos na antiguidade, mas o bronze altamente polido dava uma imagem refletida adequada. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Não foram mencionados antes. Eram de bronze polido e tinham forma oval. Estes espelhos eram usados pelas mulheres do Egito, como em grande parte do Oriente, desde tempos remotos. Visto que Moisés parece não ter ordenado que se dessem estes espelhos, as mulheres devem tê-los oferecido com espírito de consagrada abnegação. Sem dúvida, eram de grande valor e a dedicação deles a Deus foi, portanto, um exemplo de devoção (ver Mt 26:6-13). Essas mulheres piedosas estimavam mais o adorno do espírito do que o da aparência exterior (1Pe 3:1-5). Sua dádiva testificou que amavam mais a Deus do que a si mesmas. CBASD-Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 738.

A entrega dos espelhos, feitos de cobre polido, era uma demonstração de um interesse mais sublime do que o pela aparência exterior (cf 1Pe 3.3 com Is 3.16-24). Bíblia Shedd.

cem côvados. O átrio tinha as seguintes medidas: 46 metros de comprimento e 23 de largura. A entrada se voltava para a direção leste, e, consequentemente, os lados norte e sul formavam seu comprimento. Bíblia Shedd.

21 enumeração das coisas. Aqui temos um tipo de relatório contábil, registrando como foram empregados os recursos de mão de obra e de ofertas para a construção do Tabernáculo. Assim também temos de dar conta do bom uso dos talentos que Cristo nos concede (Mt 25.14-30). Tanto as riquezas recebidas dos egípcios como a habilidade recebida da inspiração direta de Deus, tinham sua finalidade para erguer uma casa de adoração. Bíblia Shedd.

Itamar. Na construção do tabernáculo, Moisés estabeleceu os passos a seguir, mas Itamar supervisionou o projeto. Todos temos diferentes talentos e habilidades. Deus não pediu a Moisés para construir ele mesmo o tabernáculo, mas para que ele motivasse especialistas para que o fizessem. Olhe para áreas onde Deus lhe concedeu dons e então busque oportunidades para permitir que Deus use seus dons. Life Application Study Bible.

24 todo o ouro. “Todo o ouro” pesaria pouco mais de uma tonelada. Isso seria um cubo de ouro de 37,25 cm de lado. O ouro abundante no Egito, era importando da Etiópia. CBASD, vol. 1, p. 738.

talentos. Valiam 30 quilos cada um. siclo. Um talento tinha 3.000 ciclos, o que quer dizer que o siclo do santuário pesava cerca de 10 gramas. Bíblia Shedd.

25 a prata. O peso da prata seria de 3 toneladas e 440 kg. CBASD, vol. 1, p. 738.

O ouro provinha de ofertas voluntárias do povo (35.20-29), mas a prata resultava do imposto de recenseamento de cada israelita (30.11-16), resgate que cada um dava ao ser contado. Bíblia Shedd.

26 beca. Moeda de 5 gramas de prata e valor de meio siclo. Os arrolados, de vinte anos de idade para cima, eram 603.550, que dariam 301.775 siclos de prata, ou seja, 100 talentos e 1.775 siclos, que é o total dado no v. 25. Não houve sonegação! Bíblia Shedd.

27 Nenhum siclo dessa oferta sagrada para as coisas de Deus restava depois de completar o Tabernáculo (28). Bíblia Shedd.

29 o bronze, na verdade, era cobre. Era muito menos bronze do que o ouro ou a prata, embora esse metal tivesse menos valor. Isto se explica pelo fato de que outros metais representavam a riqueza portátil, enquanto quase não valia a pena carregar o bronze (cobre). Os utensílios de comer eram de madeira ou barro, e raramente de cobre. Bíblia Shedd.

O peso seria de 2 toneladas e 420 kg. A isso deve ser acrescentado o valor das pedras preciosas, das especiarias, da madeira, dos tecidos, das peles de animais. Isso demonstra a generosidade do povo (ver Sl 105:37). Quando os hebreus deixaram o Egito, pediram tesouros e objetos de valor aos egípcios (ver com de Êx 3:22; 12:35, 36). Sem dúvida também tinham acabado de adquirir muitas riquezas da derrota sobre os amalequitas (Êx 17:8-13). CBASD, vol. 1, p. 738.




%d blogueiros gostam disto: