Reavivados por Sua Palavra


DEUTERONÔMIO 4 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
19 de junho de 2022, 1:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO DEUTERONÔMIO 4 – Primeiro leia a Bíblia

DEUTERONÔMIO 4 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL

DEUTERONÔMIO 4 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

Acesse os comentários em vídeo em nosso canal no Youtube (pastores Adolfo, Valdeci, Weverton, Ronaldo e Michelson)



DEUTERONÔMIO 4 by Luís Uehara
19 de junho de 2022, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://www.bibliaonline.com.br/nvi/dt/4

Neste capítulo Moisés discorre acerca da importância da lei de Deus, proclamada audivelmente por Ele no Monte Sinai. Os Dez Mandamentos fazem parte do concerto de Deus com Seu povo e foram dados num contexto de relacionamento. Como Deus os havia libertado do Egito, a gratidão seria a base para o povo obedecer aos Dez Mandamentos (Êx 20:1-17).

Deus destaca neste capítulo a singularidade de Israel. Deus os tirou da fornalha de ferro do Egito e lhes deu Sua lei para que eles pudessem saber que existe somente um Deus. No segundo mandamento Ele os advertiu contra fazer imagens, não-deuses, o que os levaria a esquecer a singularidade de Deus e sua própria singularidade. Caso contrário, eles seriam levados cativos por outras nações.

A Igreja de Deus hoje é chamada a adorar a Deus como o Criador (Ap. 14:6-7), uma mensagem a ser dada ao mundo neste tempo do fim, quando a evolução exerce grande influência. Somente permaneceremos únicos enquanto nos lembrarmos de que Deus é o nosso Criador, sem qualquer crédito à evolução. Enquanto muitos acreditam que Deus tenha criado por meio da evolução, os adventistas devem dar ao mundo a mensagem de que Deus é o Criador e que a evolução é um deus feito pelo homem, um ídolo destituído de qualquer relacionamento da aliança.

Norman Gulley
Southern Adventist University

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/deut/4
Tradução: Pr. Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



DEUTERONÔMIO 4 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
19 de junho de 2022, 0:50
Filed under: Sem categoria

2408 palavras

ouve. No sentido de “prestar atenção”. O terceiro capítulo concluiu o relato da jornada de Israel desde Horebe até o rio Jordão, antes da travessia. O capítulo 4 consiste em grande parte na exortação à obediência. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 1059.

Deus conclamando Seu povo à obediência é tema frequente em Deuteronômio … e em outra partes do AT. Bíblia de Estudo NVI Vida.

para que vivais. Seus pais haviam morrido no deserto por causa da desobediência. CBASD, vol. 1, p. 1059.

A palavra de Deus é o “pão da vida” e Suas palavras apontam o caminho da vida eterna, cf 8.3; Mt 19.17; Jo 6.63. Bíblia Shedd.

Nada acrescentareis à palavra … nem diminuireis. A palavra de Deus a Moisés devia ser tratada como sagrada e mantida inviolável (12.32). Ver uma exigência similar em Ap 22.18-19, mui possivelmente modelada segundo esta proibição em Deuteronômio. Bíblia de Genebra.

A revelação dada pelo Senhor é suficiente. Deve ser obedecida como um todo, e qualquer coisa que a adultera ou contradiz não pode ser tolerada (v. 12.32; Pv 30.6; Gl 3.15; Ap 22.18, 19). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Há uma clara distinção entre a palavra de Deus e a palavra do homem, cf. Mt 5.17-19; 15:6; Ap 22.18, 19. Muitas divisões e heresias na cristandade tem se originado daqueles que consideram as tradições humanas ou as chamadas “revelações” [como] verdades divinas. Outras heresias tem surgido daqueles que solapam a revelação bíblica, ao negarem a autoridade e a inspiração divinas. Bíblia Shedd.

Tudo o que Deus faz é perfeito. Acrescentar-lhe ou diminuir é desfigurá-lo ou despojá-lo. CBASD, vol. 1, p. 1059.

O que significa acrescentar o retirar dos mandamentos de Deus? Estas leis eram a palavra de Deus e eram completas. Como poderia qualquer ser humano, com sua limitada sabedoria e conhecimento, editar as perfeitas leis de Deus? Adicionar às leis as tornariam um fardo; subtrair das leis as tornariam incompletas. Portanto, as leis deveriam se manter inalteradas. Atrever-se a alterar as lei de de Deus significa assumir uma posição de autoridade sobre Deus, que deu as leis (Mt 5.17-19; 15:3-9; Ap 22:18, 19). Os líderes religiosos do tempo de Jesus fizeram exatamente isto; eles elevaram suas próprias leis ao mesmo nível das leis de Deus. Jesus os repreendeu por causa disso (Mt 23:1-4). Life Application Study Bible Kingsway.

Baal-Peor. Uma terrível advertência. A referência é a Nm 25, que detalha a idolatria em Baal-Peor, que Deus julgou tirando a vida de 24.000 pessoas. Bíblia de Genebra.

fiéis. A palavra hebraica correspondente representa a mais íntima relação possível, como a de marido e mulher (Gn 2:24; ver também Jó 19:20 e Jr 13:11). CBASD, vol. 1, p. 1059.

vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos. Deus escolheu Abraão e seus descendentes para serem canal de bênçãos a todas as nações em colaboração com Ele no recebimento das bênçãos prometidas (Gn 12:1-3; 22:17-18). Israel prosperaria se vivessem em harmonia com as sábias instruções recebidas do Senhor. Esta prosperidade levaria outras pessoas a admirá-los e serem conduzidas à divina Fonte de sua sabedoria (comparar com 1Rs 10). Andrews Study Bible.

O respeito que as nações teriam para com Israel seria proporcional à fidelidade do povo em observar os mandamentos de Deus. As bênçãos de Deus sobre Seu povo, ao viver em harmonia com Sua vontade, impressionariam as nações vizinhas. CBASD, vol. 1, p. 1059.

toda esta lei. Literalmente, “toda esta Torah“. A palavra Torah inclui toda instrução e doutrina e abrange todos os princípios de conduta. Moisés sugere a ideia de comparar a “lei” de Deus, ou princípios de conduta, com os das nações vizinhas. CBASD, vol. 1, p. 1059.

As leis dos israelitas ainda se aplicam hoje? As leis de Deus foram planejadas para guiar todas as pessoas para um estilo de vida que é saudável, correto e de devoção a Deus. Seu propósito era apontar o pecado (ou o potencial pecado) e mostrar o modo correto de tratar com estes pecados. Os Dez Mandamentos, o coração da lei de Deus, é tão aplicável hoje quanto há 3.000 anos atrás porque eles proclamam um estilo de vida aprovado por Deus. Eles são a perfeita expressão do que Deus é e de como Ele quer que seu povo viva. Mas Deus deu outras leis além dos Dez Mandamentos. São elas igualmente tão importantes? Deus nunca concedeu uma lei que não tivesse um propósito. Contudo, muitas dessas leis que lemos no Pentateuco eram dirigidas especificamente às pessoas daqueles tempo e cultura. Apesar de uma específica lei não se aplicar a nós, a verdade ou princípio por detrás da lei, não afetados pela passagem do tempo, se aplicam. Por exemplo, os cristãos não sacrificam animais em sua adoração. Contudo, os princípios por detrás dos sacrifícios – perdão pelo pecado e agradecimento a Deus – ainda se aplicam. Os sacrifícios apontavam para o sacrifício definitivo feito por nós por Jesus Cristo. O Novo Testamento diz que com a morte e ressurreição de Jesus Cristo o Antigo Testamento estava cumprido. isto significa que enquanto as leis do AT nos ajudam a reconhecer nossos pecados e a corrigir nossas más obras, é Jesus Quem assumiu nossos pecados. Jesus é agora o nosso exemplo primário a seguir porque Ele somente obedeceu a Lei e representou seu verdadeiro propósito. Life Application Study Bible Kingsway.

guarda bem a tua alma. A vigilância constante é necessária a fim de que a vida espiritual esteja sempre de acordo com a vontade divina revelada. CBASD, vol. 1, p. 1060.

as farás saber a teus filhos. Deuteronômio salienta a responsabilidade pactual dos pais para com seus filhos (6.7; 11.19). Essa preocupação da aliança com os filhos continua no Novo Testamento (Mt 19.14, nota; At 2.39). Bíblia de Genebra.

Moisés queria certificar-se que as pessoas não se esquecessem de tudo que tinham visto Deus fazer, então ele instou os pais para ensinar aos seus filhos dos grandes milagres de Deus. Isto ajudou aos pais a relembrar a fidelidade de Deus e providenciou os meios para transmitir as histórias dos grandes atos de Deus de uma geração para outra. É fácil esquecer dos modos maravilhosos pelos quais Deus tem trabalhado nas vidas de Seu povo. Mas você pode lembrar das grandes ações de Deus, contando-as para seus filhos, amigos ou colegas o que você O tem visto fazer. Life Application Study Bible Kingsway.

10 em Horebe [Sinai]. A ocasião memorável quando Deus revelou Sua santa lei. A lembrança dessa ocasião devia ser sempre mantida bem clara na mente. CBASD, vol. 1, p. 1060.

a fim de que aprenda a temer-Me. “Temer” a Deus é devotar-Lhe profundo respeito e reverência (Êx 19:10-13; 20:20) e considerar devidamente Sua vontade (Dt 8:6; Pv 3:7; Ec 12:13; Is 11:2, 3; 33:6). CBASD, vol. 1, p. 1060.

Temer a Deus significa reverenciá-Lo e respeitá-Lo, ter uma profunda admiração de Seu grande e maravilhoso poder. Este temor encoraja outros a obedecê-Lo e desencoraja a desobediência. Mas quando O amamos como nosso Pai e Amigo, não precisamos ter medo dEle em um sentido negativo (comparar com 1Jo 4:18). Andrews Study Bible.

12 da voz. Literalmente, “do som”, isto é, as palavras que Deus falou (ver Êx 19:19, ARC; 24:16). CBASD, vol. 1, p. 1060.

13 aliança. A palavra hebraica traduzida por “aliança” pode ser aplicada a qualquer acordo ou contrato. CBASD, vol. 1, p. 1060.

Essa é a primeira das vinte e sete ocorrências desse tema em Deuteronômio. A palavra é aqui usada para indicar o estabelecimento de uma relação, de um vínculo permanente entre os dois lados. Pelo pacto de Horebe [Sinai], Deus tomou a Israel como Seu povo particular e Israel O tomou como seu Senhor (Êx 19.5, 8), cf. Is 42.6n. Bíblia Shedd.

dez mandamentos. Esse título também é usado em Dt 10.4 e Êx 34.28. Os protestantes, geralmente, os dividem em quatro mandamentos que tratam do nosso relacionamento com Deus e seis que tratam do relacionamento com o próximo. Os Católicos Romanos unem [não autorizadamente, em desrespeito a 4:2] o primeiro e o segundo mandamentos e dividem o décimo, do que resulta em três e sete mandamentos [e ainda trocam o sábado do quarto mandamento por “domingos e festas”]. O mandamento do sábado é crucial: diz respeito a Deus e também visa o benefício tanto dos homens quanto dos animais (Mc 2.27). Bíblia de Genebra.

Literalmente, “as dez palavras”. Eles foram escritos pelo próprio Deus (Êx 24:12; 34:28; Dt 10:4). CBASD,vol. 1, p. 1060.

14 o Senhor me ordenou … que vos ensinasse. O próprio Deus apresentou os dez mandamentos, mas todas as leis civis e cerimoniais foram dadas por meio de Moisés (Êx 24:3). Moisés enfatiza repetidas vezes essa importante distinção (Êx 20:1, 19; 21:1, NTLH; 24:3; Dt 5:22). O livro de Deuteronômio fala principalmente das leis civis. CBASD, vol. 1, p. 1060.

15 Guardai, pois, cuidadosamente, a vossa alma, pois aparência nenhuma vistes. Literalmente, “forma”. O ser humano tende a expressar seus conceitos de divindade de forma visível e material. A manifestação da glória divina no Sinai não devia ser uma desculpa para fazer isso. CBASD, vol. 1, p. 1060.

Ninguém jamais viu a Deus (Jo 1.18). Deus é espírito (Jo 4.24), e é errado o homem tentar representá-Lo materialmente para um auxílio à adoração. Bíblia Shedd.

16 para que não vos corrompais. Ver êx 20:4. As nações pagãs se corromperam por representar a divindade em formas parcialmente humanas e parcialmente animais e fazendo representações grotescas da forma humana. CBASD, vol. 1, p. 1060.

18 animal que rasteja. A adoração de serpentes e animais inferiores é comum em muitas culturas mesmo atualmente. CBASD, vol. 1, p. 1060.

19 o exército dos céus. A adoração aos corpos celestes é um laço no qual o ser humano tem caído desde os tempos mais remotos. Hoje em dia, tal adoração é comum em muitos países orientais. Há registros bíblicos desse pecado entre o povo de Deus [ref. omitidas]. CBASD, vol. 1, p. 1060.

não se desviem. Como depois aconteceria com os reis de Judá. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Deus não estava desculpando as outras nações pela sua adoração de ídolos. Ele estava simplesmente dizendo que enquanto o julgamento seria retardado para aquelas nações, ele seria repentino e completo para Israel porque Israel conhecia as leis de Deus. Devemos lembrar que a adoração a ídolos não se consistia apenas em manter estátuas em redor da casa – indefesos pedaços de argila, madeira e metal. Incluía o comprometimento com outras qualidades, crenças, e práticas malévolas que o ídolo representava (como assassinato, prostituição, crueldade na guerra, egoísmo) ou valorizar a força e atributos da humanidade, do reino animal ou da ordem das estrelas, que eram reverenciadas sem se dar os devidos créditos a Deus que as criou. Por causa da pessoal e clara revelação de Deus na história de Israel, os israelitas não tinham desculpas para adorar nada que não fosse o verdadeiro Deus. Life Application Study Bible.

20 fornalha de ferro (ARA; NVI: “fornalha de fundir ferro”). Um forno quentíssimo, usado para fundir o ferro, uma vívida metáfora para um lugar de grande sofrimento. Bíblia de Genebra.

Em 1 Reis 8:51 e Jeremias 11:4 esta figura de linguagem é usada para indicar dura servidão. Isaías define as experiências de disciplina sob a mão de Deus como um processo de refinamento numa fornalha (Is 48:10; ver também Jó 23:20). CBASD, vol. 1, p. 1060.

povo de herança. Os crentes de hoje também são povo de uma herança (1 Pe 1.4), neste caso eterna. Bíblia Shedd.

22 Porque eu morrerei neste lugar. Moisés sentia profundamente a proibição de entrar na terra prometida (ver Nm 27:12-14). CBASD, vol. 1, p. 1061.

24 Deus zeloso. A palavra hebraica qana, tanto pode significar “zeloso”, como “ciumento”, aliás duas ideias que andam intimamente ligadas. O amor de Deus é muitas vezes comparado ao do marido que se dá sem reservas e que espera em troca um amor incondicional. Bíblia Shedd.

Deus não tolera um coração dividido (Êx 20:5). CBASD, vol. 1, p. 1061.

25 e vos envelhecerdes. Literalmente, “adormecerem”. A palavra hebraica usada aqui significa “dormir” e pode ser usada de forma figurada com respeito à vida espiritual ou à perda do primeiro amor. CBASD, vol. 1, p. 1061.

26 tomo por testemunhas contra vós outros o céu e a terra. Moisés simbolicamente invocou céu e terra, criados por Deus para serem o ambiente permanente para os seres humanos. Andrews Study Bible.

29 de todo o seu coração e … alma. Denota participação e dedicação totais. Essa expressão é aplicada não somente a como o povo de Deus deve buscar a Ele, mas também ao modo de temê-Lo (reverenciá-Lo), viver em obediência a Ele, amá-Lo e servi-Lo … e, depois de abandoná-Lo [caso ocorra], renovar sua lealdade e dedicação (26.16; 30:2, 10). Bíblia de Estudo NVI Vida.

31 O Senhor, teu Deus, não te desamparará. Literalmente, “Ele não te deixará afundar”. CBASD, vol. 1, p. 1061.

32 Agora, pois, pergunta aos tempos passados. Fortalece o crente relembrar o que Deus fez no passado. CBASD, vol. 1, p. 1061.

Como somos tentados a olhar para todos os lados em vez de olhar para Deus por guia e liderança! Confiamos em médicos, consultores financeiros e apresentadores de notícias. Mas acreditamos em Deus? Busque antes o conselho de Deus (4:39, 40) e reconheça Sua autoridade sobre todos os aspectos da vida. Life Application Study Bible Kingsway.

34 ou se um deus intentou ir tomar para si um povo. A ideia de Deus procurar deliberadamente um povo, resgatando-o com amor e poder, era desconhecida aos pagãos. Bíblia Shedd.

com milagres. Uma referência às pragas do Egito. CBASD, vol. 1, p. 1061.

35 nenhum outro há, senão Ele. A libertação, pelo Senhor, de Israel do Egito provou que os “deuses” egípcios eram impotentes e, portanto, não eram divindades verdadeiras. Existe apenas um ser que merece o título “Deus”, e Este é Yahweh (nome pessoal em hebraico), traduzido por “SENHOR” (ver também v. 39; 32:39; comparar com 1Rs 8:60; Is 44:8; 45:5-6). Isto explica o primeiro dos Dez Mandamentos: “Não terás outros deuses diante de Mim” (Êx 20:3). Por que? Porque não existem outros deuses! Então, o que outras pessoas adoram como deuses? Demônios (Dt 32:16-17; 1Co 10:20). Andrews Study Bible.

36 te mostrou o Seu grande fogo. Uma referência à glória de Deus (ver com. de Dt 4:11, 24). CBASD, vol. 1, p. 1061.

37 amou. A primeira referência em Deuteronômio ao amor de Deus por Seu povo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

38 nações maiores e mais poderosas. Tanto que, no relato dos espias, Israel teve medo e se rebelou contra Deus (Nm 13:28-31). CBASD, vol. 1, p. 1061.

40 para que prolongues os dias. Ver Dt 5:16; 6:2; 11:9. Neste ponto termina o primeiro discurso de Moisés. CBASD, vol. 1, p. 1061.

41-43 Esta seção parentética, em estilo de narrativa, assinala o final do primeiro grande discurso de Moisés. Bíblia de Genebra.

4:44-29:1 Segundo discurso de Moisés, introduzido em 4:44-49, que provê instruções divinas detalhadas para a vida na terra prometida. Andrews Study Bible.

44 Esta é a lei. A Torah, as instruções divinas em geral, incluindo os dez mandamentos. CBASD, vol. 1, p. 1062.

Moisés propôs. Literalmente, “colocar”, “dispor”, neste caso no sentido de colocar a lei diante dos olhos deles (ver Êx 19:7, onde é traduzido como “expôs”). CBASD, vol. 1, p. 1062.

48 monte Siom. Não o monte Sião em Jerusalém, mas sim outro nome para Siriom, o nome na língua dos sidônios para o monte Hermom. CBASD, vol. 1, p. 1062.



Deuteronômio 04 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
19 de junho de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Por isso, hoje, saberás e refletirás no teu coração que só o Senhor é Deus em cima no céu e embaixo na terra; nenhum outro há” (v.39).

Imagine uma nação inteira parando para ouvir as últimas palavras de seu líder. Crianças, jovens e idosos, todos estavam reunidos e bem atentos às últimas instruções de Moisés. Certamente, foram momentos solenes, mas também cheios de comoção. Que empatia havia em cada palavra proferida! Não consigo pensar no final deste primeiro discurso como um ditado comum, mas como uma emocionante tentativa de Moisés de reencontrar seus amados irmãos no Grande Dia do Senhor; de fortalecê-los na certeza de que Deus os amava com amor eterno.

A sequência de verbos utilizados por Moisés nos indica as coordenadas de Deus para a salvação: ouvir, cumprir, viver, entrar e possuir (v.1). Eis as perfeitas pegadas deixadas por Jesus Cristo! Não se trata de uma obediência cega ou forçada, e nem de salvação por obras, mas do resultado direto de quem deseja dar ouvidos à Palavra do Senhor. Cumprir ou obedecer as Escrituras resulta em vida, e vida em abundância; e ainda promove a propagação do evangelho “perante os olhos dos povos que, ouvindo todos estes estatutos, dirão: Certamente, este grande povo é gente sábia e inteligente” (v.6).

Em regra, obediência gera obediência. Por isso que o nosso primeiro dever consiste em guardar a nós mesmos de não esquecermos a vontade de Deus (v.9) e para que o nosso primeiro alvo missionário seja a nossa casa: “a fim de que aprenda a temer-Me todos os dias que na terra viver e as ensinará a seus filhos” (v.10). Sobre isto, Paulo advertiu: “pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?” (1Tm.3:5). E continuou dizendo: “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente” (1Tm.5:8).

Há grande perigo em negligenciar as prescrições do Senhor. A comunhão dos pais para com Deus deve refletir sobre os filhos as bênçãos de andar com Ele. O propósito do Senhor em nos dar as Suas leis é a de conduzir o Seu povo em famílias para o reino dos céus. A lei de Deus revela as nossas iniquidades e a nossa necessidade de um Salvador que “foi obediente até à morte e morte de cruz” (Fp.2:8). “Guardai, pois, cuidadosamente” (v.15), a fim de que os ídolos modernos não ocupem o lugar de Cristo em seu coração e em seu lar.

Por isso, hoje” (v.39), “não vos esqueçais da aliança do Senhor, vosso Deus” (v.23), “para que te vá bem a ti e a teus filhos depois de ti e para que prolongues os dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá para todo o sempre” (v.40). Vigiemos e oremos!

Feliz semana, famílias que o Senhor amou e escolheu para salvar (v.37)!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Deuteronômio4 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



DEUTERONÔMIO 4 – COMENTÁRIOS PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
19 de junho de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

DEUTERONÔMIO 4 – John MacArthur afirmou que “ser sábio é dominar a arte do viver diário por intermédio do conhecimento da Palavra de Deus e sabendo aplicá-la em toda situação”. Paul Washer destacou: “Se você apenas orar e não estudar a Bíblia, você vai se tornar um sentimental que será levado por todo vento de doutrina”.

Deuteronômio é um dos livros inspirados que merece dedicação em cada uma de suas frases. A santidade é propósito divino à humanidade caída na imundícia do pecado. Uma vida desprovida dos princípios sagrados, nunca poderá ser consagrada. Somente quem se dedica a estudar e assimilar à vida os princípios da Bíblia, inspirados pelo Espírito Santo, poderá alcançar o viver biblicamente santo.

Graciosamente Deus relembrou, no sermão de Moisés, os privilégios magníficos outorgados ao Seu povo; e, esse Deus proíbe que Seus adoradores O limitem às imagens de esculturas. Pois, a idolatria equivaleria a afastar-Se dEle, sair de Sua proteção e estar sujeito às consequências (Deuteronômio 4:1-40).

Deuteronômio é chamado de Livro da Aliança, pois aclara e amplia a teologia da aliança da graça realizada por Deus com um povo indigno no Sinai, ligada à lei do amor, os Dez Mandamentos (Deuteronômio 4:13; 9:5, 27). Tal verdade deve ser reiterada atualmente aos crentes que esquecem, como esquecia o povo de Israel (Malaquias 4:4-6; Apocalipse 14:12). A libertação do Egito tanto quanto a libertação do pecado deve ser a motivação para adorar ao Criador (Apocalipse 14:6). Essa é a razão pela qual Deuteronômio combate à idolatria, como o faz Apocalipse 14:6-12.

As cidades de refúgio, já tratadas em Números 35, são comentadas novamente em Deuteronômio 4:41-43; o tema foi reiterado em Deuteronômio 19:1-13 mostrando sua real importância.

Tanto quanto o povo, as cidades-refúgio representam o gracioso papel da igreja de Deus na Terra. Os privilégios dados graciosamente à igreja, a levariam a ser bênção no mundo. A igreja que “durante séculos de trevas espirituais… tem sido como uma cidade edificada sobre um monte”, a qual, “fraca e defeituosa como possa parecer… é o único objeto sobre que Deus concede em sentido especial Sua suprema atenção”; pois, ela “é o cenário de Sua graça, na qual deleita em revelar Seu poder de transformar corações” afirma Ellen White (AA, p. 12).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: