Reavivados por Sua Palavra


NÚMEROS 24 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
3 de junho de 2022, 1:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO NÚMEROS 24 – Primeiro leia a Bíblia

NÚMEROS 24 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

NÚMEROS 24 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

Acesse os comentários em vídeo em nosso canal no Youtube (pastores Adolfo, Valdeci, Weverton, Ronaldo e Michelson)



NÚMEROS 24 by Luís Uehara
3 de junho de 2022, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://www.bibliaonline.com.br/nvi/nm/24

Antes de Balaão profetizar, ele pediu a Balaque que construísse sete altares e preparasse sete touros e sete carneiros para sacrifícios ao Deus dos israelitas. Esse mesmo procedimento foi feito em quatro locais diferentes com vista para o acampamento dos israelitas. Ao fazer isso, Balaque esperava que Deus pudesse ser aplacado pelos sacrifícios caros e extravagantes. Em cada um dos quatro lugares selecionados por Balaque para as ofertas de sacrifício, Balaão novamente informava a Balaque que após ele buscar ao Senhor, Balaão teria que dizer exatamente o que o Senhor lhe dissesse.

A maldição que Balaque esperava que saísse da boca de Balaão foi qualquer coisa menos uma maldição. Quatro vezes Balaão profetizou, e toda vez a profecia proferida era de bênção aos israelitas.

Ó Querido Senhor, mantenha-nos sempre fiéis a Ti. Que nossas palavras representem corretamente a Tua Palavra e sejam bênçãos a todos. Que sejamos obedientes, humildes e honestos em qualquer situação, não importa as consequências. Que compartilhemos o conhecimento do Teu reino celestial e breve retorno.

Merlene Olmsted
Coordenadora de Ministérios Pessoais
Otis Orchard, Estado de Washington, EUA
Instrutora Voluntária do Programa Permanecendo Ativo e Independente para a Vida: aulas de exercícios físicos e equilíbrio para idosos (Staying Active and Independent for Life – SAIL)

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/num/24
Tradução: Pr. Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



NÚMEROS 24 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
3 de junho de 2022, 0:50
Filed under: Sem categoria

359 palavras

1 Não recorreu à magia, como nas outras vezes. [Os sacrifícios de Balaão em Nm 22:40; 23:2, 14, e 29 não foram…] sacrifícios ao Senhor. Os pedaços dados a Balaão teriam incluído os fígados, e Balaão, como adivinho pagão, era especialista na adivinhação por meio do fígado. Balaão depois deixou de praticar seus atos de magia quando o poder da palavra do Senhor veio sobre ele (24.1). Bíblia de Estudo NVI Vida, sobre Nm 22:40.

as tuas tendas. A ordem na disposição do acampamento impressionou sobremaneira o profeta. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 991.

Como vales que se estendem. Literalmente, “se esticam”. Trata-se de uma provável referência às longas fileiras de tendas com amplos espaços entre elas. CBASD, vol. 1, p. 991.

Agague. É provável que o nome Agague fosse uma designação genérica dos reis dos amalequitas, como o faraó dos egípcios e Abimeleque dos filisteus (ver com. [CBASD] de Gn 20:2). CBASD, vol. 1, p. 992.

Benditos os que te abençoarem,… Israel faz parte da bênção dada a Abraão, Gn 12.3, e tudo se cumpre finalmente em Cristo (Gl 3.16). Bíblia Shedd.

A teologia da bênção e da maldição nas promessas feitas a Abraão (Gn 12.2, 3) agora faz parte desse oráculo de bênção. Bíblia de Estudo NVI Vida.

10 bateu ele as suas palmas. Uma expressão de desprezo e sinal de grande ira (ver Jó 27:33; Lm 2:15; Ez 21:17). Balaque pode ter pensado que Balaão tinha uma aliança com Israel e estava zombando dele. CBASD, vol. 1, p. 992.

17 estrela. O rei Davi conquistou Moabe e Edom (2 Sm 8). Vários intérpretes tem aplicado esta profecia a Jesus Cristo, o filho de Davi. Andrews Study Bible.

O futuro Libertador de Israel será semelhante a uma estrela (cf Ap 22.16). Bíblia de Estudo NVI Vida.

A estrela procedente de Jacó é sempre vista como se referenciando ao Messias vindouro. Foi provavelmente esta profecia que convenceu os magos a viajarem a Israel a buscar pelo bebê Jesus (ver Mt 2:1, 2). Life Application Study Bible Kingsway.

25 voltou para a sua terra. Ver v. 11. Ao chegar a sua casa, tramou uma artimanha para produzir a queda de Israel e buscou de imediato a Moabe, a fim de revelar seu plano ao rei (PP, 451). Morreu pouco tempo depois, em batalha (Nm 31:8). CBASD, vol. 1, p. 994.



Números 24 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
3 de junho de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“[…] Benditos os que te abençoarem, e malditos os que te amaldiçoarem” (v.9).

Diferente das duas primeiras vezes, Balaão não saiu a fim de cumprir seus agouros e rituais supersticiosos. Ao avistar as tribos de Israel e o santuário de Deus, todos em perfeita organização, seus olhos foram abertos não apenas para o que via naquele momento, mas, vindo “sobre ele o Espírito de Deus” (v.2), contemplou o futuro glorioso de um Reino que não terá fim. A “palavra do homem de olhos abertos” (v.3) foi uma profecia de inspiração divina acerca das bênçãos do Senhor sobre o Seu povo ao decorrer da história e de sua vitória final “nos últimos dias” (v.14).

Irado com o que ouviu, Balaque repreendeu a Balaão e lançou sobre Deus a culpa de ter dispensado o adivinho sem as honras prometidas. Balaão, porém, voltou a falar em profecias, reforçando a vitória de Israel sobre todos os seus inimigos. Ao dizer: “de Israel subirá um cetro” (v.17), profetizou sobre o reinado de Davi, mas também sobre o reinado eterno de Cristo. Contudo, apesar de ter sido movido pelo Espírito Santo ao proferir aquelas palavras, Balaão não havia entregue ao Senhor o governo de sua vida, e sua contribuição para a obra de Deus se resumiu àquele episódio.

A bênção trina sobre Israel representa o caminho sobremodo excelente de Deus para os Seus filhos em todos os tempos. A primeira bênção fala de perdão, de santificação e do sono da morte dos justos. A segunda fala do fiel cumprimento das promessas divinas, da constante presença de Deus com o Seu povo e de Seu zelo para com ele. E a terceira, da vitória do povo de Deus contra os seus inimigos, de suas moradas abençoadas e da vitória final através do reinado de Cristo.

Não sabemos até quando o nosso tempo de graça irá durar. Cada um de nós é chamado a tomar uma decisão pessoal e definitiva. Deus deseja nos perdoar, nos santificar e, ainda que apanhados pela morte, nos guardar no descanso dos justos para a primeira ressurreição, como está escrito: “Porquanto o Senhor mesmo, dada a Sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro” (1Ts.4:16). O Senhor é fiel e nenhuma de Suas promessas jamais falhou (Js.21:45). Ele prometeu estar conosco “todos os dias até à consumação do século” (Mt.28:20). Ele tem cuidado de nós (1Pe.5:7). E, “por fim Se levantará sobre a Terra” (Jó 19:25), nos levando para as eternas moradas do Pai (Jo.14:1-3).

Ao longo das gerações, o Senhor tem lançado ao mundo o Seu amoroso convite: “Vinde a Mim” (Mt.11:28). Muitos têm acreditado em Sua existência e atuação, mas, como Balaão, apesar de ouvir a voz de Deus e de experimentar encontrá-Lo, não permitem que Ele realize o milagre da transformação que todos nós necessitamos. O mundo lhes é mais atrativo. Suas inclinações não são lançadas diante do Oleiro dos corações. São aqueles que ficam fascinados diante das bênçãos de Deus, mas que não desejam fazer parte do povo eleito; antes, escolhem o caminho de Balaão: “eis que vou ao meu povo” (v.14). Retrocedem e voltam pelo mesmo caminho de onde vieram.

Que “Israel fará proezas” (v.18) é uma promessa que continua em seu cumprimento e culminará no triunfo final do “Israel de Deus” (Gl.6:16). Jesus não nos chamou para vivermos com Ele apenas uma experiência passageira, mas a vida eterna com Ele, que já começa aqui para todo aquele que nEle crê. Não perca a oportunidade de fortalecer a sua vida com Deus e clamar pela unção diária do Espírito Santo. Seja a oração o teu respirar. Seja a Bíblia o teu alimento. Vigiemos e oremos!

Bom dia, Israel de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Números24 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



NÚMEROS 24 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ` by Jeferson Quimelli
3 de junho de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

NÚMEROS 24 – Ninguém consegue atrapalhar os planos de Deus. Povo abençoado por Ele não pode ser amaldiçoado nem com fortes encantamentos. Nenhum feitiço atinge aos que estão sob paternal cuidado divino. Nem demônios conseguem passar por cima de Deus para solapar aos fieis…

Deus é tão poderoso que converte maldições em bênçãos! Por causa disso, “ascendeu-se a ira de Balaque contra Balaão, e…, disse: ‘Eu o chamei para amaldiçoar meus inimigos, mas você já os abençoou três vezes! Agora, fuja para sua casa! Eu disse que daria a você generosa recompensa, mas o Senhor o impediu de recebê-la!” (Números 24:10-11). “A despeito da insensatez de Balaão, Deus o usou várias vezes para confrontar Balaque e abençoar o povo, ao invés de amaldiçoar (Nm 23:11), para consternação do rei moabita. Os escritores bíblicos viram Balaque como um exemplo de extrema imprudência e uma ilustração de como os pagãos subestimam o poder do Deus de Israel”, comenta Simon Vibert.

Ao deixar Balaão “de lado suas supostas conjurações e, olhando em direção ao acampamento dos israelitas, contemplou-os acampados em perfeita ordem, sob seus respectivos estandartes, a certa distância do tabernáculo. Foi permitido a Balaão que contemplasse a gloriosa manifestação da presença divina, cobrindo, protegendo e guiando o tabernáculo. Ele ficou cheio de admiração diante da sublime cena. Iniciou sua parábola com toda a dignidade de um verdadeiro profeta de Deus… O Senhor desdobrou o futuro diante de Balaão e permitiu que eventos que ainda ocorreriam passassem diante de seus olhos, para que os moabitas entendessem que Israel finalmente triunfaria. Enquanto Balaão profeticamente descrevia o futuro a Balaque e seus príncipes, este ficou admirado com a então futura exibição do poder de Deus” (Ellen White, CBASD, v. 1, p. 1232). Note a misericórdia divina intentando evangelizar moabitas.

Balaão profetizou que uma estrela procederia de Jacó, e um cetro se levantaria de Israel levando-o à vitória sobre inimigos. Maldições são revertidas pela presença do Messias. Depois do quinto discurso “Balaão se levantou e voltou para casa, e Balaque seguiu o seu caminho” frustrado (Números 24:25).

A indiferença a Deus revela que a maldade dos pagãos atingira a medida completa (Gênesis 15:16). Logo isso se aplicará ao mundo inteiro; então, Deus agirá para defender aos Seus (Daniel 12:1). Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: