Reavivados por Sua Palavra


AMANHÃ, EM LEVÍTICO 16, O DIA DA EXPIAÇÃO – Yom Kippur by Jeferson Quimelli
28 de abril de 2022, 16:20
Filed under: Sem categoria

Importante:

Amanhã leremos Levítico 16, que trata do Dia da ExpiaçãoYom Kippur–, o centro da Torah (Pentateuco).

A ampla compreensão deste texto é vital para o entendimento da Doutrina do Santuário, um dos pilares doutrinários da Igreja Adventista, com seus desdobramentos em Daniel e Apocalipse.

Não perca!



LEVÍTICO 15 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
28 de abril de 2022, 1:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO LEVÍTICO 15 – Primeiro leia a Bíblia

LEVÍTICO 15 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

LEVÍTICO 15 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

Acesse os comentários em vídeo em nosso canal no Youtube (pastores Adolfo, Valdeci, Weverton, Ronaldo e Michelson)



LEVÍTICO 15 by Jobson Santos
28 de abril de 2022, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://www.bibliaonline.com.br/nvi/lv/15

Muitos podem não conseguir ver como um capítulo sobre emissões corporais poderia gerar pensamentos devocionais espirituais. No entanto, esses escritos inspirados têm uma mensagem vital para nós hoje. Palavras com “limpo” como palavra raiz aparecem 37 vezes em um total de 33 versos. Pode haver muito pouca dúvida de que Deus está preocupado com a limpeza. E com razão.

A limpeza é uma daquelas qualidades que se originam com um Deus santo. A Terra em si é uma maravilha de autolimpeza com seus muitos ciclos ecológicos. Esse operação em prol da limpeza só poderia vir de um Designer limpo. Podemos concluir, portanto, que os adoradores de Deus devem ser limpos em todos os aspectos de sua vida.

Uma premissa bem conhecida é “a pureza é próxima da piedade”. A palavra grega traduzida por “piedade” significa “santidade”, sem a qual ninguém verá a Deus (Hebreus 12:14). E enquanto é impossível obter santidade pela limpeza exterior, somos tornados completamente limpos diante de Deus quando somos transformados em criações completamente novas em Cristo pelo poder de Deus.

A limpeza é importante para Deus. Ele não apenas nos redime com o Seu sangue, mas também nos purifica de toda a imundícia. Isso não é apenas uma suposição segura, mas um fato maravilhoso!

Christian Martin
Pastor sênior
Igreja Adventista do Sétimo Dia do Sul de Denver
Denver, Colorado EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/lev/15
Tradução: Pr. Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



LEVÍTICO 15 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
28 de abril de 2022, 0:50
Filed under: Sem categoria

1086 palavras

Este capítulo aborda a impureza causada pelas emissões dos órgãos sexuais: (a) emissão masculina de longo prazo (p. ex., gonorreia: vs. 2-15); (b) emissão masculina de curto prazo (vs. 16-18); (c) emissão feminina de curto prazo (menstruação, vs. 19-24); (d) emissão feminina de longo prazo (vs. 25-30). É surpreendente que processos perfeitamente naturais como o contato sexual (v. 18) ou a menstruação pudessem tornar alguém imundo (isto é, incapaz de adorar). Mas todos esses casos envolvem a perda de fluidos do corpo (sangue ou sêmen), e qualquer perda de “fluidos da vida” sugere a morte e é incompatível com a presença de Deus, que é vida perfeita. O Novo Testamento nos mostra Deus, o doador da vida perfeita, encarnado em Jesus Cristo, curando os que sofriam a exclusão da sua presença por causa dessas regras do Antigo Testamento (Mt 9.20-22). O programa divino da redenção foi historicamente progressivo. Bíblia de Genebra.

1-3 Certos fluxos do corpo eram normais, mas causavam impureza cerimonial. Outros fluxos eram anormais e indicavam doenças. As doenças venéreas eram usualmente transmitidas através de relações sexuais promíscuas, sendo, pois, claramente associadas ao pecado. Bíblia Shedd.

fluxo. [Aqui] se refere a alguma impureza que a Septuaginta traduz “gonorréia”, doença conhecida desde a antiguidade mais remota, sendo tão antiga como o pecado que a produz. Bíblia Shedd.

3 se o seu corpo vaza o fluxo ou o estanca (ARA; NVI: “quer continue ou fique retido”). O homem continuava a constar como imundo até que, fisicamente curado, era também cerimonialmente purificado, 13-15. Bíblia Shedd.

4-12 Regulamentava-se o isolamento completo para essas pessoas doentes. Bíblia Shedd.

cama. Algo semelhante a uma esteira (cf 2Sm 11.13). Bíblia de Estudo NVI Vida.

8 cuspir sobre alguém era um costume oriental que demonstrava desprezo, expressando um insulto (Nm 12.14; Dt 25.9; Jó 30.10; Is 50.6; Mt 26.67). até a tarde. Isto significava a imundície cerimonial até o poente, que era o fim do dia israelita. Durante esse tempo de imundície, a pessoa não podia oferecer sacrifício algum. Bíblia Shedd.

sela. Heb, merkabh, lit “algo para sentar-se”, traduzido “carro” em 1 Rs 4.26, e “assento” em Ct 3.10. Bíblia Shedd.

12 vaso de barro. Estes vasos porosos retinham a sujeira e deixavam os germes se desenvolverem; haveria muito mais facilidade em lavar e purificar os vasos de madeira e de metal, cf 6.28. Bíblia Shedd.

13 águas correntes. Excelente profilaxia contra as bactérias. Bíblia Shedd.

16 Quando de um homem sair o sêmen. Emissão noturna (comparar com Dt 23:10-11)

banhará todo o seu corpo. A atividade sexual normal e a menstruação da mulher não exigiam nenhum sacrifício, mas somente a lavagem e um período mínimo de impureza. Bíblia de Estudo NVI Vida.

17 pele (ARA; NVI: “couro”). Estas peles cabeludas eram os assentos e colchões do povo. Bíblia Shedd.

18 e tiver emissão do sêmen (ARA). NVI: “e lhe sair o sêmen”.

Este verso não quer dizer que o sexo é algo sujo ou repugnante. Deus criou o sexo para o prazer de marido e mulher assim como para a continuidade da raça e continuidade da aliança. Tudo deve ser visto e feito tendo em vista o amor e controle de Deus. O sexo não está separado da espiritualidade e do cuidado de Deus. Deus se interessa pelos seus hábitos sexuais. Nós tendemos a separar nossa vida física da espiritual, mas existe uma inseparável ligação entre elas. Deus deve ser o Senhor da nossa vida completa – incluindo nossa vida privada. Life Application Study Bible.

A impureza ritual das relações sexuais não implica que o sexo é algo mau ou “sujo” (ver Cantares de Salomão). Mas, desde a queda no pecado (Gn 3), a reprodução humana cria nova vida que eventualmente irá morrer.Andrews Study Bible.

19 sete dias. V 12.2. Esse regulamento forma os antecedentes históricos de 2Sm 11.4 (Bate-Seba). Bíblia de Estudo NVI Vida.

24 No caso de o período menstrual da mulher começar durante a relação sexual. A situação é diferente de 18.19 e 20.18. menstruação. Durante a menstruação [período geralmente de grande desconforto], a mulher era protegida contra a atividade sexual. Nenhuma oferta era exigida por causa da impureza contraída por um homem dessa maneira, mas a impureza durava sete dias. Bíblia de Estudo NVI Vida.

25-27. Os hebreus tinham sido abençoados com uma revelação particular e específica de Deus, e por isso mesmo, somente a Ele podiam prestar culto. A impureza moral separa o adorador do seu Deus. A impureza física, sem ser estritamente pecado, certamente não podia ser classificada como santidade e, além disso, sugere o pecado. Nunca se deve esquecer do fato de estarmos adorando o Deus da santidade; era esta a razão de ser destes sacrifícios de purificação. Bíblia Shedd.

25 fluxo de sangue por muitos dias. Como, e.g., a mulher em Mt 9.20. além desse período. O fluxo anormal, possivelmente provocado por doença, era tratado como enfermidade e exigia uma oferta quando a mulher sarava (v. 28-30; cf. v.14, 15). Bíblia de Estudo NVI Vida.

todos os dias do fluxo (ARA). NVI: “enquanto durar o corrimento”.

26 toda coisa sobre que se assentar será imunda, conforme a impureza da sua menstruação (ARA). NVI: “tudo sobre o que ela se sentar estará impuro, como durante a sua menstruação”.

30 o sacerdote oferecerá (ARA). NVI: “o sacerdote sacrificará”.

31 separeis os filhos de Israel das suas impurezas (ARA; NVI: “Mantenham os israelitas separados das coisas que os tornam impuros”). Palavras dirigidas aos sacerdotes, ressaltando a importância dos regulamentos. Como Deus habitava no tabernáculo, qualquer falta de santidade, simbolizada pelos fluxos no cap. 15, podia resultar na morte se as pessoas comparecessem na presença divina. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Quem quer que se aventurasse a ir ao tabernáculo quando estivesse contaminado poderia contaminar também o santuário, apesar de, em muitos casos, a imundícia [impureza] ser involuntária e não requerer sacrifício. Essas normas indicam o interesse de Deus na saúde pessoal e na limpeza, ao mesmo tempo em que enfatizam a pureza das coisas sagradas. A impureza cerimonial era um símbolo da impureza moral. nas leis levíticas, a diferença entre o pecado real e a impureza é claramente distinta. Deus odeia o pecado. Ele conhece seu princípio e sabe qual é sua natureza. Ele também abomina toda espécie de impureza, embora nem todas possam ser consideradas como pecado. Deus faz diferença entre pecado e impureza e não classifica como transgressão moral o que é simplesmente imundícia [impureza]. Contudo, nem por isso Ele deixa de mostrar aos seres humanos que aborrece todo tipo de contaminação. Não se deve passar por alto essa lição. Deus exige santidade e pureza, modéstia e humildade. Ele orienta que Seus filhos nada façam para embotar os sentidos de modo a não ouvir claramente a Sua voz. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 833, 834.



Levítico 15 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
28 de abril de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Assim, separareis os filhos de Israel das suas impurezas, para que não morram nelas, ao contaminarem o Meu tabernáculo, que está no meio deles” (v.31).

A lei sobre as imundícias do homem e da mulher apresentam algumas restrições que em certos detalhes podemos até entender como sendo um exagero, mas que na verdade se tratava de uma proteção divina. Foi a forma que Deus encontrou para preservar tanto a saúde quanto a intimidade de Seus filhos. Provavelmente, a primeira parte do capítulo sobre o vazamento de fluxo seminal, ou a retenção dele, fosse referente a alguma enfermidade no homem, podendo ser até alguma doença venérea. Logo após, o capítulo trata sobre o período menstrual da mulher. O Senhor buscou ensinar o Seu povo noções importantes acerca do cuidado com a higiene e de como isto pode ser uma questão de vida ou morte.

Habitando em tendas no meio do deserto, tanto homens quanto mulheres precisavam seguir as orientações de Deus para o bem geral da nação. Além da mulher não possuir os recursos que temos hoje para conter “o fluxo costumado do seu corpo” (v.19), por uma questão de higiene, como de cuidado para com a mulher neste período, Deus também estabeleceu regras para que nenhum homem a importunasse nos dias de sua menstruação. Dada a cultura predominantemente patriarcal, se o Senhor não tivesse sido tão enfático com relação a isto, o homem não respeitaria este período feminino tão íntimo e incômodo.

Mesmo em nossos dias, acredito que necessitamos de semelhante zelo no cuidado com o nosso corpo, a fim de que ele seja oferecido diariamente como “sacrifício vivo, santo e agradável a Deus” (Rm.12:1). Como nosso Criador, Seu cuidado em estabelecer limites nos lembra do que aconteceu no Éden quando um limite foi quebrado. Apesar de muitos especialistas discordarem a respeito da abstinência no período menstrual, pesquisas já comprovaram que há um risco maior em se contrair doenças sexualmente transmissíveis e até mesmo algum tipo de infecção. Portanto, é prudente levarmos essas questões em consideração. Mas o versículo 25 revela algo ainda mais crítico: a mulher que era acometida do fluxo de sangue além do período natural.

Nos evangelhos, encontramos o relato de uma mulher que há 12 anos sofria deste mal. Conforme estudamos no capítulo de hoje, tudo o que aquela mulher tocasse tornava-se imundo. Contudo, ela rompeu todas as barreiras do preconceito e se pôs no meio de uma grande multidão. Imaginem quantas pessoas ela não tocou até conseguir chegar perto de Cristo. Nada mais importava para ela, a não ser tocar nas vestes dAquele que era o Único capaz de torná-la limpa, e com muita dificuldade, ela tocou na orla do “jaleco” do Médico dos médicos. Sabem o que é mais lindo nessa história, amados? Em meio àquela multidão, Jesus perguntou: “Quem Me tocou? […] porque senti que de Mim saiu poder” (Lc.8:46). Notem que a Bíblia não diz que foi o poder da fé que a curou, mas o poder que saiu de Jesus. O toque da fé é o conduto que faz com que o poder divino possa atuar em nosso favor. Quando confiamos nAquele que nos salvou, a consequência inevitável é a salvação.

Qual tem sido a barreira que tem lhe impedido de ir ao encontro de Jesus? Hoje, o Senhor nos diz que nem demônios, nem multidões, nem a morte, absolutamente nada “poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm.8:39). Por isso, não pense que o seu problema não tem solução, mas continue suplicando com fervor e perseverança. Deus tem o poder de transformar maldição em bênção! Aleluia! Aquela mulher entendeu isso e sua fé em Cristo a salvou! E o sangue que era símbolo de imundícia, tornou-se símbolo de fé. Deus reverteu este conceito ao enviar o Seu único Filho em favor de nós, que éramos imundos em nossos pecados.

Aceite ser purificado pelo único sangue que tem poder para salvar, o sangue do Cordeiro de Deus. Não permita que pessoas ou situações desfavoráveis lhe impeçam de tocar nas vestes de justiça de Cristo. Lembre-se que, no meio de grande multidão, os olhos do Salvador percorriam ao redor para encontrar o olhar de uma única mulher. Jesus está, agora, olhando para a Terra e a pergunta é: “Quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na Terra?” (Lc.18:8). Que muito em breve possamos ouvir da boca do nosso Resgatador: “Filho(a), a tua fé te salvou” (Mc.5:34). Vigiemos e oremos!

Bom dia, salvos pela fé em Jesus Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Levítico15 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



LEVÍTICO 15 – COMENTÁRIOS PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
28 de abril de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

LEVÍTICO 15 – A oração por cura das doenças não é a única solução. Acreditar que basta apenas orar, significa desconsiderar os cuidados que Deus deseja que tenhamos. Fique alerta!

Estudando atentamente Levítico, podemos assimilar a ideia de que “é trabalho perdido ensinar o povo a volver-se para Deus como Aquele que cura suas enfermidades, a menos que seja também ensinado a renunciar aos hábitos nocivos. Para que recebam Sua bênção em resposta à oração, devem cessar de fazer o mal e aprender a fazer o bem. Seu ambiente deve ser higiênico, corretos os seus hábitos de vida. Devem viver em harmonia com a Lei de Deus, tanto a natural como a espiritual”. Portanto, “em caso de doença, convêm verificar a causa. As condições insalubres devem ser mudadas, os maus hábitos corrigidos. Então se auxilia a natureza em seu esforço para expelir as impurezas e restabelecer as condições normais do organismo” (Ellen White. CBV, 227, 127).

Doenças são oriundas do pecado. Deus não as projetou para Seus filhos. Seu propósito sempre é restaurar a saúde e preservar-nos saldáveis holisticamente: “Se vocês derem atenção ao Senhor, o seu Deus, e fizerem o que Ele aprova, se derem ouvidos aos Seus mandamentos e obedecerem a todos os Seus decretos, não trarei sobre vocês nenhuma das doenças que eu trouxe sobre os egípcios, pois Eu Sou o Senhor que os cura” (Êxodo 15:26).

Warren W. Wiersbe observa que Levítico 15, “‘fluxo” 23 vezes. “Significa, simplesmente, a eliminação de um líquido, quer seja da água na natureza ou de um fluido do corpo humano. A eliminação de fluidos no corpo humano pode ser normal [Levítico 15:16-18] ou anormal [Levítico 15:1-15, 19-24], mas de qualquer modo era considerada imunda e devia ser tratada de acordo com a lei de Deus. Essas prescrições incluem a preocupação de Deus com a higiene pessoal e com a mulher, mas tudo indica que a motivação central é o dever da santidade pessoal. Nem todos somos leprosos, mas todos tempos nossos ‘fluxos’ ocasionais que nos contaminam e podem contaminar os outros”.

Assim, olhando mais a fundo, Wiersbe sintetiza:
• Levítico 13 revela o pecado.
• Levítico 14 revela a salvação.
• Levítico 15 revela a santidade.

Desta maneira, Deus mostra Seu interesse em preparar-nos para relacionar-Se com Ele! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: