Reavivados por Sua Palavra


OSEIAS 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
22 de fevereiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Desposar-te-ei Comigo para sempre; desposar-te-ei Comigo em justiça, e em juízo, e em benignidade, e em misericórdias” (v.19).

Sempre ouvi o ditado que diz: “Quem casa, quer casa”. Senti isso na pele quando meu marido e eu nos casamos e fomos para o nosso primeiro apartamento. Era pequeno, mas era um lugar para chamar de nosso lar. Porém, acima do lugar está quem o ocupa, e descobrimos que muito além de uma casa, quem casa quer amor, respeito, cumplicidade, fidelidade e tudo o mais que é necessário para uma vida a dois feliz e realizada.

Israel rompeu com a aliança do Senhor. Ainda permanecia em casa, realizando “todas as suas solenidades” (v.11), e, ao mesmo tempo, portando-se como uma mulher adúltera. Vivia uma santidade forjada e usava tudo o que tinha como formas de culto aos baalins. Deus não queria o Seu povo simplesmente como uma boa “dona de casa”, mas como uma esposa fiel e digna de louvor (Pv.31:28).

Comparando o louvor da mulher virtuosa com o texto de hoje, percebi que o contraste entre aquela e a infiel encontra-se exatamente nas “cláusulas” apresentadas pelo Senhor em Seu contrato de casamento. O casamento deve ser:

  • Para sempre” (v.19);
  • Justo;
  • Benigno;
  • Repleto de misericórdia;

Enquanto os filhos de Israel se ataviavam com adornos e joias para adorar outros deuses, a única coisa que o Senhor desejava ver neles era as virtudes do Espírito Santo (Gl.5:22, 23), que valem mais do que muitas joias (Pv.31:10). Enquanto usavam a lã e o linho, “que lhe deviam cobrir a nudez” (v.9), para fins egoístas e idólatras, o Senhor desejava vesti-los “de lã escarlate… de linho fino e púrpura” (Pv.31:21, 22). Enquanto transformavam “a prata e o ouro” (v.8) em objetos de culto pagão, Deus esperava que abrissem a “mão ao aflito” e socorressem ao necessitado (Pv.31:20).

Como um marido que dá a vida por sua mulher, o Senhor declarou a Israel o Seu amor incondicional e eterno. O deserto não seria uma vingança, mas uma forma de trazer de volta a amada de Sua alma e levá-la para “repousar em segurança” (v.18). O mesmo amor foi declarado ao mundo, quando Jesus deu a Sua vida em nosso favor. A maior aliança já feita entre Deus e os homens constituiu no sacrifício de Seu Filho amado, e, ainda assim, somos tão egoístas que preenchemos o nosso coração com os entulhos de pecados que nos fazem esquecer-nos do Senhor, que nos “amou de tal maneira” (Jo.3:16).

Permita que Deus torne o seu coração uma terra fértil e que as virtudes do Espírito Santo sejam cultivadas nele, para que muito em breve, você ouça Jesus nos ares a lhe dizer: “Tu és o Meu povo”, e você possa Lhe responder: “Tu és o meu Deus!” (v.23). Vigiemos e oremos!

Bom dia, virtuosos do Senhor!

* Dez Dias de Oração, 5° dia: Oremos para que nosso lar pratique o estilo de vida dos oito remédios de Deus. Oremos por nossos familiares.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Oseias2 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: