Reavivados por Sua Palavra


ROMANOS 4 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
26 de maio de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Não foi por intermédio da lei que a Abraão ou a sua descendência coube a promessa de ser herdeiro do mundo, e sim mediante a justiça da fé” (v.13).


Em um tempo em que a idolatria prevalecia e os homens haviam esquecido do Senhor, Deus chamou a Abraão. Por meio dele seriam “benditas todas as famílias da terra” (Gn 12:3). Abraão obedeceu à ordem divina e iniciou sua peregrinação à terra prometida. Mas ele tinha um desejo, um sonho: ter um filho. E diante de um céu que revelava o brilho das incontáveis estrelas do céu, “Ele creu no Senhor, e isso lhe foi imputado para justiça” (Gn 15:6). O patriarca simplesmente acreditou na promessa divina, mesmo sem nenhuma perspectiva de quando ou de como seria realizada. Porque “a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem” (Hb 11:1). Isaque foi a recompensa de sua fé e a prova da fidelidade do Senhor.

A origem natalícia dos judeus não era um carimbo no passaporte para o Céu. Assim como o título de cristão ou uma vida de caridade não salva ninguém. Se analisarmos a vida de Abraão, perceberemos que, apesar de seu título de “pai da fé”, por duas vezes ele mentiu sobre seu parentesco com Sara e, atendendo aos apelos de sua mulher, resolveu dar uma “ajudinha” a Deus, coabitando com Hagar. Portanto, se dependesse das obras de Abraão, a promessa não teria sido cumprida. Mas Deus firmou com a humanidade um contrato de adesão. Independente de nossa natureza corrupta, Ele é fiel. Ele sempre vai manter Sua aliança, que é eterna e não pode ser mudada. A nossa parte neste acordo? Tão-somente crer.

Abraão, Paulo, os discípulos, dentre tantos homens de Deus, não foram fiéis guardadores da lei para complementar o plano da salvação; não andaram com Deus a fim de mostrar serviço. Antes, por compreenderem o perfeito e suficiente plano salvífico, entregaram-se aos cuidados de Deus para viverem para a Sua glória. Como Abraão que, “pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus” (v.20). Por isso que é verdadeiramente feliz “o homem a quem Deus atribui justiça, independentemente de obras” (v.6). Porque as obras nada mais são do que os resultados da salvação em Cristo Jesus, “O qual foi entregue por causa das nossas transgressões e ressuscitou por causa da nossa justificação” (v.25). A morte de Cristo foi a maior prova de que nossas obras são insuficientes, e a Sua ressurreição a comprovação de Sua fidelidade e amor.

O fato é: “o pecado é a transgressão da lei” (1Jo 3:4) e “o salário do pecado é a morte” (Rm 6:23). É por essa razão que a promessa do Senhor “provém da fé, para que seja segundo a graça” (v.16). A lei, portanto, tem por objetivo nos apontar a nossa condição de completa dependência de Deus. Funciona como um espelho, mostrando nossas faltas e imperfeições, para que então, pela fé, nos apeguemos ao Único que pode nos perdoar e cobrir nossos pecados. O perigo de desconsiderar a lei, amados, está justamente no fato de ela apontar a nossa culpa. Ao afirmar que a lei já passou e não preciso mais observá-la, estou dizendo com isso que não tenho pecado e que não preciso das “placas” de Deus para me orientar no caminho em que devo andar. E se não tenho pecado, se considero minha justiça própria suficiente para me salvar, para que serve a graça e o perdão divinos?

A graça e o perdão são presentes de Deus justamente para todo aquele que reconhece não merecê-los. Mais do que o “pai da fé”, sabem qual foi o título mais lindo dado a Abraão? O título que lhe foi dado pelo próprio Deus: “Abraão, Meu amigo” (Is 41:8). E como podemos ser amigos de Deus? Jesus mesmo nos dá esta resposta: “Vós sois Meus amigos, se fazeis o que Eu vos mando” (Jo 15:14). Deus não chamou Abraão e nem nos chamou com a finalidade de nos dar ordens, mas para através de Seu amor incondicional, nos presentear com a verdadeira felicidade, pois feliz é o homem que confia no Senhor e que se agrada em fazer a Sua vontade (Sl 40:4 e 8.). Quer ser amigo de Deus? Confie nEle e nos mandamentos que Ele estabeleceu para a nossa felicidade.

Feliz sábado, bem-aventurados!

Rosana Garcia Barros

Áudio: https://youtu.be/JFJXxJ0wFsc

#PrimeiroDeus#Romanos4#RPSP


2 Comentários so far
Deixe um comentário

Que maravilhosa verdade, como Paulo foi usado pelo Espírito Santo para mostrar aos Judeus legalistas e a nós que é graça mediante a fé na promessa de Deus que a justificação é obtida, desde Abraão até nós hoje.

Comentário por Lucas Telis

Muito bom acompanhar a leitura com o áudio…q bom seria se o Pr. Heber Toth Armí fizesse assim tbm. Ajuda a fixa a mensagem mais facilmente. Deus vos abençoe grandemente.

Comentário por iracema lima da silva jesus




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: