Reavivados por Sua Palavra


ROMANOS 3 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
25 de maio de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Anulamos, pois, a lei pela fé? Não, de maneira nenhuma! Antes, confirmamos a lei” (v.31).


Numa espécie de monólogo de perguntas e respostas, Paulo dá início a um de seus mais enigmáticos discursos. Muitos têm usado estes e outros textos de Paulo a fim de sustentar teorias que descaracterizam a doutrina da justificação pela fé, tornando-a um pretexto para desconsiderar o que Deus prescreveu com o Seu próprio dedo (Êx 31:18). Pedro, divinamente instruído, nos advertiu sobre estes enganos: “como igualmente o nosso irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada, ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais já certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles” (2Pe 3:15-16).

É mister, portanto, que tenhamos muito cuidado e façamos uso de minucioso estudo das epístolas de Paulo, com toda a humildade, a fim de que o Espírito Santo seja a nossa única influência. Como doutor da lei e instruído na escola dos fariseus, Paulo possuía uma linguagem peculiar. Não que a finalidade fosse de que seus escritos se tornassem livros de difícil compreensão. Pelo contrário, creio que sua abordagem é um convite para que nos debrucemos em compreender “os oráculos de Deus” (v.2). Paulo lança ao leitor a perspectiva real sobre a diferença entre Deus e o homem. Entre a justiça de Deus e a injustiça humana.

O que o apóstolo quis afirmar no início, de forma retórica, é que a justiça divina e a aplicação de Sua ira estão diretamente ligadas à Sua fidelidade. Independente da descrença ou da injustiça humana, Deus é fiel. Sendo a lei uma descrição de Seu caráter, a quebra da lei pelo homem torna-se uma rebeldia contra o que Deus é. Apesar de não sermos salvos pelas obras da lei, ela nos aponta para a inevitável verdade de que precisamos de um Resgatador, “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (v.23). E a todo pecador que se arrepende, o Senhor justifica “gratuitamente, por Sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus” (v.24).

Há dois grupos rivais que surgem da disputa pela razão: aqueles que dizem que a lei de Deus não tem mais vigor e aqueles que a usam como uma escada para o Céu. Nenhum dos dois possui embasamento bíblico para fundamentar seus conceitos. Gosto muito da frase de uma canção, que diz: “A lei aponta o erro em nossa luta contra o mal”. Pronto. Eis a finalidade da lei. Os mandamentos de Deus são as placas do caminho estreito, a fim de nos proteger de acidentes fatais. Como disse um pregador: “Nós não guardamos os dez mandamentos, são os dez mandamentos que nos guardam”. Quando observamos a lei do Senhor porque O amamos, confirmamos a nossa fé de que o caminho pode ser estreito, mas é nele que escolhemos andar.

Todos nós estamos “debaixo do pecado” (v.9). Por mais que nos esforcemos no sentido de guardar a lei, ou a ignoremos (porque “não há justo” (v.10) na Terra mesmo, então de que adianta ser obediente?); o fato é que carecemos da glória que perdemos no Éden. Pois Aquele que nos criou para a Sua glória (Is 43:7), está prestes a devolvê-la àqueles que O glorificaram por meio das boas obras da fé (Mt 5:16). Em Jesus, encontramos a perfeita obediência e nEle somos salvos. Mas Ele também nos deixou exemplo para seguirmos os Seus passos (1Pe 2:21). Percebem que é uma consequência natural? Quando escolhemos uma profissão, primeiro decidimos segui-la, para depois sermos instruídos com a finalidade de praticá-la. Assim funciona na vida cristã. Primeiro aceitamos a Cristo como Senhor e Salvador de nossas vidas, depois, somos instruídos por Sua Palavra de como permanecer no caminho estreito.

“Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independente das obras da lei” (v.28). Mas isso não significa anular a lei pela fé, mas confirmá-la através de uma vida entregue à vontade de Deus. Então, seremos “como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito” (Pv 4:18).

Bom dia, justificados pela fé em Cristo Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Romanos3 #RPSP


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Bom dia amada, amei a meditação do cap 3 de Romanos ; esse cap eh a chave para o aprofundamento da epístola. Amei” A Lei é que nos guarda ; não guardamos a Lei. Nesse cap, fala da Teodiceia, reivindicação do caráter de DEUS, no tratamento do pecado , diante do Universo . A SUA PERFEITA JUSTIÇA. Em toda a Bíblia, há passagens reivindicando o SEU Caráter, mas essa passagem específica vem do salmo 51:4 e romamos 3:4b Aprendi em outras lições da Escola Sabatina e em livros 📚 Amo estudar SUA MAGNÍFICA PALAVRA Muito obrigada por suas mensagens Chautard Enviado do meu iPhone

Comentário por Cremilda




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: