Reavivados por Sua Palavra


ATOS 22 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
16 de maio de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

698 palavras

1 Irmãos e pais. Forma cortês de vocativo. Paulo tinha o objetivo de apaziguar a multidão turbulenta. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 6, p. 438.

2 Maior silêncio. O gesto com as mãos, a fala em aramaico e o vocabulário educado garantiram plena atenção do público turbulento. A maré de emoções humanas baixou de repente para dar espaço a uma calma expectante. CBASD, vol. 6, p. 438.

Como todos vós o sois. Paulo garante aos ouvintes judeus que tinham elementos em comum para chegar a um acordo. De certo modo, o apóstolo os elogia por seu desejo de conservar o templo sagrado e íntegro. CBASD, vol. 6, p. 438.

Até à morte. Paulo já fora tão “zeloso” quanto aquelas pessoas demonstravam ser. CBASD, vol. 6, p. 438.

Em cárceres. O plural sugere que a perseguição encabeçada por Paulo ocorreu em várias cidades (ver At 26:11). CBASD, vol. 6, p. 438.

15 Ser Sua testemunha. Assim como os doze, Paulo também vira o Senhor, ouvira Sua voz e conhecera Sua vontade. Da mesma forma que eles, fora comissionado a proclamar o evangelho. Suas credenciais e sua autoridade não eram inferiores à dos discípulos. CBASD, vol. 6, p. 439.

Visto e ouvido. O poder para testemunhar vem da experiência pessoal. Paulo havia se encontrado com o Salvador vivo e recebera dEle um conhecimento sistemático, claro e íntimo da verdade, assim como os doze. CBASD, vol. 6, p. 439.

18. Apressa-te. Em Atos 9:29 e 30 relata-se apenas que os discípulos o fizeram partir. A conspiração contra a vida de Paulo os convenceu de que ele deveria sair da cidade imediatamente. CBASD, vol. 6, p. 440.

20 Testemunha. Do gr. martus, “testemunha”. Na época do NT, a palavra martus ainda não havia adquirido o significado hoje ligado ao termo “mártir”, que deriva dela. No entanto, à medida que os cristãos passaram a ser chamados cada vez mais a dar o testemunho final de entregar a própria vida, tais testemunhas passaram a ser conhecidas de maneira especial como mártires. CBASD, vol. 6, p. 440.

21 Gentios. O trabalho de Paulo se destinaria primariamente aos não judeus (At 9:15). CBASD, vol. 6, p. 441.

22 Até essa palavra. Ou, “até esta declaração”. Silenciosos em sua curiosidade enfurecida até então, os judeus não puderam mais se conter. A ideia de que a salvação podia se estender aos gentios os enraiveceu. Logo, clamaram pela morte de Paulo, mesmo sem a formalidade de um julgamento. Em sua mente fechada, Paulo era um apóstata do judaísmo. CBASD, vol. 6, p. 441.

23 Arrojando de si as suas capas. Tirar a capa folgada que ficava por cima das outras vestes refletia grande agitação. A turba estava pronta para agir. CBASD, vol. 6, p. 441.

Atirando poeira. Gesto de ódio e repúdio. CBASD, vol. 6, p. 441.

24 Sob açoite. Não com o propósito de castigar, mas de conseguir uma confissão. CBASD, vol. 6, p. 441.

25 Um cidadão romano. Paulo estaria cometendo uma grave ofensa se alegasse falsamente ser cidadão romano. O centurião percebeu, de imediato, que tinha em mãos mais do que um perturbador judeu. A cidadania romana era algo muito valorizado, pois assegurava muitos privilégios ao seu possuidor. Em diversas ocasiões, esse título foi uma proteção para Paulo. CBASD, vol. 6, p. 441.

28 Título de cidadão. Do gr. politeia; neste caso, significando “cidadania”. A referência tem sentido semelhante aos privilégios que uma cidade concedia a um convidado de honra ou herói. CBASD, vol. 6, p. 441.

De nascimento. Literalmente, “assim nascido’, isto é, nascido cidadão romano. CBASD, vol. 6, p. 441.

29 Inquirir. Eufemismo para a tortura a que Paulo estava prestes a ser submetido. CBASD, vol. 6, p. 441.

Receoso. O temor do “comandante” não se devia a ter algemado Paulo. O apóstolo recebera esse tratamento várias vezes, pois os cidadãos romanos podiam ser presos. Paulo continuou encarcerado. O medo do oficial era de ter colocado o apóstolo em vias de um açoitamento. CBASD, vol. 6, p. 442.

30 Querendo certificar-se. Ou, “desejava saber”. Por ser um oficial romano cuidadoso, o comandante estava determinado a chegar à raiz do problema e descobrir por que os judeus estavam tão obstinados para tirar a vida de Paulo. CBASD, vol. 6, p. 442.

Todo o Sinédrio. Lísias percebeu que era um assunto referente à religião judaica. Em relação à câmara onde o Sinédrio se reunia. CBASD, vol. 6, p. 442.

Mandando trazer Paulo. Isto é, da torre da fortaleza Antônia. A presença da guarda romana garantia a segurança pessoal de Paulo. CBASD, vol. 6, p. 442.

Compilação: Tatiana W

Mais comentários selecionados em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/02/20/atos-22-comentarios-de-biblias-de-estudo/


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: