Reavivados por Sua Palavra


ATOS 15 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
9 de maio de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

ATOS 15 – A igreja deve passar por inúmeras experiências, boas e ruins, a fim de amadurecer. Deus não quer uma igreja débil, sem raízes no lugar certo e sem convicta necessidade da dependência de Seu poder.

O martírio de Tiago e a prisão de Pedro em Atos 12 levaram à Igreja…

· …à maior consagração e dependência do Senhor da existência.

· …ao amadurecimento espiritual.

· …do crescimento qualitativo ao quantitativo.

A primeira viagem missionária de Paulo (Atos 14-15) fez com que a igreja…

· …pensasse e investisse mais na missão.

· …avançasse mais com a pregação para alcançar mais pagãos.

· …tivesse mais experiência de vida, o que é essencial à maturidade.

O crescimento encontra dificuldades. Em Atos 15 alguns problemas exigiram da igreja a organização de um concílio. Mario Veloso oferece-nos os seguintes pontos:

1. Em Antioquia: O problema (15:1-3):

a) Problema na doutrina.

b) Contenda doutrinária.

c) Viagem a Jerusalém: Relatórios em Fenícia e Samaria.

2. Em Jerusalém: A solução (15:4-29):

a) Reunião do concílio e relatório;

b) O Concílio delibera (15:6-21):

· Primeiro, se reúnem.

· Segundo, realiza-se a discussão:

1) Uso de alimentos oferecidos a ídolos;

2) Comer carne de animais estrangulados;

3) Conduta moral dos crentes gentios.

· Os líderes se pronunciam.

c) Pedro: A experiência (15:7-11).

d) Paulo e Barnabé: Os sinais (15:12).

e) Tiago: As Escrituras (15:13-18).

3. Decisão do Concílio (15:19-29): Composta de dois elementos:

a) Nomeação de uma comissão que levaria a carta a Antioquia.

b) Conteúdo da carta:

· Identifica os autores e destinatários.

· Reconhece a existência do problema e sua origem.

· Apresentação dos portadores da carta.

· Conteúdo da decisão.

4. Em Antioquia: Alegria (15:30-35)

a) Entrega da carta: Todos receberam.

b) Alegria de todos.

Após isso, Paulo e Barnabé iniciaram uma nova aventura missionária, mas não sem fortalecer a fé dos conversos da primeira viagem (15:36-41).

Enfim, reuniões administrativas, Concílios e Organização Eclesiástica são importantes, porém, “não importa quão importante a organização possa ser para a proteção da igreja e para garantir a harmonia de ação, ela não deve vir para tomar das mãos do Mestre e disciplina que só a Ele cabe dar” (Tiago White).

Toda decisão administrativa deve, primariamente, “parecer bem ao Espírito Santo”, depois, aos homens consagrados; então, a alegria será resultado da dependência do Senhor da Igreja. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: