Reavivados por Sua Palavra


I Samuel 15 by Jeferson Quimelli
18 de março de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Em seu curto tempo como rei, Saul agiu temerariamente e pecou tanto em oferecer um sacrifício ao Senhor que só os sacerdotes podiam fazer (1Sm 13) quanto em suas ordens para o seu exército (1Sm 14). No entanto, Deus é longânimo e em 1Sm 15 vemos o Senhor dando outra chance a Saul para provar se ele obedeceria à voz do Senhor ou a impulsividade do seu coração.
Os amalequitas, descendentes de Esaú, Gn 36:12, tinham sido os primeiros a fazer guerra contra os israelitas, descendentes de Jacó, em seu retorno a Canaã (Êx 17:8).

Isto é muito significante! Deus estava chamando Seu povo para Canaã terrena, assim como hoje Ele está nos chamando para Canaã espiritual! E hoje, o que vem sempre nos atrapalhar em nossa jornada para a Terra Prometida são os nossos pecados. Isto é o que os amalequitas representam, e é isso que temos que superar!

Por causa da idolatria amalequita e sua guerra contra Israel, o Senhor tinha há muito tempo pronunciado, através de Moisés, a sua sentença de morte: “Farei que os amalequitas sejam esquecidos para sempre debaixo do céu” (Êxodo 17:14 NVI). Agora 400 anos depois eles ainda estão perseguindo o povo de Deus, e a Saul é dada a tarefa e teste final: “É tempo de destruir os amalequitas, inteiramente!”

Ao encerrarmos este capítulo, investiguemos nossos corações em oração. Que “pecado amalequita” estamos nos recusando a destruir hoje?

Melodious Echo Mason
Coordenadora associada do programa Unidos em Oração [United in Prayer]

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/1sa/15 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/1sa/15 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/1sa/15/
Texto traduzido anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2012/12/23
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: I Samuel 15
Comentário em áudio
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: Patriarcas e Profetas, cap. 15



I Samuel 15 – Comentário Pr Heber Toth Armí by pastorheber
18 de março de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

I SAMUEL 15 – Sabemos advogar nossa causa. Criamos mecanismos de defesas para anestesiar até nossas atitudes mais horrendas.

“Alguém já disse que a ‘racionalização’ é uma técnica mental que permite que sejamos injustos com os outros sem que nos sintamos culpados. Gosto dessa definição. No entanto, ela é simplista demais” – expressa Gene Getz. E, continua: “Há algo mais envolvido. A racionalização é uma maneira de nos auto-enganarmos”.

Assim, Gene Getz diz do capítulo em análise:

“Quando Saul foi ungido rei, o Senhor o instruiu a destruir os amalequitas, pois eles haviam atacado impiedosamente os filhos de Israel no deserto. Ele não deveria poupar nada, nem mesmo seus ‘bois e ovelhas, camelos e jumentos’” [v. 3].

“Infelizmente, Saul desobedeceu ao Senhor. Ele reteve ‘o melhor… tudo o que era bom’ (v. 9). O Senhor ficou insatisfeito com aquilo – assim como Samuel. Em meio a sua dor, Samuel foi ver Saul e o confrontou com sua desobediência”.

“Ele racionalizou e colocou a culpa em seus homens. Ele disse a Samuel: ‘Os soldados os trouxeram dos amalequitas; eles pouparam o melhor das ovelhas e dos bois para sacrificarem ao Senhor, o teu Deus’ (v. 15, NVI)”.

Percebeu? – “Teu”, não “meu/nosso” Deus!

Ousadia, atrevimento e insubordinação de Saul a Deus e às Suas orientações tornaram-no inadequado à regência do povo do qual nasceria o Messias – o Filho de Deus encarnado.

Note este esboço feito por Merril F. Unger:

1. Saul é incumbido de exterminar Amaleque (vs. 1-8);
2. Desobediência e rejeição de Saul (vs. 9-31);
3. Destruição de Agague (vs. 32-33);
4. Samuel se afasta de Saul (vs. 34-35).

Convite à reflexão:

• Pecados acabam conosco…

• Afastar culpas usando desculpas – ainda que lógicas, inteligentes e racionais –, não isenta ninguém das consequências fatais de nossos erros.

• Os orgulhosos, quando confrontados por um servo de Deus, inventam várias respostas que não coadunam com sinceridade, arrependimento e confissão, mas com racionalização.

• Coração audacioso/astuto torna a consciência do pecador impenetrável diante da repreensão, deixando o indivíduo perdido, inalcançável pelo perdão divino.

• Por mais excelente/nobre que seja a racionalização (sacrificar ao Senhor), não nos torna obedientes diante de Deus.

• Atitudes impenitentes afastam pecadores do Senhor deixando espaço livre ao tentador.

• Diante do Senhor, não adianta “o jeitinho brasileiro”.

“Senhor, reconheço meus erros. Perdoa-me” – Heber Toth Armí.



I Samuel 15 – Comentários selecionados [atualizado 09:25] by Jeferson Quimelli
18 de março de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

1 A importância da obediência a Deus domina a história da rejeição por Deus de Saul como rei. Andrews Study Bible.

2 Sem dúvida, os amalequitas vinham atacado a parte sul de Judá, na região de Berseba, e esse pode ter sido um dos motivos para os anciãos da tribo terem pedido um rei (ver 1Sm 8:1-5). … Os amalequitas eram descendentes de Esaú (ver com. de Gn 36:12) e, portanto, parentes de sangue tanto dos queneus quanto dos israelitas. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 558.

queneus. Era um povo bom e pacífico, que descendia de Jetro, o sacerdote de Midiã. Bíblia Shedd.

exterminou o seu povo. Todos os amalequitas que encontraram. Alguns amalequitas sobreviveram (v. 27.8; 30.1, 18; 2Sm 8.12; 1Cr 4.43). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Agague. No livro de Ester, o inimigo dos judeus é Hamã, o agagita (Et 3:1; 7:6). Andrews Study Bible. [Et 3:1: “…descendente de Agague”, NVI].

11 Arrependo-me. É um antropopatismo comum no AT. O verbo hebraico nacham, “arrepender-se”, expressa a atitude da mente de “deixar de fazer o que estava fazendo”. … (i.e., não pode mais acompanhar ao homem). Bíblia Shedd. [Tb no v. 35].

“O arrependimento do homem implica mudança de intuitos. O arrependimento de Deus implica mudança de circunstâncias e relações” (PP, 630). CBASD, vol. 2, p. 559.

22 obedecer é melhor que sacrificar. Fazer o correto é mais importante que o ritual. Andrews Study Bible.

Samuel não quer dizer que o sacrifício não é importante, mas que é aceitável somente quando é trazido numa atitude de obediência e devoção ao Senhor (v. Sl 15; Is 1.11-17; Os 6.6; Am 5.21-27; Mq 6.6-8). Bíblia de Estudo NVI Vida.

23 Ele o rejeitou como rei. O castigo aqui vai além do que foi declarado antes (… 13.14). Agora, o próprio Saul será rejeitado como rei. Embora isso não acontecesse imediatamente, como demonstra, os caps. 16-31, iniciou-se o processo que levou à sua morte [como o caso da morte de Adão ao comer do fruto], incluindo, no seu processo implacável, o afastamento do Espírito de Deus e do favor divino (16.14), o abandono do filho Jônatas e da filha Mical, que passaram para o lado de Davi, e a insubordinação dos próprios oficiais (22.17). Bíblia de Estudo NVI Vida.

33 Samuel despedaçou a Agague. De acordo com o código civil entregue a Israel (Êx 21:23, 24), Agague era culpado de morte, e Samuel o executou “perante o SENHOR”, assim como Elias matou posteriormente os profetas de Baal no Carmelo, acusados de blasfêmia (Lv 24:11, 16). Ao despedaçar Agague, Samuel frustrou o propósito de Saul de exibir o rei cativo como prova de sua liderança astuta. CBASD, vol. 2, p. 565.

como sua espada. O castigo corresponde ao pecado cometido. Andrews Study Bible.

35 Nunca mais viu Samuel a Saul. Uma tradução mais correta seria: “Nunca mais procurou Samuel a Samuel”. Saul, porém, procurou a Samuel, passados 8 anos (ver 19.24). Bíblia Shedd.




%d blogueiros gostam disto: