Reavivados por Sua Palavra


ATOS 16 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
11 de agosto de 2021, 1:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO ATOS 16 – Primeiro leia a Bíblia

ATOS 16 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

ATOS 16 – COMENTÁRIO SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

Acesse os comentários em vídeo em nosso canal do Youtube (pastores Adolfo, Valdeci, Weverton, Ronaldo e Michelson)



ATOS 16 by Jobson Santos
11 de agosto de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://www.bibliaonline.com.br/nvi/atos/16

Paulo era destemido e corajoso em pregar o evangelho de Jesus. Ele sabia que mesmo o pagão mais endurecido poderia ser transformado, tocado pela graça do Deus vivo. Ele mesmo era um exemplo vivo disto.

Em Filipos, Lídia foi a primeira a responder e tornou-se a primeira convertida da Europa! Quando Paulo silenciou o demônio que possuía uma jovem menina, as pessoas que lucravam com o espírito de adivinhação fizeram com que os apóstolos fossem presos e colocados na prisão! Paulo e Silas lutaram contra a tortura e a dor orando e cantando hinos a Deus! Anjos vieram visitá-los e a chegada deles trouxe um terremoto que libertou a todos. O doce Espírito de Jesus permeou a prisão a ponto dos detentos não fugirem. A seguir, o carcereiro implora por perdão e pelo conhecimento da salvação.

Em Filipos, Lídia e toda a sua família, a ex-escrava possuída por um demônio que escolheu se tornar uma seguidora de Cristo (Atos dos Apóstolos, p. 213), o carcereiro e sua família, todos se tornaram discípulos de Jesus. Estes primeiros crentes europeus acabaram sendo “os mais amorosos e sinceros convertidos do apóstolo” (Atos dos Apóstolos, p. 391). Quando Deus guia a sua vida, você será instrumento para a conversão de outras pessoas.

Ron E. M. Clouzet
Diretor da Associação Ministerial
Divisão do Norte da Ásia e do Pacífico da IASD

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1280
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



ATOS 16 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
11 de agosto de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

1357 palavras

1 um discípuloTimóteo. Na pequena comunidade judaica de Listra, Paulo encontrou este jovem, que em parte era judeu e em parte, grego. Como seu pai, Timóteo havia sido criado como um grego e, assim, não tinha sido circuncidado. Sua mãe era judia. Bíblia de Genebra.

Uma vez que, 15 anos mais tarde, Paulo se dirige a Timóteo como a um jovem (ver 1Tm 4.12), este devia ser adolescente nesta ocasião. Bíblia de Estudo NVI Vida.

3 circuncidou-o. Por uma questão de prudência, a fim de que sua obra entre os judeus fosse mais eficaz. Foi diferente do caso de Tito (v. Gl 2.3), em que a circuncisão foi recusada pelo fato de alguns a exigirem como pré-requisito para a salvação. Bíblia de Estudo NVI Vida.

É provável que o próprio Paulo tenha realizado o rito. A princípio, este ato parece inconsistente com sua conduta em relação a Tito, a quem ele se recusou a circuncidar ( ver com. de Gl. 2:3) e com seu ensino geral sobre a circuncisão (ver com. de 1Co 7:18, 19; Gl 5:2-6). Mas há uma diferença evidente entre os casos de Tito e Timóteo. Tito era um grego, e circuncidá-lo equivaleria a ceder num princípio de que Paulo não desejava abrir mão. A origem mista de Timóteo fazia dele um judeu, pois o código rabínico afirmava que o filho de mãe judia era considerado judeu (Yebamoth, 45.b, ed. Soncino, Talmude, p. 297). Caso tanto seu pai quanto sua mãe fossem judeus fiéis, ele teria sido circuncidado no oitavo dia (Lv 12:3), mas as diferenças religiosas entre o casal impediram isso. … Caso [Timóteo] fosse incircunciso, isso se tornaria uma fonte de dificuldade para os judeus, os quais pensariam que um mau judeu não poderia ser um bom exemplo de cristão. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 6, p. 337, 338.

7 Espírito de Jesus. Assim como “Espírito Santo” era às vezes usado de maneira intercambiável com “Deus” (ver 5.3, 4), assim também aqui “Espírito Santo” é usado de modo intercambiável com “Espírito de Jesus” [cf. v. 6]. Bíblia de Estudo NVI Vida.

10 procuramos. A primeira das várias passagens usando o pronome plural “nós” começa aqui, indicando que o autor estava com Paulo e Silas. Bíblia de Genebra.

Lucas, o “médico amado” (Cl 4:14), estava a descrever os missionários na terceira pessoa (“ele”, “eles”). Agora ele adota a primeira pessoa, aparentemente indicando que ele havia se juntado à equipe missionária. Bíblia de Estudo NVI Vida.

A conclusão é que Lucas está informando ao leitor o fato de ele ter-se unido ao grupo em Trôade. Bíblia de Estudo NVI Vida.

11 Samotrácia. Ilha no nordeste do mar Egeu. Era um lugar apropriado para os navios ficarem ancorados em vez de arriscarem uma viagem noturna. Bíblia de Estudo NVI Vida.

12 Filipos. Filipe II da Macedônia, o pai de Alexandre Magno, tinha estabelecido uma grande colônia grega aqui, e dado a ela o nome de Filipos. Os romanos a conquistaram em 167 a.C. e a fizeram parte da província da Macedônia. Bíblia de Genebra.

Muitos legionários aposentados do exército romano se estabeleceram ali, mas poucos judeus. Bíblia de Estudo NVI Vida.

13 onde nos pareceu haver um lugar de oração. De acordo com a lei judaica, pelo menos dez homens eram necessário para se formar uma sinagoga. Não havendo um lugar de oração, poderia ser estabelecido ao ar livre, preferivelmente perto de água. Bíblia de Genebra.

mulheres que para ali tinham concorrido. Elas se reuniam para ler e estudar as Escrituras, e acolhiam bem a assistência de algum professor judeu que chegasse a visitá-las. Bíblia de Genebra.

14 Lídia. Seu nome pode estar associado ao seu lugar de origem, o distrito helenístico da Lídia. Bíblia de Estudo NVI Vida.

da cidade de Tiatira. Tiatira era conhecida pela lã e pelo tingimento. Púrpura era um tingimento dispendioso. Bíblia de Genebra.

temente a Deus. Lídia era uma gentia que, assim como Cornélio (ver 10.2), cria no Deus verdadeiro e seguia os ensinamentos morais das Escrituras. Não era, porém, uma convertida plena ao judaísmo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

o Senhor lhes abriu o coração. Iluminação e persuasão divinas são necessárias para que o coração cego pelo pecado responda ao evangelho (Jr 13.23; Jo 6.44, 65; Rm 9.16; 1Co 2.14). Bíblia de Genebra.

16 espírito adivinhador. Lit. “um espírito de pitonisa”. O termo provavelmente se refere a uma serpente mística [Píton] que, segundo se acreditava, guardava o templo e o oráculo do deus grego Apolo, em Delfos. Bíblia de Genebra.

O termo “píton” veio a ser aplicado às pessoas pelas quais o espírito de Píton supostamente falava. … Como essas pessoas falavam involuntariamente, o termo “ventríloquo” era empregado em referência a elas. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Um fato considerado comum no primeiro século, que era dominado pela cosmovisão astrológica. Andrews Study Bible.

Fica clara a crença da população local de que a escrava possuía habilidades sobrenaturais. Sem dúvida, seus gritos frenéticos eram considerados oráculos e aceitos como tais. Seus donos se aproveitavam da suposta inspiração da jovem e a faziam dar respostas àqueles que a procuravam. CBASD, vol. 6, p. 345.

adivinhando. Do gr. manteuomai, “adivinhar”, “profetizar”. O termo só é usado aqui no NT. Na LXX, a palavra sempre é usada para se referir às palavras de profetas mentirosos (Dt 18:10; 1Sm 28:8; Ez 13:6; etc.). Neste caso, pode ser interpretada com o mesmo sentido: “fingir predizer o futuro”. CBASD, vol. 6, p. 345.

17 Deus Altíssimo. Um judeu entenderia que este seria Javé. um gentio aplicaria este nome a Zeus. Bíblia de Genebra.

19 agarrando em Paulo e Silas. Porque Paulo e Silas eram ambos judeus e líderes do grupo missionário, eles foram presos. Seus companheiros eram gentios (Lucas, um gentio da Antioquia da Síria, e Timóteo, um meio gentio de Listra) e não foram acusados. Bíblia de Genebra.

21 costumesnão é permitido. Se alguma religião deixasse de receber a aprovação de Roma, era considerada religio ilicita. O judaísmo tinha reconhecimento legal, mas o cristianismo, não. Bíblia de Estudo NVI Vida.

22 fosse açoitados [NVI]. Com varas [NKJV: beaten with rods, “batidos com varas”]. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Paulo e Silas eram cidadãos romanos (v. 37) e deveriam ter ficado livres de tal tratamento. Mas, no clima de agitação, isto foi ignorado. Bíblia de Genebra.

24 cárcere interiorno tronco. Não somente para segurança máxima, mas também para tortura. Bíblia de Estudo NVI Vida.

cárcere interior. Era comum que as prisões romanas tivessem uma seção externa e interna. Na primeira, ficava a sala da guarda, onde entravam luz e ar. Depois dela, se localizava o cárcere interior, onde a porta era fechada, deixando fora a luz e o ar. As condições dentro dessa cela eram horrendas, infligindo um castigo terrível sobre o prisioneiro. CBASD, vol. 6, p. 348.

tronco. Era uma estrutura de madeira com buracos nos quais a cabeça, os pés e as mãos do prisioneiro eram colocados, deixando-o numa posição de extremo desconforto. … No caso de Paulo e Silas, somente os pés foram presos e o restante do corpo ficou jogado no chão, uma posição dolorosa para homens tão castigados como os apóstolos. CBASD, vol. 6, p. 348.

27 para se matar. Se um preso fugisse, a vida do guarda era exigida no seu lugar. (v. 12, 19). Tirar a própria vida abreviaria a vergonha e a aflição. Bíblia de Estudo NVI Vida.

30 que devo fazer para ser salvo? O carcereiro tinha ouvido dizer que eram pregadores de um caminho da salvação (v. 17). Agora, com o terremoto e com a morte iminente, queria saber a respeito do caminho. Bíblia de Estudo NVI Vida.

31 creia no Senhor Jesus. Declaração concisa do caminho da salvação (ver 10.43). Bíblia de Estudo NVI Vida.

33 batizado. Note a necessidade da crença (v. 31) antes do batismo. Comparar com 2:38. Andrews Study Bible.

34 alegrou-se muito. Sempre a consequência da conversão, independentemente das circunstâncias. Bíblia de Estudo NVI Vida.

37 romanos. Era ilegal açoitar um cidadão romano (cf. v. 38), ainda mais no caso de não ter havido processo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Cidadãos romanos eram isentos de açoitamento e tortura. Se os cidadãos romanos fossem julgados numa corte romana, eles tinham o direito de apelar sua causa a César (25.11; 26.32). Bíblia de Genebra.

Venham eles mesmos. Paulo e Silas não estavam querendo ser escoltados para fora para apaziguar um orgulho ferido, mas para publicamente demonstrar a sua inocência por amor à igreja de Filipos, pensando no futuro dela. Bíblia de Estudo NVI Vida.



ATOS 16 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
11 de agosto de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam” (v.25).

As viagens missionárias de Paulo são carregadas de preciosas lições sobre o poder e a beleza do evangelho. Sendo um homem dirigido pelo Espírito Santo, Paulo reconhecia um verdadeiro discípulo de Cristo se este era bem recomendado pelos irmãos. Timóteo era um jovem cristão, “filho de uma judia crente, mas de pai grego” (v.1). Sua notável reputação chamou a atenção do apóstolo, que logo o recrutou como mais um companheiro de missão. A circuncisão de Timóteo é uma prova de que é necessário que usemos de sabedoria e prudência no trabalho missionário. Paulo poderia ter usado o argumento da nova epístola aos gentios a fim de justificar a incircuncisão de Timóteo, mas percebeu que isso iria desperdiçar o valioso tempo da pregação com debates e discussões inúteis. “Assim, as igrejas eram fortalecidas na fé e, dia a dia, aumentavam em número” (v.5).

A sede do antigo Saulo por prender e matar cristãos, foi transformada em maior sede em converter muitos a Cristo. O apóstolo dos gentios tinha pressa. Cada minuto do seu tempo era considerado precioso demais para ser desperdiçado com ócio, de forma que sua jornada evangelística era incansável. A aplicação das palavras de Ellen White ao descrever como devem ser regidas nossas orações, descrevem bem o sentimento do apóstolo: “Dá-me pessoas soterradas agora no entulho do erro, se não eu morro!” (Este Dia Com Deus, CPB, p.169). Contudo, mais do que o desejo de Paulo de anunciar o evangelho era o de Deus de salvar pessoas. O Senhor bem sabia onde haviam aqueles cujos corações clamavam por ajuda. E, “tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia” (v.6), bem como na Bitínia (v.7), Paulo teve “uma visão na qual um varão macedônio estava em pé e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos” (v.9).

A reação de Paulo e seus companheiros foi imediata. Logo partiram “para aquele destino, concluindo que Deus” os “havia chamado para lhes anunciar o evangelho” (v.10). Muitas tribulações aguardavam aqueles fiéis servos do Deus Altíssimo. A conversão de pessoas, porém, era-lhes uma recompensa que superava e muito todo o sofrimento. E seu segredo estava em que, antes de serem homens de pregação, eles eram homens de oração. Semelhante a Jesus, para eles o sábado era um dia separado para mais estreita comunhão com Deus e com seus semelhantes. Na ausência de uma sinagoga, saíram “da cidade para junto do rio, onde” lhes “pareceu haver um lugar de oração” (v.13). Foi ali, em um lugar simples no campo, que Deus iniciou a Sua colheita na Macedônia. O Senhor “abriu o coração” de Lídia “para atender às coisas que Paulo dizia”, sendo batizada, “ela e toda a sua casa” (v.14-15).

Aquela obra de salvação estava avançando nos postos mais difíceis e, no entanto, dando os resultados mais favoráveis e eficientes. Nesse sentido, Satanás incitou “uma jovem possessa de espírito adivinhador” (v.16) a fim de causar um entrave àquela missão. Proclamando em alta voz palavras que em si não eram falsas, aquela mulher representa todos os que falam do que não entendem e não vivem. A verdade dita sem o poder do Espírito Santo, torna-se constrangedora e inconveniente. A pessoa que assim a replica, necessita ouvir, antes que seja tarde, as palavras de libertação: “Em nome de Jesus Cristo, eu te mando: retira-te dela” (v.18). A exaltação do instrumento humano prejudica a causa de Deus mais do que a tortura física. O fato de Paulo ter ficado indignado com a exaltação e ter cantado louvores após uma severa sessão de açoites deveria ser o bastante para compreendermos isso.

Foi no momento que poderiam ter julgado mais escuro em suas vidas, que Paulo e Silas “oravam e cantavam louvores a Deus” (v.25). Certamente os vergões dos açoites inflamados pela condição insalubre da prisão e seus pés presos em cadeias latejavam pela dor. Mas os pensamentos do que Cristo suportou, Seus sofrimentos sobremaneira maiores, os constrangia a ignorar a dor física e engrandecer Aquele a quem tanto amavam. Não foi o terremoto e o abrir das cadeias que os motivou a orar e louvar. Mas foi a oração e o louvor, apesar da tribulação, que fez tremer aquele lugar. E não somente aquele lugar, mas também o coração do carcereiro, que, “trêmulo, prostrou-se diante de Paulo e Silas” (v.29) com a pergunta que ecoa hoje de muitos corações: “Senhores, que devo fazer para que seja salvo?” (v.30).

Aquele homem estava prestes a cometer uma loucura tirando a própria vida. Estamos vivendo na época em que a prática do suicídio cresce assustadoramente. Como Paulo, precisamos ser a atalaia de Deus na Terra bradando “em alta voz” aos que estão em desespero: “Não te faças nenhum mal” (v.28)! Em nome de Jesus, não te faças nenhum mal, porque a sua pergunta tem uma resposta favorável e cheia do amor eterno: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa” (v.31). Após ouvir a Palavra de Deus da boca de Paulo e Silas, aquele carcereiro, antes algoz, agora lavava as feridas dos servos de Cristo e lhes dava alimento, “levando-os para a sua própria casa” (v.34). Que mudança! Oh, Senhor, como é lindo e puro o Teu evangelho! Mostre-me um livro de autoajuda que promova essa transformação e esse amor genuíno! Sabe porque você não pode me mostrar? Porque não existe! Somente a Palavra de Deus tem esse poder! Poder que é claramente notado na vida do que crê.

Crer, amados, é viver com lentes de realidade virtual sempre apontadas para o Céu. Crer é olhar tanto para cima, que ao olhar para os lados identificamos em cada pessoa a face de Jesus Cristo a nos dizer: “Eu morri por ela também”. Crer em Jesus é, como Paulo e seus companheiros, enxergar cada momento como oportunidades de promover a verdadeira alegria. É ter uma vida de oração e sempre um cântico no coração. É como Lídia e sua família, praticar a hospitalidade com singeleza de coração. É como o carcereiro e sua casa, manifestar “grande alegria, por terem crido em Deus” (v.34). É lavar as feridas uns dos outros, é pôr a mesa a quem necessita, é ser um instrumento de conforto para o cansado (v.40). Por isso, crê no Senhor Jesus e o evangelho eterno entrará não somente em sua vida, mas em sua casa, promovendo salvação, cura, esperança e “grande alegria” (v.34). Os sinais na natureza e no mundo social se avolumam para nos despertar para o fato de que logo, à meia-noite, na hora mais escura da Terra, o nosso Salvador voltará. Que, mesmo na mais severa provação que este mundo já viu, que Ele nos encontre orando e cantando “louvores a Deus” (v.25). Vigiemos e oremos!

Bom dia, batizados pelo Espírito Santo!

* Oremos pelo derramamento da chuva serôdia. Oremos uns pelos outros.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Atos16 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



ATOS 16 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
11 de agosto de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

ATOS 16 – Deus é dono, mentor e regente da missão. A missão não é do homem, o crente cumpre a missão de Deus.
• Deus age e intervêm na missão, os missionários são apenas Seus instrumentos.

Após a unanimidade das decisões do primeiro concílio na cidade de Jerusalém, Paulo integrou Timóteo à equipe em sua segunda viagem missionária. Ao retornar e fortalecer os conversos da primeira viagem e apresentar o resultado do concílio, as igrejas estavam sendo fortalecidas na fé e aumentavam em número. Eram igrejas vivas, não mornas nem mortas (vs. 1-5).

A organização missionária era estabelecida por Deus. Foi Deus que incumbiu Paulo e Silas de pregar o evangelho na Europa. Para isso, Ele mesmo os sustentou. Na cidade de Filipos, Deus, através da dupla missionária, conduziu a Sua missão miraculosamente.

1. Deus direciona a missão, inclusive quanto ao método a ser utilizado, o qual pode até contrariar a razão e a lógica humanas. Mesmo quando consagrados missionários estabelecem seus planos, é o Espírito Santo que os direciona, muitas vezes contrariando a vontade humana. É importante saber que seguir o método de Deus pode resultar em sofrimento ou chegar à conclusão que o fracasso está à vista, mas a lógica divina mostrará o sucesso (vs. 6-10, 20-24).

2. Deus interfere nas adversidades que os missionários enfrentam ao seguir Sua direção e Seus métodos missionários. Paradoxalmente, após pregar a verdade e libertar uma jovem possessa de espírito adivinhador, de status importante na cidade, os missionários foram acusados falsamente e presos em prisão desumana, e ainda açoitados como criminosos e submetidos a tortura alucinante. Contudo, fortalecidos por Deus, oraram e cantaram na prisão; então, sobreveio um terremoto – Deus está no comando (vs. 16-19, 25-26).

3. Deus é o responsável pelos resultados da Sua missão; Seus instrumentos não gerenciam resultados. Através da pregação de Paulo, Deus alcançou Lídia e Sua família (asiáticos da cidade de Tiatira); a jovem escrava (grega); e, na prisão, o carcereiro (que era romano) com toda sua família. Assim, o evangelho teve alcance transcultural. E, além dos missionários serem libertos da prisão, Deus providenciou o carcereiro para limpar os vergões deles. E, ainda receberam pedidos de desculpas dos oficiais de justiça (vs. 27-40).

Com Deus, fracassos se transformam em bênçãos missionárias! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: