Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 9 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
31 de dezembro de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

1144 palavras

1-10 A fase investigativa (inquérito) do juízo terminou. O professo povo de Deus é separado em dois grupos: o remanescente fiel, que recebe uma marca na testa, e aqueles que aderiram à falsa adoração. Deus deixa o lugar santíssimo e anuncia a fase investigativa do juízo. O cumprimento histórico desta passagem nos dias de Ezequiel representa tipologicamente o cumprimento final do livro de Apocalipse, que retrata o juízo investigativo (inquérito) antes da segunda vinda (Ap 14:7), o selamento do povo fiel a Deus antes do fechamento da porta da graça para o mundo (Ap 7:2, 3; 14:1) e o juízo executivo sobre os ímpios (Ap 14:17-20). Bíblia de Estudo Andrews.

1 Que gritava. A pessoa que fala é a mesma que falou durante todo o cap. 8. Sua identidade é mostrada pela maneira como o profeta se dirige a Ele, no v. 8: “Ah! SENHOR Deus!”. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 662.

2 Seis homens. Estes executores da vingança são retratados em forma humana. Numa aplicação primária representam os babilônios, que deviam executar a sentença divina sobre a cidade. Numa aplicação secundária, indicam os agentes de juízo que, no final dos tempos, executarão a sentença; primeiro sobre os que professavam ser guardiões espirituais do povo e, depois, sobre os ímpios. CBASD, vol. 4, p. 662.

Entre eles, certo homem. Este era um dos seis que tinham as armas destruidoras, e não um sétimo, como alguns intérpretes afirmam (ver T3, 266, 267). CBASD, vol. 4, p. 662.

3 A glória. Isto é, a glória descrita em Ezequiel 8:4, que foi uma reaparição da glória descrita no cap. 1. CBASD, vol. 4, p. 663.

Até a entrada. O deslocamento da glória provavelmente pretendia indicar que a ordem para a execução do juízo procederia do próprio templo que os judeus consideravam como a garantia de sua segurança. CBASD, vol. 4, p. 663.

Sinal. Em hebraico, a palavra tav, última letra do alfabeto hebraico; nos dias de Ezequiel, tinha o formato de uma cruz [ou X]. Era um símbolo dos últimos ou restantes, o remanescente fiel a Deus que iria suspirar e gemer pelas abominações realizadas em Jerusalém. É paralelo ao “selo de Deus”, marcado na testa (mente ou caráter) de seu remanescente do tempo do fim (Ap 7:14). Bíblia de Estudo Andrews.

Na visão, a marca era literal, mas o significado tinha que ver com o caráter. … A referência primária da visão era à destruição de Jerusalém por Nabucodonosor, mas ela terá outro cumprimento durante as cenas finais da história. ela apresenta um estreito paralelo com as visões de Apocalipse 7, 15 e 16. No Apocalipse, o sinal distintivo é : o selo de Deus”e, como o sinal de Ezequiel, está baseado nas qualificações de caráter. Deus coloca Sua marca de aprovação sobre os que, pelo poder do Espírito Santo, refletem a imagem de Cristo (ver PJ, 67). A estampa de aprovação se assemelha à marca de propriedade de Deus, como se Deus inscrevesse Seu nome e endereço sobre os que estão qualificados para cidadãos de Seu reino: “Deus, Nova Jerusalém”.

O sinal exterior e visível da conclusão da obra da graça na vida de uma pessoa será a observância do verdadeiro sábado bíblico (ver T8, 117). Isso será efetuado da seguinte forma: o sábado sempre foi o dia de descanso designado por Deus. Estabelecido na criação (Gn 2:1-3), devia ser uma obrigação perpétua. A ordem para observá-lo foi incorporada como parte da lei moral (Êx 20:8-11). Nem Cristo nem os apóstolos aboliram o sábado. A grande apostasia que surgiu após a morte dos apóstolos pretendeu substituí-lo por outro dia de repouso, o primeiro dia da semana. No entanto, a Palavra de Deus prediz uma grande obra de reforma que precederia a segunda vinda de Cristo e diria respeito ao dia de descanso (Is 56:1, 2, 6-8; 58:12, 13; Ap 14:6-12; ver GC, 451-460). Prediz também que, simultaneamente, Satanás, o líder apóstata, exaltará seu próprio sistema falsificado de religião, apresentando, como dia de adoração, um falso dia de descanso, o domingo (Ap 13; 14:9-12; cf. Dn 7:25). Ele terá êxito a ponto de conseguir unir o mundo todo num grande movimento de reforma religiosa, do qual uma das principais características será a exaltação do domingo (Ap 13:8; 14:8; 16:14; 18:3; ver GC, cap. 35-40). Como resultados dos esforços para esse propósito, o mundo todo estará dividido em dois grupos: os que serão fiéias a Deus e guardarão Seu dia de repouso e os que se unirão ao movimento universal de contrafação religiosa para honrar o falso dia de repouso. Assim, a observância do sábado se tornará a marca distintiva do verdadeiro adorador de Deus.

Contudo, não é a observância exterior do sábado que constitui a marca. O selo representa a qualificação de caráter necessária aos que forem considerados dignos de serem cidadãos do reino da glória que em breve há de ser estabelecido. Somente os que se purificaram continuarão guardando o sábado naquele terrível tempo de angústia que precede a volta de Jesus. Os observadores do sábado que não forem sinceros abandonarão as fileiras do povo de Deus e se unirão a Satanás contra o Céu, participando da batalha contra o governo do universo (TM, 465). Assim, apenas os que forem genuínos e verdadeiros permanecerão como os únicos defensores do santo sábado de Deus. A eles se unirão outros verdadeiros filhos de Deus que, até então, estiveram espalhados nas diversas denominações cristãs, mas que, sob a luz crescente do alto clamor, abraçarão o sábado e se unirão ao povo remanescente de Deus (ver GC, 611, 612).

A marca é colocada sobre aqueles “que suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem”. … Os que estão na outra classe procuram encobrir os males existentes e desculpar a grande iniquidade que prevalece por toda parte. CBASD, vol. 4, p. 663, 664.

6 Começai pelo Meu santuário.Onde os pecados se concentraram, entre os anciãos de Judá (cap. 8). Comparar com o eco em 1Pe 4:17: o Senhor começará o juízo do tempo do fim “pela casa de Deus” Bíblia de Estudo Andrews.

Deus havia esgotado os recursos de que dispunha para apelar ao rebelde Israel. Seu poder repressor seria removido dos invasores caldeus. Sem misericórdia, os exércitos deles executariam a sentença: “Matai a velhos, a moços.” Começariam pelo santuário, onde se haviam concentrado os ofensivos pecados do povo.

Essas cenas se repetirão nos últimos dias. naquele tempo, também o juízo começa “pela casa de Deus” (1Pe 4:17), por aqueles a quem Deus deu grande luz e que estavam como guardiões dos interesses espirituais do povo, mas que traíram a confiança deste (ver T5, 211). Esses pastores infiéis recebem primeiro o insulto que será acumulado sobre eles por parte dos que foram enganados por suas mentiras (PE, 282). Posteriormente, perecerão na destruição geral que precede e acompanha a segunda vinda de Cristo (ver Ap 15-19). CBASD, vol. 4, p. 664.

7 Contaminai a casa. Os judeus esperavam que Deus poupasse Sua casa da contaminação. Nisto foram desapontados. Em parte, a contaminação foi efetuada pelos corpos ensanguentados dos adoradores idólatras. CBASD, vol. 4, p. 664.

8 O restante de Israel. Ezequiel suplica pelos remanescentes que ficaram, mas a natureza e a magnitude do pecado justificavam o juízo. CBASD, vol. 4, p. 664.

 

Texto completo do comentário de hoje:

Depois da visão de Ezequiel das crescentes cenas de abominação no capítulo anterior, seis anjos foram encarregados de executar o julgamento de Deus. Um deles, que estava vestido com a roupa sacerdotal comum, foi instruído a colocar uma marca na testa daqueles que se afligem por causa das abominações que estavam sendo cometidas em Judá. Todos aqueles que não tivessem a marca, a começar pelas autoridades do templo deveriam ser destruídos. Os que tivessem a marca, porém, deveriam ser poupados. Este julgamento teria efeitos tão amplos que Ezequiel temeu que nem mesmo um remanescente fosse poupado da destruição (v. 8).

Esta cena se repete em Apocalipse 9:4, onde Deus, ao descrever as pragas, instrui os gafanhotos a não prejudicarem aqueles que receberam o selo em suas testas. Tanto no livro de Ezequiel quanto no Apocalipse, este selamento ou marcação do povo de Deus indica a proteção especial de Deus sobre os justos nos tempos de angústia pouco antes do retorno de Jesus.

Estamos verdadeiramente vivendo nos últimos dias antes da volta de Cristo. Esse dia será um dia terrível para aqueles que rejeitaram seu Salvador e receberam a marca da besta.

A pergunta de Ezequiel sobre se um remanescente sobreviverá ao julgamento de Deus é muito séria. Será que alguém será capaz de sobreviver?

A resposta é um sonoro “Sim!” Deus tem um remanescente! Os justos terão em suas testas a própria marca de Deus, que é um selo de Sua propriedade. O próprio selo de aprovação de Deus estará em suas testas. Esta marca garante a fidelidade do usuário a Deus e a manifestação do caráter de Cristo neles, não por causa de qualquer coisa que eles tenham feito, mas por causa do gracioso trabalho de Deus através de Seu Espírito Santo em seus corações.

Muitos adventistas interpretam o selo como a observância do sábado, que é uma indicação externa de amor e submissão a Cristo. No entanto, a guarda do sábado é simplesmente uma demonstração externa do trabalho de selagem do Espírito Santo no coração. A marca não é a guarda do sábado, mas ela representa o desenvolvimento do caráter dos corações dos justos.

Na visão, Ezequiel viu uma nação de pessoas que presume que Deus é misericordioso demais para trazer julgamento e acham que suas ações não são vistas por Deus ou apresentam desculpas para o seu pecado. Eles são orgulhosos e egoístas.

Por outro lado, Deus preservou um remanescente que é diferente da maioria. Quando Deus descreve aqueles que são selados, a principal característica que identifica o remanescente é o seu profundo pesar sobre as abominações que ocorrem em sua própria terra e entre seu próprio povo.

O remanescente é um povo que reconhece sua necessidade. Eles são um povo submisso que busca o Senhor com todo o coração. Ao se renderem e se humilharem perante o Senhor, Ele lhes provê a graça para que seu caráter reflita o Seu. O Senhor é Quem graciosamente muda o nosso caráter e nos torna semelhantes a Ele. Essa é uma notícia maravilhosa! Amém.

Pr. Eric Bates, EUA, publicado em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/07/06/


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: