Reavivados por Sua Palavra


Crede em Seus Profetas e Reedição Reavivados by jquimelli
22 de fevereiro de 2015, 12:01
Filed under: Sem categoria

Temos boas notícias a você e a todos que já estão com saudades do Reavivados:
Nós planejamos reiniciar o projeto de leitura da Bíblia, um capítulo por dia, após o encerramento do projeto atual, ao lermos Apocalipse 22, em julho.
Além disso, a Associação Geral da Igreja Adventista iniciará em julho o projeto Crede em Seus Profetas e nós acompanharemos também este projeto no site CredeemSeusProfetas.org.

Nossa intenção é continuar com o ReavivadosporSuaPalavra.org no mesmo formato que está atualmente, postando novamente os comentários selecionados e seus devocionais a partir de Gênesis 1.

Não é realmente uma boa notícia?



Atos 24:14 e 25:8 – Paulo e a sua relação com o Antigo Testamento by jquimelli
22 de fevereiro de 2015, 12:00
Filed under: Bíblia, sábado | Tags: , , , ,

Porém, confesso-te que, segundo o Caminho, a que chamam seita, assim eu sirvo ao Deus de nossos pais, acreditando em todas as coisas que estejam de acordo com a lei e nos escritos dos profetas“. Atos 24:14.

Em Atos, Paulo repetidamente reivindica que ele tem sido fiel ao judaísmo (25:8; 26:22; 28:17), enquanto seus críticos ou inimigos fazem o contrário (21:21, 28-29). Paulo provavelmente não faria estas reivindicações se tivesse estado a ensinar os gentios a abandonar o sábado, como muitos afirmam. Andrews Study Bible

 
Paulo, porém, defendendo-se, proferiu as seguintes palavras: Nenhum pecado cometi contra a lei dos judeus, nem contra o templo, nem contra César.” Atos 25:8.

Talvez os líderes judeus soubessem do ensino de Paulo de que a circuncisão não passava de um ato simbólico (ver Rm 2:23-29) e retrataram isso como uma tentativa de transgressão da lei. Eles haviam feito a mesma acusação contra Jesus (ver com. de Mt 5:17; Mc 2:16; 7:1-5 [em CBASD, vol. 5]). Os judeus nunca confrontaram a Paulo a respeito do sábado, como fizeram com Cristo (Jo 5:16-18). CBASD, vol. 6, p. 464.



Atos 24 by jquimelli
22 de fevereiro de 2015, 1:00
Filed under: escolhas, Espírito Santo, Trabalho de Deus | Tags: , , , ,

Comentário devocional:

O comandante, Cláudio Lísias, ao ouvir do pacto de 40 judeus para matar Paulo, tomou medidas para proteger seu prisioneiro, que era um cidadão romano. Ele o mandou ao governador Félix, em Cesaréia. Félix havia passado de escravo a governador com a ajuda de seu irmão, que era um dos favoritos do imperador Nero. Félix era conhecido por seu comportamento inescrupuloso e crueldade. Mas ele decidiu ouvir o caso de Paulo e convocou seus acusadores de Jerusalém. 

Os dois discursos feitos neste capítulo não poderiam ser mais contrastantes. Tértulo, o astuto advogado que representava o Sinédrio, disse uma mentira atrás da outra – algumas ousadas, outras sutis – misturadas com bajulação ao governador. Paulo, em sua defesa, apresentou a pura verdade do caso. Félix podia ver através de mentiras de Tértulo e decidiu que os judeus não estavam colaborando em trazer luz para o julgamento. Ele interrompeu o processo e disse que iria esperar por um relatório pessoal do comandante Cláudio Lísias. Os judeus foram, então, forçados a sair.

Félix, um velho estrategista e mentiroso, ficou intrigado com Paulo. Sua esposa Drusila era judia, filha de Herodes Agripa. Eles decidiram ter um encontro privado com Paulo. Félix conhecia bem os ensinamentos e estilo de vida dos judeus, mas ficou intrigado com essa “fé em Cristo Jesus” (v.24). Paulo alegremente discorreu para o poderoso casal sobre a justiça de Deus, comportamento adequado, e o julgamento final do homem diante de Deus. 

A maldade cruel de Félix era bem conhecida foi, e poucos, se houvessem, teriam ousado enfrentar o governador romano com a verdade. Mas Paulo não tinha medo de homens e viu nisso uma oportunidade para apelar para que Félix se reconciliasse com Deus. “Mostrou que esta vida é o tempo de preparo do homem para a vida futura.” Então, Paulo apontou-lhes o “grande sacrifício pelo pecado” e o fato de que Cristo tinha cumprido as exigências da lei (Atos dos Apóstolos , pp. 424, 425).

Félix sentiu-se culpado. Ele estava com medo do julgamento (v.25). Ele manteve Paulo sob custódia e ao longo dos próximos dois anos, falou com Paulo várias vezes sobre estas questões, mas nunca se rendeu. Mais tarde Félix foi chamado a prestar contas em  Roma por ter matado milhares de judeus e permitir saques das casas dos ricos [em Cesaréia], e foi removido de seu posto. Ele deixou Paulo na prisão para conseguir  favorecer sua imagem com os judeus, mas nunca mais ouviu uma mensagem de advertência para que se arrependesse. Como é trágico é o fim de quem adia o arrependimento!

Ron E. M. Clouzet
Diretor do Instituto de Evangelismo NAD
Professor do Ministério e Teologia
Seminário da Universidade Andrews

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/act/23/
Traduzido por JAQ
Texto bíblico: Atos 23 
Comentário em áudio 



Atos 24 – Comentários de Bíblias de Estudo by jquimelli
22 de fevereiro de 2015, 0:00
Filed under: correção, sábado | Tags: , , , , ,

1 cinco dias depois. Depois da partida de Jerusalém. Seria o tempo mínimo necessário para um mensageiro ir de Cesareia a Jerusalém, o Sinédrio nomear seus representantes e os nomeados fazerem sua viagem até Cesareia. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Ananias. O sumo sacerdote empreendeu a viagem de 96 km a fim de supervisionar ele mesmo o processo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

O sumo sacerdote, após o insulto lançado contra ele por Paulo no Sinédrio (23.2), tornou-se num inimigo feroz. Vai pessoalmente para pressionar uma decisão desfavorável a Paulo. Bíblia Shedd.

Tértulo. Era um advogado, orador profissional. Na introdução a seu discurso emprega um captatio benevolentiae, lisonja para criar uma atitude favorável ao seu lado no caso. Paulo por sua parte utiliza apenas a advocacia do Espírito Santo. Bíblia Shedd.

5 perturbadorprincipal cabeça da seita dos nazarenos. Provocar dissensão no Império Romano era traição contra César. Ser líder de uma seita religiosa que não tivesse a aprovação ode Roma era contrário à lei. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Seita. Tértulo procura distinguir os cristãos dos judeus. Desta forma o cristianismo perderia a proteção da lei que o judaísmo gozava. Bíblia Shedd.

7-8. O trecho 6b-8a […o comandante Lísias, o arrebatou das nossas mãos, com grande violência…] … não consta dos melhores manuscritos . Bíblia Shedd.

14 adoroDeuscomo seguidor do Caminho. Paulo reconhece sua participação no Caminho, mas ainda acredita na lei e nos Profetas. Compartilha da mesma esperança que os judeus – a ressurreição e o juízo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Paulo assegurava a Félix que, como judeu, ele seguia uma religião protegida por Roma. Como seguidor do “Caminho”, Paulo servia “ao Deus de nossos pais” e cria na ressurreição dos mortos (Dn 12.1-2; 1Ts 4.13-18; 2Ts 1.8). Bíblia de Genebra.

Seguir o caminho da justiça e verdade era o alvo do melhor judeu. Foi isto que Paulo fazia seguindo o verdadeiro ensino da lei e dos profetas, agora cumprido em Cristo. Não abandonara o judaísmo: pelo contrário, negar o cristianismo seria rejeitar sua própria tradição. Bíblia Shedd.

acreditando em todas as coisas. Em Atos, Paulo repetidamente reivindica que ele tem sido fiel ao judaísmo (25:8; 26:22; 28:17), enquanto seus críticos ou inimigos o fazem o contrário (21:21, 28-29). Paulo provavelmente não faria estas reivindicações se tivesse estado a ensinar os gentios a abandonar o sábado, como muitos afirmam. Andrews Study Bible

15 Estes a têm. Percebe-se que entre os ouvintes (ou acusadores) havia fariseus. Bíblia Shedd.

17 para trazer esmolas ao meu povo. Refere-se às contribuições das Igrejas da Ásia e Europa (1Co 16.1ss; 2Co 8.1ss; Rm 15.25ss; At 20.4n). Bíblia Shedd.

A única referência expressa em Atos à coleta, tão importante para Paulo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Oferendas. Sacrifícios oferecidos a Deus no templo. Bíblia Shedd.

21 ressurreição dos mortos. Paulo fez uma declaração que não pertencia à esfera dos interesses políticos romanos, mas à teologia judaica e cristã. Bíblia de Genebra.

22 bom conhecimento do Caminho. Félix havia sido governador por seis anos e teria sabido a respeito dos cristãos (“o Caminho”), um tópico de conversação entre os líderes romanos. O estilo de vida pacífico dos cristãos já havia provado aos romanos que os cristãos não iniciavam tumultos. Life Application Study Bible.

23 conservasse a Paulocom indulgência. Como cidadão romano cujo caso ainda estava pendente, a Paulo era dada certa liberdade (28.16). Bíblia de Genebra.

24 Drusila. A terceira esposa de Félix, filha de Herodes Agripa I. Aos 15 anos de idade casou-se com Azizo, rei de Emesa, mas o abandonou um ano depois por causa de Félix. O filho dela, também chamado Agripa, morreu na erupção do Vesúvio (79 d.C.). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Filha de Herodes Agripa I (12.1-23) e irmã de Herodes Agripa II (25.13; 26.3) e de Berenice (25.13, nota). Bíblia de Genebra.

25 Félix teve medo. Ouvindo falar da justiça, do domínio próprio e do juízo vindouro, Félix olhou para seu passado e foi tomado de medo. Possuía alguma centelha de sinceridade e de preocupação. Bíblia de Estudo NVI Vida.

As palavras de Paulo foram interessantes até que focalizaram “justiça, domínio próprio e … juízo vindouro”. Muitas pessoas se agradarão de discutir o evangelho com você enquanto isto não tocar demais sua vida de modo muito pessoal. Quando isto acontece, alguns resistem ou fogem. Mas é disto que trata o evangelho – o poder de Deus para mudar vidas. O evangelho não é efetivo até que ele se move de princípios e doutrinas para uma dinâmica de mudança de vida. Quando alguém resistir ou fugir de seu testemunho, você foi, sem dúvida, bem sucedido em tornar pessoal o evangelho. Life Application Study Bible.

26 oferecesse algum dinheiro. Félix supunha que Paulo tivesse acesso a fundos de considerável vulto. Ouvira-o dizer que trouxera esmolas aos judeus cristãos da Palestina (cf. v. 17). Por isso, esperava que lhe desse dinheiro em troca da sua soltura. Paulo já não tinha esse dinheiro e, mesmo que o tivesse, não ofereceria suborno. Bíblia de Estudo NVI Vida.

27 Dois anos mais tarde. Deve referir ao tempo que Paulo está na prisão, período máximo que um acusado podia ser detido em julgamento. Bíblia Shedd.

Félix foi sucedido por. Félix foi chamado a Roma em 59/60 d.C. para prestar contas pelos tumultos e pelas irregularidades durante seu governo, e também por sua maneira de lidar com os motins entre os habitantes judeus e sírios. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Festo não é mencionado nos registros históricos existentes antes de sua chegada à Palestina. Morreu no cargo, depois de dois anos, mas os registros sobre ele nesse período demonstram que tinha sabedoria e honestidade superiores às de seu antecessor, Félix, e às de seu sucessor, Albino. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Festo provinha de uma família nobre em Roma. Embora Félix tivesse sido ambicioso e mau, Festo era sábio e honrado. Bíblia de Genebra.

Ter a simpatia dos judeus. Félix muito carecia desse apoio depois dos tumultos em Cesareia em que ele permitiu que suas tropas saqueassem as melhores casas judias. Foi deposto logo depois. Bíblia Shedd.

Félix não queria incitar mais raiva entre os judeus – pois em breve teria de enfrentá-los num tribunal romano. Soltar Paulo da prisão seria assim uma provocação. Bíblia de Estudo NVI Vida


Compilação: Jeferson Q




%d blogueiros gostam disto: