Reavivados por Sua Palavra


Atos 25 by jquimelli

Comentário devocional:

Este capítulo nos prepara para o próximo, quando Paulo fala a Festo, na sua primeira semana como governador. Paulo tinha sido mantido sob custódia por dois anos. Tendo Festo percebido que algo não estava certo na insistência dos judeus em querer que Paulo fosse julgado em Jerusalém, ele lhes disse que Paulo ficaria em Cesaréia, e se eles quisessem prestar queixa, eles poderiam vir até ele nesta cidade (v. 4, 5).

As acusações eram falsas, Festo percebeu isto e viu nelas o ódio veemente que os judeus tinham por Paulo. Mas tentou um acordo, perguntando a Paulo se ele estaria disposto a ser julgado pelo Sinédrio. Paulo sabia que esta seria sua sentença de morte, pois eles já haviam conspirado para matá-lo antes, quando ele estava em Jerusalém.

Então, como um cidadão romano, Paulo apelou para César. Se um cidadão romano sentisse que não estava recebendo justiça em um tribunal provincial, ele poderia apelar para que o próprio imperador ouvisse o seu caso. E Festo acatou o pedido de Paulo. Isso deve ter frustrado profundamente os inimigos de Paulo. Eles não conseguiam entender por que eles não conseguiam matar este homem. Eles falharam em Jerusalém e diante do governador anterior. Agora falharam novamente. Obviamente, Deus ainda tinha trabalho para Paulo fazer.

Quando o rei Agripa II – rei da Galiléia e da Pereia, veio apresentar seus respeitos ao novo governador, Festo lhe contou sobre o caso de Paulo.

Enviar Paulo a Roma não era tão simples: as acusações contra um cidadão romano tinham que ser acompanhadas de uma carta claramente escrita descrevendo as acusações, e Festo estava com dificuldades em acusar Paulo! Agripa tornou-se interessado em ouvir o próprio Paulo, que havia se tornado famoso por seus feitos em nome de Cristo e pelo ódio intenso que seus inimigos judeus nutriam contra ele.

Preste atenção nos contrastes! Entra em cena o rei, vestido de púrpura, e sua esposa Berenice, com toda a pompa de apresentação real e acompanhantes. Em seguida, vem Festo, vestido com a cor escarlate do governador, e a comitiva de comandantes da cidade seguem atrás dele, com suas armaduras reluzentes. Por último vem Paulo, um despretensioso seguidor de Cristo, algemado. Entretanto, toda a atenção estava dirigida para este último homem.

Ron E. M. Clouzet
Diretor do Instituto de Evangelismo NAD
Professor do Ministério e Teologia
Seminário da Universidade Andrews

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/act/25/
Traduzido por JAQ/JDS
Texto bíblico: Atos 25 
Comentário em áudio 



Atos 25 – Comentários selecionados – atualizado 23/02 21h11 by jquimelli
23 de fevereiro de 2015, 0:00
Filed under: testemunho | Tags: , , , , , , ,

1-9 Mesmo depois de terem passado dois anos, os líderes judeus ainda estavam procurando um modo de matar Paulo. Eles falaram de Paulo a festo e tentaram convencê-lo a levar o julgamento para Jerusalém (assim eles poderiam preparar uma emboscada). Mas Deus e Paulo frustraram seus intentos novamente. Life Application Study Bible.

2 Os principais sacerdotes. Ismael era o sumo sacerdote, depois de ser nomeado por Agripa II. Os acusadores de Paulo tentaram se aproveitar de Festo antes que ele tivesse tempo de compreender as questões judaicas na perspectiva correta. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 6, p. 462.

2-3 preparando uma emboscada. Os inimigos de Paulo ainda tinham esperança de matá-lo a caminho de ser ouvido em Jerusalém. Andrews Study Bible.

3 Pedindo com o favor. Queriam receber consideração especial de suas acusações contra Paulo, pois eram os maiorais da nação, Paulo não. Sua honra e integridade como líderes do povo estavam em jogo. Por causa de sua hostilidade a Paulo, colocaram-se numa posição delicada. Já se sugeriu que o “favor” que os judeus pediram foi

uma ordem oficial, transferindo Paulo para a jurisdição deles. CBASD, vol. 6, p. 462.

6 No dia seguinte. Parece que os judeus conseguiram convencer Festo de que a solução adequada do caso de Paulo era de importância crucial para a manutenção de relações satisfatórias entre o administrador romano da Palestina e o povo judeu. CBASD, vol. 6, p. 463.

7 Rodearam-no. “Fizeram um círculo a seu redor”. Alguns dos que fizeram acusações contra Paulo, sem dúvida, o conheceram como o empedernido perseguidor dos cristãos mais de vinte anos antes, e o odiavam, considerando-o um traidor da nação judaica. CBASD, vol. 6, p. 463.

9 queres subir a Jerusalém … ? Festo … quer remeter o caso novamente para o Sinédrio que tinha direito de julgar casos religiosos. O apóstolo sabe muito bem que seria impossível esperar justiça do Sinédrio. Bíblia Shedd.

10 Tribunal. Paulo preferia a justiça relativa da lei romana à hostilidade caprichosa de seus conterrâneos enraivecidos, os quais só conheciam a lei dos próprios preconceitos. CBASD, vol. 6, p. 464.

Convém seja eu julgado. Isto é, como cidadão romano. CBASD, vol. 6, p. 465.

11 Apelo para César. Temendo que Festo fosse conceder aos judeus os seus pedidos, Paulo exercitou o seu direito, como cidadão romano, de ser julgado perante César (Nero) em Roma. Nesta época, Nero estava sob a benevolente influência do filósofo Sêneca, e ainda não havia mostrado sua hostilidade ao cristianismo. Paulo podia ter esperança de ser inocentado por César. Bíblia de Genebra.

Isto não significa que o próprio César [Nero, naqueles dias] fosse ouvir o seu caso, mas que os casos dos cidadãos seriam julgados pelas mais altas cortes do império. Festo viu o apelo de Paulo como um modo de mandá-lo embora do país e portanto pacificar os judeus. Paulo queria ir a Roma pregar o evangelho (Rm 1:10), e ele sabia que seu apelo lhe daria esta oportunidade. Ir a Roma como prisioneiro era melhor do que não ir. Life Application Study Bible.

Paulo não teme a morte, mas não admite injustiça nem o desprezo das leis de Roma apenas para agradar os líderes dos judeus. Bíblia Shedd.

O pedido de Paulo foi incomum, porque ocorreu antes de um veredito. Andrews Study Bible.

… ganhar esta causa levaria a mais que mera inocentação de Paulo. Resultaria no reconhecimento oficial do cristianismo como religião distinta do judaísmo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

12 Conselho. O apelo a César não foi concedido automaticamente, mas a consulta confirmou que o pedido de Paulo não podia ser negado, por ele ser cidadão romano. CBASD, vol. 6, p. 466.

13 rei Agripa. Este era Herodes Agripa II, filho de [Herodes] Agripa I e bisneto de Herodes, o Grande (26.3, nota). Bíblia de Genebra.

Era natural que Festo pedisse ajuda de Agripa, cabeça secular do judaísmo; cabia a ele nomear o sumo sacerdote. Bíblia Shedd.

Berenice. Irmã de Drusila e Agripa II. Bíblia Shedd.

Filha mais velha de Herodes Agripa I, Berenice ficou viúva duas vezes antes de entrar numa relação incestuosa com seu irmão Herodes Agripa II. Apesar do escândalo deste relacionamento, ela era frequentemente apresentada como a rainha de Herodes em ocasiões oficiais (p. ex., vs. 13, 23). Bíblia de Genebra.

Era famosa por sua beleza e foi casada com dois reis. Mais tarde, quando Tito retornou a Roma após esmagar a revolta judaica (66-70 d.C.), ele tomou Berenice como sua amante. Andrews Study Bible.

Saudar a Festo. Esta foi a primeira visita de cortesia de Agripa II ao novo procurador, com o propósito de lhe dar boas vindas. Agripa II era, logicamente, um rei vassalo de Roma. CBASD, vol. 6, p. 466.

14 Alguns dias. Paulo foi levado perante Agripa e Berenice quando a permanência prolongada dos dois abriu oportunidade para isso. Festo mencionou o caso de Paulo não como uma questão administrativa importante, mas no decorrer de uma conversa. CBASD, vol. 6, p. 466.

16 Neste versículo temos uma indicação da justiça da lei romana. Bíblia Shedd.

21 César (gr sebastos, latim Augustus). O título Augusto, como César, passou sucessivamente para os imperadores reinantes. Bíblia Shedd.

O imperador da época era Nero (54-68 d.C). CBASD, vol. 6, p. 467.

22 Gostaria de ouvir. Com certeza, Agripa havia ouvido falar sobre Paulo e estava curioso a respeito dele e de seus ensinosCBASD, vol. 6, p. 467.

Cf o desejo de Herodes de ver a Jesus (Lc 9.9; 23.8). Bíblia Shedd.

23 Com grande pompa. Talvez para impressionar Festo e intimidar Paulo. Essa foi a primeira oportunidade do apóstolo de testemunhar de sua fé perante a realezaCBASD, vol. 6, p. 467.

Paulo estava aprisionado, mas isto não o impediu de aproveitar o máximo da situação. Oficiais militares e proeminentes líderes da cidade se juntaram com Agripa para ouvir o caso. Paulo viu esta nova audiência como mais uma oportunidade de apresentar o evangelho. Em vez de reclamar da sua situação atual, busque modos de usar todas  as oportunidades para servir a Deus e compartilhá-Lo com outros. Seus problemas podem ser oportunidades disfarçadas. Life Application Study Bible.

24 Como aqui. Fica claro que os líderes de Jerusalém haviam incitado um grupo contrário a Paulo em Cesareia, que se uniu a eles na petição ao novo governador que condenasse o apóstolo à morte. CBASD, vol. 6, p. 468.

Clamando. Parece que as súplicas dos judeus para que Paulo fosse morto eram veementes e barulhentas. CBASD, vol. 6, p. 468.

25 Nada praticar a passível de morte. Três vezes Festo declara a inocência do réu. Bíblia Shedd.

Um romano consideraria absurda a ideia de condenar alguém à morte por uma ofensa contra a religião judaica. Mas Paulo havia apelado para César, e Festo receberia de bom grado sugestões para preparar seu relatório ao imperador. CBASD, vol. 6, p. 468.

26 Nada tenho. Festo conhecia tão pouco sobre a religião judaica que sentia dificuldades para apresentar uma acusação esclarecida contra Paulo em algo relacionado exclusivamente a questões religiosas do povo judeu. CBASD, vol. 6, p. 468.

Festo está com uma dificuldade séria. Não tem uma acusação substancial que Nero aceitaria. Espera que Agripa o possa ajudar. Bíblia Shedd.

Escreva. Festo deveria mandar um apanhado de pormenores sobre o caso para o trono imperial. CBASD, vol. 6, p. 468.

Mormente, à tua. Festo esperava que Agripa lhe desse um a ajuda especial para resolver este caso difícil. Ao mesmo tempo, o monarca ficaria satisfeito de ver seu conselho ser estimado. CBASD, vol. 6, p. 468.

27 Não me parece razoável. Ajustiça romana era, em princípio, íntegra, embora os juízes que a administravam fossem, por vezes, corruptos. Festo era um homem de certa honestidade. CBASD, vol. 6, p. 468.




%d blogueiros gostam disto: