Reavivados por Sua Palavra


II REIS 8 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
30 de novembro de 2022, 1:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO II REIS 8 – Primeiro leia a Bíblia

II REIS 8 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL

II REIS 8 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

Acesse os comentários em vídeo em nosso canal no Youtube (pastores Adolfo, Valdeci, Weverton, Ronaldo e Michelson)



II REIS 8 by Luís Uehara
30 de novembro de 2022, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://www.bibliaonline.com.br/nvi/2rs/8/

Quando obedecemos a Deus com fé, podemos confiar em Seus planos para nós. Eliseu disse à mulher sunamita que deixasse a cidade para escapar de uma fome de sete anos. Ela levou seu filho miraculosamente restaurado e fez como o homem de Deus instruiu.

Sua fé foi testada após sete anos, depois que ela voltou para casa e encontrar suas terras e casa habitada por estranhos. Ela apelou ao rei por justiça. O rei estava falando com Geazi sobre Eliseu e pediu-lhe para que este lhe contasse todas as grandes coisas que Eliseu havia feito (vs 4). Quando Geazi estava contando a ressurreição da criança, a mãe apareceu diante do rei e confirmou a história. Que testamento ao tempo de Deus! A sunamita teve suas terras e seu lar restaurados e sua fé em Deus foi recompensada. Deus tem uma maneira de fazer todas as coisas acontecerem para a Sua glória, se nós apenas seguirmos a Sua voz.

Somos como aquela mulher sunamita. Todos nós chegaremos ao rei buscando misericórdia. Jesus é nosso advogado diante do Pai. Jesus dirá: “Aqui está aquele de quem te falei. Este é aquele que eu resgatei e dei nova vida em Meu nome. “Louvado seja Deus.”

Cheri Holmes
Enfermeira de emergência
Lynden, Washington, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ki/8
Tradução: Pr. Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



2 REIS 8 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
30 de novembro de 2022, 0:50
Filed under: Sem categoria

464 palavras

1 Falou Eliseu. Pelo fato desta narrativa mencionar Geazi, deve ser anterior ao episódio em 5.27. A história bíblica está mais na ordem dos ensinamentos morais do que na ordem cronológica (Bíblia Shedd).

8 Pergunta ao Senhor. Esta é uma interessante ordem vinda do rei da Síria e um extraordinário testemunho do sucesso da missão de Eliseu. O profeta teve o privilégio de ver o rei de uma nação que os hebreus consideravam pagã reconhecendo-o como o homem de Deus e pedindo que ele consultasse a Yahweh em seu favor. Ao enviar Hazael, o rei da Síria testemunhou diante de seu povo de seu interesse no Deus dos hebreus. Ele também permitiu que seu país soubesse que ele deixara de considerar os deuses da Síria como os únicos em supremacia. Tivessem os filhos de Israel sido fíéis à sua missão, e esse tipo de testemunho poderia vir de governantes de várias nações da Terra. Era propósito original de Deus que Israel fosse como uma luz sobre uma montanha e que resplandecesse até os confins do mundo, dissipando as trevas e a ignorância do coração das pessoas. Se houvesse mais pessoas como Eliseu, haveria mais reis como Ben-Hadade, testificando da grandeza de Deus. Se houvesse mais fé e obediência em Israel, haveria mais fé e esperança no mundo. O fracasso de Israel envolvia o fracasso e ruína das nações vizinhas, assim como a salvação de Israel poderia implicar a salvação de muitos no mundo (CBASD – Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 2, p. 988).

Sararei eu? A indagação de Ben-Hadade foi mais que uma consulta; era um pedido para que o profeta fizesse pelo rei o mesmo que fizera por Naamã (Idem).

12 esmagarás os seus pequeninos. O então futuro rei da Siria, em amargura e ódio que cresceria dentro da alma, se engajaria nos mais vis crimes contra o povo de Israel. Pessoas pacíficas não compreendem as crueldades e horrores dos quais podem se tornar capazes quando recorrem à guerra. […] Quando alguém embarca num caminho de perversidade ficaria chocado se lhe fosse revelado o resultado final dessa escolha (CBASD, vol. 2, p. 989).

15 A ordenança divina que fez a Hazael, rei da Síria, não significava que ele era livre para usar métodos criminosos para apressar sua própria coroação (Bíblia Shedd).

18 como a família de Acabe havia feito. Jeorão introduziu em Judá a adoração a Baal, assim como Acabe fizera no Reino do Norte (v. 11.18) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

21 seu exército conseguiu fugir. Embora Jeorão e seu exército conseguisse romper o cerco das forças edomitas, foram totalmente derrotados e forçados a recuar para seu território (Bíblia de Estudo NVI Vida).

26 Sua mãe, filha de Onri […] chamava-se Atalia. Era uma neta de Onri. Na maneira hebraica de pensar e falar, nem sempre se distingue entre “filho” e “neto” (cf. 9.14 comp. com 1Rs 19.16) (Bíblia Shedd).



2Reis 08 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
30 de novembro de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Ora, o rei falava a Geazi, moço do homem de Deus, dizendo: Conta-me, peço-te, todas as grandes obras que Eliseu tem feito” (v.4).

Lembram da mulher sunamita que mandou fazer um quarto especial para hospedar Eliseu, cujo filho foi ressuscitado? Ela reaparece no capítulo de hoje a fim de que possamos aprender pelo menos duas coisas muito importantes:

• Primeiro, que Deus não desampara Seus filhos. Eliseu a avisou da fome e mandou que ela fosse com sua família viver em outro lugar. “Levantou-se a mulher e fez segundo a palavra do homem de Deus” (v.2);

• Segundo, que o Senhor deseja fazer de nós testemunhas vivas do Seu poder. Ao questionar Geazi, o servo de Eliseu, o rei de Israel admitiu saber que o profeta era realmente um homem de Deus. E para deixar bem claro, Deus providenciou que a sunamita e seu filho, “a quem Eliseu restaurou a vida” (v.5) aparecessem naquele exato momento. Ao ser interrogada pelo monarca de Israel, a mulher testemunhou do poder divino em sua vida, e o rei, por sua vez, lhe devolveu tudo o que era seu por direito.

Eliseu foi verdadeiramente um homem de Deus. Suas obras não eram suas, mas, cheio do Espírito Santo, buscava fazer tudo o que o Senhor lhe ordenava. Antes de ascender aos Céus, um dos últimos atos de Elias foi o de ungir Hazael como novo rei da Síria (1Rs.19:15). Hoje também vimos o cumprimento da palavra do Senhor por intermédio de Elias. Quando Eliseu fitou os olhos de Hazael, creio que o profeta teve uma visão. Eliseu pôde contemplar todo o mal que Hazael faria a Israel; coisas tão terríveis que o fizeram chorar. Ele viu cenas de horror e de sofrimento qual nunca havia visto, resultado direto da rebelião de Israel. E longe de Deus, meus irmãos, só há lugar para tristeza, dor e desespero.

A continuação deste capítulo nos mostra a depravação tanto de Israel quanto de Judá. Perseveravam em fazer o que era mau aos olhos do Senhor e insistiam em unir-se em matrimônio com mulheres idólatras e perversas. Andar na contramão de Deus é seguir para a destruição. Pois ficamos à mercê de Satanás, aquele que só deseja nos “roubar, matar e destruir” (Jo.10:10). Deus é Criador (Gn.1:1), é Arquiteto e Edificador (Hb.11:10). Ele é a Vida (Jo.14:6). Ele não destrói. Ele cria, aperfeiçoa e edifica. Um dia Ele terá de “realizar a Sua obra, a Sua obra estranha” no juízo final (Is.28:21). Mas ninguém será destruído se não por consequência de suas próprias obras. Porque “o cruel a si mesmo se fere” e “o que segue para o mal, para a sua morte o faz” (Pv.11:17 e 19). Mas quando perseveramos em fazer o bem, o bem nos seguirá mesmo que estejamos em terreno inimigo, como o foi com a sunamita na terra dos filisteus.

Jorão sabia que as obras de Eliseu eram realizadas pelo poder de Deus, porém, ainda assim, permanecia com o coração fechado aos apelos divinos. O testemunho de um cristão pode não ser suficiente para alcançar a todos, mas é suficiente para todos cujo coração se abre para a ação do Espírito Santo. Você já ouviu falar que atos falam mais do que palavras? É exatamente isso, amados. Precisamos assumir a atitude de Eliseu, cujas obras eram resultado de andar perante a face do Senhor; e da mulher sunamita, que confiava em Deus e prontamente obedecia às Suas ordens através do Seu profeta. Como está escrito: “Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros; crede em Seus profetas e prosperareis” (2Cr.20:20).

A vida piedosa de um homem ou mulher de Deus torna-se em embaraço para os infiéis. Não foi apenas o insistente olhar de Eliseu que deixou Hazael envergonhado, mas o contraste de um puro coração com um coração duro e perverso. Os ímpios enxergam a desgraça alheia como “grandes coisas” (v.13). Mas os filhos de Deus choram e sofrem ao ver sofrer o seu semelhante. O desejo do Senhor é fazer de nossa vida instrumento para a realização de “grandes obras” (v.4). Perseveremos, portanto, em estudar toda a Escritura, com oração e súplica, “a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2Tm.3:17). Vigiemos e oremos!

Bom dia, homens e mulheres de Deus!

* Oremos pelo batismo do Espírito Santo. Oremos uns pelos outros.

Rosana Garcia Barros

#2Reis08 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



2 REIS 8 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
30 de novembro de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

II REIS 8 – Às vezes, os membros do povo de Deus são orientados a buscar refúgio em terras pagãs; pois, mesmo longe do território da Terra Prometida, é possível notar a atuação do Deus de Israel. É isso que a mulher sunamita experimentou quando a fome tomou conta do território israelita.

A fome era parte do julgamento de Deus, e a orientação à sunamita revela Seu cuidado com Seus filhos fieis (II Reis 8:1-6). Um desses cuidados foi ajeitar as coisas para que ela chegasse ao rei para pedir justiça diante de seus bens que foram confiscados, e Geazi acabara de testemunhar do que Eliseu havia feito por ela. Então, o rei fez justiça em prol dela.

Além da fome, ainda outro juízo divino viria para alertar de perigos ainda maiores. Neste capítulo, os dois reis do povo de Deus eram cunhados: Jeorão de Judá e Jorão de Israel. A família de Acabe exercia influência nos dois lados do povo de Deus (II Reis 8:16-29). Porém, nem mesmo laços familiares conseguiram unificar o reino que fora dividido com o quarto monarca israelita.

Juízos divinos serviriam para alertar o povo de futuras calamidades. Elias recebera missão especial de ungir Hazael rei da Síria (I Reis 19:15). Hazael destruiria futuramente a Israel. Isso fez com que o profeta Eliseu chorasse diante desse cidadão siro, cumprindo uma tarefa deixada por Elias.

Reflita:
• Às vezes Deus não nos permite saber o futuro porque nosso sofrimento aumentaria muito, choraríamos bem mais do que já choramos.
• Outras vezes, Deus não permite que saibamos o que acontecerá para que não usemos a informação de forma errada apressando o que iria acontecer. Hazael, grande político, soube seu futuro; e, em vez de render-se ao Deus de Eliseu, ele matou o Ben-Hadade para usurpar-lhe o trono.
• Podemos não entender o que Deus faz através de Seus profetas, mas isso não deve ser motivo para taxá-los de falsos ou rejeitá-los como não sendo enviados por Deus. Embora Eliseu soubesse de toda opressão que causaria Hazael a Israel, mesmo assim o ungiu para ser rei em Arã.
• Nossas incompreensões das razões divinas não servem para descartar um ministério orientado por Deus. Nossas incompreensões do que Deus faz só revelam nossas limitações. Precisamos confiar nEle!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



II REIS 7 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
29 de novembro de 2022, 1:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO II REIS 7 – Primeiro leia a Bíblia

II REIS 7 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL

II REIS 7 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

Acesse os comentários em vídeo em nosso canal no Youtube (pastores Adolfo, Valdeci, Weverton, Ronaldo e Michelson)



II REIS 7 by Luís Uehara
29 de novembro de 2022, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://www.bibliaonline.com.br/nvi/2rs/7/

No auge da fome descrita em 2 Reis 6, Eliseu profetiza que o Senhor logo a encerraria. O oficial do rei pergunta a Eliseu: “Veja, mesmo se o Senhor abrisse as comportas dos céus, poderia isso acontecer?” (v. 2). “Você verá com seus próprios olhos”, respondeu Eliseu, “mas não comerá nada disso” (v. 3).

A pergunta do oficial é uma ilustração poderosa da atitude de Deus para com a incredulidade. O servo estava desfazendo de Eliseu e de Deus, e Deus não suportaria isso. Os quatro leprosos são tão incrédulos e egoístas quanto o orgulhoso oficial. Eles acreditam que, se permanecerem onde estão, certamente morrerão. Então eles decidem ir até o inimigo. Suas calamidades não os aproximaram de Deus, mas os endureceram.

Se ao menos eles percebessem que tinham sido afligidos para seu próprio bem! Conforme predito por Eliseu, quando o cerco foi levantado, o oficial viu a comida, mas foi pisoteado até a morte. Este foi um lembrete de todas as palavras de Eliseu que foram ditas como um oráculo de Deus.

Quantas vezes encontramos algo que os homens afirmam ser impossível, esquecendo que todas as coisas são possíveis para Deus?

Ricardo Bacchus
Diretor Assistente/ Editor
Columbia Union Visitor, USA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ki/7
Tradução: Pr. Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



II REIS 7 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
29 de novembro de 2022, 0:50
Filed under: Sem categoria

726 palavras

Ouvi a palavra do SENHOR. Deve-se notar que a divisão entre os caps. 6 e 7 é aleatória. Uma divisão adequada deveria ocorrer em 2 Reis 6:24, onde começa a narrativa atual. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 981-982.

alqueire. Do heb. se’ah, “medida” (ARC). … O se’ah era aproximadamente 6,4 litros. CBASD, vol. 2, p. 982.

um alqueire de flor de farinha por um siclo. A quantia de dinheiro que, durante a fome, comprava um pouco do produto mais barato e mais simples, apenas para manter a vida, no dia seguinte compraria 120 vezes mais da melhor farinha. CBASD, vol. 2, p. 982.

Poderia suceder isso? A descrença, a ausência de fé, não somente é um grande pecado contra Deus, mas também priva indivíduos e nações das bênçãos que Deus lhes deseja outorgar. … Nm 13.25-14.38 mostra-nos o povo de Israel forçado a errar quarenta anos no deserto por causa de idêntico pecado (Hb 3.16-19; Mt 13.58). Bíblia Shedd.

A incredulidade do homem não pode impedir a realização dos propósitos de Deus, mas exclui o incrédulo, que perece em meio à abundância. Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento. F. B. Meyer.

Ainda que o SENHOR fizesse janelas no céu. Estas palavras do capitão auxiliar do rei são cínicas e desafiam a predição de Eliseu. Andrews Study Bible.

Muita vezes nos preocupamos com problemas quando deveríamos buscar por oportunidades. em vez de focar no lado negativo, desenvolva uma atitude de expectativa. Dizer que Deus não pode resgatar alguém ou que uma situação é impossível demonstra falta de fé. Life Application Study Bible Kingsway.

Para que estaremos nós aqui…? Em tempos de abastança, o povo da cidade fornecia alimentação aos leprosos. No entanto, nessa situação, devido à fome, ninguém lhes trazia alimento e eles também sofriam. CBASD, vol. 2, p. 982.

reis dos hititas. Reis de pequenas cidades-estado governadas por dinastias de origem hitita, que tinham surgido no norte de Arã [Síria] depois da queda do Império Heteu em c. 1200 a.C [onde hoje é Anatolia, Turquia] . Bíblia de Estudo NVI Vida.

Eles estavam frequentemente em guerra com o siros. Andrews Study Bible.

reis dos egípcios. Era a época da 22ª dinastia do Egito… O Egito era governado pela dinastia dos reis líbios. CBASD, vol. 2, p. 983.

Pelo que se levantaram, e fugiram (ARC). O quadro é de fuga precipitada. Crendo que estavam cercados por inimigos de todos os lados, os siros correram do acampamento, cada um pensando somente em sua segurança. Tudo foi deixado para trás. CBASD, vol. 2, p. 983.

9 Estes leprosos tinham recebido riquezas acima de todas as suas mais ambiciosas expectativas, sem nenhum merecimento ou esforço. Aquelas riquezas era suficientes para abastecer o povo inteiro, como se vê no versículo 16. Era, portanto, um dia de boas novas e esconder aqueles boas novas seria uma grande maldade. De igual modo quem recebe a salvação eterna, a qual vem da graça de Deus e não do merecimento das obras humanas (Ef 2.8-10), tem grande responsabilidade de espalhar essa boa nova (Mc 16.15: “Pregai o evangelho a toda criatura”). A melhor pregação é ter vidas frutíferas segundo a boa vontade divina, Ef 2.10. Bíblia Shedd.

12 Agora, eu vos direi o que é que os siros nos fizeram. A incredulidade de Jorão levou-o a concluir que o relatório dos quatro leprosos fazia parte de uma estrategia de guerra dos arameus e não o cumprimento da profecia de Eliseu. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Deus foi bondoso e manteve Sua palavra, mas o rei se recusava a a reconhecer. Sua natureza má e desconfiada o impedia de perceber que os horrores do cerco terminariam e que bênçãos nunca sonhadas foram dadas a todos os que creram. CBASD, vol. 2, p. 983.

13 um dos servos. O servo mostrou mais sabedoria que o rei. Sua reação foi a de alguém que possuía dé e bom senso. CBASD, vol. 2, p. 983.

16 segundo a palavra do SENHOR. Sob qualquer circunstância, vale a pena conhecer a palavra de Deus. Essa palavra é sempre verdadeira. O que Deus diz certamente acontecerá. Quem confia em Deus pode andar por caminho completamente seguro. CBASD, vol. 2, p. 983-984.

18 Assim se cumpriu. Homens santos de Deus [como Elias e Eliseu] viviam a vida e o amor de Deus diante de seus companheiros e, como consequência, um novo espírito e uma nova esperança voltaram aos seres humanos. Uma vez mais a paz e a justiça do Céu passaram a ser vistas entre as pessoas na Terra. A obra de Eliseu não foi em vão. CBASD, vol. 2, p. 984.



2Reis 07 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
29 de novembro de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Então, disseram uns para os outros: Não fazemos bem; este dia é dia de boas-novas, e nós nos calamos; se esperarmos até à luz da manhã, seremos tidos por culpados; agora, pois, vamos e o anunciemos à casa do rei” (v.9).

A fome apertou em Samaria. Não havia esperança. Entretanto, a profecia dada por intermédio de Eliseu era de boas-novas. E para toda boa notícia, há pelo menos uma opinião negativa, esta veio do “capitão a cujo braço o rei se apoiava” (v.2). Ou seja, era um homem de confiança no reino de Jorão e que semeou dúvida acerca da palavra profética. Por não ter acreditado na Palavra de Deus, ele veria o cumprimento da profecia, mas dela não iria usufruir.

Opiniões contrárias nunca impediram o agir de Deus. Mesmo que muitos (até mesmo a maioria) tenham duvidado de Sua Palavra e de Suas promessas, nenhuma delas deixou de se cumprir (Js.21:45). Deus usa até mesmo instrumentos improváveis para revelar que Suas palavras são fiéis e verdadeiras. Desta vez, Ele usou quatro leprosos. Primeiro, eles começaram a desfrutar sozinhos dos despojos do exército sírio. Então, caíram em si e perceberam que não podiam mais se calar diante de tão boas-novas. Se amanhecesse e eles fossem pegos, certamente seriam punidos pelo silêncio. A notícia da fuga dos sírios salvaria o povo da morte por inanição e da abominação do canibalismo.

A Bíblia diz que eles foram e bradaram; anunciaram a salvação. Sabem, amados, esta história não nos faz pensar em algo muito sério? A lepra do pecado tem destruído a humanidade e o mundo. Destruído nossos sonhos, destruído nossa alegria, destruído nossa saúde, destruído nossa esperança! E o que estamos fazendo para amenizar tão grande sofrimento? Estamos fazendo como aquele homem de confiança de Jorão, espalhando dúvidas sobre a Palavra do Senhor? Estamos como no início estiveram aqueles leprosos, escondendo o tesouro do Reino dos Céus só para nós? Ou estamos como os leprosos quando caíram em si, e bradaram e anunciaram as boas-novas antes que fosse tarde demais?

A última e grandiosa promessa de Deus é a do retorno glorioso de Cristo. “Porque o Senhor cumprirá a Sua palavra sobre a terra, cabalmente e em breve” (Rm.9:28). “Eis que vem com as nuvens e todo olho O verá” (Ap.1:7). “Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; todos os povos da Terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória” (Mt.24:30). Assim como o capitão de Israel, muitos só contemplarão, mas não desfrutarão da salvação; porque fecharam o coração para os apelos do Espírito Santo. Outros que conheciam as boas-novas, mas não as compartilhou, também serão “tidos por culpados” (v.9). Se você, por exemplo, soubesse que o seu vizinho está correndo risco de morte, você não o alertaria? E porque damos tão pouca consideração à missão que envolve vida ou morte eterna? Porque tanta apatia espiritual quando deveria haver uma fervorosa busca pela plenitude do Espírito Santo?

Cristo nos deixou a missão que deve ser a nossa maior prioridade nesta terra: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”, e deixou uma promessa a todo aquele que busca cumpri-la: “E eis que estarei convosco todos os dias até à consumação do século” (Mt.28:19-20). A grande prova final está chegando e não vai tardar. É preciso estar pronto para resisti-la. Os que não aproveitaram as oportunidades, com adormecida consciência da morte iminente, trocarão a verdade pelo erro para desfrutar de uma falsa segurança que os levará a confiar no primeiro engano: Certamente, não morrereis! (Gn.3:4).

Como aqueles leprosos foram atalaias para a salvação da casa de Israel, hoje, somos atalaias para o Israel espiritual de Deus (Gl.6:16). Mesmo que cansados e machucados pelo grande conflito em que estamos envolvidos, pela fé, podemos erguer nossos olhos acima deste mundo escuro e contemplar Aquele que prometeu estar conosco na missão de salvar. Quando Deus diz ao ímpio: Certamente morrereis! E não nos importamos em alertá-lo e adverti-lo, Deus requererá o sangue deste ímpio de nossas mãos (Ez.3:18). A verdadeira piedade habita em todo coração que confia em Deus e nEle se refugia. Na mais humilde alma há o mais genuíno poder e o maior amor pela missão. Viver para salvar é viver para amar, e amar para sempre! Isto deve começar em nosso coração, do nosso coração para a nossa casa, e de nossa casa para o mundo.

Assim como Israel padecia de fome, o mundo padece pela falta de esperança. Todo filho do reino celestial deve ser arauto do Senhor, anunciando as boas-novas de salvação em Cristo Jesus. A verdadeira compreensão das Escrituras aliada a uma vida de oração, eis o que norteará o povo de Deus na jornada rumo à eternidade; algo que só será revelado aos humildes de espírito, que temem a Deus e reconhecem que sem a esclarecedora voz do Espírito Santo é impossível adentrar na intimidade do Pai e conhecer-Lhe o caráter imaculado. Pois “a intimidade do Senhor é para os que O temem, aos quais Ele dará a conhecer a Sua aliança” (Sl.25:14). Assim como a notícia dada a Israel, precisamos bradar e anunciar ao mundo com nossa voz e com nossa vida: “Está perto o grande Dia do Senhor; está perto e muito se apressa. Atenção!” (Sf.1:14). Vigiemos e oremos!

Bom dia, arautos do segundo advento!

Rosana Garcia Barros

#2Reis07 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



II REIS 7 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
29 de novembro de 2022, 0:40
Filed under: Sem categoria

II REIS 7 – Existem histórias bíblicas dramáticas e comoventes que podem comover-nos caso dedicarmos tempo para observar seus detalhes.

Nas páginas sagradas, o personagem central é Deus; O qual recompensa a confiança nEle e mostra grandes desvantagens de duvidar de Sua Palavra.

Vários sermões podem ser extraídos desse livro de histórias inspiradas com pitadas de teologia prática. Não é sábio perder Deus de vista nos ricos relatos dos vários personagens nos capítulos de II Reis. Deus é sempre o foco!

Nas coisas corriqueiras da vida, Deus Se faz presente e manifesta Suas ações em prol de Seu povo. Ainda que o pecado esteja em alta, e os pecadores, sofrendo de suas terríveis consequências, acusam ao ministro de Deus (visto na ordem de decapitar Eliseu), Deus oferece graça em meio à desgraça. Surpreendentemente, uma profecia gloriosa foi proferida para cumprir no dia seguinte: Haveria comida para todos!

A fome que levou inclusive mães alimentarem-se dos filhos, causada pela seca e pelo cerco dos siros, inacreditavelmente teria fim. Um dos capitães duvidou. Então, Eliseu disse ao descrente que ele veria a abundância de alimentos; porém, nada comeria (II Reis 7:1-2).

Quatro miseráveis leprosos famintos foram os primeiros a verificarem o milagre. Deus assustara o exército inimigo com ruídos, fazendo-os fugirem apressadamente, abandonando tudo. Os leprosos encontraram alimento e anunciaram ao povo da cidade. Quando as portas foram abertas, a multidão faminta atropelou o incrédulo que duvidou. Ele viu o cumprimento da profecia de Eliseu sobre os alimentos, mas a outra parte também se cumpriu ao ele ser atropelado e morrer sem comer nada (II Reis 7:3-20).

O sofrimento de Israel resultava da desobediência das orientações divinas em Levítico 26:27-29 e Deuteronômio 28:49-57. Os desobedientes não assumiram sua culpa; pelo contrário, culparam ao profeta Eliseu pela desgraça que enfrentavam (II Reis 6:24-31). Quase sempre achamos que nossas mazelas são culpa dos outros; contudo, precisamos recapitular nossa história, olhar para nossas falhas, e, reconhecê-las perante Deus!

A incredulidade não oferece recompensa. Israel devia ver isso na experiência do capitão. Além de levar à necrose espiritual, duvidar de Deus é fatal para a vida.

Duvidar não compensa! Descrer da Palavra do Senhor é pior que o mais letal veneno! Por isso, reavivemo-nos na Palavra de Deus… para vivermos plenamente! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: