Reavivados por Sua Palavra


COLOSSENSES 1– ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
24 de outubro de 2021, 1:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO COLOSSENSES 1 – Primeiro leia a Bíblia

COLOSSENSES 1 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

Acesse os comentários em vídeo em nosso canal do Youtube (pastores Adolfo, Valdeci, Weverton, Ronaldo e Michelson)



COLOSSENSES 1 by Jobson Santos
24 de outubro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: Texto bíblico: https://www.bibliaonline.com.br/nvi/cl/1

Como veremos ao lermos o livro de Colossenses, falsos ensinos estavam se infiltrando naquela igreja. Parece que a congregação era composta de recém-convertidos ao cristianismo. Aquela igreja havia sido fundada por um evangelista que também era um recém-convertido, então talvez estivessem passando por alguma confusão doutrinária. Paulo começa encorajando-os e os lembra da verdade básica de que Deus nos resgatou das trevas e nos trouxe para o Reino. Ele prossegue estabelecendo a soberania de Cristo com uma bela e detalhada descrição das características de sua supremacia.

Segundo Paulo, Jesus reflete a Deus, a quem não podemos ver. (Jesus disse que quem o viu, viu o Pai. João 14: 9) Ele existia antes do tempo. Ele criou o universo inteiro e o mantém unido. Ele é o cabeça da igreja. Ele foi ressuscitado primeiro para que nós também possamos ter esperança de uma ressurreição. Toda a plenitude de Deus habita em Cristo. Deus usou a Cristo para nos reconciliar consigo mesmo e para nos apresentar como santos. Por causa do sacrifício de Cristo, permanecemos irrepreensíveis diante de Deus, contanto que continuemos firmes na fé.

Cristo é tudo o que precisamos.

Cathy Kabanuk
Educadora e Assistente Social
Fall River Mills, Califórnia, EUA.

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1354
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



Colossenses 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
24 de outubro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do Seu amor” (v.13).

Esta pequena carta de Paulo aos colossenses explana diversos temas, mas todos eles convergem a um único propósito: engrandecer a pessoa de Jesus Cristo. Como um homem de fé e oração, Paulo acreditava que Deus, em Sua infinita misericórdia, lhe inspirava a escrever de forma bem assertiva a fim de alcançar o objetivo desejado, conforme a necessidade (ou as necessidades) de cada comunidade cristã. Suas orações eram sempre dirigidas com ações de graças e súplicas com pedidos sinceros pelo crescimento e aperfeiçoamento da fé de seus irmãos. O “pleno conhecimento” (v.9, 10) de Deus e de Sua vontade deveria ser o alvo espiritual das igrejas de Cristo, “advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo” (v.28).

Mesmo não conhecendo pessoalmente a igreja de Colossos, Paulo descreveu a sua “fé em Cristo” (v.4) por intermédio do relato de Epafras, “fiel ministro de Cristo” (v.7). As boas-novas de salvação através da “palavra da verdade do evangelho” (v.5) estavam “produzindo fruto e crescendo” (v.6), mas a oração de Paulo e sua abordagem revelam a maior necessidade daquela igreja: o “pleno conhecimento de Deus” (v.10), por meio da vida e da obra de Cristo. Paulo exaltou a pessoa de Jesus e O apresentou como Rei dos reis (v.13), Redentor (v.14), “Imagem do Deus invisível” (v.15), Criador (v.16), Eterno (v.17), Cabeça da igreja, Princípio, “Primogênito de entre os mortos” (v.18), Plenitude de Deus (v.19). Ou seja, Jesus Cristo é Deus.

Esta verdade precisava ser reavivada e confirmada no coração dos colossenses dia após dia. Os sofrimentos de Paulo por esta igreja eram causados pelos falsos ensinos que a estavam contaminando, justamente pela ausência de um relacionamento sólido e constante com Cristo. Jesus mesmo disse quando orou por nós: “E a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a Quem enviaste” (Jo.17:3). Conhecer Jesus não se trata de uma apresentação formal e nem se resume a um único encontro. Conhecer Jesus é experimentá-Lo todos os dias; é um relacionamento diário e crescente. Cada dia nos é dada a oportunidade de conhecê-Lo mais, através de uma vida de comunhão.

A “palavra da verdade do evangelho” (v.5) está à nossa disposição a fim de não apenas nos oferecer informações, mas é a voz de Deus aos nossos corações falando “da esperança que [nos] está preservada nos céus” (v.5). Paulo tornou-se um ministro do evangelho justamente porque o seu encontro com Jesus não ficou limitado à estrada de Damasco. Diariamente, Jesus era uma presença muito real em sua vida, de forma que considerava os sofrimentos como uma “leve e momentânea tribulação [que] produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação” (2Co.4:17). “Cristo em [nós], a esperança da glória” (v.27), deve ser uma experiência diária. E a todo aquele que se dispõe a Seu serviço, Ele promete: “E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mt.28:20).

Precisamos, como Enoque, andar com Deus (Gn.5:24). Jesus precisa fazer parte do nosso dia a dia e o estudo diário das Escrituras e a oração nos proporcionam isso. O ensino da Bíblia tem o poder de transformar vidas, a fim de que nos tornemos perfeitos em Cristo (v.28). John Wesley certa feita afirmou: “Dai-me cem homens que nada temam senão o pecado, e que nada desejam senão a Deus, e eu abalarei o mundo”. Essa é uma verdade que faz todo o sentido quando lembramos do apóstolo Paulo e dos poucos cristãos primitivos, que debaixo de duras cargas, pregaram o evangelho “a toda criatura debaixo do céu” (v.23). Ou seja, o mundo antigo foi abalado pelas verdades das Escrituras.

Chegada é a hora desta geração ser abalada com o “pleno conhecimento de Deus” (v.10) através dos verdadeiros adoradores do Deus vivo. Homens e mulheres que, cheios do Espírito Santo, revelarão por preceito e por exemplo que, à semelhança de Enoque, andam com Deus; que, guiados pelas preciosas verdades do evangelho de Cristo, manterão firmes seus princípios. Um conhecimento superficial da Bíblia não é apenas saber pouco, mas também é saber muito e não vivê-la. Ellen White escreveu: “Sem a iluminação do Espírito, os homens não estarão aptos para distinguir a verdade do erro, e serão presa das tentações sutis de Satanás.” (Parábolas de Jesus, CPB, p.408).

Só estaremos seguros contra os enganos do Maligno, se as verdades do Senhor estiverem alicerçadas em nosso coração pelo Espírito Santo. E essa obra deve ser diária, pois “o nosso homem interior se renova de dia em dia” (2Co.4:16). Que façamos parte do último exército de Deus, que diariamente marcha resoluto “para o reino do Filho do Seu amor” (v.13). Vigiemos e oremos!

Feliz semana, amigos de Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Colossenses1 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



COLOSSENSES 1 – COMENTÁRIO PASTOR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
24 de outubro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

COLOSSENSES 1 – Quando tornar-se cristão não está vinculado a conhecer o verdadeiro Cristo, é necessário meditar nesta curta, porém, profunda, carta de Paulo aos crentes de Colossos.

Jesus é Supremo e deve ter supremacia em todas as áreas da vida. Observe os seguintes pontos deste primeiro capítulo:
1. Cristo tem a supremacia na mensagem do Evangelho (vs. 1-12);
2. Por causa de Cristo, a cruz também deve ter supremacia na vida do cristão (vs. 13-14);
3. Na criação, Cristo tem e deve ter a supremacia – Ele é Criador (vs. 15-17);
4. Na igreja, Cristo tem a supremacia e deve ser tratado como Ser supremo (vs. 18-23);
5. Por mais nobre que sejam nossas atividades, Cristo precisa ter supremacia sobre elas, como teve no ministério de Paulo (vs. 24-29).

Só quem não conhece a Jesus não dá a Ele o devido lugar. Ele deve ser central na vida diária e religiosa. Paulo “argumenta com humildade e escreve com a força de um amor que expressa consideração” – observa Eugene Peterson. Ainda diz que o apóstolo “apresenta algo que os cristãos vieram a apreciar muito em Paulo: a união de um intelecto brilhante e determinado com um coração terno e maravilhosamente bondoso”.

Certamente, quem realmente conhece a Jesus e é transformado por Ele, deixa de ser arrogante e lhe dá a supremacia em tudo: Torna-se humilde e submisso a Cristo.

Jesus não foi criado. Ser o primogênito da Criação não significa ser o primeiro a ser criado. Pelo contrário, Ele é a causa de toda criação: Acima e abaixo, visível e invisível, de absolutamente tudo, inclusive de todos os anjos, Ele é soberano, com Ele tudo começou e tem propósito nEle. Desta forma, Jesus é tão eterno, divino e poderoso quanto Deus Pai. Se realmente tudo foi criado por Jesus, é impossível ser Ele criado. Ele não é criatura, mas Criador. Contudo, Ele Se fez criatura e, ao morrer na cruz, tornou-Se nosso soberano Salvador:

O maior milagre indescritível é o ato do divino Jesus de resgatar-nos de nossa situação deplorável de pecado.

Neste capítulo devemos reconhecer que Cristo é agente da criação, Senhor do Universo, Cabeça da igreja e Administrador de nossa reconciliação.

Portanto, vamos dar a Jesus a honra que Ele realmente merece! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: