Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 6 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
28 de dezembro de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

2315 palavras

Este capítulo é o início de uma mensagem de duas partes. … A mensagem do capítulo 6 é que a idolatria de Judá certamente atrairá o julgamento de Deus. A mensagem do capítulo 7 descreve a natureza deste julgamento – total destruição da nação. Apesar disso, Deus em Sua misericórdia, salvará um remanescente. Life Application Study Bible Kingsway.

2 Para os montes. Uma figura poética que representa os habitantes dos montes (ver Ez 36:1; Mq 6:2. Em contraste com as amplas planícies onde estava Ezequiel, a Judeia era uma terra montanhosa. Além disso, os montes eram centros do culto idólatra (ver Dt 12:2; 2Rs 17:10, 11; Jr 2:20; 3:6, 23; Os 4:13). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 650.

A Babilônia uma planície, e os cativos teriam saudades dos montes e dos vales. Mas o profeta tem de fazer o povo lembrar-se que foram justamente os lugares mais atraentes das montanhas e das florestas que foram escolhidos para os ritos pagãos, ritos que eram uma ofensa contra Deus e a causa imediata do cativeiro. O povo abusara dos dons de Deus (Os 2.8-13). Bíblia Shedd.

3 Aos ribeiros. Os ribeiros e vales são destacados, possivelmente porque eram o cenário de atos idólatras abomináveis, como o sacrifício de crianças a Moloque no vale de Hinom (ver Is 57:5; Jr 7:31). CBASD, vol. 4, p. 650.

Altos. Do heb. bamoth. Estes eram santuários ao ar livre onde o povo oferecia sacrifícios a Yahweh (ver com. [CBASD] de 1Rs 3:2). Contudo, pelo fato de os cananeus terem usado os bamoth como centros de idolatria, a adoração nesses lugares tinham a tendência de degradar a religião de Yahweh. Depois do estabelecimento do templo em Jerusalém, a cidade se tornou o centro legítimo de adoração a Yahweh. À medida que a idolatria se espalhava, esses altos se tornaram centros dos mais degradantes ritos pagãos. Os piedosos reis Ezequias e Josias procuraram derrubá-los (2Cr 31:1; 34:3, 4), mas sucessores idólatras os restauraram. CBASD, vol. 4, p. 650, 651.

Os cananeus normalmente adoravam suas divindades nos cimos das colinas. Deus tinha ordenado aos israelitas que erradicassem os lugares altos quando entrassem na Terra Prometida (Nm 33.52; Dt 12.1-3; 33.29). Entretanto, os lugares altos continuaram a florescer por muito tempo depois que o templo foi construído (16.16; Jr 7.31; 19.5; 32.35; 48.35). O povo de Israel adorava os deuses cananeus ali. eles transformavam os santuários pagãos para usá-los em uma combinação [sincretismo] de práticas cananéias e israelitas. A existência contínua dos lugares altos serviu de ofensa específica para o escritos dos Livros dos Reis (1Rs 11.7; 12.31-32; 13.2, 32; 14.23; 2Rs 12.3; 14.4; 15.4,35; 17.29; 23.5,8,13,15,19-20). Bíblia de Genebra.

NVI: “altares idólatras”. Santuários ao ar livre, de origem cananéia, condenados do começo ao fim do AT. Bíblia de Estudo NVI Vida.

4 Vossos altares de incenso. Do heb. chammanim, que provém da raiz chamam, “ser quente”. … Sabe-se hoje que os chammanim eram altares de incenso (ver com. de 2Cr 14:5). Faziam parte dos aparatos usados no complicado sistema de adoração de ídolos que é aqui condenado à completa destruição. O versículo remete a Levítico 26:30, em que Moisés pronuncia os mesmos juízos contra os judeus devido a seus maus atos. CBASD, vol. 4, p. 651.

De barro queimado, com uns 60 cm de altura, em geral com retratos de animais e de ídolos dos deuses cananeus. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Ídolos. A palavra empregada pelo profeta Ezequiel quer dizer “pedaços de refugo”ou “blocos inúteis”. Bíblia Shedd.

Arrojarei os vossos mortos à espada, diante dos vossos ídolos. Ironicamente, esses ídolos não mais seriam adorados pelos vivos, mas corpos inertes de adoradores mortos estariam diante deles (v. 5). CBASD, vol. 4, p. 651.

7 Para que saibais que Eu sou o SENHOR. As obras de Yahweh obrigarão os homens, queiram ou não, a reconhecerem a sua onipotência (cf. Is 42,8+). Bíblia de Jerusalém.

Em vez de reconhecerem a Deus e darem ouvidos às revelações divinas, eles “zombavam dos mensageiros, desprezavam as palavras de Deus e mofavam dos profetas, até que subiu a ira do SENHOR contra o Seu povo, e não houve remédio algum”(2Cr 36:16). Recusaram-se a reconhecer a genuinidade da mensagem divina até serem rudemente pelo castigo anunciado por esses profetas desprezados. O cumprimento da profecia constituiu o selo divino que atestava a legitimidade do profeta e de sua obra. Em sua idolatria, os israelitas compararam Yahweh com os deuses dos pagãos e O consideraram como uma das muitas divindades que deviam ser adoradas. A escolha dos deuses se baseava em qual, na opinião deles, lhes traria mais prosperidade (ver 2Cr 28:23). Ao combater essa filosofia desmoralizadora, os profetas apresentaram duas principais linhas de evidência para provar a superioridade do verdadeiro Deus sobre os deuses apenas de nome: primeiro, o poder criador de Yahweh; e, depois, Sua capacidade para predizer o futuro (Is 45; Jr 10). Essa última evidência é aqui apresentada como a que eventualmente arrancaria dos lábios dos israelitas a confissão de que Yahweh é, afinal, o Deus único e verdadeiro. … A profecia e seu cumprimento são apresentados em outras passagens como razão para se crer: “Disse-vos agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós creiais”(Jo 14:29). Esta constitui, talvez, a mais poderosa evidência de que as Escrituras são de origem divina e de que Deus é o que declara ser. A profecia é o argumento contra os quais os céticos ainda não encontraram uma refutação lógica. Hoje há uma abundância de evidências proféticas. os que se recusam a reconhecer a validade dela as, e, dessa forma, os reclamos de Deus que as proferiu, serão finalmente forçados, como o Israel do passado, a reconhecer a soberania do Deus vivo e verdadeiro. … O cativeiro foi um processo educativo. Por meio da dura adversidade, o povo de Deus devia aprender o que não aprendeu em tempos de prosperidade (ver p. 18, DTN, p. 28). CBASD, vol. 4, p. 651, 652.

8-10 Um raio de luz aparece nesta obscura profecia – Deus pouparia um remanescente do povo, mas somente após eles tivessem aprendido algumas lições difíceis. Deus algumas vezes tem que quebrantar uma pessoa para trazê-la ao arrependimento. O povo precisava de novas atitudes, mas eles não mudariam até que Deus quebrantasse os seus corações com humilhação, dor, sofrimento e derrota. O teu coração anseia por Deus o suficiente para mudar algumas áreas que Lhe desgostam? Ou terá Deus que quebrantar seu coração? Life Application Study Bible Kingsway.

8 Um resto. Alguns seriam comovidos pelas duras condições e reconheceriam ter procedido impiamente, e, em certa medida, se voltariam para seu Deus. Através desse remanescente, Deus procuraria cumprir as promessas. A ideia de um remanescente se baseia no fato de que a salvação é assunto individual, isto é, de escolha pessoal. … Não é desejo de Deus que apenas alguns se salvem. Ele não quer que ninguém pereça (2Pe 3:9). Mas, por seu livre-arbítrio, o ser humano precisa escolher a salvação e, por meio do auxílio divino oferecido, estar à altura do padrão. CBASD, vol. 4, p. 652.

9 Se lembrarão de mim os que de vós escaparem. Onde Deus planeja que haja graça para o arrependimento, Ele dá condições para que aconteça. A ocasião para o povo se arrepender é uma mistura de juízo e misericórdia. Eles eram cativo sendo levados, mas escaparam da espada na terra do seu cativeiro. O arrependimento verdadeiro será aceito pelo Senhor, embora [mesmo que] sejam nossos problemas que nos levem a essa decisão. “Aflições santificadas”muitas vezes mostram ser o caminho para a conversão. Bíblia de Estudo Matthew Henry.

Pois me quebrantei. Exprime a tristeza de Deus ao ser abandonado por sua esposa adúltera, Israel. Bíblia de Estudo Andrews.

Algumas versões dizem: “Eu quebrantei”, isto é, Deus quebrantou o coração deles para levá-los ao arrependimento. CBASD, vol. 4, p. 652.

Olhos. Mencionados aqui, provavelmente, como o meio pelo qual o coração deles foi seduzido para o mal. CBASD, vol. 4, p. 652.

Terão nojo de si mesmos. A abominação própria é um dos sinais de tristeza segundo Deus que, tendo permissão para agir de maneira completa, leva ao arrependimento (2Co 7:10). Se assim não for, a abominação própria representa apenas remorso pelas consequências do erro. Foi esse remorso que a maioria dos israelitas alimentou. Contudo, alguns na verdade experimentaram a tristeza segundo Deus. Como Jó, exclamaram: “Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza”(Jó 42:6). A verdadeira tristeza se produz da seguinte forma: Deus detém uma pessoa que seguia em sua conduta obstinada e lhe ordena que se examine diante do espelho da perfeita lei divina. À luz dessa lei, que é a glória do imaculado Jesus, a alma descobre que está corroída pelo pecado. A exaltação própria se desvanece, e tem início a abominação própria. Quando, nessa condição, o pecador se lança impotente sobre Jesus e confia impotente sobre Jesus e confia inteiramente em Seus méritos divinos, seu arrependimento é aceito. CBASD, vol. 4, p. 652.

Muitas vezes o castigo divino sobre os ímpios pode parecer severo demais, mas quem honestamente encara a profundidade do pecado humano verifica que a sobrevivência de um resto é sinal da grande misericórdia divina, chegando à plenitude do arrependimento, que inclui o ódio ao pecado e o amor a Deus, o desgosto de nós mesmos por causa de nossa maldade, e a plena fé em Deus por causa da Sua graça. Bíblia Shedd.

11 Bate as palmas, bate com o pé. Deus ordena a Ezequiel que, através de dois gestos exteriores, exprima um misto de emoções: assombro, espanto, indignação, desprazer, dor, tristeza e piedade, primeiramente pelo pecado que contemplou e, depois, pelos males que está predizendo (ver Ez 22:13; cf. Nm 24:10; Jó 27:23). CBASD, vol. 4, p. 652.

Trata-se de um gesto que indica alegria/celebração pelo infortúnio,ou a raiva de outra pessoa. Neste caso, provavelmente expressa a ira de Deus (ver 21:14, 17; 22:13). Bíblia de Estudo Andrews

Ordem dirigida a Ezequiel, exigindo seu envolvimento na tragédia – embora os inimigos de Israel fossem condenados por assim fazer (v. 25.6). Bíblia de Estudo NVI Vida.

12 Os profetas frequentemente usaram esta descrição de três faces para o julgamento de Jerusalém – espada, fome e peste – como um modo de mostrar que a destruição seria completa. Life Application Study Bible Kingsway.

O que estiver longe. Não haveria escape desses juízos. Todos, onde quer que estivessem, seriam alcançados. CBASD, vol. 4, p. 652.

13 Todo outeiro alto. Esta é uma caracterização mais completa das localidades em que o povo havia erigido santuários idólatras (ver v. 6). O topo das colinas era o lugar favorito para o erguimento desses santuários. CBASD, vol. 4, p. 652.

14 Desde o deserto até Ribla. Ribla fica cerca de 80 km ao sul de Hamate [no norte do Líbano]. A cidade foi usada por reis egípcios e babilônios como base para operações militares na Síria (2Rs 23:33; 25:5, 6). A expressão “desde o deserto até Ribla” seria análoga a “desde Dã até Berseba”. Assim, toda a região desde o deserto, ao sul [de Israel], até Ribla, ao norte, se tornaria um deserto. CBASD, vol. 4, p. 652.

Ribla. Onde o rei Zedequias sofreu o castigo por se ter rebelado contra o rei da Babilônia (2 Rs 24.18-25.7). Bíblia Shedd.

A frase “Então eles saberão que Eu sou o SENHOR” … ocorre 65 vezes no livro de Ezequiel. O propósito da punição de Deus não era a vingança, mas imprimir no povo que o Senhor é o único e verdadeiro Deus. As pessoas no tempo de Ezequiel adoravam ídolos e os chamavam de deuses. Hoje, dinheiro, sexo e poder se tornaram deuses para muitos. … Lembre-se que Deus pode utilizar as dificuldades em sua vida para ensinar você que somente Ele é Deus. Life Application Study Bible Kingsway.

 

“Aqueles que vivem em locais onde ídolos de ouro, pedra e madeira não são comuns não se sentem muito afetados por passagens bíblicas que falam sobre a idolatria de Israel. Mas, independentemente da nossa cultura, todos estamos familiarizados com a idolatria de um tipo ou outro.

Nossos ídolos não são encontrados mais em torno de postes ídolos sagrados ou em lugares altos. Nossos ídolos, hoje, giram em torno de dinheiro, relacionamentos, entretenimento ou o nosso próprio conforto pessoal.

Podemos dar mais valor ao que as pessoas pensam de nós do que o que Deus pensa de nós. O nosso valor pessoal pode vir de nosso sucesso no local de trabalho ou do desempenho dos nossos filhos, em vez do resgate pago por Cristo em nosso lugar.

Podemos buscar conforto em alimentos, medicamentos, programas de televisão ou em um smartphone ou tablet, em vez de ao pé da cruz.

Enquanto nossas vidas aparentemente vão bem, como um motor bem regulado, estamos contentes. Mas quando as coisas começam a ir mal, nos voltamos para nossos ídolos para nos sentirmos melhor. Se formos realmente honestos conosco mesmos, não há muita diferença entre o Israel daquela época e nós, hoje.

Assim, quando lemos sobre o juízo de Deus contra Israel por um pecado similar ao que frequentemente cometemos, podemos facilmente nos desanimar ou ficar com medo. Deus é fiel à Sua promessa de disciplinar e julgar aqueles que se afastam Dele e adoram ídolos. Esta é uma maneira de Deus nos alertar, porque não quer que venhamos a nos perder.

Este lembretes de Deus em Ezequiel podem nos encher de culpa e vergonha, mas a questão mais importante é: O que nós, você e eu, faremos com a nossa culpa e vergonha? Você pode resistir a Deus e continuar em seu pecado ou você pode se arrepender e se afastar de seus pecados e ser impelido pelo Espírito Santo de volta à reconciliação com Deus.

Deus diz a Israel: “Mas pouparei alguns; alguns de vocês escaparão da espada quando forem espalhados entre as terras e nações. Ali, nas nações para onde vocês tiverem sido levados cativos, aqueles que escaparem se lembrarão de mim” (Ezequiel 6:8-9).

Assim como Deus é fiel para trazer disciplina e julgamento, Ele é fiel também para estabelecer um povo convertido, um remanescente restaurado. Este remanescente é composto de pessoas que estão conscientes do seu pecado, mas em vez de evitar a sua culpa, em vez de se esconder de Deus, ou buscar a paz através de outros meios, buscam a Jesus, a Água da Vida. Você vai buscá-lo hoje?

Deus é fiel. Sim, Ele é fiel para trazer um fim a toda a maldade, e Ele é fiel para trazer libertação real a Seu remanescente. Isso é uma ótima notícia! Amém.”

Pr. Eric Bates
EUA, publicado em https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/07/03/

 


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: