Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 44 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
9 de dezembro de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

1227 palavras

Esta mensagem, dada em 580 a.C., enquanto Jeremias estava no Egito contra sua vontade, lembrava o povo que foi por seguirem outros deuses a destruição foi trazida sobre sua terra. Jeremias disse a eles que eles jamais retornariam a Judá porque a fuga para o Egito tinha acontecido contra o conselho de Deus (42:9+). Mas o povo se recusava a aprender qualquer das lições que seus pecados haviam causado. Life Application Study Bible Kingsway.

1 os judeus moradores da terra do Egito.Uma mensagem de juízo àqueles que haviam fugido (ver 43:7) ou sido deportados para lá (2Rs 23:34). Bíblia de Estudo Andrews.

Esta mensagem de Deus, possivelmente, chegou poucos anos depois dos eventos ocorridos no cap. 43. CBASD, vol. 4, p. 545.

Migdol … Mênfis. Cidades no norte do Egito. Bíblia de Estudo Andrews.

Patros. No sul do Egito. Bíblia de Estudo Andrews.

Magdol, a leste de Táfnis (43,7+); Nof ou Mênfis (2, 16+); Patros traduz o egípcio “terra do sul”e se refere ao Alto Egito. Esta introdução faz, portanto, que o discurso de Jeremias se dirija a toda a Diáspora israelita no Egito (em Elefantina, uma das ilhas em frente a Assuã existia já uma colônia judaica). Bíblia de Jerusalém.

3-6 Os versículos detalham os motivos para a punição de Judá. Bíblia de Estudo Andrews.

7 Por que fazeis … mal. A destruição de Jerusalém não havia mudado a mentalidade dos judeus no Egito. Bíblia de Estudo Andrews.

Queimando incenso. Estas palavras indicam que, além de continuar nas familiares práticas idólatras de sua própria terra, eles se envolveram nas práticas idólatras dos egípcios. Foi o perigo desta ligação idólatra com o Egito que fez Jeremias se opor a qualquer plano de aliança com aquele país. CBASD, vol. 4, p. 546.

objeto de desprezo e opróbrio. A ruína abrangente do povo logo se tornaria um provérbio (ver 24:9; 42:18). Bíblia de Estudo Andrews.

9-10 Quando esquecemos as lições ou nos recusamos a aprendê-las, arriscamos a repetir nossos erros. O povo de Judá falhava nisso: esquecer seus pecados antigos significava repeti-los. Falhar em aprender de suas falhas é garantia de futuras falhas. Seu passado é a sua escola de experiência. Que seu passado direcione você aos caminhos de Deus. Life Application Study Bible Kingsway.

9 as maldades dos reis … das suas mulheres. Os casamentos reais com mulheres estrangeiras haviam levado à idolatria desde os tempos de Salomão (ver 1Rs 11:4-8). Bíblia de Estudo Andrews.

12 Que se obstinou. Há um jogo de palavras nesta expressão. Deus voltou o rosto contra Seu povo (v. 11) porque ele pôs o rosto de modo contrário [e obstinado] ao Seu conselho. CBASD, vol. 4, p. 546.

Opróbrio. Os sobreviventes em elefantina logo formaram uma seita herética e não participaram da restauração. Bíblia Shedd.

14 À qual desejam voltar. Uma indicação de que os exilados ainda se apegavam à esperança de retornar à sua terra natal. A segurança de que haveria só “alguns fugitivos” é repetida de modo pleno no v. 28. CBASD, vol. 4, p. 546.

11-14; 25-30. Os judeus que se mudaram para o Egito se estabeleceram em quatro lugares: Migdol e Tafnes, na fronteira, Mênfis (Baixo Egito) e Patros (Alto Egito). A última mensagem profética de Jeremias para este povo deixava claro que o motivo dos problemas que enfrentavam, entre eles a fome e a destruição de Jerusalém, era a sua adoração de ídolos e por servirem a outros deuses (v. 2-10). Mesmo após a destruição de Jerusalém eles não haviam se arrependido e voltado para Deus. A mensagem de Deus entregue ao povo de Judá, no Egito, foi uma mensagem de punição. Ali eles não viveriam ilesos como pensavam que seria (v. 11-14). Mesmo que a mensagem de Deus possa parecer apenas uma mensagem negativa, devemos entender que toda a mensagem de punição é condicional. Por exemplo, a mensagem de Deus ao povo de Nínive era negativa (Jonas 3:4). No entanto, quando o povo se arrependeu, a cidade não foi destruída (Jonas 3:10). Também a mensagem dada a Ezequiel era negativa (Ezequiel 3:18); no entanto, se o ímpio se arrependesse, sua vida poderia ser prolongada (Ezequiel 3:21). Yoshitaka Kobayashi, em https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/06/14/.

15-18 Quanto mais nos afastamos de Deus, mais confusos nossos pensamentos  se tornam. Seja qual tenha sido a vida espiritual que restara aos israelitas quando foram para o Egito, ela foi perdida à medida que eles se afundavam nas profundezas da idolatria. A fuga para o Egito trouxera uma mudança em seus hábitos de adoração pagã, e eles atribuíam seus problemas à negligência aos seus ídolos. Mas a adoração de ídolos é que havia começado todos os seus problemas em primeiro lugar. O povo se recusou a reconhecer a verdadeira origem de seus problemas – o afastamento da liderança de Deus. Quando a calamidade o forçar a examinar os rumos de sua vida, preste atenção nas instruções que Deus deu a você. Life Application Study Bible Kingsway.

A fuga para o Egito trouxe uma mudança em seus hábitos de adoração pagã, e eles atribuíram a culpa por seus problemas em primeiro lugar. O povo se recusou a reconhecer a verdadeira origem de seus problemas – o afastamento da liderança de Deus. Quando a calamidade o forçar a examinar sua vida, preste atenção nas instruções de Deus para você.

15 mulheres. As mulheres, em particular, adoravam os ídolos da fertilidade (ver v. 19). Bíblia de Estudo Andrews.

16 não te obedeceremos. Recusa aberta em obedecer à Palavra de Deus. Bíblia de Estudo Andrews.

17 A Rainha dos Céus. Esta deusa é normalmente identificada com a Ishtar assírio-babilônica. Dado que havia cerimônias imorais ligadas a essa adoração, ela despertou calorosa indignação em Jeremias, particularmente porque isso parece ter sido uma parte preeminente da idolatria então praticada. A Ishtar assírio-babilônica, a deusa mãe, era equivalente à divindade conhecida pelos hebreus como Astarote e pelos cananeus com Astarte, cujas estatuetas são encontradas na Palestina (ver vol. 2, p. 21, 22, 325, 3260. Esta deusa da fertilidade, da maternidade, do amor sexual e da guerra, era adorada em ritos extremamente degradantes e imorais. Era a mesma deusa adorada com vários nomes e, em vários aspectos, como a mãe-terra, a mãe virgem e é identificada em sentido geral como Atargatis, a “Grande Mãe” da Ásia Menos, Artemis (Diana) dos efésios, Vênus e outras. Vários nomes aplicados à deusa mãe contém um elemento que significa “senhora” ou “dona”, como Nana, Innini, Irnini, Beltis. Algumas das designações eram Belti, “minha senhora” (o equivalente exato do italiano Madonna). Belit-ni, “nossa senhora” e”rainha do céu”, o nome com o qual Ishtar era adorada nos telhados como estrela matutina ou vespertina, com uma oferta de bolos, vinho e incenso. Ishtar também era conhecida como a mãe misericordiosa que intercedia junto aos deuses em favor de seus adoradores. CBASD, vol. 4, p. 546.

Ishtar (7, 18+); os bolos feitos em sua honra (v. 19), representavam a deusa nua. Bíblia de Jerusalém.

Fartura.Judá fora relativamente próspero no longo reinado do rei Manassés. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Criam que a rainha dos céus os havia abençoado por causa de sua fidelidade a ela. Aquela gente se afastara tanto que não podia mais reconhecer a bondade, a misericórdia e a longanimidade de Jeová. Bíblia Shedd.

Os ídolos recebiam o crédito pela prosperidade dada por Deus. Bíblia de Estudo Andrews.

desde que cessamos. Em virtude do movimento de reforma do rei Josias, que começou em 621 a.C. Bíblia de Estudo NVI Vida.

nada temos tido. Desde a morte de Josias, em 609, uma série de desgraças, incluindo a invasão e o exílio, tinha-se abatido sobre Judá. O povo erroneamente atribuiu seus infortúnios ao fato de não mais adorarem a Rainha dos Céus. Bíblia de Estudo NVI Vida.

O povo não compreendia que a idolatria era a causa de seu infortúnio. Bíblia de Estudo Andrews.

19 As mulheres tomam aqui a palavra. Bíblia de Jerusalém.

libações (ARA; NVI: “derramar ofertas de bebidas”).

Sem nossos maridos. Vd Nm 30.6. Somente coma  aprovação do marido é que a mulher estava na obrigação de cumprir um voto feito. Tal expressão significa que as mulheres gozavam da aprovação de seus maridos ao fazerem voto e adorarem a deusa da fertilidade, a “Rainha dos Céus”. Bíblia Shedd.

Ver Nm 30.6-15. As mulheres, evidentemente, tinham tomado a liderança na adoração à Rainha dos Céus (7.18). Bíblia de Genebra.

21 Incenso, fumaça perfumada dos sacrifícios. O ensinamento é que os pecados dos idólatras foram se amontoando de tal modo durante o reinado de Manassés que a nação já era condenada antes de Josias destruir altares pagãos. Bíblia Shedd.

22 Desabitada. Uma ilustração da extrema desolação de Judá. CBASD, vol. 4, p. 547.

25 Vossas mãos. Eles cumpriram suas promessas com as próprias mãos que haviam dedicado à Rainha dos Céus, com  usas bocas. Bíblia Shedd.

Cumpri-os, dito com ironia. Se resistirdes e não ouvirdes todas as Minhas advertências, isto vos confirmará em vossos caminhos pecaminosos. Bíblia Shedd.

à espada e à fome. Conforme predito quando fugiram para o Egito (ver 42.16, 17). Bíblia de Estudo Andrews.

28 tornarão … poucos em número. Um remanescente seria poupado e voltaria para Judá (ver v. 14). Bíblia de Estudo Andrews.

29 sinal. Derrota do faraó Hofra. eu vos castigarei neste lugar. É predita a invasão de Nabucodonosor ao Egito. Bíblia de Estudo Andrews.

sua morte é usada como sinal de que todas as profecias do Senhor contra os refugiados no Egito se cumpririam. Bíblia de Genebra.

30 Faraó-Hofra (Apries, 588-569 a.C, 37.5 [ou 589-570 a.C., cf. CBASD e Bíblia de Estudo NVI Vida] foi deposto por uma revolução militar liderada por Amasis (569-526 a.C.), um ex-oficial da corte, co-regente de Hofra por três anos, e fundados da XXVII dinastia (líbia). Amasis entregou Hofra nas mãos do povo para ser julgado, o qual morreu sufocado. Bíblia Shedd.

O faraó que havia ajudado Zedequias (ver 37:5). Bíblia de Estudo Andrews.

A tradição judaica diz que, devido ao fato de Jeremias condenar seu destino, os judeus no Egito apedrejaram o profeta até a morte, embora de acordo com outras tradições ele tenha sobrevivido até a invasão de Nabucodonosor ao Egito e sido levado para Babilônia ou de volta a Judá, onde teve morte natural. CBASD, vol. 4, p. 547.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: