Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 43 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
8 de dezembro de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

775 palavras

Quando o profeta Jeremias acabou de apresentar as palavras de Deus, os capitães dos judeus lhe disseram: “Você está mentindo! O Senhor não lhe mandou dizer que não fôssemos residir no Egito. Mas é Baruque, filho de Nerias, que o está instigando contra nós para que sejamos entregues nas mãos dos babilônios, a fim de que nos matem ou nos levem para o exílio na Babilônia” (v. 2 NVI).
Joanã e outros capitães de campo não acreditaram nas palavras de Jeremias. Eles tinham que admitir que Jeremias havia predito corretamente a destruição de Jerusalém e do reino de Judá, mas era difícil para eles acreditarem numa invasão do exército babilônico ao Egito. Na história do Antigo Oriente Próximo nenhum exército da Mesopotâmia jamais havia viajado mais de 1600 km a pé, através do Crescente Fértil, para atacar o Egito. Então Joanã e os outros capitães de campo, tomaram todas as pessoas que estavam com eles, incluindo Jeremias e seu secretário Baruque, e rumaram para Tafnes, a leste do Delta do Nilo, no Egito. Sua mudança para o Egito era um “memorial da estultícia [loucura] de deixar os conselhos de Jeová pela sabedoria humana” (Profetas e Reis 461).
Então, Deus ordenou a Jeremias que profetizasse contra o povo de Judá com uma ação simbólica de enterrar grandes pedras na calçada de tijolos quadrangulares em frente da casa real egípcia. As pedras escondidas em frente da casa real egípcia simbolizavam os capitães dos judeus e o povo de Judá que vieram buscar refúgio sob a proteção do rei egípcio. Jeremias, então, transmitiu ao povo o que o Senhor lhe dissera a respeito da destruição que o rei Nabucodonosor da Babilônia faria contra eles e os egípcios. Nabucodonosor iria ferir a terra do Egito, matar uma parte deles e levar algum deles para o cativeiro na Babilônia. Ele também iria quebrar as imagens dos ídolos no Egito.
O que podemos aprender com este capítulo? Desde o momento em que Deus fez um pacto com o povo de Israel, Ele sempre foi fiel ao Seu povo tentando resgatar a Si os infiéis, não desistindo facilmente deles. Ele sempre tentou manter o relacionamento com eles. Somos gratos porque Ele ainda manifesta este comportamento conosco, hoje. Yoshitaka Kobayashi, em https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/06/13/.

Azarias. Parece … que Azarias era o verdadeiro líder da insatisfação vigente. CBASD, vol. 4, p. 543.

Soberbos. Literalmente, “insolentes” ou “presunçosos”. Este adjetivo sugere que tais “homens”, em hipótese alguma, representavam todo o povo; mas, como ocorre com frequência, sua agressividade verbal permitiu-lhes tomar a iniciativa. CBASD, vol. 4, p. 543.

Insolentes; pela raiz heb zud significa “cheios de si mesmos”, “revoltosos”. Homens dominadores cuja opinião prevaleceu. Bíblia Shedd.

Mentira. A fim se livrarem-se da promessa solene (42.5 e 6), negaram o fato de que Jeová expressara Sua vontade por Jeremias, e culparam Baruque de haver influenciado o profeta. Bíblia Shedd.

Baruque. O povo acusou a Baruque, secretário e companheiro do profeta… de ter influenciado a Jeremias para “entregar” os judeus remanescentes “nas mãos dos caldeus”. CBASD, vol. 4, p. 543.

O fato de Jeremias ter escolhido ficar com os judeus, recusando os favores dos caldeus [Nebuzaradã o convidou a ir a Babilônia sob sua proteção] , comprovou que não tinha sido traidor. Agora os que quiseram rejeitar a mensagem profética buscam outra desculpa. Bíblia Shedd.

Todo o resto. Composto dos judeus mencionados em 40.11, 12. Bíblia Shedd.

Isto incluía Jeremias e Baruque. CBASD, vol. 4, p. 543.

Dentre todas as nações. Significa que praticamente toda a Judeia ficaria despovoada. CBASD, vol. 4, p. 543.

6 Jeremias foi levado para o Egito, e concluiu ali o seu ministério, até morrer. Suas últimas predições diziam respeito às nações que cercavam Israel (46-52). Bíblia Shedd.

7 Tafnes. A fortaleza da fronteira egípcia, também conhecida como Baal-Zefom, em grego. Dafne, ou modernamente Tel-Defneh. Taínes (2.16). Atualmente é um cômoro [elevação pequena, monte, outeiro] deserto. Bíblia Shedd.

Baldaquino. … onde era colocado o trono … um pavilhão reluzente por cima do mesmo. A raiz da palavra significa “reluzente”. Bíblia Shedd.

11 Um texto fragmentário que agora pertence ao Museu Britânico de Londres declara que Nabucodonosor levou a efeito uma expedição punitiva ao Egito no seu 37º ano (568-567 a.C.), durante o reinado do Faraó Amásis (v. Ez 29.17-20). Bíblia NVI Vida.

12 Despiolhará a terra do Egito. Nabucodonosor não teria dificuldade em conquistar a terra do Egito. CBASD, vol. 4, p. 543.

13 Colunas. Os obeliscos do local. CBASD, vol. 4, p. 543.

Bete-Semes. Literalmente, “a casa do sol”. Possivelmente seria Heliópolis ou On. … Heliópolis é um nome grego que significa “cidade do sol”. A cidade estava localizada próxima ao sítio da moderna Cairo. CBASD, vol. 4, p. 543.

Queimará. Uma inscrição de Nabucodonosor afirma que em seu trigésimo sétimo ano (567 a.C.) ele invadiu o Egito, derrotou Amasis, seu rei (568-525 a.C.), e abateu ou levou muitos soldados e cavalos. Bíblia Shedd.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: