Reavivados por Sua Palavra


1Crônicas 17 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
3 de janeiro de 2023, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Sê, pois, agora, servido de abençoar a casa de teu servo, a fim de permanecer para sempre diante de Ti, pois Tu, ó Senhor, a abençoaste, e abençoada será para sempre” (v.27).

Davi habitava “em sua própria casa” (v.1) quando expressou ao profeta Natã a sua angústia: “Eis que moro em casa de cedros, mas a arca da Aliança do Senhor se acha numa tenda” (v.1). Aquela situação incomodou o homem segundo o coração de Deus. Como ele poderia morar em uma bela casa, enquanto a Casa do Senhor não passava de uma tenda? Percebendo a sinceridade do rei e reconhecendo seu propósito louvável, o profeta Natã o encorajou: “Faze tudo quanto está no teu coração, porque Deus é contigo” (v.2).

Davi tinha as melhores intenções, mas elas não correspondiam à vontade de Deus. Não seria por meio dele que o templo seria construído, mas por seu filho e sucessor, Salomão. Muitas vezes temos as melhores intenções possíveis em realizar a obra do Senhor, mas esquecemos de perguntar ao Senhor da obra se realmente estamos no caminho certo. Davi não foi o escolhido por Deus para construir o templo, e sim para iniciar uma dinastia que faria parte da genealogia do Rei dos reis e Senhor dos senhores, Jesus Cristo.

Ainda que debaixo da bênção do Senhor, isso não nos autoriza a fazer tudo o que desejamos, mesmo que esteja relacionado ao serviço cristão. Agir dessa forma acaba gerando resultados insatisfatórios e causando decepções que poderiam ser evitadas simplesmente se fizéssemos o que estudamos essa semana: antes da ação, vem a oração. Tenho aprendido a viver dessa forma, e posso lhes garantir: vale muito a pena! É tão maravilhoso, que você pedirá a Deus todos os dias para nunca mais voltar a fazer qualquer coisa sem antes buscar a Sua orientação. Afinal, Cristo mesmo disse: “porque sem Mim nada podeis fazer” (Jo.15:5). Não significa, porém, que sempre teremos as respostas que buscamos da forma que desejamos. Mas, certamente, mais cedo ou mais tarde, os justos desfrutam do cumprimento da Palavra: “Clamam os justos, e o Senhor os escuta e os livra de todas as suas tribulações” (Sl.34:17).

Davi queria fazer algo maravilhoso, mas sem a permissão divina não passaria de uma simples construção. E sabem o que é mais lindo? O diálogo entre o Senhor e Davi. A intimidade que havia entre este e Deus pode ser claramente percebida todas as vezes que Davi expressava a sua gratidão. Como ele mesmo escreveu: “A intimidade do Senhor é para os que O temem, aos quais Ele dará a conhecer a Sua aliança” (Sl.25:14). Deus realmente deu a conhecer a Davi a Sua aliança com ele e com a sua descendência: “de maneira que também falaste a respeito da casa de teu servo para tempos distantes” (v.17). Os salmos que compôs são verdadeiras orações cantadas. Davi não escondia suas intenções, nem tampouco fingia ser o que não era. Por isso que com ousadia, disse ao Senhor: “Pois Tu conheces bem Teu servo” (v.18). E com humildade se fez o menor dentre todos: “Quem sou eu, Senhor Deus, e qual é a minha casa, para que me tenhas trazido até aqui?” (v.16).

Ele mesmo confessou: “que é o homem, que dele Te lembres?” (Sl.8:4). Contudo, Deus tem prazer em abençoar Seus filhos e torná-los bem-sucedidos por onde quer que andem (v.8). E a bem-aventurança de Davi seria perpetuada por meio de Jesus, o “Filho de Davi”. Competia a Davi fazer preparativos para a construção do templo, entretanto, não lhe competia edificá-lo. De uma coisa, porém, ele podia ter certeza: o Senhor o amava e amava a sua casa com amor eterno (v.27). Notem que o seu pecado com Bate-Seba e a morte de Urias não são mencionados neste livro. Nem tampouco as perseguições de Saul e a traição de seus filhos. Ao reescrever a sua história, o Senhor limitou o cronista a não registrar as memórias de Davi que mais o fizeram sofrer.

O ‘felizes para sempre’ existe, meus amados irmãos! Não é apenas uma frase clichê de contos infantis. É uma promessa de Deus para “todo aquele que nEle crê” (Jo.3:16). O que Davi conquistou com guerras foram despojos de dor. Mas as guerras que Deus venceu por ele foram milagres do amor. Amor de um Deus que escolhe esquecer os nossos pecados, e os lança “nas profundezas do mar” (Mq.7:19). Logo, estaremos no Lar eterno onde “não haverá lembrança das coisas passadas, jamais haverá memória delas” (Is.65:17). Se você nunca experimentou a intimidade do Senhor, não perca mais tempo! Busque agora mesmo um lugar onde possa conversar com Aquele que deseja ser o seu melhor Amigo. Continue sendo reavivado pela Palavra, e, certamente, pela fé, você ouvirá: Te “confirmarei na Minha casa e no Meu reino para sempre” (v.14). Vigiemos e oremos!

Bom dia, amigos do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#1Crônicas17 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: