Reavivados por Sua Palavra


EFESIOS 3 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
16 de outubro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

766 palavras

1-13 No v. 1, Paulo começa um novo relato de suas orações pelos efésios (ver 1:15-23), ao qual ele retorna em 3:14-21. Ele interrompe para falar de sua obra de pregar o “mistério” do evangelho (v. 2-13), há muito “oculto em Deus” (v. 9), mas agora um segredo desvendado. Bíblia de Estudo Andrews.

1 Por essa razão. Por tudo o que Deus tem feito, explicado nos versículos anteriores. Bíblia de Estudo Vida.

prisioneiro. Segundo parece, Paulo estava em prisão domiciliar na época (v. At 28.16, 30). Bíblia de Estudo Vida.

3 O mistério vem descrito e analisado no v. 6. É simplesmente “Cristo em vós (gentios) a esperança da glória” (Cl 1.27). Bíblia Shedd.

O apóstolo de maravilha com o fato de o mistério de Deus incluir gentios e judeus em sua igreja (ver 2:11, 22). Ele se sente abençoado por ter aprendido sobre esse mistério por revelação (3:3) e ter sido chamado a compartilhá-lo (v. 7, 8). Hoje, depois de tanto tempo, o “mistério” pode ter perdido o seu frescor. Devemos cultivar a habilidade de sentir o deslumbre de Pulo pela obra divina de formar uma igreja com base em grupos étnicos, sociais e culturais diversos. Também devemos nos alegrar por fazer parte dela. Bíblia de Estudo Andrews.

5 como, agora, foi revelado. O silêncio do Antigo Testamento sobre o mistério de Paulo – a união de judeus e gentios na igreja (v. 6) – não foi absoluto, mas relativo. Foi previsto pelos profetas (“Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança.” Is 19.25). Se a ideia tivesse sido completamente desconhecida no Antigo Testamento, Paulo não poderia ter dito, como disse em Rm 4, que a aliança abraâmica compreendia todos os que fossem da fé que teve Abraão, inclusive os gentios. Paulo disse a Agripa que a sua proclamação de luz para judeus e gentios, indistintamente, não ultrapassava o que havia prometido por Moisés e os profetas (At 26.22-23). Bíblia de Genebra.

6 que os gentios são co-herdeiros. Embora o Antigo Testamento ofereça vislumbres ocasionais de uma raça humana unificada, é somente à luz do sacrifício de Cristo que o plano de Deus se torna claro: em um único e grandioso ato, Deus removeu a inimizade entre ele mesmo e a humanidade, bem como eliminou as divisões que fracionavam a humanidade (2.14-18). Bíblia de Genebra.

10 agora. Em contraposição às “épocas passadas” (v.9). Bíblia de Estudo Vida.

mediante a igreja. O fato de Deus ter feito o aparentemente impossível – reconciliando e unindo num organismo (a igreja) judeus e gentios – faz da igreja um meio perfeito de demonstrar a sabedoria de Deus. Bíblia de Estudo Vida.

10 principados e potestades. Em 6:10-20, estes elementos representam o mal. Portanto, o papel da igreja, formada por judeus e gentios, parece ser anunciar o plano divino mais amplo de fazer convergir todas as coisas em Cristo (1:10), levando à queda desses poderes (ver 6:12). Bíblia de Estudo Andrews.

14-21 Paulo agora faz uma oração que brota da consciência de tudo o que Deus está realizando nos crentes. As dádivas principais de Deus são “poder”(v. 16, 18, 20) e “amor” (v. 17-19). Bíblia de Estudo Vida.

Paulo volta a relatar suas orações por seus leitores (1:15-23). Parece que os cristãos se sentiam tentados a desanimar por causa da prisão do apóstolo (3:1, 13). Nesta passagem, Paulo vislumbra uma experiência bem diferente para eles (e para nós): ser imersos no poder e no amor do Pai, do Senhor Jesus Cristo e do Espírito. Bíblia de Estudo Andrews.

16 Fortalecidos. Como o corpo humano tem força pela alimentação física, o homem interior é somente revigorado pelo Espírito de Cristo (17) que habita nele (cf Jo 15.5; 1 Co 12.8-28). Bíblia Shedd.

homem interior. Essa expressão integra o mais elaborado vocabulário de Paulo sobre a obra do Espírito Santo dentro dos indivíduos (2Co 5.17). … O cristianismo não é uma confissão coletiva à exclusão da experiência individual nem uma piedade particular sem visão corporativa. Bíblia de Genebra.

14 por essa razão. Retoma o pensamento do v.1. Bíblia de Estudo Vida.

ajoelho-me. Expressa profunda emoção e reverência, pois as pessoas dos dias de Paulo em geral oravam em pé. Bíblia de Estudo Vida.

15 família. A palavra grega [patria, cf. Bíblia Shedd] assim traduzida é semelhante à palavra que significa “pai” [gr. pater, idem] …, de modo que se pode dizer que a “família” extrai seu nome (e existência) do “pai”. Deus é nosso Pai, e podemos dirigir com confiança as nossas orações a ele. Bíblia de Estudo Vida.

18 a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade. Essas medidas de espaço lembram a metáfora do templo em 2.21. … A linguagem espacial exalta o amor de Cristo para com o seu povo – um amor que é inclusivo, inesgotável e auto-sacrificial. Bíblia de Genebra.

20, 21 Ele conclui com uma doxologia inspiradora, uma oração de louvor a Deus (v. 20, 21). Bíblia de Estudo Andrews.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: