Reavivados por Sua Palavra


AMÓS 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de março de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Ele disse: O Senhor rugirá de Sião e de Jerusalém fará ouvir a Sua voz…” (v.2).

O ministério profético de Amós pode ser resumido e compreendido através do significado de seu nome: “sobrecarregado” ou “portador de cargas”. Em meio a um tempo de falsos profetas, pagos para falar o que o povo gostaria de ouvir, Amós teve de suportar o peso de uma mensagem dura a um povo adormecido pela paz e pela prosperidade. Seu trabalho, contudo, não foi restrito apenas para Israel, mas às demais nações que, mesmo tendo testemunhado por muitos anos o poder de Deus, se negavam a reconhecê-lo. Como um leão, o Senhor rugia de Sião a fim de ser ouvido em terras longínquas. Não haveria desculpas para as nações que se recusassem a ouvi-Lo. Como voz profética, Amós declarou as palavras do Senhor a oito nações, sendo Israel o foco principal de sua pregação.

Percebam que todos os juízos divinos são declarados em resposta a pecados contra a vida. Escravidão opressora, quebra “da aliança de irmãos” (v.9), homicídios, crimes hediondos compõem a lista das abominações cometidas por aqueles povos em uma completa contradição às leis de Deus. Mas Amós não encontraria maior resistência à sua mensagem e nem maiores pecados nas nações pagãs, do que entre os filhos de Israel. Apesar de pertencer ao Reino do Sul, ele deveria ter um ministério mais ativo no Reino do Norte. E seus oráculos deveriam permanecer como um “despertador” mundial a todas as gerações. Um lembrete constante de que o Senhor faz justiça na Terra e delega à Sua igreja a responsabilidade de advertir o mundo: “Temei a Deus e dai-Lhe glória, pois é chegada a hora do Seu juízo” (Ap.14:7), ainda que esta não seja a mensagem mais atraente de se ouvir e nem a mais fácil de se declarar.

De fato, estamos vivendo em uma época singular. Quando o mundo ostentava um período de suposta prosperidade e paz, a situação nos países em conflito civil se agravou eclodindo em forma de filas crescentes de refugiados nas fronteiras de países vizinhos, em busca de asilo político. De repente, inúmeras catástrofes naturais transformaram o cenário de cidades inteiras e até de áreas equivalentes ao território de nações, em completa devastação. Uma série de manifestações a respeito das condições climáticas reuniram os principais líderes mundiais em reuniões abertas e fechadas a respeito de implementar estratégias para conter o relógio apocalíptico da natureza. Foi quando todos nós fomos pegos de surpresa por um vírus que tem matado homens e até animais, causando um caos na saúde, na economia e nos relacionamentos. O distanciamento e isolamento sociais podem até ajudar a conter o avanço do vírus, mas também têm sido fatores inquestionáveis para o crescimento de doenças emocionais.

Quando no dia 10 de setembro de 2020 o céu da Califórnia tomou um aspecto alaranjado e denso nas horas que deveriam ser as mais claras do dia, foi constatado que a maior parte da população foi tomada por um sentimento de pavor. A impressão que tiveram foi de um iminente apocalipse e que nem as melhores imagens registradas podem descrever o cenário de horror que foi aquele dia. Diante de notícias como estas e dentre outras que confirmam o cenário profético que aponta para o breve retorno de Jesus, como povo de Deus dos últimos dias não podemos nos acomodar e nem tampouco nos desesperar dada a atual conjuntura. Foi-nos dito: “Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima” (Lc.21:28).

Como o Senhor rugiu a Sua mensagem profética de Sião, Ele deseja usar a Sua igreja hoje com uma mensagem que para muitos pode até parecer dura e difícil de ouvir, mas que é necessária e salvífica. “Porque o Senhor repreende a quem ama, assim como o pai, ao filho a quem quer bem” (Pv.3:12). Foi à Sua última igreja que Ele declarou a Sua indignação, mas também foi a ela que declarou o Seu amor: “Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te. Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, Comigo” (Ap.3:19-20). Há uma obra a ser realizada com urgência. E ela deve começar em nosso coração. Permita que o Espírito Santo te convença “do pecado, da justiça e do juízo” (Jo.16:8) e mediante o conhecimento que salva e liberta, “a vossa tristeza se converterá em alegria. […] O vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar” (Jo.16:20 e 22), pois você estará bem certo de que “ainda dentro de pouco tempo, Aquele que vem virá e não tardará” (Hb.10:37). Vigiemos e oremos!

Bom dia, remanescente dos últimos dias!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Amós1 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Amém!
Irmã Rosana o vírus a que você se refere com tem matado a homens e até animais é o coronavirus?

Comentário por Antonio dos Santos Neto




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: