Reavivados por Sua Palavra


Tiago 5 by jquimelli

Comentário devocional:

Num futuro próximo, os cidadãos do mundo que alcançaram uma boa situação financeira por meios desonestos estarão chorando por causa dos problemas que sobrevirão a todos. Se obtivemos sucesso financeiro através de meios egoístas, nosso dinheiro e todos os bens que possuirmos se tornarão inúteis. Nossas roupas caras serão destruídas por traças e nossas preciosas moedas acumuladas se enferrujarão (vs. 1-3).

Precisamos prestar atenção à forma como tratamos os outros. Alguns nem sequer pagam um salário adequado aos seus trabalhadores. Estes clamam a Deus em desespero diante da injustiça sofrida. Deus tem ouvido seus clamores. Muitos vivemos como se não houvessem conseqüências para as escolhas que estamos fazendo. A vida é tão curta, podemos estar aqui num dia e não estarmos no próximo (vs. 4-6).

Estamos nós sofrendo? Encontramos dificuldades em cada curva da jornada da vida? Precisamos levar nossos problemas ao nosso Pai celestial (v. 13a). Ele nos dará a força necessária para seguirmos em frente através das dificuldades da vida. Por outro lado, se tudo está bem conosco, alegremo-nos pelas bênçãos e favor divinos em nossa vida (v. 13b).

Lembremo-nos que devemos confessar nossos pecados somente a Deus e admitir nossos “erros” para os outros (v. 16a). Precisamos orar uns pelos outros, e se Deus em Sua grande misericórdia escolher nos curar, Ele o fará (v. 16b). As orações sinceras e consistentes dos justos têm um poder tremendo junto ao Senhor. As orações coletivas de Seu povo em prol dos necessitados tocam o coração de Deus.

Se trazemos alguém de volta para Deus, salvamos essa pessoa da morte eterna e a conduzimos a uma vida melhor neste mundo (vs. 19, 20). Seus pecados serão lançados nas profundezas do mar para nunca mais ser revelados. A pessoa receberá a vida eterna. O lado bom de tudo isso é que o Senhor nos escolheu para desempenhar um papel em trazer um “filho pródigo” para casa, para os braços amorosos de seu Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Robin Pratt
Estados Unidos
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/jam/5/
Traduzido por JAQ/JDS/IB
Texto bíblico: Tiago 5 
Comentário em áudio 



Tiago 5 – Comentários Selecionados by tatianawernenburg

1 Atendei, agora. A dura repreensão no cap. 4:13 se dirige àqueles que buscam riquezas sem considerar o plano de Deus para sua vida. Tiago reprova aqueles que alcançaram seu objetivo material e enriqueceram. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 586.

3 Testemunho. Essa ferrugem que indica que as posses não foram usadas será uma evidência clara contra os “ricos” no dia do juízo. O dinheiro que possuíam foi acumulado com egoísmo, quando poderia ter sido usado no serviço de Deus e para o próximo. A destruição de seus tesouros prevê sua condenação iminente. Homens do AT tinham o costume de deixar seu dinheiro num lugar secreto que consideravam seguro (Is 45:3), pois não havia bancos para se depositarem fundos particulares. CBASD, vol. 7, p. 587.

5 Vivido regaladamente. Do gr. truphaõ, “ter uma vida tranquila e luxuosa”. As riquezas acumuladas à custa do pobre são gastas na busca do prazer. CBASD, vol. 7, p. 588.

Resistência. Do gr. antitassõ, “opor-sé”, “oferecer resistência”. O testemunho desses justos “condenados” e maltratados se levantará em terrível condenação de todos os opressores no dia do juízo. Os justos oprimidos não podem resistir à tirania dos ricos nesta vida, e terão justiça somente quando Deus Se levantar para vingar a causa deles. Então, lhes será feita justiça: eles serão recompensados, e os opressores ímpios, destruídos (v. 3 , 5). CBASD, vol. 7, p. 588.


Uns dos outros. Depois de exortar seus leitores a serem pacientes para suportar as injustiças dos ricos opressores (v. 7), o apóstolo os exorta a serem pacientes uns com os outros. Cristãos que enfrentam com destemor as mais severas injustiças às vezes se tornam impacientes com problemas menores dentro da igreja. Os cristãos precisam do encorajamento de seus irmãos de fé ao enfrentarem aflições. CBASD, vol. 7, p. 589.


11 Perseveram. A fidelidade constante em meio aos problemas (Tg 1:3) revela lealdade completa a Deus e se torna um requisito para a vida eterna (Mt 10:22; 24:13). Quando os membros da igreja passam por dificuldades, podem reclamar as mesmas bem-aventuranças. CBASD, vol. 7, p. 590.


12 Sim sim. Quando as palavras de uma pessoa se provam verdadeiras por meio de seus atos, ela não terá a necessidade de reforçá-las com um juramento.  CBASD, vol. 7, p. 590.


15 Oração da fé. A falta de fé é um obstáculo para a cura (Mc 6:5), assim como para a salvação (Ef 2:8). A pessoa que possui fé confia na sabedoria e no amor de Deus e busca se identificar com Seu desígnio e cumpri-lo. Por isso, a oração da fé é a oferecida pela pessoa que se destaca por sua fé. CBASD, vol. 7, p. 591.

16 Confessai. O primeiro requisito da fé sincera na oração é a consciência limpa. As faltas cometidas em segredo devem ser confessadas a Deus. Pecados que envolvam outras pessoas devem ser confessados também aos que sofreram dano. Uma consciência culpada é uma barreira à fidelidade completa a Deus e um entrave à oração. CBASD, vol. 7, p. 592.

19 Meus irmãos, se algum. Tiago conclui sua epístola de advertência e instrução, demonstrando seu interesse solícito pela salvação de cada um dos leitores. A nota dominante da epístola de Tiago é a preocupação com o bem-estar eterno de seus amados irmãos. CBASD, vol. 7, p. 593.


20 Cobrirá. Do gr. kalu-ptõ, “cobrir”, “velar” (SI 32:1; IPe 4:8). Quando a pessoa se converte, é como se seus pecados fossem lançados “nas profundezas do mar” (Mq 7:19). Tiago conclui sua majestosa exortação a seus irmãos de fé com a tônica do NT: o resgate do ser humano de seus pecados e sua restauração à estatura plena de Jesus Cristo. CBASD, vol. 7, p. 594.



Salmo 106 by Jobson Santos
21 de novembro de 2013, 0:10
Filed under: Salmos | Tags: , ,

Comentário devocional:

O Salmo 106 apresenta um belo exemplo de arrependimento, por parte do povo de Israel, através dessa confissão nacional. Com um coração renovado eles percebem tudo o que o Senhor tem feito por eles e lembram da sua história à luz da graça e da misericórdia divina (Ezequiel 36:31). Graças a este coração mudado, eles admitem seus maus caminhos e enxergam suas próprias iniqüidades, incredulidade e rebelião.

Em contraste com a  escura realidade do pecado de Israel, a graça de Deus brilha resplandecente. Por esta razão o Salmo começa e termina com um “Hallelujah”, ou seja, Deus seja louvado. (Vs. 1 , 48).

A confissão de Israel assim se expressa: “Pecamos como os nossos antepassados; fizemos o mal e fomos rebeldes” (v. 6), isto porque, em certo sentido, todas as gerações de israelitas saíram do Egito. A mesma   verdade é válida para o nosso Êxodo pessoal. O povo de Israel – passado, presente e futuro – tem sido perverso, tem cometido pecados, tem agido perversamente, e já teria sido rejeitado não fosse a graça e a fidelidade de Deus.

Compare-se com o povo de Israel. Você já agiu como eles? Lembre-se de sua rebelião no Mar Vermelho, de suas reclamações por causa das panelas de carne do Egito, do seu ciúme dos líderes de Deus, do seu deslize em mudar a glória de Deus à semelhança de um animal, do seu pecado de incredulidade e desobediência após o retorno dos espias, ou da sua união com a licensiosidade de Baal- Peor. Será que você tem se esquecido vez após vez da grande obra de libertação, cuidados e vitória que Deus tem operado em sua vida?

Confessemos hoje os nossos erros e louvemos a Deus por Sua graça e fidelidade. Confiemos na libertação final que em breve acontecerá por ocasião da volta de Jesus, quando o povo de Deus que se encontra espalhado por todas as nações finalmente será reunido.

Christoph Berger

Áustria

 

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/106/

Traduzido por JDS/JAQ

Texto bíblico: Salmo 106

 



Salmo 38 by Jobson Santos
14 de setembro de 2013, 0:10
Filed under: Salmos | Tags: , ,

Comentário devocional:

Davi é apresentado como um rei exemplar, um homem que seguia e honrava a Deus. No entanto, ele muitas vezes foi imprudente e tolo. Por duas vezes seus pecados públicos foram repreendidos por profetas. Dois de seus pecados exigiram arrependimento público: por ter se envolvido sexualmente com Bate-Seba e  assassinado o seu marido (II Sam12) e por ele ter ordenado o censo dos homens de guerra, cerca de 15 anos mais tarde, perto do fim do seu reinado (II Samuel 24).

O Salmo 32 e o Salmo 38 tanto registram a tristeza de Davi sobre um pecado específico como oferecem a outros pecadores o exemplo de uma oração suplicando perdão.

Imaginemos que o Salmo 38 tenha sido composto para acompanhar a oferta penitencial de Davi após a repreensão do profeta Gade. Davi diz: “Prefiro cair nas mãos do SENHOR […] a cair nas mãos dos homens” (II Sam 24:14, NVI). As feridas feitas por um amigo, ele sabe, trazem cura, não importa o quanto elas machuquem.

Davi era um guerreiro que havia visto e, provavelmente, infligido, terríveis massacres sobre tropas inimigas. Em diversas ocasiões provavelmente tenha também se ferido. Ele usa imagens do campo de batalha para descrever suas feridas espirituais: setas de Deus atravessaram o seu corpo. Sua carne está fraca, seus ossos estão quebrados. O pecado é um fardo muito pesado de carregar. Suas feridas estão infeccionadas. Ele geme e urra de dor. Ele tropeça, ofegante, exausto.

A mais terrível experiência de Davi é aquela em que seus amigos, companheiros por toda a vida em batalhas, se distanciam dele, revoltados com suas ações. Seus verdadeiros amigos irão perdoá-lo, assim como Deus o perdoará. Mas seus inimigos aproveitam esta ocasião para lançar ignomínia sobre ele e seu Deus.

Miquéias 7:8 e Provérbios 24:17 ecoam a angústia de Davi: “Não se alegre a minha inimiga com a minha desgraça”; “Não se alegre quando o seu inimigo cair, nem exulte o seu coração quando ele tropeçar” (NVI). Provérbios 24:16 traz esperança: “pois ainda que o justo caia sete vezes, tornará a erguer-se, mas os ímpios são arrastados pela calamidade” (NVI). O homem só se levanta após a queda porque o juízo de Deus é um ato de graça, um meio de salvação que leva o pecador ao arrependimento.

Pai, você testemunhou o meu pecado e feriu fortemente o meu coração  – fiéis feridas de um amigo. Eu não preciso implorar por compaixão, pois a Sua compaixão já me alcançou. Em Sua misericórdia, lembre-me muitas vezes que quando eu confio na minha própria opinião e sigo os meus próprios caprichos, eu O desonro e trago sobre mim desastre após desastre. Sustenha-me em Seus braços. Amém.

Helen Pyke

Professora aposentada

Universidade Adventista do Sul

Traduzido por JDS/JAQ

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/38/

Texto bíblico: Salmo 38



Salmo 32 by jquimelli
8 de setembro de 2013, 0:00
Filed under: alegria, oração | Tags: , , ,

Comentário devocional:

O perdão sempre tem um custo! O custo é o arrependimento e a confissão, mas poucos de nós estamos dispostos a pagar esse preço. A maioria de nós, prefere pagar as suas dívidas espirituais por outros meios. O problema é que a dívida que temos é simplesmente grande demais para ser paga.

Muitos se sentem oprimidos pela culpa devido a seus pecados. Alguns dos pensamentos que os atormentam são: Se uma pessoa souber das coisas que eu fiz, conseguirá me amar? Existe alguma chance de alguém me perdoar? Já fui longe demais para receber misericórdia? É simplesmente muito tarde para mim.

O salmista estava muito consciente do seu pecado e da culpa resultante. Ele não era nenhum santo. Era culpado de homicídio e adultério, mas Deus foi misericordioso para com ele e não o abandonou. 

Davi reconheceu seus pecados, confessou-os a Deus e arrependeu-se do que havia feito. Ele descobriu a calma alegria que vem após as tempestades furiosas da culpa passarem. Ele experimentou a sequidão que vem de tentar esconder os pecados com mentiras e enganos, e a refrescante paz que vem de saber que você está perdoado.

Não há maior alegria do que saber que Deus já lhe perdoou a dívida daquele pecado que você nunca poderia pagar. Não há nada mais doce do que saber que, enquanto outros podem julgá-lo como culpado, você foi posto em liberdade pelo próprio juiz.

Nossa oração de hoje é para que o Senhor nos conceda a coragem para confessarmos os nossos pecados e a força para nos afastarmos deles. Ajuda-nos, Senhor, a experimentarmos a alegria do perdão, para que possamos ser felizes em Seu amor e cantemos alegremente a respeito de quão gracioso e amável você tem sido para nós.

 

Richard McNeil

Graduado em Teologia pela Universidade Adventista do Sul

Estudante na Universidade de Andrews

Traduzido por JDS




http://www.reavivadosporsuapalavra.org 

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/32/ 

Texto bíblico: Salmo 32




%d blogueiros gostam disto: