Reavivados por Sua Palavra


1Crônicas 02 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
19 de dezembro de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“São estes os filhos de Israel: Rubén, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zebulom, Dã, José, Benjamim, Naftali, Gade e Aser” (v.1-2).

Os doze filhos de Jacó, o qual o Senhor mudou o nome para Israel (Gn.32:28), deram origem às doze tribos de Israel. Através da linhagem de cada um, seria estabelecida uma tribo com uma função específica dentro da nação eleita. Dentre todas, Judá com certeza teve destaque. Dela descenderia Davi, o grande rei de Israel. E dela também viria o Messias, Jesus Cristo.

A genealogia de Judá apontava para a redenção. Apesar de gerações e gerações perversas, a mão do Senhor sustentava a promessa de que “o cetro não se arredará de Judá” (Gn.49:10). Estudamos que, apesar da separação das tribos, Judá passou a ter monarquia independente de Israel. Dentre os filhos de Israel, Judá foi o quarto filho de Jacó com Lia. Lia não era amada por Jacó, pois este amava sua irmã Raquel. Por isso, tentava conquistar o amor de seu marido pela bênção da maternidade. Mas a cada filho em que depositava seu desejo de ser amada, suas expectativas eram frustradas. Só quando deu à luz a Judá, Lia declarou: “Esta vez louvarei o Senhor” (Gn.29:35). Não sabia ela que suas palavras já apontavam para a maior das promessas: o nascimento do Filho de Deus.

Os judeus tiveram a oportunidade de conviver lado a lado e face a face com Cristo e O rejeitaram. Jesus os chamou de “geração má e adúltera” (Mt.12:39). Mas foi naquela geração de trevas que nasceu o Sol da Justiça. O apóstolo Paulo disse que “nos últimos dias sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, orgulhosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais […]” (2Tm.3:1-5), e a lista continua com características que representam uma parcela esmagadora da última e terrível geração.

Vivemos em meio a esta geração, pior do que a que levou Cristo até a cruz. E é nessa geração dos últimos dias que Cristo virá segunda vez. O que nos mostra que, assim como em meio a uma geração perversa Cristo conservou discípulos que permaneceram fiéis, Ele também conserva neste tempo do fim uma geração de Deus: “pois nEle vivemos, e nos movemos, e existimos, como alguns dos vossos poetas têm dito: Porque dEle também somos geração” (At.17:28).

Percebem, amados? Temos uma decisão a tomar: fazer parte daquela geração descrita em 2Timóteo 3, ou da “geração de Deus” (At.17:29). Uma coisa é certa: a salvação é individual. Cada um de nós responderá por seus atos diante de Deus, como está escrito: “A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai, a iniquidade do filho; a justiça do justo ficará sobre ele, e a perversidade do perverso cairá sobre este” (Ez.18:20).

Judá não foi o melhor dos filhos, nem tampouco a sua geração correspondeu ao caráter de Cristo, mas foi dela que Ele veio. Somos todos pecadores, mas se escolhemos conhecer a Deus e andar com Ele, somos chamados de “raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus” (1Pe.2:9). Que, pela graça de Deus, façamos parte da geração que muito em breve dirá: “Eis que este é o nosso Deus, em Quem esperávamos, e Ele nos salvará”! (Is.25:9). Vigiemos e oremos!

Bom dia, geração de Deus!

Rosana Garcia Barros

#1Crônicas2 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: