Reavivados por Sua Palavra


Josué 09 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
28 de julho de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Então, os israelitas tomaram da provisão e não pediram conselho ao Senhor” (v.14).

Após as conquistas contra Jericó e contra Ai, Israel tornou-se prova inequívoca de que os boatos acerca dele eram verdadeiros e que era só uma questão de tempo conquistar toda a terra de Canaã. Sabendo disso, os reis das nações daquele lugar se uniram para pelejar contra os israelitas (v.2). Porém, houve um povo que usou “de estratagema” (v.4) para enganar a Israel e livrar-se da destruição. A estratégia dos gibeonitas era fazer com Israel uma aliança, fingindo ser um povo “de uma terra mui distante” (v.9). E esta aliança uma vez firmada não poderia ser revogada. E assim se fez. Josué e os príncipes de Israel não consultaram a Deus para firmar o juramento e, quando descobriram a verdade, já era tarde demais; não pelo fato de envolver um acordo entre homens, mas um juramento que envolvia o nome do Senhor.

Quando lemos este capítulo, dá a entender que o povo de Canaã não era apenas conhecedor dos milagres de Deus, mas de Suas leis também. Podemos notar que os gibeonitas sabiam muito bem o que estavam fazendo e que, ainda que fossem desmascarados, estariam debaixo de um juramento solene e imutável. Foi assim que suas vidas foram preservadas e passaram a assumir a condição de servos em Israel (v.27). O pouco conhecimento que tinham acerca de Israel e de suas leis lhes preservou a vida. “Pois o povo que não tem entendimento corre para a sua perdição” (Os.4:14). Assim diz o Senhor: “O Meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento” (Os.4:6).

O conhecimento segundo a Bíblia é chamado de verdade. Cristo disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida” (Jo.14:6). Também está escrito: “e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo.8:32). Ou seja, através do conhecimento das Escrituras conhecemos a Jesus e este conhecimento (que é a verdade) nos liberta do pecado. É uma sequência lógica e salvífica. Lutar com as nossas próprias forças só nos levará ao mesmo fim que teve Jericó e Ai: perdição. O desejo do Senhor para com Israel é o mesmo que Ele tem para conosco hoje. Que não busquemos a nossa própria vontade, e sim “a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm.12:2). Então, Ele mesmo nos dirá: “Porque esta é a aliança que firmarei com você […] diz o Senhor: Na mente, lhes imprimirei as Minhas leis, também no coração lhas inscreverei, Eu serei o seu Deus, e eles serão o Meu povo […] porque todos Me conhecerão” (Jr.31:33,34).

Na maioria das vezes, Jesus introduzia Seus ensinamentos com a expressão: “Em verdade, em verdade vos digo”; demonstrando por Suas palavras a essência de Seu caráter. Cristo é a própria verdade e Ele deseja revelar-Se a nós; por isso nos deixou a Sua Palavra. Vimos que é por falta de conhecimento que muitos perecem. E “não é da vontade de vosso Pai celeste que pereça um só destes pequeninos” (Mt.18:14). Portanto, prossigamos em estudar a Palavra de Deus, pedindo que o Espírito Santo continue nos guiando “a toda a verdade” (Jo.16:13), e ainda que o inimigo se manifeste com suas disfarçadas estratégias, não seremos enganados. Vigiemos e oremos!

Bom dia, aqueles que conhecem a Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Josué9 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: