Reavivados por Sua Palavra


Deuteronômio 31 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
16 de julho de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Sede fortes e corajosos, não temais, nem vos atemorizeis diante deles, porque o Senhor, vosso Deus, é Quem vai convosco; não vos deixará, nem vos desamparará” (v.6).

Algumas das últimas palavras de Moisés foram especialmente dirigidas ao seu sucessor, Josué. Diante do imenso desafio de guiar um povo reiteradamente rebelde, e de enfrentar nações ímpias e cruéis, Josué precisava ter sua confiança em Deus fortalecida e seu coração preparado para lidar com as dificuldades que surgiriam. Ainda que avançado em dias, Moisés gozava de vigor e força e continuava sendo um grande líder perante Israel. A sua morte não só causaria grande comoção entre o povo, mas também desalento a Josué, que sentiria o demasiado peso de sua responsabilidade.

Não obstante as palavras de encorajamento do velho líder, o próprio Senhor dirigiu-Se a Josué com palavras de autoridade de um Deus que é fiel em tudo o que promete: “Sê forte e corajoso, porque tu introduzirás os filhos de Israel na terra que, sob juramento, lhes prometi; e Eu serei contigo” (v.23). Semelhante a Moisés, ele também enfrentaria muitas circunstâncias adversas, mas, em todas elas, seria cuidado por um Deus que, como prometido, jamais o deixaria. Ainda que Israel falhasse em instruir seus filhos conforme a orientação dada pelo Senhor às famílias (Dt.6:4-9), de sete em sete anos a leitura da lei a todo o povo seria um reforço necessário a fim de que pudessem ouvir, aprender, temer a Deus e cumprir “todas as palavras desta lei” (v.12).

A música tem um poder de influência tão forte sobre a mente, que não há meio mais eficiente de gravar informações de forma a sempre ativar a memória. Quando em minha fase escolar, por exemplo, aprendi uma música com equações matemáticas que me recordo até hoje. A onisciência de Deus a respeito da futura rebeldia de Israel não condicionou o povo a tal resultado, mas, em forma de cântico, o Senhor lhes deixou uma declaração de amor e uma advertência à ingratidão, que testemunharia contra eles (v.21). Todos os filhos de Israel deveriam aprender este cântico e transmiti-lo através das gerações.

Assim como Moisés sabia que após a sua morte o povo procederia corruptamente (v.29), Jesus sabia que após a Sua morte o Seu povo também passaria por tempos de grande crise espiritual, principalmente “nos últimos dias” (v.29). Mas aqueles que aceitarem o Seu convite de amor (Ap.3:20), muito em breve entoarão “o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro” (Ap.15:3). Aceite, hoje, o terno convite do Deus fiel que prometeu: “Eis que venho sem demora” (Ap.22:7). Pois o “Senhor é Quem vai adiante de ti; Ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará; não temas, nem te atemorizes” (v.8). Vigiemos e oremos!

Feliz sábado, remanescente dos últimos dias!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Deuteronômio31 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: