Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 19 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
1 de fevereiro de 2022, 0:43
Filed under: Sem categoria

3025 palavras

1-38 A destruição de Sodoma e Gomorra é outro  exemplo de julgamento divino devido a impiedade crescente (caps. 6-9). Desta vez, entretanto, é limitada a uma região em particular. A localização de Sodoma é incerta, apesar de que Bab edh-Dhra (no lado sudeste do Mar Morto) seja a mais provável candidata. Restos de uma cidade da era do bronze, com uma enorme camada de cinzas e seu grande cemitério, mostrando também evidências  de destruição por fogo fazem esta uma boa possibilidade (Andrews Study Bible).

Esse capítulo levanta o véu de sobre o ministério dos anjos. O Senhor dos anjos permaneceu com Abraão nas alturas. Ele também, em épocas futuras, teria de descer às Sodomas humanas para buscar e salvar os perdidos, mas naquela ocasião delegou essa tarefa aos anjos até chegar a plenitude dos tempos (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento, F. B. Meyer).

1 Ló arrola-se entre os homens cujas vidas estão relatadas na Bíblia para prevenir-nos que um bom começo necessariamente não é nenhuma garantia quanto a um bom fim. Observem-se os casos de Balaão, Saul e Salomão. Ló contava com as mesmas vantagens de Abraão, mas parece que as riquezas deste mundo lhe eram de maior valor do que o “país celestial”, aquele cujo artífice é Deus (Heb. 11.16) (Bíblia Shedd).

Ló está sentado ao portão da cidade, o customeiro centro legal e comercial das cidades antigas (Deut. 21:18-20; Rute 4:1-11; Est. 2:19-23). Ele está de forma lenta mas seguramente sendo assimilado pela sociedade sodomita (Gên. 14:12; 19:14), mas está preocupado com a segurança dos dois estrangeiros (vv. 2-3) (Andrews Study Bible).

Nas antigas cidades do Oriente a vida pública estava centralizada no portão da cidade. … Não é dito por que Ló estava assentado à porta da cidade. O certo é que ele estava atento a viajantes a quem pudesse mostrar hospitalidade e proteger dos sodomitas. A explicação de que ele havia sido promovido ao cargo e à dignidade de juiz … não é realmente improvável, particularmente em vista de sua relação com Abraão, que outrora havia salvo a cidade toda da escravidão. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 336.

prostrou-se. Em toda a história, Ló demonstrou sua justiça pela hospitalidade a estranhos (18.2; cf 2Pe 2.6-7) [assim como seu apelo no v. 7] (Bíblia de Genebra).

2 Passaremos a noite na praça. Os anjos haviam aceitado imediatamente a oferta de Abraão, mas pareciam relutantes em aceitar a de Ló. Estavam testando sua sinceridade, provando se seu convite era meramente uma formalidade vazia ou se constituía o sincero desejo do coração. Registros antigos revelam que os viajantes muitas vezes passavam a noite ao ar livre (ver Gn 28:11). … A consideração de Ló pelos outros se demonstrou o meio de sua própria salvação; ele manifestou um espírito que estava em marcante contraste com os dos homens de Sodoma. CBASD, vol. 1, p. 336.

4-9 A população masculina de Sodoma justifica o juízo iminente pela sua ação sexual imoral (Andrews Study Bible).

4 todo o povo. Esta frase provavelmente significa uma grande afluência de homens que representavam, de maneira geral, todos os grupos sociais (PP, 159). CBASD, vol. 1, p. 336.

moços… velhos… todo o povo de todos os lados. Estes detalhes são importantes para demonstrar que todos os que foram destruídos eram ímpios (18.23). Ver também 6.5, 8.21; Rm 1.26-32 (Bíblia de Genebra). 

5 Onde estão os homens? Os homens da cidade se reuniram em volta da casa de Ló, pretendendo violar o direito oriental de hospitalidade a fim de satisfazer desejos antinaturais. Quanto ao significado de “conhecer” [“abusemos deles”, na ARA], ver Gênesis 4:1. O termo é usado aqui em referência à prática imoral abominável que Paulo descreve em Romanos 1:27, conhecida como sodomia. Segundo evidências arqueológicas, esse pecado, punível com a morte sob a lei mosaica (Lv 18:22, 29), era disseminado entre os cananeus. A ênfase de Moisés [enquanto escritor do Gênesis] de que tanto jovens quanto idosos estavam à porta da casa de Ló mostra claramente como era justificável  que Deus trouxesse destruição sobre essas cidades (ver Gn 6:5, 11). CBASD, vol. 1, p. 336, 337.

7 Que não façais mal. Ló saiu da casa, tendo o cuidado de trancar a porta atrás de si para evitar que a multidão entrasse. Ele fez uma fervorosa tentativa de dissuadir seus concidadãos das más intenções que nutriam. CBASD, vol. 1, p. 337.

8 Tenho duas filhas. A crença no solene dever da hospitalidade, tão altamente estimada entre as nações orientais, explica sua decisão, embora não a justifique. Aquele que acolhesse um estranho sob seu cuidado e proteção tinha o dever de protegê-lo, mesmo à custa da própria vida. … Talvez só para uma mente oriental é que a obrigação de um anfitrião para com seus convidados poderia justificar ou pelo menos desculpar a conduta de Ló nessa ocasião. A pureza de suas duas filhas numa cidade como Sodoma é evidência do grande cuidado com que Ló as havia criado e prova que a oferta não foi feita de maneira leviana. … O fato de que uma proposta tão temerária chegasse a ser feita prova que Ló havia exaurido todos os meios cabíveis para evitar o mal, e que estava fora de si. ele conhecia muito bem a impiedade de seus concidadãos (2Pe 2:7, 8). CBASD, vol. 1, p. 337.

As leis da hospitalidade exigiam que os hóspedes estivessem a salvo enquanto permanecessem sob to teto de Ló. Os mesmos costumes vigoram ainda no Oriente Médio. embora o estar assentado à porta da cidade (cf v 1) denote a importância em que era tido, porque a porta era como o “Paço da cidade” onde os negócios oficiais eram levados a efeito, onde se preparavam os documentos, celebravam-se os casamentos e a justiça se pronunciava (cf Rt 4.1,2), o fato é que tudo indica que Ló não impunha suficiente respeito no sentido de dissuadir os sodomitas a propósito da pecaminosidade que revelavam (Bíblia Shedd).

9 E pretende ser juiz? A tentativa de Ló para frustrar as más intenções dos sodomitas só serviu para enraivecê-los. Eles não queriam que ninguém lhes dissesse o que fazer, especialmente um estrangeiro. Se Ló tinha sido nomeado juiz, como alguns sugerem (ver v. 1), os sodomitas acharam que já havia passado da hora de se livrarem dele. Pela linguagem que usaram, já os havia admoestado a mudar seus maus caminhos. Portanto, em sua ira cega, ameaçaram tratar Ló de maneira mais terrível ainda do que haviam planejado fazer com seus convidados, caso ele os tentasse impedir por mais tempo. Foi somente o poder repressor de Deus, talvez juntamente com a hesitação momentânea deles em lançar mão de um homem cujo exemplo justo havia despertado um débil sentimento de respeito em sua mente degradada, que impediu a turma de despedaçá-lo ali mesmo. CBASD, vol. 1, p. 337.

12 Tens aqui alguém mais? A essa altura Ló já devia ter percebido a natureza sobrenatural dos visitantes. Era hora de lhe contarem o propósito de sua missão, e eles o informaram, na linguagem mais clara possível, sobre a iminente destruição da cidade. Embora pareça que os filhos casados de Ló adotaram o estilo de vida do povo de Sodoma, os anjos estavam dispostos a sair da cidade. Uma vez que eram participantes dos pecados de Sodoma, nada, a não ser sua própria escolha, tornaria sua destruição inevitável. CBASD, vol. 1, p. 337, 338.

12-16 Nem mesmo dez pessoas justas [retas] puderam ser achadas. A salvação é baseada inteiramente na graça divina (Tito 3:5) e não em ação humana (Andrews Study Bible).

14 Saiu Ló. O fato de filhos e filhas não serem mencionados novamente não prova que Ló tivesse apenas genros [e não noras] nem que esses chamados genros eram jovens comprometidos com as duas filhas que ainda moravam em casa. Ló acreditou nos anjos e fez o máximo esforço para persuadir seus filhos a buscar a segurança saindo da cidade, mas eles só ridicularizariam a ideia de que Deus iria destruí-la. CBASD, vol. 1, p. 338.

Um dos resultados da negligência de Ló verifica-se nos noivados inconvenientes de suas filhas. A dureza de coração dos genros de Ló está bem clara no fato de não terem feito nenhum caso das exortações que lhes fizera. Transparece aqui a probabilidade de que Ló tivesse vivido por muito tempo como qualquer deles, de modo que sua mensagem lhes era inútil (Bíblia Shedd).

15 Levanta-te. Aparentemente Ló havia advertido os filhos durante a noite, e quando o sol estava para sair os mensageiros celestiais instaram com ele para que fugisse  sem demora com a esposa e as duas filhas. A frase “que aqui se encontram” implica que Ló tinha outros filhos que não estavam “aqui” e que não estavam dispostos a partir. CBASD, vol. 1, p. 338.

16 Como, porém, se demorasse. A posição social de Ló na cidade era, provavelmente, devida á sua grande riqueza (13.6) e porque seu tio Abraão havia salvo a cidade (cap. 14). Agora, tendo que fugir deixando todos os confortos da cidade (vs. 18-21), Ló hesita (Bíblia de Genebra).

Digna de nota é a asseveração de que Ló e família foram salvos exclusivamente por efeito da misericórdia do Senhor. A salvação eterna tem sua base no mesmo princípio.

Ló e sua esposa acreditaram, mas acharam difícil deixar para trás todas as suas posses. Em momentânea confusão e perplexidade, Ló se demorou, indeciso quanto ao que devia levar contigo ao fugir. Não manifestando nenhuma preocupação com as posses de Ló, os anjos puxaram, portanto, os quatro para fora à força, “sendo-lhe o SEBHOR misericordioso”. Tal é a fraqueza da natureza humana que mesmo um homem bom pode ser tão atraído pelo mundo que não consiga se desvencilhar dele. Ele é como aquele que caminha numa tempestade de neve e que, sentindo um entorpecimento fatal subir por seus membros gelados, é tentado a entregar-se ao que sabe ser o sono da morte. Ele precisa de alguém que o desperte e que o inste a ir para um lugar seguro. CBASD, vol. 1, p. 338.

17 Livra-te, salva a tua vida. … [Ló] e a esposa ainda estavam hesitantes em deixar tudo para trás. Não poderia a destruição ser adiada até que ele tivesse oportunidade de remover suas posses? Se tivessem tempo poderiam até persuadir outros a acompanhá-los. Por que tanta pressa? Contudo, Cristo aparece e ordena: “Livra-te, salva a tua vida” (PP, 160; cf. Gn 18:21, 32; 19:22). CBASD, vol. 1, p. 338.

Não olhes para trás. Se fosse atendido o pedido de Ló por um tempo adicional, ele acharia cada vez mais difícil, à medida que passassem os dias, separar-se da fortuna que acumulara durante toda a vida. Talvez até decidisse ficar. Sua única esperança estava num rompimento imediato e completo com as coisas que ligavam seu coração a Sodoma. O mesmo ocorre hoje com os servos de Deus. CBASD, vol. 1, p. 338.

Foge para o monte. A planície, que outrora fora tão atrativa por sua beleza e fertilidade, havia se tornado o lugar mais perigoso da Terra e precisava ser abandonado. Quão fatal fora a decisão de Ló de tornar este local seu lugar de habitação (ver Gn 13:11)! Ele agora devia encontrar refúgio nas colinas (ver Sl 121:1). CBASD, vol. 1, p. 338.

18 Assim não, Senhor meu! Em vez de cooperar alegremente com o plano de Deus para a preservação de sua vida, Ló abusou da grande misericórdia de Deus. Referindo-se à suposta impossibilidade de escapar para as montanhas, rogou permissão para se refugiar na pequena cidade vizinha de Bela (Gn 14:2), mais tarde chamada Zoar, “pequena”. Ló ainda estava relutante em deixar a comodidade e o luxo da vida na cidade em troca do que lhe parecia uma existência precária e incerta. CBASD, vol. 1, p. 338, 339.

19 O teu servo achou mercê diante de Ti. (Ef 2.8-9) Ló reconhece ter encontrado graça diante do Senhor (19) (Bíblia Shedd).

19-20 Ló objeta (e discute) em meio a um inferno iminente (Andrews Study Bible).

22 Zoar. Pode-se inferir do fato de Ló ter de fugir novamente para uma caverna (v. 30) que Zoar também foi destruída posteriormente. A maior parte das autoridades no assunto tem como certo que a cidade de Zoar jaz sob o Mar Morto. CBASD, vol. 1, p. 339.

24 fez o Senhor chover enxofre e fogo, da parte do Senhor. Por esta ênfase focada na ação do Senhor (“O SENHOR fez chover” e “do SENHOR”), o texto O retrata utilizando deliberada e extraordinariamente medidas para trazer a destruição cataclísmica à região, que anteriormente tinha sido tão exuberante quanto o Egito (13:10). Profetas posteriores tomaram isto como um símbolo definitivo de destruição (Jer. 49:18; Sof. 2:9) (Andrews Study Bible).

Alguns admitem, em face de estudos feitos em áreas circunjacentes ao Mar Morto, que teria ocorrido uma erupção vulcânica, a qual lançara enxofre, sais minerais e gazes incandescentes, erupção essa acompanhada por terremoto, de modo a destruir completamente aquelas corruptas cidades de Sodoma e Gomorra. Em alguns milagres, Deus usa de meios naturais para mostrar Seu controle sobre toda a natureza, a todo instante (Bíblia Shedd).

Embora apenas Sodoma e Gomorra sejam mencionadas aqui, é claro qeu as outras cidades da planície, Admá e Zeboim, também foram destruídas (ver Dt 29:23; Os 11:8; Jd 7). Somente a pequena cidade de Bela, ou ZOar, foi poupada, e isso por pouco tempo (ver Gn 19:30; PP, 167). A frase “enxofre e fogo” é um idiomatismo comum no hebraico para “enxofre ardente”. Os milagres pelos quais Deus, de tempos em tempos, interveio nos processos rotineiros da natureza geralmente consistem no uso incomum de forças e elementos naturais já existentes. Betume, enxofre e outros materiais combustíveis tem sido extraídos e exportados dessa região durante anos. CBASD, vol. 1, p. 339.

24,25 “Deus destruiu Sodoma e Gomorra e outra três cidades. na margem oriental do mar Morto estão os restos de cinco cidades que, apesar de sua localização e da presença de água fresca, continuam em ruínas” (Richard Gunther) (citado na Bíblia NVI).

26 E a mulher de Ló outro para trás. A mulher de Ló olhou de volta para a cidade, onde estavam sua casa, suas posses e alguns de seus filhos. Nesse momento se recusou a deixá-los. Seu coração emperdernido tornou a lembrança dessa mulher uma advertência perpétua para aqueles que gostariam de ser salvos, mas se contentam com meias medidas, que parecem abandonar o mundo, mas ainda estão com o coração nele. … Os anjos a haviam forçado a sair da cidade, mas não podiam salvá-la contra sua vontade. Ela era por natureza uma pessoa irreligiosa, provavelmente uma nativa de Canaã (PP, 174). Preferiu morrer a deixar Sodoma. Lamenta-se sua sorte, apesar do benefício de seu exemplo. CBASD, vol. 1, p. 340.

O exemplo da mulher de Ló é uma lição contra a vacilação quando o julgamento divino está próximo (Lc 17.28-37) (Bíblia de Genebra).

A situação da mulher de Ló indica a dureza de coração, consequente da incredulidade (17). A frase “olhou para trás”, em hebraico significa “demorou-se”, denotando serem os desejos relativos à luxúria perdida bem mais fortes que o interesse que a salvação gratuitamente oferecida pelo Senhor lhe poderia despertar. A mulher de Ló é tornada pelo Senhor Jesus como exemplo para advertir-nos quanto à época da sua volta (ver Lc 17.28-33) (Bíblia Shedd).

É fatal olhar para trás. Todo o nosso passado está repleto das lembranças de nossos pecados e falhas. Resta apenas uma esperança. Fujamos para a cruz do Divino Redentor! (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

Estátua de sal. Não se sabe por quanto tempo a pilastra de sal que continha seu corpo permaneceu visível. Em alguns locais a praia sudoeste do Mar Morto apresenta formações de rochas de sal, algumas das quais se assemelham a figuras humanas. Os viajantes têm chamado uma ou outra delas de “a mulher de Ló”. Mas tentar identificar qualquer delas dessa forma seria tolice. CBASD, vol. 1, p. 340.

29 É importante observar-se que a salvação de Ló foi devida à intercessão de Abraão. O capítulo 14 nos fala de Abraão recuperando-o por meio de espada; o capítulo 18, mediante a intercessão (Bíblia Shedd).

Nas cidades modernas há indícios dos pecados que causaram a destruição de Sodoma. Testemunhemos contra eles, de modo a impedir a inevitável condenação (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

30 receavam permanecer em Zoar. Ironicamente, enquanto Ló procurou viver em Zoar por causa de seu temor em viver nos montes (v. 19), ele agora vive nos montes por temer Zoar. Note o contraste da prosperidade e perspectiva de Ló em 13.1-13 (Bíblia de Genebra).

Dominado pelo pânico, Ló rapidamente saiu de Zoar, com medo de que ela também partilhasse do destino de suas quatro cidades-irmãs (PP, 167). CBASD, vol. 1, p. 340.

30-38 Fugir para o leste separa Ló ainda mais da família de Abraão e das promessas divinas. O resultado envolve incesto e a origem de dois povos que se opuseram decididamente a Israel, isto é, os moabitas e amonitas. […] Apesar da família nuclear de Ló ter sido salva de Sodoma, os valores e princípios de Sodoma sobreviveram com eles (Andrews Study Bible).

31 velho. Ló estava muito velho para se casar novamente e, provavelmente, não teria outros descendentes (Bíblia de Genebra).

32 beber vinho, deitemo-nos. a iniciativa das filhas de Ló contrasta com a de Ló que, aparentemente, não se esforçou para encontrar marido para elas. A sua imoralidade sexual prenuncia a sedução de suas descendentes sobre os homens de Israel (Nm 25) (Bíblia de Genebra).

36 Conceberam do próprio pai. Neste ato as filhas de Lõ revelaram a mã influëncia de Sodoma. Haviam crescido num lugar onde abundavam a embriaguez e todas as formas de imoralidade; consequentemente, seu juízo estava embotado, e sua consciência, insensibilizada. … [Ló] foi responsável pelas circunstâncias que as levaram ao pecado e também foi responsável por ter bebido o vinho que elas colocaram diante dele (ver com. de Gn 9:21). O preço que Ló pagou por alguns anos em Sodoma foi a perda de toda a família. Os vis e idólatras moabitas e amonitas foram sua única posteridade. CBASD, vol. 1, p. 340.

Ló foi salvo de Sodoma, mas levou Sodoma dentro de si (Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento).

37 Moabe assemelha-se à expressão hebraica que significa do pai [Mo-av]  (Bíblia NVI).

38 Ben Ami significa filho do meu povo (Bíblia NVI).

37-38 Esta conclusão genealógica (vs 37-38) inicia a história amarga de animosidade de Moabe e Amon contra Israel (Nm 23-25; 2Rs 3). Os moabitas e amonitas foram rejeitados por Deus não por causa de sua linhagem questionável, mas porque destrataram a Israel (Dt 23.3-6; Ne 13.1-2). Rute, uma ancestral de Jesus Cristo, era moabita (Rt 4.18-22; Mt 1.5), mas, por causa de sua fé, acabou sendo contada entre os da tribo de Judá (Bíblia de Genebra).

A história de Ló e sua família é trágica. Sua lembrança ficou para sempre maculada. Seu pecado foi perdoado, mas o mal dos anos devotados ao prazer e ao lucro se prolongou por muitas gerações depois dele (PP, 168). CBASD, vol. 1, p. 341.


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Ótima reflexão!

Comentário por José Magalhães




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: