Reavivados por Sua Palavra


ÊXODO 33 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
3 de janeiro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Falava o Senhor a Moisés face a face, como qualquer fala a seu amigo…” (v.11).


O triste episódio anterior causara uma ruptura entre Deus e Seu povo. Apesar da promessa da guia do Anjo do Senhor (v.2), a declaração de que Deus não iria no meio deles durante a peregrinação causou-lhes grande comoção, de modo que se puseram a chorar e “tiraram de si os seus atavios desde o monte Horebe em diante” (v.6). Moisés possuía uma tenda especial de comunhão, conhecida como “tenda da congregação” (v.7), antes mesmo da construção do tabernáculo. Como de costume, a tenda era armada fora do arraial, em lugar distante e “todo aquele que buscava ao Senhor saía à tenda da congregação, que estava fora do arraial” (v.7). Era uma espécie de refúgio de oração.

Os momentos em que Moisés se dirigia àquele lugar se tornaram em momentos de adoração coletiva. Ao avistar a nuvem de Deus que ficava “à porta da tenda; todo o povo se levantava, e cada um, à porta da sua tenda, adorava ao Senhor” (v.10). Enquanto isso, Moisés entretinha com Deus uma íntima comunhão, sincera devoção. Seu relacionamento com o Senhor só aumentava e fazia o seu coração desejar mais e mais de Sua doce companhia. As experiências no monte e na tenda da congregação não eram suficientes para aplacar o seu anelo em conhecer o Senhor e o Seu reto caminho. O maior líder que Israel já teve foi aquele que compreendeu que a comunhão do homem com Deus não se limita a duas ou mais experiências, mas que se estende por toda uma vida de busca e ardente desejo pelas coisas lá do alto.

A Minha presença irá contigo, e Eu te darei descanso” (v.14), foi a resposta do Senhor ao pedido de Moisés. Sendo o único a falar com Deus “face a face” (v.11), a presença do próprio Jesus lhe motivava a dar ainda maiores passos de fé. E foi nesse sentido que seu próximo pedido se mostrou ousado e inusitado: “Rogo-Te que me mostres a Tua glória” (v.18). A aparição do Senhor ao Seu servo Moisés, até então, era-lhe revelada por meio do Deus conosco, Jesus Cristo. Isto explica o fato de não haver contradição nos versos 11 e 20, e sim que a revelação da glória de Deus está relacionada com a perfeição de Sua criação antes do pecado e que o homem só poderá contemplá-la e viver quando o pecado for completamente erradicado. Portanto, o meu encontro com Cristo, a cada dia, definirá se O contemplarei em Sua glória e viverei, quando Ele regressar.

Quão insondáveis são as profundezas de Deus! Quão inesgotáveis as bênçãos provenientes da sagrada comunhão! Nenhuma mente humana pode conceber a grandiosidade dos meios divinos a fim de estabelecer cada vez mais íntimo acesso entre o justo e Deus. Foi assim que Enoque descobriu a mais pura e sublime amizade ao estabelecer a sua vida sobre a rocha da comunhão diária. Mais do que a sua conversação com homens, na maior parte do tempo estava em diálogo com o Eterno. A oração era a sua principal comunicação do dia. E no silêncio das paisagens naturais ainda conservadas em estado quase edênico, meditava e pacientemente aguardava a resposta do seu Senhor e Amigo.

Oh, quanto precisamos estabelecer idênticos laços de amizade com o Senhor! As experiências e testemunhos de vida são importantes e fortalecem a nossa fé, mas não são tudo. Precisamos viver experiências diárias com Jesus. E isto não significa que coisas sobrenaturais devam acontecer todos os dias, e sim que, ainda que o sobrenatural não aconteça, ou não nos seja revelado aos olhos, cremos que há um Deus que prometeu estar conosco “todos os dias até à consumação do século” (Mt.28:20). Você serve a um Deus que te conhece “pelo teu nome” (v.17), e que, todos os dias te chama: “Vinde a Mim” (Mt.11:28). Qual tem sido a tua resposta ao convite diário de Jesus? Ele é um Deus pessoal e deseja te preparar para ver a Sua glória, não mais te colocando “numa fenda da penha” (v.22), mas te elevando para o encontro com Ele “nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor” (1Ts.4:17).

Bom dia, amigos do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Êxodo33 #RPSP

Comentários em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA


3 Comentários so far
Deixe um comentário

Oi Rosana, bom dia

Achei bastante interessante o seu comentário sobre o capítulo de hoje e gostaria muito da referência da sua fonte para o que você pontuou.

Desde já, obrigado.

Comentário por FABIO DA SILVA SANTOS

Bom dia, amado irmão!

A minha fonte tem sido o Espírito Santo me conduzindo a compreender a Palavra pela Palavra. Em alguns textos de difícil compreensão, geralmente recorro ao Comentário Bíblico Adventista, mas quando não encontro respostas em livros, em oração, a resposta vem do Senhor. Algumas vezes também recorro ao espírito de profecia. Mas referente ao capítulo de hoje, especificamente, não tenho outra fonte a lhe indicar, a não ser o Espírito Santo. Que o Senhor continue falando conosco e nos reavivando por Sua Palavra! Deus seja contigo, amado!

Rosana

Comentário por Ivan Barros

Amém

Comentário por FABIO DA SILVA SANTOS




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: