Reavivados por Sua Palavra


Isaías 34 by jquimelli
30 de março de 2014, 0:00
Filed under: escolhas, salvação | Tags:

Comentário devocional:

Podemos ver reproduzido ao longo de toda a Bíblia, na vida do povo de Deus, o tema do Grande Conflito: luz contra as trevas, bem contra o mal, carne contra espírito. Isaías 34, uma profecia contra Edom, também se insere neste contexto e, para melhor compreender seu significado, é útil rever um pouco de história.

Em Gênesis 25, encontramos a história de Isaque (filho de Abraão) e sua esposa Rebeca dando à luz a dois filhos gêmeos: Esaú e Jacó. A luta entre os dois irmãos começou no ventre da mãe e teve continuidade futura entre eles e suas descendências, que vieram a compor nações distintas.

Esaú desprezou o direito da primogenitura ao vendê-lo a Jacó por nada mais do que um prato de guisado vermelho. Edom, que significa vermelho, passou a denominar uma das nações dos filhos de Esaú (provavelmente ele era também ruivo) (ver Gên 25:30). Jacó levou a sério o direito de primogenitura e, mesmo não agindo de maneira nobre, fez de tudo para consegui-lo, com um alto custo: fuga, separação dos pais (provavelmente nunca mais viu a mãe), exploração na casa do tio. 

Jacó tornou-se o pai de Israel, o povo escolhido de Deus, enquanto Esaú tornou-se o pai dos edomitas e de várias nações pagãs que tentaram destruir Israel.

Na época do Êxodo, Israel pediu ao rei de Edom a permissão para passar pacificamente por sua terra. Esta permissão foi recusada (ver Núm 20:14-21). Não muito tempo depois, os amalequitas (também descendentes de Esaú – ver Gên 36:12) foram os primeiros a fazer guerra contra os israelitas em sua jornada em direção a Canaã (Êx. 17:8).

Os edomitas foram por um tempo conquistados por Davi (2Sam 8:14) e mais tarde por Amazias (2Cr 25:11,12). Mas recuperaram a sua independência, anos mais tarde, durante o declínio do reino judeu (2Rs 8:20 e 16:6, NVI), fazendo, a partir daí, contínua oposição a Israel. Eles uniram armas com os caldeus quando Nabucodonosor capturou Jerusalém e, mais tarde, invadiram e dominaram o sul da Palestina, até Hebrom.

Edom prosperou por um tempo, mas sua destruição como nação foi selada, no entanto, por causa de sua contínua batalha contra o povo de Deus ao longo da história. Assim, rejeitaram a Deus e a Sua salvação e deveriam finalmente enfrentar um fim terrível. Em Isaías 34, encontramos a austera profecia de sua destruição (ver tb Ez 25:12,13).

Esta profecia cumpriu-se exatamente como predita. No entanto, ela possui um sentido mais amplo e terá o seu cumprimento futuro com a destruição no fim do mundo de todos aqueles que escolheram desprezar seu patrimônio espiritual e caminhar na direção contrária às leis de Deus. Naquele tempo, não haverá mais misericórdia e nem segunda chance.

Escolhamos hoje abraçar o dom da primogenitura espiritual, para que um dia, em breve, possamos desfrutar do novo céu e da nova terra.

Melodious Echo Mason
EUA 

 

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/34/

Traduzido por JDS/JAQ/GASQ

Texto bíblico: Isaías 34




%d blogueiros gostam disto: