Reavivados por Sua Palavra


1Crônicas 23 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
9 de janeiro de 2023, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Porque disse Davi: O Senhor, Deus de Israel, deu paz ao Seu povo e habitará em Jerusalém para sempre” (v.25).

Mesmo em sua velhice, Davi empregou seus últimos anos de vida em trabalho útil, deixando para as futuras gerações um legado de fé, ordem, dedicação e força. Mantendo a mente ocupada em fazer a vontade de Deus, Davi depôs sobre a cabeça de Salomão não apenas uma coroa, mas uma responsabilidade grandiosa que este reconheceria já em seus primórdios como monarca de Israel.

Dentre as últimas obras de Davi, estava a organização dos levitas em seus turnos e funções. Como rei e líder de batalhas, reconhecia a importância da ordem em qualquer empreendimento. Sabia que muito mais deveria ser aplicado neste sentido na Casa de Deus; que o louvor, as cerimônias e qualquer serviço do templo deveria ser bem ordenado, resplandecendo a glória de Deus, que é “Santo, Santo, Santo” (Ap.4:8).

Desta forma, “foram contados nominalmente, um por um, encarregados do ministério da Casa do Senhor, de vinte anos para cima” (v.24). Não foi feita uma eleição aleatória ou humana, mas a confirmação de uma vocação divina. O Senhor havia escolhido a tribo de Levi para servi-Lo em Seu tabernáculo, e “Arão foi separado para servir no Santo dos Santos, ele e seus filhos” (v.12). Tanto o ministério levítico como o ministério sacerdotal foram escolhidos por Aquele que não falha.

Como líderes espirituais da nação, deveriam corresponder ao seu chamado com fidelidade e diligência. “Deviam estar presentes todas as manhãs para renderem graças ao Senhor e O louvarem; e da mesma sorte, à tarde” (v.30). Ao amanhecer e ao entardecer, cada casa de Israel deveria copiar tal modelo, tornando-se uma extensão do santuário quando os pais reuniam seus filhos em torno de si para o culto familiar. Era uma celebração diária que fortalecia a fé e confirmava uma próxima geração de homens e mulheres tementes a Deus.

Deveria nos soar como familiar os princípios aqui erigidos. A dedicação, a ordem e a obediência fazem parte da vida cristã assim como os elementos da natureza seguem o seu curso, “porque Deus não é de confusão, e sim de paz” (1Co.14:33). Por isso que após concluir a organização dos levitas, Davi declarou: “O Senhor, Deus de Israel, deu paz ao Seu povo e habitará em Jerusalém para sempre” (v.25). Deus tem prazer na ordem e na paz e confirma a Sua presença no lugar assim dirigido.

Como mordomos de Cristo em Sua obra final, quanto necessitamos destes princípios bem estabelecidos e confirmados na vida! O Senhor nos escolheu, “nominalmente, um por um” (v.24) para ministérios diversos em torno de um mesmo objetivo: pregar o evangelho eterno “aos que se assentam sobre a terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo” (Ap.14:6). Mas esta obra sagrada deve ser regida pela ordem: em meu coração, em minha casa, e, então, aos meus semelhantes.

Que nossa vida seja um instrumento do Espírito Santo “para esse mister” (v.5), e, certamente, Deus estará conosco, e estaremos “diante do Senhor, para O servir e para dar a bênção em Seu nome, eternamente” (v.13). Vigiemos e oremos!

Bom dia, tementes a Deus!

Rosana Garcia Barros

#1Crônicas23 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: