Reavivados por Sua Palavra


Gênesis 24 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
6 de fevereiro de 2022, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Isaque conduziu-a até à tenda de Sara, mãe dele, e tomou a Rebeca, e esta lhe foi por mulher. Ele a amou; assim, foi Isaque consolado depois da morte de sua mãe” (v.67).

Dos patriarcas, aquele cuja história é mais resumida e que uniu-se apenas a uma mulher, foi Isaque. Após a grande prova a que foi submetido no monte Moriá e à morte de sua mãe, o próximo relato da vida de Isaque está descrito no capítulo de hoje. “Era Isaque de quarenta anos, quando tomou por esposa a Rebeca, filha de Betuel” (Gn.25:20). Sob a disciplina e orientação de seus pais, o tão esperado filho mostrava em sua vida um caráter digno de um servo de Deus. Não requereu tomar para si mulher que lhe fosse do próprio agrado, mas tão submisso quanto o foi no Moriá, confiou a Deus a escolha de sua futura esposa.

A ordem de Abraão refletia o seu conhecimento acerca dos propósitos do Senhor e do perigo em desviar-se deles. Lembrando-se de Ló e da ruína que unir-se aos ímpios havia provocado à sua casa, temeu e tremeu diante da possibilidade de seu filho unir-se a alguém que lhe maculasse o caráter. “Cautela!” (v.6), ponderou o sábio ancião, a fim de preservar-lhe a integridade. Grande peso foi posto sobre o fiel servo de Abraão, que seguiu viagem consciente da missão desafiadora que havia recebido. Mas ele conhecia o Deus de seu senhor Abraão e presenciou por anos o quanto a Sua fidelidade era constante na vida do patriarca. Tinha certeza de que Deus não deixaria Abraão sem resposta.

Creio que lhe pesou no coração o fato de ter que, pela primeira vez, assumir a frente como procurador daquele a quem toda vida serviu e admirou. Será que Deus lhe seria favorável como sempre o foi a seu senhor? E, com humildade de coração, orou clamando pelo favor divino: “Ó Senhor, Deus de meu senhor Abraão, rogo-te que me acudas hoje e uses de bondade para com o meu senhor Abraão!” (v.12). Certamente, isto prova que aprendeu aos pés de Abraão as mais sublimes lições acerca da verdadeira educação, habilitando-o para a suprema finalidade: servir a Deus e ao próximo. E foi sob esta mesma perspectiva que aquele servo ponderou ser a melhor forma de identificar a moça escolhida: aquela que prontamente lhe servisse.

Qual não foi a surpresa do servo, quando o Senhor colocou em seu caminho a jovem Rebeca, neta de Naor, irmão de Abraão. Além de atender às expectativas de sua oração, a moça ainda “era mui formosa de aparência, virgem, a quem nenhum homem havia possuído” (v.16) e da linhagem de Abraão. Isaque confiou na provisão de Deus, e Deus lhe concedeu a mais bela bênção. A união entre Isaque e Rebeca retrata uma das mais lindas histórias de amor da Bíblia Sagrada. Quão grato ficou o servo de Abraão diante do agir de Deus! E quão ansioso estava por apresentar-se diante de seu senhor terreno com a mui formosa vitória! E a comitiva que antes havia conduzido com pesado fardo, voltava com o gozo e a celebração de uma marcha nupcial.

Sob a relva do campo, em um lindo pôr do sol, Deus celebrou aquele casamento com uma alegria tão grande quanto como casou nossos primeiros pais. Quando o véu lhe cobriu a face, Rebeca aprontou-se para receber o seu amado (Percebam que Rebeca não viu Isaque e desceu o decote ou subiu a saia, mas ela viu Isaque E SE COBRIU. Que diferença para os nossos dias, não é verdade? Só um importante parênteses). E após conduzi-la para a câmara nupcial, as Escrituras dizem que “ele a amou” (v.67). Foi amor à primeira vista! Ao retirar o véu, seu coração palpitou de emoção ao perceber a mui formosa provisão divina, e ao notar nos olhos de Rebeca a alegria em recebê-lo como marido. Esta união é prova suficiente de que todo aquele que confia sua vida nas mãos do Senhor e O busca, através de uma vida de comunhão com Ele, Deus envia ao seu encontro as mais formosas bênçãos. E a maior de todas elas, Ele prometeu exatamente a “todo aquele que nEle crê” (Jo.3:16).

Um dia, o cortejo não será da noiva, mas do Noivo, em busca de Sua amada igreja. Que Ele nos encontre cobertos com o véu da pureza e justiça de Cristo e, certamente, seremos levados para as bodas que celebrarão o início da nossa união eterna com Ele! Vigiemos e oremos!

Feliz semana, esposa do Cordeiro!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis24 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: